XP Expert

Hidrogênio verde pode render de US$15 a US$ 20 bilhões para o país até 2040, diz McKinsey | Café com ESG, 23/01

H2V gera oportunidade de render de US$15 a US$ 20 bilhões para o país até 2040; Pressão sobre administração de Biden para regras de crédito de imposto EV

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

O mercado encerou o pregão de sexta-feira em território negativo, com o Ibov e o ISE em caindo -0,8% e -1,2%, respectivamente. Por outro lado, na semana o IBOV subiu +1,0%, enquanto o ISE se manteve estável.

• No Brasil, de acordo com estimativas da consultoria McKinsey, as oportunidades em hidrogênio verde podem render de US$15 a US$ 20 bilhões para o país até 2040, à medida que o mundo caminha para uma economia de baixo carbono, com o H2V sendo considerado indispensável para que o setor industrial consiga diminuir suas emissões dos gases do efeito estufa.

• No internacional, (i) os principais sindicatos e grupos ambientais e de interesse público estão instando o presidente Joe Biden a rejeitar os esforços da União Europeia e de outros governos estrangeiros para revisar os incentivos fiscais para veículos elétricos nos EUA – a Lei de Redução da Inflação dos EUA (IRA) de US$ 430 bilhões, aprovada em agosto, restringe os créditos fiscais ao consumidor de US$ 7.500 para EVs fabricados na América do Norte; (ii) o Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, terminou, e com ele a divulgação de um relatório sobre ESG e o mercado global de tecnologia, desenvolvido pela startup brasileira DIO – o levantamento mostra que as organizações estarão mais engajadas com a inclusão e a diversidade, e as iniciativas de ESG devem se consolidar não apenas nas empresas, como também no governo e na sociedade como um todo.

Gostaria de receber os relatórios ESG por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


XPInc CTA

Abra a sua conta na XP Investimentos!

XPInc CTA

Receba conteúdos da Expert pelo Telegram!

Brasil

Empresas

As apostas de empresas em hidrogênio verde dobram no país

“No mundo em transição para uma economia de baixo carbono, o hidrogênio verde, também chamado de H2V, é considerado indispensável para que o setor industrial consiga diminuir suas emissões dos gases do efeito estufa – principalmente nos setores de difícil abatimento de carbono, como aço, cimento e transporte marítimo. Mas há barreiras a superar, como custos maiores de produção em relação ao hidrogênio tradicional, estrutura, transporte, aumento da capacidade de geração de eletricidade do país e, principalmente, haver garantia de compra para o produto, para cruzar a linha de chegada para um cenário de aproveitamento efetivo de oportunidades que podem render de US15 bilhões a US$ 20 bilhões para o país em 2040, de acordo com estimativas da consultoria McKinsey. “O principal ponto que vai destravar o hidrogênio pode ser um leilão, como a Europa vai fazer, ou uma grande organização privada que decida usar o H2V na sua operação e faça um contrato de 10, 15, 20 anos com um fornecedor”, diz João Guillaumon, sócio da McKinsey, que possui estudo sobre as oportunidades do hidrogênio verde.”

Fonte: Valor Econômico, 19/01/2023

Qual será o legado de Lemann, Telles e Sicupira? 

“A derrocada da Americanas já é um capítulo na história do mercado de capitais e do próprio capitalismo brasileiro. Não só por se configurar como a maior fraude contábil de que se tem notícia até hoje por essas bandas, mas por ser protagonizada pelos três financistas tidos como símbolos maiores de sucesso do mercado brasileiro, Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Alberto Sicupira. Cercados por uma eterna aura de mistério, os três ergueram um império de empresas sem fronteiras, cuja jóia da coroa é a maior cervejaria do planeta, a AB Inbev. A força das reações tem sido proporcional ao tamanho da fama e relevância dos três. Muita gente se irritou com uma suposta leniência inicial da imprensa em relação às responsabilidades dos acionistas de referência da companhia na lambança que veio à tona.”

Fonte: Capital Reset, 20/01/2023

Renault do Brasil conquista selo Clima Paraná

“O Governo do Estado do Paraná, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest) promove o selo Clima Paraná, iniciativa que reconhece as empresas que decidem, voluntariamente, medir, divulgar e reduzir a sua pegada de carbono para combater as mudanças climáticas. A oitava edição da premiação registrou recorde de empresas inscritas e uma redução de 39 mil toneladas na emissão de CO2 em 2021 no Estado. A Renault do Brasil conquistou o selo Clima A (mercado interno), indicando que as práticas ESG da marca estão no mais alto nível de alinhamento com os compromissos firmados pelo Governo do Estado, como a Agenda 2030 da ONU e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). “Conquistar o Selo Clima Paraná mostra que estamos no caminho certo em nosso compromisso com a transparência e o progresso contínuo na gestão dos impactos da nossa atividade, no que diz respeitos aos aspectos ESG – ambientais, sociais e de governança”, afirma Ricardo Gondo, presidente da Renault do Brasil.”

Fonte: Ti inside, 19/01/2023

Gestora exclui SLC de aportes por relatos de violação ambiental

“A gestora Robeco, sediada nos Países Baixos, colocou a SLC Agrícola em sua lista de exclusão de investimentos após relatos de violações ambientais no Brasil em suas fazendas. A decisão sobre a empresa, uma das maiores produtoras de grãos do país, controlada pela família gaúcha Logemann, ocorreu em dezembro. Desde então, os fundos administrados pela gestora, que gerencia mais de US$ 200 bilhões em ativos no mundo, estão proibidos de investir em ações ou dívida da companhia. A SLC preferiu não comentar a decisão da Robeco, mas informou que a gestora não é mais sua acionista desde 2016. A Robeco disse ao Valor que tomou a decisão ao tomar conhecimento de multas ambientais contra a SLC e de denúncias de ONGs relacionando a companhia ao desmatamento de “milhares de hectares”.”

Fonte: Valor Econômico, 23/01/2023

Internacional

Empresas

Danone anuncia plano global para diminuir emissões de metano

“A Danone, uma das maiores companhias de laticínios do mundo, anunciou um plano de ação global para reduzir as emissões absolutas de metano a partir de sua cadeia de suprimentos de leite fresco em 30% até 2030. Com isso, a Danone espera remover 1,2 milhão de toneladas equivalentes a dióxido de carbono de emissões de metano até 2030. Segundo a Danone, a redução das emissões de metano terá efeitos imediatos para o clima que as reduções de dióxido de carbono não conseguem alcançar por si só. A produção de produtos derivados do leite a partir do gado constitui cerca de 8% do total de emissões de metano causadas por humanos, como parte das atividades de agricultura e pecuária, que representa aproximadamente 40% das emissões globais de metano. Com o anúncio, a Danone disse que torna-se a primeira companhia alimentícia a estabelecer uma meta de redução de metano e alinhar-se com a ambição do Global Methane Pledge, lançado na COP-26. A companhia passará a reportar suas emissões de metano como parte de sua divulgação financeira.”

Fonte: Mercado Consumo, 20/01/2023

ESG em Harvard

“Houve tempo em que o empresário só pensava em lucro. Depois, passou a ser cobrado por um comprometimento mais abrangente. Surgiu a noção de “responsabilidade social da empresa”. Um passo adiante e a agenda ESG foi ocupando espaço. Pensar simultaneamente nos aspectos ambientais, sociais e de governança corporativa, ao lado do lucro – interesse legítimo e motor do capitalismo tradicional – passou a ser considerado e de maneira consistente. Não mais como espécie de modismo. Chega a experiência do “greenwashing”, a lavagem verde que mostrou a falácia da preocupação ecológica de empresas que só se serviam do rótulo para continuar com suas práticas nefastas ao ambiente. A grife “Harvard” é conhecida no planeta inteiro. Sua Escola de Administração de Empresas atrai milhares de jovens, muitos deles patrocinados pelas empresas a que servem.”

Fonte: Estadão, 23/01/2023

Política

Sindicatos pressionam a administração de Biden para não mudar as regras de crédito de imposto EV

“Os principais sindicatos e grupos ambientais e de interesse público estão instando o presidente Joe Biden a rejeitar os esforços da União Europeia e de outros governos estrangeiros para revisar os incentivos fiscais para veículos elétricos nos EUA. A Lei de Redução da Inflação dos EUA (IRA) de US$ 430 bilhões, aprovada em agosto, restringe os créditos fiscais ao consumidor de US$ 7.500 para EVs fabricados na América do Norte, mas o Tesouro dos EUA disse em dezembro que os consumidores que alugam veículos montados fora da América do Norte podem se beneficiar do crédito fiscal de veículos verdes comerciais de US$ 7.500. Governos estrangeiros têm pressionado o governo Biden a fazer mais para expandir a elegibilidade ao crédito. “O IRA tem o potencial de ser um divisor de águas para as cidades industriais mais atingidas por décadas de offshoring”, disse um comunicado divulgado na sexta-feira pela United Auto Workers, Associação Internacional de Maquinistas e Trabalhadores Aeroespaciais, United Steelworkers, Sierra Club and Public Cidadão.”

Fonte: Reuters, 20/01/2023

Cinco tendências de tech e ESG apresentadas em Davos

“O Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, terminou, e com ele a divulgação de um relatório sobre ESG e o mercado global de tecnologia, desenvolvido pela startup brasileira DIO. O levantamento mostra que as organizações estarão mais engajadas com a inclusão e a diversidade, e as iniciativas de ESG devem se consolidar não apenas nas empresas, como também no governo e na sociedade como um todo. O relatório tem como objetivo inspirar líderes, recrutadores e profissionais de tecnologia a ampliar o impacto positivo na sociedade, por meio da apresentação dos principais números de impacto da startup referentes ao ano anterior e do compartilhamento das lições aprendidas e casos de sucesso em ESG (Environmental, Social and Governance) com grandes multinacionais de tecnologia.Com o tema “Cooperação em um mundo fragmentado”, o Fórum Econômico Mundial chegou em sua 53ª edição e reuniu mais de 2.700 chefes de estado e de governo.”

Fonte: Forbes, 23/01/2023


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Brunch com ESG: AMER3 e BBAS3 em destaque; Conferência de Davos chega ao fim (link)
  • Radar ESG | Setor financeiro (BBAS3, BBDC4, BPAC11, B3SA3, ITUB4, SANB11): Sólida performance ESG, com espaço para melhoria na governança (link)
  • Retrospectiva ESG: 12 meses, 12 acontecimentos e 12 relatórios que você não pode perder (link)
  • Novo ano, nova carteira do ISE B3: Tudo o que você precisa saber (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações no nosso portfólio para janeiro (link)
  • Nova resolução da CVM define regras ESG mais rígidas para companhias abertas (link)
  • Radar ESG | Papel e Celulose (SUZB3, KLBN11, RANI3): Bem posicionadas, apesar dos riscos ambientais acima da média (link)
  • Radar ESG | Vestuário Esportivo (SBFG3, TFCO4, VULC3): E no jogo ESG, quem vence? (link)
  • Radar ESG | DASA (DASA3): Bom desempenho ESG, com oportunidades de melhoria (link)
  • ESG: Top 5 tendências para 2023 (link)
  • Carteira ESG XP: Atualizando o nosso portfólio para dezembro (link)
  • COP27 chega ao fim; 5 principais destaques da conferência (link)
  • Copa do Mundo 2022: ESG escalado para entrar em campo? (link)
  • COP27: Três principais mensagens dos primeiros dias (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback webinar ESG; Destravando valor via a sustentabilidade (link)
  • Carteira ESG XP: Atualizando o nosso portfólio para novembro (link)
  • Radar ESG | PetroRio (PRIO3): Desenvolvendo as estratégias para atuar no campo ESG (link)
  • COP27: Um mês para a próxima conferência climática da ONU (link)
  • Aura Minerals (AURA33): Indo a campo; Principais destaques da visita ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Duas alterações para o mês de outubro (link)
  • ESG & Telecom | 5G Insights; Capítulo 4: Como o uso do 5G pode impulsionar a descarbonização? (link)
  • Radar ESG | Eletrobras (ELET3): Mudanças que vêm para o bem; Melhorias ESG também estão por vir (link)
  • Radar ESG | Guararapes (GUAR3): Evoluindo em como vestir essa agenda (link)
  • Radar ESG | Zenvia (ZENV): Dando os primeiros passos na agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Frigoríficos brasileiros: Em busca de maior sustentabilidade e melhor governança (BRFS3, JBSS3, MRFG3, BEEF3) (link)
  • ESG: Como os clientes institucionais estão evoluindo no tema? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações no nosso portfólio para setembro (link)
  • Raio-X das metas de emissões das companhias brasileiras (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • ESG: Três aprendizados da Expert XP 2022 (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações no nosso portfólio para julho (link)
  • Radar ESG | Alupar (ALUP11): Bem posicionada para se beneficiar da tendência da transição energética; esperamos mais por vir (link)
  • Radar ESG | Intelbras (INTB3): Agregando valor através de oportunidades em tecnologia limpa (link)
  • Radar ESG | Grupo Vittia (VITT3): Melhorando a sustentabilidade na agricultura (link)
  • Radar ESG | Mater Dei (MATD3): Já na rota ESG (link)
  • Crédito de Carbono: Governo publica decreto para regulamentar o mercado; Confira nossa análise (link)
  • Reunião com Joaquim Leite, Ministro do Meio Ambiente: Carbono e energia renovável centralizam as discussões (link)
  • Radar ESG | Ambipar (AMBP3): Sobre fazer parte solução (link)
  • Radar ESG | Raízen (RAIZ4): No caminho de um futuro mais verde (link)
  • Radar ESG | Cruzeiro do Sul (CSED3): No caminho certo (link)
  • Radar ESG | Juniores de O&G (RRRP3 e RECV3): Envolvidas com a agenda ESG, enquanto enfrentam ventos contrários ao setor (link)
  • Radar ESG | Petz (PETZ3): A caminho de se tornar uma empresa ESG para cachorro (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para abril (link)
  • Seis temas-chave no investimento ESG frente ao conflito Rússia/Ucrânia (link)
  • SEC anuncia proposta para divulgação obrigatória de dados climáticos; Positivo (link)
  • Update ESG | Petrobras (PETR4): Feedback do webinar sobre clima (link)
  • Radar ESG | Telefônica Brasil / Vivo (VIVT3): Conectando-se à agenda ESG (link)
  • Mulheres na liderança: Um olhar sobre a representatividade feminina nas empresas da B3 (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para março (link)
  • ISE B3: Um raio-X da nova carteira do Índice de Sustentabilidade da B3 (link)
  • Radar ESG | Panvel (PNVL3): Prescrevendo a agenda ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no portfólio para fevereiro (link)
  • Radar ESG | Omega Energia (MEGA3): Líder em energia renovável, surfando a onda da sustentabilidade (link)
  • Radar ESG | Desktop (DESK3): No início da jornada ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.