Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG

Ao longo deste relatório, destacamos os tópicos ESG que vemos como os mais importantes para as farmacêuticas e analisamos como essas empresas sob o universo de cobertura da XP (BLAU3 e HYPE3) se posicionam quando o tema é ESG.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Resumo

As empresas de saúde e, não diferentemente, as farmacêuticas, operam na vanguarda de um dos maiores desafios de longo prazo do mundo – a busca por uma vida mais longa e melhor. Conforme já mencionamos, na nossa visão, o setor de saúde oferece uma combinação interessante de desafios e oportunidades na perspectiva ESG. Para este setor, vemos o pilar Social como o mais importante dos três, seguido por Governança e Ambiental, respectivamente.

Em uma perspectiva por empresa, vemos a Blau caminhando na direção correta para seguir avançando na agenda ESG, estando melhor posicionada vs. a Hypera. Na nossa visão, a Blau já possui importantes compromissos nessa agenda, além de um bom nível de divulgação de dados, o que nos surpreende positivamente, especialmente levando em consideração o recente IPO da companhia. Para a Hypera, uma das maiores empresas farmacêuticas do Brasil, notamos que a empresa possui sólidos compromissos na frente Social, ao mesmo tempo em que ressaltamos que vale a pena ficar de olho na governança da companhia, dado os eventos passados ​​envolvendo a empresa e as preocupações relacionadas aos direitos dos acionistas.

Neste relatório, destacamos os tópicos ESG que vemos como os mais importantes para as farmacêuticas e analisamos como essas empresas sob o universo de cobertura da XP (BLAU3 e HYPE3) se posicionam quando o tema é ESG.

Gostaria de receber os relatórios ESG por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


Para ler a análise ESG completa sobre o setor de saúde e outras empresas dessa indústria sob a cobertura da XP, acesse nossos relatórios nos links abaixo
Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? – Rede D’Or (RDOR3), Hapvida (HAPV3) e NotreDame Intermédica (GNDI3)
Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares – Grupo Fleury (FLRY3), Grupo Pardini (PARD3) e Alliar (AALR3)


Blau (BLAU3): Surpreendendo positivamente, e esperamos mais por vir

Vemos a Blau bem posicionada para seguir avançando na agenda ESG adiante, ao mesmo tempo em que já reconhecemos positivamente os compromissos da companhia nessa frente, além de uma boa divulgação de dados, o que nos surpreende positivamente, especialmente levando em consideração o recente IPO (abril de 2021). No pilar E, destacamos os seus esforços para monitorar e gerenciar os impactos ambientais de suas atividades, enquanto na frente S o principal destaque fica para o Sistema de Qualidade Farmacêutica da empresa. Por fim, no que se refere ao pilar G, vemos espaço para melhorias dada a estrutura acionária centralizada da companhia (o Sr. Marcelo Rodolfo Hahn possui 82,5% das ações da empresa), além da falta de maioria independente no Conselho. Por outro lado, observamos que (i) as ações da Blau estão listadas no Novo Mercado; e (ii) os mecanismos de governança corporativa da companhia são alinhados com o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), o que vemos com bons olhos.

Ambiental

A Blau monitora e gerencia os impactos ambientais de suas atividades. De acordo com o Relatório de Sustentabilidade da empresa, existem atualmente cerca de 40 licenças ambientais para operação de suas unidades fabris e, em todos os casos, a Blau cumpriu integralmente as exigências dos órgãos ambientais. Além disso, destacamos positivamente que, em 2020, não foram registradas multas e/ou sanções não monetárias relacionadas à leis e regulamentos ambientais.

(i) Uso da água: A Blau investe na gestão dos recursos hídricos, o que promove o uso racional da água, bem como o controle e tratamento de efluentes.

(ii) Gestão de resíduos: A empresa monitora e controla a segregação e destinação de resíduos perigosos e não perigosos decorrentes de sua operação, divulgando de forma ampla ao mercado os dados em relação aos resíduos gerados, o que vemos de forma positiva.

(iii) Consumo de energia: A companhia busca melhorar sua eficiência energética, por meio da redução da demanda por energia e do aumento da participação de fontes menos poluentes e renováveis, o que destacamos positivamente, embora tenhamos sentido falta de informações sobre as iniciativas em vigor para reduzir o consumo de energia e as emissões de gases de efeito estufa (GEE).

Social

Neste pilar, destacamos três principais tópicos que, na nossa visão, são importantes de serem monitorados.

(i) Qualidade do produto: Para garantir a qualidade, segurança e eficácia de seus produtos, a empresa possui um Sistema de Qualidade Farmacêutica para controlar os processos envolvidos no ciclo de desenvolvimento, fabricação, garantia e controle de qualidade de seus produtos. As empresas da indústria farmacêutica estão sob um mercado altamente regulamentado, dito isso, esse tópico faz-se extremamente relevante. Dito isso, destacamos que, de acordo com seu Relatório de Sustentabilidade, a Blau está atenta às exigências dos órgãos fiscalizadores nacionais, além de estar alinhada aos padrões internacionais dos países para os quais comercializa.

– Certificações: Vale ressaltar que, visando garantir a qualidade em todos medicamentos, a Blau pauta-se nos principais referenciais e padrões, como Farmacopeias, legislações nacionais e internacionais, guias da ANVISA, WHO, EMA, INVIMA, RDCs, BPF, BPL, PIC/s e ICH. Além disso, cada uma de suas unidades fabris possuem certificação de Boas Práticas de Fabricação, conforme é exigido. 

(ii) Segurança de dados: De acordo com a MSCI, há uma preocupação crescente com a privacidade de dados em empresas que coletam informações pessoais de saúde, uma vez que a mudança para soluções mais voltadas para a tecnologia pode aumentar os riscos de violação de dados. Para adaptar as suas políticas à Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), a Blau criou em 2020 um programa responsável pela implementação de políticas e procedimentos para garantir a privacidade dos dados e a segurança da informação. No último ano, nenhuma perda ou vazamento de dados de clientes foi registrada, o que apreciamos.



(iii) Gestão da mão de obra: A Blau possui cerca de 1.350 funcionários e reconhecemos positivamente as iniciativas da empresa para promover a saúde e estimular o desenvolvimento do autocuidado de sua força de trabalho. No que se refere à diversidade de gênero, notamos que as mulheres representam 54% da força de trabalho total da empresa.

Governança

Desde seu IPO (Oferta Pública Inicial, em português), ocorrido em abril de 2021, as ações da empresa são negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo (B3), no segmento do Novo Mercado, o que exige a adoção dos mais elevados padrões de governança corporativa. A Blau adota procedimentos de governança corporativa baseados no Código das Melhores Práticas de Governança do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), demonstrando o cuidado da empresa nos aspectos relacionados à ética empresarial, o que destacamos positivamente.

No que diz respeito à estrutura acionária da Blau, vemos espaço para melhorias, dado o seu modelo centralizado, uma vez que o Sr. Marcelo Rodolfo Hahn, CEO e Vice-Presidente do Conselho da empresa, possui 82,5% das ações da Blau, sendo o restante em ações em circulação – free float (17,5%). Além disso, sinalizamos que o Conselho de Administração da companhia (i) carece de uma maioria independente (40%, 2 dos 5 conselheiros); e (ii) 2 dos 5 membros do Conselho também são diretores da Blau, o que pode prejudicar sua capacidade de contrabalançar a gestão. Quando o assunto é diversidade, sinalizamos a ausência de mulheres no Conselho de Administração da empresa, enquanto notamos a presença de 1 mulher, Sra. Eliza Yukie Saito, na Diretoria Executiva (composta por 5 membros).


Hypera (HYPE3): Bem posicionada no E e S, mas vale a pena ficar de olho no G

Vemos a Hypera, uma das maiores empresas farmacêuticas do Brasil, com sólidos compromissos na frente S, sendo signatária do Pacto Global das Nações Unidas e possuindo diversos programas sociais, enquanto no pilar E, destacamos positivamente os esforços atuais da empresa, principalmente na redução do consumo de água e eficiência energética, embora vejamos espaço para melhorias adicionais adiante. Em relação ao G, apesar de notarmos que as ações da Hypera estão listadas no Novo Mercado, acreditamos que vale a pena ficar de olho na governança corporativa, dado os eventos passados ​​que envolveram a companhia e as preocupações em relação aos direitos dos acionistas, além do reporte das práticas contábeis e financeiras.

Ambiental

A Hypera possui diversos programas que buscam impactar positivamente suas partes interessadas e o meio ambiente visando garantir o crescimento responsável por meio de uma gestão ambiental eficiente. Apesar deste ser o pilar menos material para o setor, apreciamos os esforços atuais da empresa (apresentados abaixo), embora ainda vejamos espaço para melhorias futuras, principalmente no que diz respeito à gestão de resíduos.

(i) Uso da água: A Hypera já investe em sistemas de reuso de água, o que levou a empresa a reaproveitar 87 milhões de litros de água no processo produtivo entre 2017 e 2020. Olhando para frente, a Hypera tem um projeto para aumentar o reuso e armazenamento de água com novos poços e caixas d’água, com o objetivo de alcançar um aumento de ~2,5x na reutilização da mesma até o final de 2021, atingindo mais de 90 milhões de litros, o que destacamos positivamente.

(ii) Gestão de resíduos: A Hypera faz a compostagem de seus resíduos orgânicos desde 2019 e apresentou redução de resíduos sólidos de 44% em 2020 relação ao ano anterior em Anápolis – maior complexo farmacêutico operacional da América Latina. Apesar de apreciarmos as iniciativas atuais da empresa, ainda vemos espaço para melhorias no futuro.

(iii) Consumo de energia: A empresa está comprometida com a eficiência energética, com resultados recentes reforçando o compromisso da Hypera com a sustentabilidade. Nesse sentido, destaca-se a nova central geradora de energia da empresa (R$ 25 milhões investidos), que visa eliminar o uso de geradores de energia e o consumo de diesel, com uma redução esperada nas emissões de CO2 de 10% até 2022.

Adicionalmente, vale ressaltar que (i) a Hypera uniu esforços no projeto “Juntos pelo Araguaia” – que é o maior projeto de recuperação de rios do mundo – e já doou R$ 11 milhões para a iniciativa; e (ii) a empresa doou ~125 mil mudas de hortaliças para a comunidade e funcionários, além de ter plantado mais de 2 mil árvores.

Social

A Hypera Pharma faz parte do Pacto Global da ONU e possui projetos que reforçam seu foco no desenvolvimento social. Neste pilar, destacamos dois tópicos principais:

(i) Qualidade do produto: A Hypera possui mecanismos de gerenciamento de qualidade típicos da indústria, como monitoramento de fornecedores e treinamento de funcionários em qualidade do produto, com seus fornecedores diretos certificados pelos funcionários da empresa e/ou auditores terceirizados. Além disso, a qualidade das matérias-primas da companhia é verificada regularmente e, de acordo com a MSCI, não há evidências de avisos regulatórios ou recalls de produtos nos últimos três anos.

(ii) Gestão da mão de obra: A Hypera reforça o cuidado com as pessoas e o reconhece aqueles que fazem a diferença como fundamentais para a companhia. A força de trabalho total da empresa é composta por +7 mil funcionários, dos quais cerca de 50% são mulheres, levando a Hypera a se destacar em relação aos seus pares da indústria global. Em relação à comunicação e treinamentos, a companhia afirma que possui diversas iniciativas no que diz respeito ao engajamento de seus colaboradores, como o Dia da Conformidade e os programas de treinamento para funcionários e fornecedores, como ações de educação ambiental, que contou com +3 mil funcionários treinados.

Além disso, a empresa possui programas sociais que beneficiam seus funcionários e as comunidades com as quais se relaciona, com destaque para (i) os esforços da Hypera junto com as comunidades locais, com +81 mil famílias impactadas pelas ações da empresa; (ii) programa de patrocínio da empresa ao projeto “Instituto Horas da Vida”, que estrutura uma rede de voluntários com médicos, que atuam de forma humanizada, prestando consultas e exames gratuitos à população de baixa renda, com foco em tratamentos de baixa complexidade; (iii) Programa de voluntariado Hypera Pharma chamado “Receita do Bem”, com mais de 17 mil pessoas impactadas, além de 25 ONGs e outras instituições de saúde; e (iv) Programa de Doação de Medicamentos da empresa, com +480 mil medicamentos e produtos doados em 2020.

Governança

Fundada em 2001, a Hypera Pharma (ex-Hypermarcas) está listada no segmento do Novo Mercado desde 2008, o mais alto nível de práticas de governança corporativa da B3 (Bolsa de Valores brasileira). A Hypera é uma empresa familiar e controlada, com o Sr. João Alves de Queiroz Jr. possuindo cerca de 21,38% das ações da companhia. Em relação ao seu Conselho de Administração, notamos que o mesmo carece de uma maioria independente (3 dos 9 membros, 33%), e quando se trata de diversidade na liderança, notamos a presença de 2 mulheres no Conselho da empresa (dos 9 membros, 22%) e 1 na Diretoria (dos 5 membros, 20%).

Na nossa visão, vale ressaltar que acreditamos ser válido ficar de olho na governança corporativa da Hypera, dado os eventos anteriores que envolveram a empresa. Portanto, os investidores devem estar cientes dos riscos de governança em relação aos direitos dos acionistas, além das práticas no que diz respeito aos reportes financeiros e contábeis da Hypera, com base nas divulgações da empresa e outras informações públicas – de acordo com a MSCI, a Hypera se encontra na faixa de pontuação mais baixa para todos as empresas avaliadas em relação a pares globais, indicando a presença de riscos significativos em uma ou mais áreas, o que pode justificar a atenção dos acionistas.

Apesar das considerações acima, reconhecemos o Programa de Ética e Compliance da Hypera, com estrutura 100% dedicada e independente, além do compromisso e apoio da alta administração, dado o engajamento dos órgãos de governança da empresa com tal programa. No que se refere à Gestão de Riscos Corporativos, destacamos a presença de um processo estruturado que avalia e identifica os riscos com base nas características do negócio, além de políticas e procedimentos, com diretrizes alinhadas às legislações vigentes e às melhores práticas.

MSCI ESG Ratings

A Hypera tem uma classificação BB pela MSCI ESG Ratings. Em uma perspectiva global, a classificação BB coloca a HYPERA dentre os 26% de empresas com essa classificação considerando os constituintes do Índice MSCI ACWI no setor farmacêutico (98 empresas).


Estamos iniciando a cobertura do setor farmacêutico brasileiro com recomendação de Compra para Blau (preço-alvo de R$64/ação) e Hypera (preço-alvo de R$48/ação). Clique no link abaixo para ler o relatório completo.

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.