Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA

Ao longo deste relatório, destacamos os tópicos ESG que vemos como os mais importantes para a Orizon (ORVR3) e analisamos como a empresa está posicionada quando o tema é ESG.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Por todo o mundo, o nível de discussão e ambição entre as empresas do segmento de gestão de resíduos em relação à agenda ESG, com destaque para as preocupações acerca das mudanças climáticas, tem tido uma progressão notável nos últimos anos e esperamos que essa tendência persista e potencialmente se acelere ainda mais nos próximos anos. E, em nossa visão, a Orizon está muito bem preparada para acompanhar essa tendência no futuro, o que nos leva a ver a empresa como uma das melhor posicionada na agenda ESG dentro da cobertura da XP. Como uma empresa de tratamento e recuperação de resíduos, e baseado na economia circular, vemos a Orizon como uma provedora de soluções chave para as tendências ESG.


Uma das empresas melhor posicionada sob a cobertura da XP

Por todo o mundo, o nível de discussão e ambição entre as empresas do segmento de gestão de resíduos em relação à agenda ESG, principalmente no que se refere às mudanças climáticas, tem tido uma progressão notável nos últimos anos. Apesar de o setor estar realmente mudando para um novo modelo, a agenda ambiental, social e de governança (ESG) deve se tornar um ponto focal maior nos próximos anos.

Quando se trata do Brasil, embora haja claramente muito mais a ser feito em relação aos fatores ESG, temos visto uma evolução importante dessa agenda a longo dos últimos meses, e esperamos que essa tendência persista e potencialmente se acelere ainda mais no país nos próximos anos. E, em nossa opinião, a Orizon está muito bem preparada para acompanhar essa tendência no futuro, o que nos leva a ver a empresa como uma das companhias melhor posicionada na agenda ESG dentro da cobertura da XP.

Como uma empresa de tratamento e recuperação de resíduos, com atuação no final da cadeia de valor da gestão de resíduos, vemos a Orizon como uma provedora de soluções chave para as tendências ESG, com o modelo de negócio da empresa baseado na economia circular, estando diretamente envolvida na gestão responsável de resíduos. Para este setor, vemos o fator Ambiental como o mais importante em nossa análise ESG, seguido pelos pilares de Governança e Social, respectivamente.

Ciclo da Cadeia de Resíduos

No geral, vemos o compromisso da Orizon com a agenda ESG desempenhando um papel importante na estratégia da empresa e, olhando para o futuro, esperamos ainda mais por vir, com destaque para as principais iniciativas da empresa para este ano:

(i) Divulgação de dados ESG da Orizon: notamos que, embora a empresa não tenha um relatório de sustentabilidade ainda devido ao seu recente IPO, no release de resultados do 4T20, Orizon apontou que está trabalhando nisso – apreciamos o esforço assim como entendemos que a divulgação de dados ESG por empresas em todo o mundo é um desafio importante para investidores e analistas. Em nossa opinião, esperamos que o caminho da Orizon em direção a uma transparência cada vez maior beneficie a empresa, dado seu grande trabalho na agenda ESG e várias iniciativas respeitáveis;

(ii) Definição dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) prioritários para a empresa, para a posterior integração destes objetivos à estratégia da Orizon;

(iii) Evolução da Governança Corporativa por meio da constituição de um Comitê de Ética, além da adesão às novas práticas recomendadas pelo IBGC.


Ambiental: Um dos principais players de créditos de carbono do país

A Orizon tem forte atuação em atividades ambientalmente corretas, com destaque para: (i) alta geração de crédito de carbono; (ii) minimização do uso de lixões no Brasil por meio de suas operações de aterro; e (iii) produção de energia renovável a partir do biogás.

Como um provedor de serviços ambientais envolvido na gestão de resíduos e negócios de energia, a Orizon está bem posicionada para se beneficiar de suas soluções relacionadas à economia circular, à medida que as regulamentações relacionadas à gestão sustentável de resíduos ganham força em todo o mundo.

Além do impacto ambiental minimizado que a Orizon possui devido à natureza do seu negócio, a empresa busca constantemente o equilíbrio entre as suas atividades e o meio ambiente, com o objetivo de mitigar seus impactos. Abaixo, destacamos os tópicos dentre o pilar Ambiental que vemos como os mais importantes para a Orizon:

(i) Emissões de Carbono

A Orizon é a maior geradora de créditos de carbono (CERs) no Brasil e a primeira empresa brasileira a emiti-los.




Todas as plantas da Orizon, com exceção de Barra Mansa, já têm seus projetos dentro do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) totalmente licenciados e operando para a emissão de Créditos de Carbono (CERs)*. Nesse sentido, destacamos o aterro sanitário de Nova Iguaçu, localizado no Estado do Rio de Janeiro, que foi responsável pelo primeiro projeto de MDL do mundo.

Por meio da emissão de CERs, a Orizon evita que 3 milhões de toneladas de dióxido de carbono sejam liberados na atmosfera, o que equivale a plantar 20 milhões de árvores ou remover 570 mil veículos das ruas todos os anos.

* Os créditos de carbono (CERs) são negociados entre organizações que precisam compensar suas emissões e outras que emitiram menos do que o limite.

Em nossa opinião, a emissão de créditos de carbono da Orizon é uma grande oportunidade para a empresa, dadas as perspectivas positivas para este mercado à frente. Do lado da demanda, ela tem sido impulsionado por (i) empresas, que estão intensificando esforços para mitigar suas atividades intensivas em carbono e definir metas de redução de emissões com base científica, a fim de cumprir metas de sustentabilidade e responsabilidade corporativa; e (ii) investidores, considerando seu crescente interesse por investimentos verdes. Por outro lado, a oferta ainda é limitada. Com o ganho de consciência social e a tendência amplamente adotada de práticas ESG entre as empresas, as emissões de créditos de carbono estabelecem um ativo digitalizado, em dólar, globalmente reconhecido, apoiado por projetos de desenvolvimento sustentável.

(ii) Regulamentação e Legislação

Todos os cinco aterros atuais e novos projetos dentro das operações da Orizon estão sob diversos requisitos de licenciamento nos níveis municipal, estadual e federal (os requisitos específicos variam dependendo de algumas características, como tamanho, localização e potenciais impactos ambientais de cada aterro). Ressaltamos que a empresa demonstra o cumprimento de todas as especificações técnicas, termos e condições estabelecidas para o projeto durante a fase de licenciamento preliminar, com base nos planos, programas e projetos aprovados, incluindo medidas de controle ambiental.

Além disso, destacamos que a Orizon possui a certificação ISO 14001, certificação concedida a empresas que ajudam a proteger o meio ambiente e atendem aos requisitos legais aplicáveis ​​aos seus negócios.

Em relação às mudanças regulatórias que impactam diretamente os negócios da Orizon, vale a pena mencionar o Novo Marco Legal para Serviços de Saneamento, que foi estabelecido em julho de 2020.

A nova estrutura: (i) reforça as obrigações e estende os prazos da Política Nacional de Resíduos Sólidos para a eliminação adequada de resíduos e o fechamento de lixões das cidades até 2024; e (ii) garante a sustentabilidade econômico-financeira dos serviços de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos por meio da obrigatoriedade de cobrança de tributos pelas prefeituras.

(iii) Energia Renovável

a estratégia da Orizon é monetizar o material e o potencial energético dos resíduos que recebem em suas ecoplantas. Vemos a Orizon bem posicionada para capitalizar sobre a crescente demanda por energia renovável – de acordo com dados da MSCI sobre adições de capacidade de geração de energia global, 55% das novas adições de capacidade planejadas por empresas em todo o mundo estão dentro de tecnologias de carbono zero (renováveis, incluindo energia hidrelétrica). Além disso, para ~40% dessas empresas, as energias renováveis ​​representam 100% das adições de capacidade, o que é um sinal sólido para a mudança esperada na mistura de combustíveis na próxima década.


Social: Atuando no favorecimento da população

Na frente social, destacamos dois tópicos que vale a pena analisar:

(i) Comunidades Locais

O serviço de gerenciamento de resíduos não só protege o meio ambiente, mas também favorece a saúde da população. Nesse sentido, a empresa se dedica ao desenvolvimento de atividades educacionais e ao aproveitamento de catadores informais no mercado formal. Destacamos o objetivo da empresa de fomentar a educação ambiental por meio do Programa de Educação Ambiental, que visa promover discussões qualificadas sobre resíduos e meio ambiente, estimulando mudanças de comportamento individual e coletivo a partir da consciência sobre as questões ambientais globais e locais.

(ii) Gestão do Trabalho

A empresa está comprometida com a saúde e segurança de sua força de trabalho. Além da capacitação de colaboradores, a Orizon possui um Código de Ética aplicável a todos os colaboradores da empresa e suas subsidiárias, além de um Comitê de Ética Interno, que garante a eficiência dos Canais de Comunicação à disposição de todos os colaboradores e terceiros.


Governança: Ações listadas no Novo Mercado

A Orizon, anteriormente denominada Haztec, foi fundada em 1999 como uma provedora de serviços ambientais. Em 2013, Milton Pilão, Ismar Assaly e Dalton Canelhas – atuais acionistas controladores da empresa – adquiriram o controlo da empresa e procederam a uma reviravolta, dada a sua difícil situação financeira naquele período. Sob a nova gestão, a empresa foi rebatizada como Orizon e a mudança nos acionistas veio junto com uma mudança no core business da empresa. Desde então, a Orizon posicionou-se com um enfoque estratégico no tratamento e eliminação de resíduos com o objetivo de agregar valor aos resíduos tratados, bem como aos serviços ambientais.

O IPO da Orizon foi em 17 de fevereiro de 2021, com as ações da empresa (ORVR3) listadas no segmento do Novo Mercado, o mais alto padrão de governança corporativa do mercado brasileiro. A empresa é controlada pelo veículo de investimento Inovatec Participações (52,6%), com 33,1% das ações da empresa em free float. Além disso, destacamos que a Orizon está comprometida com as recomendações do Código Brasileiro de Governança Corporativa do IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa), uma importante ferramenta para os investidores seguirem as práticas de governança corporativa das empresas brasileiras.

Em relação ao Conselho de Administração da Orizon, notamos que o mesmo carece de maioria independente, uma vez que apenas 2 dos 7 membros (~28%) são independentes. No que se refere à diversidade, vemos espaço para melhorias, dado que a empresa não possui mulheres na Diretoria (composta por 3 membros), enquanto no Conselho de Administração há apenas 1 mulher (Sra. Karla Bertocco) dentre os 7 membros (~14%). Por fim, destacamos a Política de Gestão de Riscos e a Política de Governança Corporativa da empresa, de forma a mitigar eventuais questões prejudiciais ao pilar de governança.


Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.