XP Expert

Posse de Marina Silva como ministra do Meio Ambiente em destaque | Café com ESG, 05/01

Marina Silva voltou ao comando do rebatizado Ministério do Meio Ambiente; Volumes de títulos ESG aumentaram nos últimos anos

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• O mercado encerrou o pregão de quarta-feira em território positivo pelo primeira vez na semana, com o Ibov e o ISE subindo +1,1% e +1,5%, respectivamente.

• Do lado político, (i) Marina Silva voltou ao comando do rebatizado Ministério do Meio Ambiente e Mudança Climática – a sigla, MMA, será a mesma, disse ela, mas o trabalho e as expectativas têm outra ordem de grandeza em comparação com sua primeira passagem pelo cargo, há 15 anos – a promessa é que proteção ambiental, transição energética e descarbonização sejam tarefas de toda a Esplanada dos Ministérios; (ii) o ministro da Casa Civil, Rui Costa, afirmou ontem que o Ministério do Meio Ambiente e Mudança Climática será convidado a participar da concepção e elaboração de projetos para o país – na posse de Marina Silva como ministra do Meio Ambiente, Costa afirmou que a área ambiental terá prioridade e protagonismo no governo e será vista de forma transversal.

• No internacional, dados divulgados pelo Barclays mostram que os volumes de títulos ESG aumentaram nos últimos anos, mas caíram 22% em 2022 em meio a uma desaceleração mais ampla nas emissões de títulos corporativos, já que as empresas enfrentaram custos de empréstimos significativamente mais altos devido a ações agressivas de aperto monetário dos bancos centrais globais que combatem a inflação – para 2023, eles estimam que as vendas de títulos ESG cresçam 30% e se recuperem para quase os mesmos níveis de 2021, impulsionadas predominantemente por títulos verdes.

Gostaria de receber os relatórios ESG por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


XPInc CTA

Abra a sua conta na XP Investimentos!

XPInc CTA

Receba conteúdos da Expert pelo Telegram!

Brasil

Empresas

Academia leva inovação às vinícolas do Sul do Brasil

“A agenda de sustentabilidade, por trazer às empresas pautas técnicas, têm exigido uma aproximação maior com a academia. No setor de vinhos, esse diálogo já tem mais tempo e ajuda a promover a inovação do campo à fábrica. Desde 2011 a vinícola Família Salton trabalha em parceria com a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) para experimentos no solo do vinhedo próprio em Sant’Ana do Livramento (RS). Uma parte da propriedade é reservada para as pesquisas que visam entender as especificidades da produção de uvas no bioma Pampa, incluindo interação entre fauna, flora, solo e o clima. “Um dos estudos que apoiamos, e que durou cerca de 10 anos, resultou em uma cartilha de recomendação de adubação para vinhedos da Campanha Gaúcha, gerando maior produtividade, qualidade e precisão. Esse estudo foi compartilhado com produtores da região”, comenta Thaís Colau, gerente de Inteligência do Negócio e ESG da Salton.

Fonte: Valor Econômico, 04/01/2023

Bancos precisam avançar em metas para reduzir carbono

“Como responsáveis pelo financiamento de projetos e empresas de todas as cadeias produtivas, os bancos são peças essenciais para a redução da pegada de carbono no mundo. Para entender os cenários, riscos e oportunidades desse setor, a consultoria Bain estudou como as instituições financeiras brasileiras estão se posicionando frente às iniciativas ESG. E concluiu que elas ainda precisam avançar muito na análise setorial de suas carteiras de crédito, até mesmo para poderem definir metas de corte de emissões. A consultoria aponta que o crescimento das iniciativas para descarbonização é sustentado por três fatores: pressão dos consumidores, avanço regulatório e busca por resultados financeiros em longo prazo. A Bain tem encontrado indícios de que o NPS – métrica de satisfação do usuário – é positivamente afetado quando os bancos integram ações de responsabilidade social e ambiental.”

Fonte: Valor Econômico, 05/01/2023

Política

A agenda climática ‘transversal’ está desenhada. Agora é preciso cumpri-la

“Marina Silva voltou ao comando do rebatizado Ministério do Meio Ambiente e Mudança Climática. A sigla, MMA, será a mesma, disse ela, mas o trabalho e as expectativas têm outra ordem de grandeza em comparação com sua primeira passagem pelo cargo, há 15 anos. O fato de a cerimônia ter sido a mais disputada do novo governo é um indicador da importância e do prestígio da agenda ambiental. Centenas de pessoas lotaram um espaço montado no Palácio do Planalto para ouvir as primeiras declarações oficiais da ministra. Mas os mais atentos notaram que os assuntos mencionados por Silva já tinham aparecido nos discursos de vários de seus colegas ao longo desta semana. A promessa é que proteção ambiental, transição energética e descarbonização sejam tarefas de toda a Esplanada dos Ministérios.”

Fonte: Capital Reset, 05/01/2023

Ministério do Meio Ambiente terá prioridade e protagonismo no governo, diz Rui Costa na posse de Marina

“O ministro da Casa Civil, Rui Costa, afirmou nessa quarta-feira (4) que o Ministério do Meio Ambiente e Mudança Climática será convidado a participar da concepção e elaboração de projetos para o país. Na posse de Marina Silva como ministra do Meio Ambiente, Costa afirmou que a área ambiental terá prioridade e protagonismo no governo e será vista de forma transversal. “O Ministério do Meio Ambiente será convidado, convocado a participar desde o início à concepção de todos os projetos, substituindo a ideia de entrar só depois de o projeto pronto. Vamos inverter isso”, disse Costa. “O ministério estará presente desde a concepção e elaboração para que os projetos se estruturem com a sustentabilidade ambiental, para que projetos já surjam sem polêmicas”, afirmou. Em recado a Marina, disse que os ministros serão parceiros da área ambiental. “Você terá em mim e nos outros ministros parceiros, para que o Brasil se consolide como referência global de sustentabilidade, uma referência ambiental.”

Fonte: Valor Econômico, 04/01/2023

Alckmin prega reindustrialização com sustentabilidade e jura lealdade a Lula

“Vice-presidente, Geraldo Alckmin (PSB) foi oficialmente nomeado nesta quarta-feira como ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC). O novo ministro foi enfático na defesa de um processo de reindustrialização no país que seja pautado pelo desenvolvimento sustentável. “É imperativo o estabelecimento de uma política de apoio à economia de baixo carbono. O Brasil pode ser e será o grande protagonista no processo de descarbonização da economia global”, apontou. “É imperativa a redução da emissão de gases do efeito estufa e uma economia de baixo carbono, com processo produtivo eficiente e sustentável”. Para Alckmin, “a indústria brasileira precisa urgentemente retomar seu protagonismo, expandindo sua participação no PIB”. Para isso, pontuou, “sejamos claros quanto aos nossos propósitos: a hora é de união e reconstrução, o esforço é reindustrializar o Brasil.”

Fonte: Valor Econômico, 04/01/2023

Opinião

O que é greenwashing?

“As companhias, ao redor do mundo, começaram a se preocupar com questões ambientais, ao passo que a sustentabilidade foi se tornando mais popular e um assunto cada vez mais comum entre os stakeholders — clientes, fornecedores, funcionários e a comunidade local. A temática ecológica teve melhorias primordiais e até ficou “na moda”, com isso, foram criados novos problemas a serem enfrentados. Um exemplo disso é o greenwashing. Greenwashing (do inglês, “lavagem verde”) consiste no ato de divulgação falsa sobre sustentabilidade — onde empresas afirmam que seus produtos são sustentáveis — seja usando publicidade, seja colocando informações indevidas nos rótulos. Em outras palavras, o greenwashing significa passar uma imagem falsa de sustentabilidade por parte de uma companhia.”

Fonte: Exame, 04/01/2023

Internacional

Empresas

LG anuncia TV sem fio, geladeira com música e reforça metas de sustentabilidade na CES 2023

“No evento, a companhia também reforçou suas metas de sustentabilidade. “Vamos usar 600 mil toneladas de plásticos recicláveis até 2030”, disse Jeannie Lee, executiva de marketing da LG nos Estados Unidos. Nos próximos sete anos, a empresa se compromete a coletar e reciclar 4,5 milhões de toneladas de lixo eletrônico, somando 8 milhões de toneladas entre 2006 a 2030. “Esperamos reduzir as emissões de carbono em 20% nas sete principais linhas de produtos e completar, em 2050, uso de 100% de fontes de energia renovável, meta que já alcançamos nos EUA”, disse Lee.”

Fonte: Valor Econômico, 04/01/2023

Os títulos verdes devem tirar a dívida ESG corporativa da crise em 2023 

“As vendas globais de títulos corporativos com metas ambientais, sociais e de governança (ESG) se recuperarão este ano e chegarão a US$ 460 bilhões, disse o Barclays, depois que a classe de ativos teve seu primeiro revés em 2022 com taxas de juros mais altas pesou nos mercados de crédito. Os volumes de títulos ESG aumentaram nos últimos anos, mas caíram 22% em 2022 em meio a uma desaceleração mais ampla nas emissões de títulos corporativos, já que as empresas enfrentaram custos de empréstimos significativamente mais altos devido a ações agressivas de aperto monetário dos bancos centrais globais que combatem a inflação. A emissão de títulos ESG corporativos caiu para US$ 362 bilhões no ano passado, de US$ 461 bilhões no ano anterior, disse o Barclays em uma nota de pesquisa de crédito. Ele espera que as vendas de títulos ESG cresçam 30% este ano e se recuperem para quase os mesmos níveis de 2021, impulsionadas predominantemente por títulos verdes.”

Fonte: Reuters, 04/01/2023


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Radar ESG | Vestuário Esportivo (SBFG3, TFCO4, VULC3): E no jogo ESG, quem vence? (link)
  • Radar ESG | DASA (DASA3): Bom desempenho ESG, com oportunidades de melhoria (link)
  • ESG: Top 5 tendências para 2023 (link)
  • Carteira ESG XP: Atualizando o nosso portfólio para dezembro (link)
  • COP27 chega ao fim; 5 principais destaques da conferência (link)
  • Copa do Mundo 2022: ESG escalado para entrar em campo? (link)
  • COP27: Três principais mensagens dos primeiros dias (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback webinar ESG; Destravando valor via a sustentabilidade (link)
  • Carteira ESG XP: Atualizando o nosso portfólio para novembro (link)
  • Radar ESG | PetroRio (PRIO3): Desenvolvendo as estratégias para atuar no campo ESG (link)
  • COP27: Um mês para a próxima conferência climática da ONU (link)
  • Aura Minerals (AURA33): Indo a campo; Principais destaques da visita ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Duas alterações para o mês de outubro (link)
  • ESG & Telecom | 5G Insights; Capítulo 4: Como o uso do 5G pode impulsionar a descarbonização? (link)
  • Radar ESG | Eletrobras (ELET3): Mudanças que vêm para o bem; Melhorias ESG também estão por vir (link)
  • Radar ESG | Guararapes (GUAR3): Evoluindo em como vestir essa agenda (link)
  • Radar ESG | Zenvia (ZENV): Dando os primeiros passos na agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Frigoríficos brasileiros: Em busca de maior sustentabilidade e melhor governança (BRFS3, JBSS3, MRFG3, BEEF3) (link)
  • ESG: Como os clientes institucionais estão evoluindo no tema? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações no nosso portfólio para setembro (link)
  • Raio-X das metas de emissões das companhias brasileiras (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • ESG: Três aprendizados da Expert XP 2022 (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações no nosso portfólio para julho (link)
  • Radar ESG | Alupar (ALUP11): Bem posicionada para se beneficiar da tendência da transição energética; esperamos mais por vir (link)
  • Radar ESG | Intelbras (INTB3): Agregando valor através de oportunidades em tecnologia limpa (link)
  • Radar ESG | Grupo Vittia (VITT3): Melhorando a sustentabilidade na agricultura (link)
  • Radar ESG | Mater Dei (MATD3): Já na rota ESG (link)
  • Crédito de Carbono: Governo publica decreto para regulamentar o mercado; Confira nossa análise (link)
  • Reunião com Joaquim Leite, Ministro do Meio Ambiente: Carbono e energia renovável centralizam as discussões (link)
  • Radar ESG | Ambipar (AMBP3): Sobre fazer parte solução (link)
  • Radar ESG | Raízen (RAIZ4): No caminho de um futuro mais verde (link)
  • Radar ESG | Cruzeiro do Sul (CSED3): No caminho certo (link)
  • Radar ESG | Juniores de O&G (RRRP3 e RECV3): Envolvidas com a agenda ESG, enquanto enfrentam ventos contrários ao setor (link)
  • Radar ESG | Petz (PETZ3): A caminho de se tornar uma empresa ESG para cachorro (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para abril (link)
  • Seis temas-chave no investimento ESG frente ao conflito Rússia/Ucrânia (link)
  • SEC anuncia proposta para divulgação obrigatória de dados climáticos; Positivo (link)
  • Update ESG | Petrobras (PETR4): Feedback do webinar sobre clima (link)
  • Radar ESG | Telefônica Brasil / Vivo (VIVT3): Conectando-se à agenda ESG (link)
  • Mulheres na liderança: Um olhar sobre a representatividade feminina nas empresas da B3 (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para março (link)
  • ISE B3: Um raio-X da nova carteira do Índice de Sustentabilidade da B3 (link)
  • Radar ESG | Panvel (PNVL3): Prescrevendo a agenda ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no portfólio para fevereiro (link)
  • Radar ESG | Omega Energia (MEGA3): Líder em energia renovável, surfando a onda da sustentabilidade (link)
  • Radar ESG | Desktop (DESK3): No início da jornada ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.