XP Expert

Crise do gás na Europa pode significar um retrocesso no investimento responsável no curto prazo, diz Royal London | Café com ESG, 05/08

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• O mercado fechou o pregão de quinta-feira em território positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +2,0% e +2,9%, respectivamente.

• Do lado dos investimentos, a gestora de ativos e seguradora de vida britânica Royal London disse que a crise do gás na Europa pode significar que as empresas investidas estejam em curso inverso das políticas de investimento responsável no curto prazo, mas o desinvestimento foi o último recurso – de acordo com o presidente da organização, algumas empresas podem retroceder no curto prazo, inevitavelmente, dado o foco atual em segurança energética, mas é importante entender como essas companhias voltariam a uma trajetória de emissões líquidas zero.

• No internacional, (i) a onda de calor que assola a Europa está secando o curso do rio Reno a ponto de ameaçar fechá-lo para o trânsito de navios – a estiagem no canal já está diminuindo a quantidade de carvão transportado para as usinas termelétricas europeias, uma das principais fontes de emissões de gases de efeito-estufa do continente a contribuir para as mudanças climáticas; e (ii) um estudo do CarbonPlan mostrou que os incêndios florestais esgotaram quase todos os créditos de carbono reservados por projetos florestais nos EUA – segundo a organização, projetos de compensação, como esquemas florestais são cancelados se o carbono absorvido pelas árvores for liberado, por exemplo, quando elas pegam fogo.

Gostaria de receber os relatórios ESG por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


XPInc CTA

Abra a sua conta na XP Investimentos!

XPInc CTA

Assine conteúdos exclusivos aqui!

XPInc CTA

Receba conteúdos da Expert pelo Telegram!

Brasil

Empresas

Primeira venture builder com foco em ESG

“A FCJ Venture Builder se uniu ao secretário-adjunto de Clima e Relações Internacionais do Ministério do Meio Ambiente, Marcelo Freitas, e a três outros executivos brasileiros para lançar a ESG Ventures, primeira venture builder focada no mercado da sustentabilidade corporativa do País. Gisele Ramos será a CEO e sua meta é acelerar 30 startups em cinco anos, sendo as seis primeiras em 12 meses. O primeiro investor day foi realizado no início de julho. A próxima rodada já está com inscrições abertas no site da empresa para startups interessadas.”

Fonte: Isto É, 05/08/2022

Política

Governo trava discussão sobre lei de carbono no Congresso

“Compromisso assumido pelo Brasil com organismos internacionais, a criação de um mercado de crédito de carbono no país ainda não avançou na Câmara por ação do próprio Ministério do Meio Ambiente, segundo deputados que tentam aprovar projeto sobre o tema. O texto, apresentado em 2021, é relatado pela deputada governista Carla Zambelli (PL-SP) e chegou a entrar na pauta de votações do plenário, mas foi retirado após falta de acordo sobre a versão apresentada pela parlamentar. A proposta, de autoria do deputado Marcelo Ramos (PSD-AM), foi desfigurada por Zambelli, que incluiu alterações exigidas pelo governo. A última redação estabelece, por exemplo, a compensação de carbono como “ação voluntária” e não impõe um custo financeiro às empresas com altos índices de emissão, o que, segundo ambientalistas, não atende aos padrões internacionais.”

Fonte: O Globo, 04/08/2022

Opinião

ESG é um Caminho Sem Volta

“O ESG não se resume ao cuidado com o meio ambiente, abrange todas as interações da empresa com a sociedade, clientes, funcionários e acionistas minoritários, entre outros. Pode até ser que o investimentos em ESG tenha ficado de lado diante dos últimos acontecimentos (catastróficos) no mercado em 2022. Com a alta de juros, recessão nos EUA, inflação altíssima, guerra e quedas de mais de 20% nos índices dos mercados mais fortes do mundo dos EUA, as narrativas catastróficas dominaram a mídia especializada. Mesmo sendo deixado um pouco mais de lado (temporariamente), acredito que é um caminho sem volta, e os investidores irão, mesmo que por necessidade, atentar-se cada vez mais as causas e pautas ditas ESG.”

Fonte: Investing.com, 04/08/2022

Internacional

Empresas

Royal London diz que ESG pode sofrer impacto de curto prazo da crise de energia

“A gestora de ativos e seguradora de vida britânica Royal London disse na sexta-feira que a crise do gás na Europa pode significar que as empresas investidas em curso inverso em políticas de investimento responsável no curto prazo, mas o desinvestimento foi o último recurso. Países europeus, incluindo Alemanha e Itália, estão considerando trazer de volta o carvão para geração de energia devido à crise na Ucrânia, que cortou os fluxos de gás russos. Algumas empresas também disseram que podem consumir mais carvão, o que corre o risco de uma queda em suas classificações ambientais, sociais e de governança (ESG). “Algumas empresas podem retroceder no curto prazo? Pode ser inevitável em todo o mundo ocidental por causa do foco agora na segurança energética”, disse à Reuters o presidente-executivo da Royal London, Barry O’Dwyer. “Teríamos que falar com a administração dessas empresas para entender como elas voltariam a uma trajetória líquida zero”, disse ele em entrevista por telefone.”

Fonte: Reuters, 05/08/2022

Incêndios florestais destroem quase todas as compensações de carbono florestal em reserva de 100 anos, diz estudo

“Os incêndios florestais esgotaram quase todos os créditos de carbono reservados por projetos florestais nos EUA para proteger contra o risco de árvores serem danificadas ao longo de 100 anos, descobriu um novo estudo independente. Como resultado dos incêndios, seis projetos florestais no sistema de comércio de carbono da Califórnia liberaram entre 5,7 milhões e 6,8 milhões de toneladas de carbono desde 2015, estimou o grupo de pesquisa sem fins lucrativos CarbonPlan. Isso foi pelo menos 95% dos cerca de 6 milhões de compensações reservadas para garantir todos os projetos florestais contra o risco de incêndio ao longo de um um século. Em princípio, as compensações representam uma tonelada de carbono evitada ou retirada da atmosfera. Projetos de compensação, como esquemas florestais, contribuem com alguns dos créditos para um chamado pool “tampão” que funciona como um mecanismo de seguro e são cancelados se o carbono absorvido pelas árvores for liberado, por exemplo, quando elas pegam fogo.”

Fonte: Financial Times, 05/08/2022

Pininfarina inicia a produção do elétrico Battista

“A Pininfarina anunciou o início da produção do superesportivo Battista, o primeiro modelo totalmente elétrico na categoria a ser produzido na Itália. Cerca de 150 unidades serão fabricadas no ateliê da marca, em Cambiano. O Battista foi revelado pela Pininfarina no final de 2019. Desde o começo de 2020, a marca aceita encomendas pelo modelo, que terá produção limitada. Evidentemente, a pandemia atrasou todos os planos e o Battista só começará a ser distribuído no início do ano que vem. Além de ser o primeiro supercarro elétrico feito na Itália, o Battista também é o mais potente da história do país. A marca divulga que o modelo pode entregar 1.900 cv e atingir 100 km/h na faixa de 2 segundos. E se o motorista não agredir o acelerador, a autonomia chega a 500 km.”

Fonte: Valor Econômico, 05/08/2022

Política

Onda de calor na Europa seca rio Reno e afeta transporte de carvão

“A onda de calor que assola a Europa está secando o curso do rio Reno a ponto de ameaçar fechá-lo para o trânsito de navios. Ironicamente, a estiagem no canal já está diminuindo a quantidade de carvão transportado para as usinas termelétricas europeias, uma das principais fontes de emissões de gases de efeito-estufa do continente a contribuir para as mudanças climáticas. Com menos oferta de gás russo, por causa da invasão na Ucrânia, os europeus estão mais dependentes da energia cara e suja das termelétricas. Sem as vias fluviais e com energia mais cara, a inflação, que já vem em alta, fica ainda mais pressionada. Segundo comunicado da EnBW, empresa alemã de fornecimento de energia, as remessas de carvão estão restritas porque poucos navios passam por um nível tão baixo de água. E os poucos que o fazem transportam menos carga para evitar o encalhe. “Os custos de envio do carvão estão, portanto, aumentando, o que, por sua vez, inflaciona os custos de operação das usinas de carvão como um todo”, diz o comunicado da EnBW.”

Fonte: Capital Reset, 04/08/2022

Clique aqui para acessar o relatório | “Transição Energética & Metais Verdes: Explorando companhias bem posicionadas


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Radar ESG | Alupar (ALUP11): Bem posicionada para se beneficiar da tendência da transição energética; esperamos mais por vir (link)
  • Radar ESG | Intelbras (INTB3): Agregando valor através de oportunidades em tecnologia limpa (link)
  • Radar ESG | Grupo Vittia (VITT3): Melhorando a sustentabilidade na agricultura (link)
  • Radar ESG | Mater Dei (MATD3): Já na rota ESG (link)
  • Crédito de Carbono: Governo publica decreto para regulamentar o mercado; Confira nossa análise (link)
  • Reunião com Joaquim Leite, Ministro do Meio Ambiente: Carbono e energia renovável centralizam as discussões (link)
  • Radar ESG | Ambipar (AMBP3): Sobre fazer parte solução (link)
  • Radar ESG | Raízen (RAIZ4): No caminho de um futuro mais verde (link)
  • Radar ESG | Cruzeiro do Sul (CSED3): No caminho certo (link)
  • Radar ESG | Juniores de O&G (RRRP3 e RECV3): Envolvidas com a agenda ESG, enquanto enfrentam ventos contrários ao setor (link)
  • Radar ESG | Petz (PETZ3): A caminho de se tornar uma empresa ESG para cachorro (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para abril (link)
  • Seis temas-chave no investimento ESG frente ao conflito Rússia/Ucrânia (link)
  • SEC anuncia proposta para divulgação obrigatória de dados climáticos; Positivo (link)
  • Update ESG | Petrobras (PETR4): Feedback do webinar sobre clima (link)
  • Radar ESG | Telefônica Brasil / Vivo (VIVT3): Conectando-se à agenda ESG (link)
  • Mulheres na liderança: Um olhar sobre a representatividade feminina nas empresas da B3 (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para março (link)
  • ISE B3: Um raio-X da nova carteira do Índice de Sustentabilidade da B3 (link)
  • Radar ESG | Panvel (PNVL3): Prescrevendo a agenda ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no portfólio para fevereiro (link)
  • Radar ESG | Omega Energia (MEGA3): Líder em energia renovável, surfando a onda da sustentabilidade (link)
  • Radar ESG | Desktop (DESK3): No início da jornada ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.