XP Expert

G7 anuncia a criação do “Clube do Clima”, uma iniciativa para evitar disputas tarifárias no mercado verde | Café com ESG, 29/06

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• O mercado fechou o pregão de terça-feira em território neutro, com o Ibov e o ISE em leve queda de -0,2% e -0,7%, respectivamente.

• No Brasil, uma pesquisa feita pela Deloitte em parceria com o Instituto Brasileiro de Relações com Investidores mostrou que 87% das empresas listadas no país afirmam não apenas ter aumentado o envolvimento e o conhecimento da área de relações com investidores nos temas ESG nos últimos 12 meses, como também disseram discutir questões sociais ou ambientais nas reuniões do conselho de administração, e 60% delas esperam aumentar o orçamento destinado ao tema neste ano.

• No internacional, (i) os líderes do G7, o grupo das sete maiores economias ricas, anunciaram a criação do “Clube do Clima”, uma iniciativa que busca criar um grupo de países que vão adotar regras e padrões comuns sobre questões ligadas ao clima e emissões de carbono para evitar disputas tarifárias e outras discussões fiscais voltadas ao mercado verde; e (ii) a Otan pretende reduzir suas emissões civis e militares de gases de efeito estufa em pelo menos 45% até 2030 e ser neutra em carbono até 2050, conforme o secretário-geral, Jens Stoltenberg, disse ontem ao anunciar as primeiras metas de emissões da organização.

Gostaria de receber os relatórios ESG por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


XPInc CTA

Abra a sua conta na XP Investimentos!

XPInc CTA

Assine conteúdos exclusivos aqui!

XPInc CTA

Receba conteúdos da Expert pelo Telegram!

Brasil

Empresas

Pesquisa aponta que 87% das empresas listadas na Bolsa relatam aumento do envolvimento com ESG

“O crescente número de investidores na Bolsa e a maior demanda do mercado por modelos de negócios alinhados às boas práticas ambientais, sociais e de governança (ESG) têm pressionado empresas a melhorar ações já existentes e a implementar novas métricas associadas ao tema para divulgação periódica. Segundo pesquisa feita pela Deloitte em parceria com o Instituto Brasileiro de Relações com Investidores (Ibri) e obtida em primeira mão pelo Estadão/Broadcast, 87% das empresas listadas afirmam não apenas ter aumentado o envolvimento e o conhecimento da área de relações com investidores (RI) nos temas ESG nos últimos 12 meses, como também disseram discutir questões sociais ou ambientais nas reuniões do conselho de administração. Além disso, 60% esperam aumentar o orçamento destinado ao tema neste ano.”

Fonte: Estadão, 28/06/2022

Problemas no setor madeireiro vão além da extração ilegal

“Se a Amazônia quiser integrar o capital natural à economia, assumir protagonismo na mitigação climática e embarcar nas estratégias ESG como solução e não problema, a discussão certamente passará por um ativo que hoje permeia uma zona cinzenta nos mercados: a madeira tropical, manchada pelo ambiente de ilegalidade e uso predatório da floresta. Com um agravante: em cenário de aumento da demanda nacional e global, o baixo nível de tecnologia e modernização do parque industrial madeireiro amazônico está induzindo à exploração de maior área de floresta natural. Entre 2018 e 2020, cerca de 26 milhões de metros cúbicos de produtos e subprodutos de madeira foram declarados nos bancos de dados oficiais e apenas 27% representaram insumos finais para os mercados consumidores, como compensados, lâminas, painéis e peças serradas, volume em grande parcela de reduzido valor agregado.”

Fonte: Valor Econômico, 29/06/2022

Empresas do setor de cosméticos lidera ranking de Responsabilidade ESG

“[…] Medir como uma companhia é vista em relação à sustentabilidade é justamente o objetivo da pesquisa Responsabilidade ESG, feita desde 2013 no país pela espanhola Mercor, que realiza levantamentos sobre reputação de empresas. E quem tem se saído melhor na foto é a companhia de cosméticos e beleza Natura, que alcançou pela oitava vez o topo do ranking, no qual estão listadas 100 corporações de vários setores com presença no Brasil, incluindo multinacionais. […] No ranking geral, os cinco primeiros lugares são ocupados, além da Natura, pelo Grupo Boticário, em segundo, com a empresa de bebidas Ambev logo atrás, seguida pela varejista Magazine Luiza e Avon, que faz parte do grupo Natura&Co.”

Fonte: Valor Econômico, 29/06/2022

WEG recebe prêmio Melhores do ESG

“A WEG, referência global em equipamentos eletroeletrônicos – com foco em motores e acionamentos elétricos, geradores e transformadores de energia, produtos e sistemas para eletrificação, automação e digitalização – ficou entre as classificadas no Prêmio Melhores do ESG da Exame, que reconhece as empresas de maior destaque por suas posturas socioambientais em 17 diferentes setores da economia. Criado em 2000, com o nome de Guia Exame de Boa Cidadania Corporativa, o Melhores do ESG é o principal guia sobre capitalismo consciente, mais humano e inclusivo, em direção a uma economia circular e colaborativa.”

Fonte: OCP news, 27/06/2022

Política

Centro do Rio terá primeiro distrito de baixa emissão de carbono do país

“Tragado pelo corre-corre de trabalhadores e o “anda e para” dos ônibus, o centro do Rio ganhou um projeto para transformar em oásis 2,24 quilômetros quadrados de sua área. Em comemoração ao mês do meio ambiente, decreto do prefeito Eduardo Paes, publicado nesta quarta-feira no Diário Oficial, lança o primeiro Distrito de Baixa Emissão do país. A fase inicial de implementação do programa deve se estender por dois anos, e a previsão é de que a iniciativa só esteja totalmente instalada em 2030. Para dar um respiro a trabalhadores e moradores da região, estão previstos a ampliação da malha cicloviária e da cobertura vegetal, o monitoramento da qualidade do ar, iniciativas de educação ambiental e o uso de veículos elétricos pela prefeitura, além do estímulo ao retrofit, em vez da construção de prédios novos. Também está em estudos a restrição do acesso de automóveis em algumas vias.”

Fonte: O Globo, 29/06/2022

Internacional

Empresas

Empresas listadas a caminho de causar um ‘caos’ climático de quase 3 graus

“A consultoria MSCI disse nesta terça-feira que as empresas listadas no mundo estão a caminho de causar um aquecimento global de 2,9 graus Celsius, bem acima da meta de limitar os piores efeitos das mudanças climáticas no planeta. Menos da metade de todas as empresas globais listadas se alinham com um aumento de temperatura de 2 graus, e apenas pouco mais de um décimo está em conformidade com o cenário mais ambicioso de aumento de temperatura de 1,5 graus, disse a MSCI em seu Net-Zero Tracker trimestral.”

Fonte: Reuters, 28/06/2022

Latam e Real Aviation investem R$ 30 milhões para eletrificar operação em Confins

“A Latam Brasil e a Real Aviation, empresa que presta serviço em solo para aéreas (operação chamada de “ground handling”), anunciaram investimento de R$ 30 milhões para dar o primeiro passo na eletrificação da operação em solo da aérea no terminal de Confins, em Minas Gerais. O investimento veio na aquisição de equipamentos, como caminhões e tratores para o transporte de malas, e faz parte do plano da Latam de ser carbono neutro até 2050. Segundo os executivos das empresas, esta será a primeira operação de “ground handling” 100% elétrica no Brasil. Derick Barbosa, diretor de aeroportos da Latam Brasil, disse em coletiva que a primeira etapa do projeto prevê que 10 voos da Latam em Confins (cerca de 50% do total) passem a ter toda a operação de solo tocada sem o uso de combustíveis fósseis.”

Fonte: Valor Econômico, 28/06/2022

Clique aqui para acessar o relatório | “Transição Energética & Metais Verdes: Explorando companhias bem posicionadas

Política

G7 cria “Clube do Clima”, que busca padronizar legislações de emissões de carbono no mundo

“Os líderes do G7, o grupo das sete maiores economias ricas, anunciaram a criação do “Clube do Clima”. A iniciativa busca criar um grupo de países que vão adotar regras e padrões comuns sobre questões ligadas ao clima e emissões de carbono para evitar disputas tarifárias e outras discussões fiscais voltadas ao mercado verde. O acordo foi feito no último dia de cúpula do G7 e é uma vitória para o primeiro ministro alemão Olaf Scholz, que fez com que temas ligados a mudanças climáticas fossem um tema-chave de sua presidência do G7. “Observamos com preocupação que atualmente nenhuma medida em relação à emissão de carbono é suficiente para alcançar os objetivos do Acordo de Paris”, disseram os líderes finais do G7 em comunicado. Segundo o comunicado, o “Clube do Clima” abordará isso ao acelerar “a ação climática e aumentar a ambição, com foco particular no setor industrial”. Atualmente, os membros do clube incluem apenas o G7, deixando de fora os principais poluidores, incluindo China, Índia, Indonésia e África do Sul.”

Fonte: Valor Econômico, 28/06/2022

A OTAN pretende reduzir as emissões em 45% até 2030, ser neutra em carbono até 2050

“A Otan pretende reduzir suas emissões civis e militares de gases de efeito estufa em pelo menos 45% até 2030 e ser neutra em carbono até 2050, disse o secretário-geral Jens Stoltenberg nesta terça-feira ao anunciar as primeiras metas de emissões para o organização. “Não será fácil, mas pode ser feito”, disse ele em um discurso à margem da cúpula da Otan em Madri. Ao se comprometer a eliminar suas emissões líquidas de efeito estufa até 2050, a OTAN alinha a aliança com o caminho para cumprir a meta do Acordo de Paris de limitar o aquecimento global a 1,5ºC (34,7°F).”

Fonte: Reuters, 28/06/2022

Compromissos climáticos diluídos do G7 desanimam ativistas

“Ativistas climáticos reagiram com consternação nesta terça-feira a uma decisão dos líderes do G7, motivada em parte pela crise energética resultante da guerra na Ucrânia, de conceder uma série de estadias e exceções à proteção climática metas que eles mesmos haviam estabelecido anteriormente. As democracias industrializadas do Grupo dos Sete se permitiram continuar usando investimentos em combustíveis fósseis não compensados ​​em circunstâncias “excepcionais”, apesar de um compromisso anterior de encerrar o apoio público a eles até o final de 2022.”

Fonte: Reuters, 28/06/2022


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Radar ESG | Mater Dei (MATD3): Já na rota ESG (link)
  • Crédito de Carbono: Governo publica decreto para regulamentar o mercado; Confira nossa análise (link)
  • Reunião com Joaquim Leite, Ministro do Meio Ambiente: Carbono e energia renovável centralizam as discussões (link)
  • Radar ESG | Ambipar (AMBP3): Sobre fazer parte solução (link)
  • Radar ESG | Raízen (RAIZ4): No caminho de um futuro mais verde (link)
  • Radar ESG | Cruzeiro do Sul (CSED3): No caminho certo (link)
  • Radar ESG | Juniores de O&G (RRRP3 e RECV3): Envolvidas com a agenda ESG, enquanto enfrentam ventos contrários ao setor (link)
  • Radar ESG | Petz (PETZ3): A caminho de se tornar uma empresa ESG para cachorro (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para abril (link)
  • Seis temas-chave no investimento ESG frente ao conflito Rússia/Ucrânia (link)
  • SEC anuncia proposta para divulgação obrigatória de dados climáticos; Positivo (link)
  • Update ESG | Petrobras (PETR4): Feedback do webinar sobre clima (link)
  • Radar ESG | Telefônica Brasil / Vivo (VIVT3): Conectando-se à agenda ESG (link)
  • Mulheres na liderança: Um olhar sobre a representatividade feminina nas empresas da B3 (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para março (link)
  • ISE B3: Um raio-X da nova carteira do Índice de Sustentabilidade da B3 (link)
  • Radar ESG | Panvel (PNVL3): Prescrevendo a agenda ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no portfólio para fevereiro (link)
  • Radar ESG | Omega Energia (MEGA3): Líder em energia renovável, surfando a onda da sustentabilidade (link)
  • Radar ESG | Desktop (DESK3): No início da jornada ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.