XP Expert

Emissão global de títulos ESG apresenta queda no primeiro semestre do ano | Café com ESG, 15/07

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• O mercado fechou o pregão de quinta-feira em território negativo, com o Ibov e o ISE em queda de -1,8% e -0,1, respectivamente.

• No Brasil, para os especialistas em direito societário, trabalhista e ambiental, não há dúvidas de que as empesas estão cada vez mais cuidadosas com a reputação, e os mecanismos de remuneração variável associados a metas ESG contribuem positivamente para a construção da imagem da companhia.

• No internacional, (i) de acordo com dados da Refinitiv, a emissão de títulos sociais, verdes ou de sustentabilidade caiu 23% para US$ 428 bilhões nos primeiros seis meses do ano em relação ao mesmo período do ano anterior, contra uma queda de 13% para US$ 4,7 trilhões no mercado mais amplo – impacto devido à guerra na Ucrânia e aumento das taxas de juros, principalmente; e (ii) a BP Plc, multinacional sediada no Reino Unido que opera no setor de energia, sobretudo de petróleo e gás, anunciou que pretende começar a produzir combustível de aviação sustentável na Austrália até 2025.

Gostaria de receber os relatórios ESG por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


XPInc CTA

Abra a sua conta na XP Investimentos!

XPInc CTA

Assine conteúdos exclusivos aqui!

XPInc CTA

Receba conteúdos da Expert pelo Telegram!

Brasil

Empresas

Atrelar metas ESG a bônus pode melhorar reputação de empresas

“Para os especialistas em direito societário, trabalhista e ambiental, não há dúvidas de que as empesas estão cada vez mais cuidadosas com a reputação, e os mecanismos de remuneração variável associados a metas ESG (sigla em inglês para se referir a questões ambientais, sociais e de governança) contribuem positivamente para a construção da imagem. “É notório que as empresas passaram a valorizar cada vez mais a forma como são vistas e mecanismos de remuneração variável associados a metas ESG trazem impactos positivos à imagem das empresas”, diz Cássia Pizzotti, sócia da área trabalhista do Demarest Advogados.”

Fonte: Valor Econômico, 14/07/2022

Farmácia da floresta: KPTL investe R$ 8 milhões na Ages Bioactive

“A gestora KPTL acaba de investir R$ 8 milhões na Ages Bioactive, uma startup baseada em São Paulo que desenvolve suplementos para saúde a partir de bioativos da floresta amazônica, como o urucum e o camu-camu (foto). O aporte inaugura os investimentos do recém-lançado Fundo Floresta e Clima, voltado para soluções que mantém a mata em pé, e que tem o Fundo Vale, braço filantrópico da mineradora de mesmo nome, como co-estruturador. Fundada em 2019, a Ages busca ativos que promovam a longevidade com saúde e qualidade de vida, unindo duas tendências: o envelhecimento da população e atividades que contribuam para a manutenção da biodiversidade e evitem o desmatamento.”

Fonte: Capital Reset, 13/07/2022

Globo lança Jornada ESG e adere ao Pacto Global da ONU

“A Globo promoveu nesta quinta-feira (14) o lançamento da sua Jornada ESG, com a divulgação do seu primeiro relatório de sustentabilidade seguindo as diretrizes da GRI (Global Reporting Iniciative). O material reúne as iniciativas de sustentabilidade da TV Globo, dos 26 canais de TV por assinatura, do Globoplay e dos seus produtos digitais. A companhia ainda anunciou a sua Agenda ESG 2030, alinhada aos objetivos de desenvolvimento sustentável, da Organização das Nações Unidas (ONU). Nesta quinta-feira, a Globo também aderiu ao Pacto Global da ONU. A rede reúne mais de 20 mil participantes, entre empresas e organizações, em 160 países, e fornece diretrizes para a promoção do crescimento sustentável e da cidadania.”

Fonte: O Globo, 14/07/2022

GrowPack abre fábrica de embalagens biodegradáveis e inicia testes com iFood

“A GrowPack, startup de embalagens biodegradáveis, abre hoje sua fábrica em Vinhedo, a cerca de 80 km da capital paulista. A localização é estratégica: está próxima de fazendas que fornecem o principal insumo usado pela empresa, a palha de milho. Mas também facilita o acesso aos pólos consumidores de São Paulo e Campinas, onde estão importantes centros de distribuição da Ambev, primeira cliente e investidora. A GrowPack também acaba de fechar parceria com o iFood. Em conversas desde 2020, as empresas vão testar a viabilidade de um box, em formato de marmita, para ser usado no transporte de alimentos. Segundo Exequiel Bunge, 29, CEO da GrowPack, a fábrica dá à empresa a capacidade de cocriar embalagens com novos clientes num prazo relativamente curto, de seis meses.”

Fonte: Capital Reset, 15/07/2022

Opinião

Por que o RH é peça-chave na agenda ESG

“Todas as áreas estão procurando sua conexão com ESG (environmental, social e governance – ambiental, social e governança, em português). Afinal, essa é, como costumo chamar, a “sigla mais famosa das galáxias” atualmente. Fortemente impactadas pela pandemia (que mostrou a interligação entre essas dimensões) e pelo interesse crescente e acelerado dos investidores por essa agenda, as lideranças empresariais direcionaram sua atenção para a sustentabilidade como nunca antes. Com isso, vem a reflexão do jurídico, do compliance, do marketing, enfim, de todas as caixinhas do organograma, sobre qual é o seu papel em tudo isso. Com RH não é diferente. E não poderia ser. RH, na verdade, é peça-chave neste contexto.”

Fonte: Valor Econômico, 15/07/2022

Internacional

Empresas

Emissão global de títulos ESG registra queda no primeiro semestre com cortes supranacionais

“A emissão global de títulos focados em projetos ambientais ou sociais caiu no primeiro semestre do ano, com emissores supranacionais reduzindo atividades e o sentimento geral do mercado foi atingido pela guerra na Ucrânia e aumento das taxas de juros. A emissão de títulos sociais, verdes ou de sustentabilidade, uma mistura de ambos, caiu 23% para US$ 428 bilhões nos primeiros seis meses do ano em relação ao mesmo período do ano anterior, contra uma queda de 13% para US$ 4,7 trilhões no mercado mais amplo, mostraram dados da Refinitiv.”

Fonte: Reuters, 14/07/2022

BP pretende começar a produzir combustível de aviação verde na Austrália até 2025

“A BP Plc pretende começar a produzir combustível de aviação sustentável (SAF) na Austrália até 2025, depois de converter sua refinaria de petróleo perto de Perth para produzir combustíveis renováveis, disse um executivo sênior da empresa britânica. na quinta feira. O projeto deve custar “centenas de milhões” de dólares, disse à Reuters a vice-presidente de soluções de baixo carbono da BP, Lucy Nation. A BP não divulgou o volume que planeja produzir, mas a Nation disse que a produção dependerá da demanda, já que a instalação poderá alternar diariamente entre a produção de combustível de aviação sustentável e biodiesel.”

Fonte: Reuters, 13/07/2022

Meta, dona do Facebook, divulga primeiro relatório sobre direitos humanos

“O dona do Facebook, Meta, divulgou seu primeiro relatório anual de direitos humanos nesta quinta-feira, após anos de acusações de que fez vista grossa a abusos online que alimentaram a violência no mundo real em lugares como Índia e Mianmar. O relatório, que abrange a devida diligência realizada em 2020 e 2021, inclui um resumo de uma controversa avaliação de impacto sobre os direitos humanos da Índia que a Meta encomendou ao escritório de advocacia Foley Hoag para conduzir.”

Fonte: Reuters, 14/07/2022

Regulação

Países da UE consideram opções para evitar plano de captação de recursos do mercado de carbono

“Os países da União Europeia estão considerando alternativas a um plano da UE de usar uma reserva do mercado de carbono para ajudar a financiar sua saída do gás russo, já que alguns temem que a proposta prejudique a principal política de mudança climática do bloco. A Comissão Europeia publicou planos em maio para acabar com a dependência da UE do gás russo nesta década, incluindo uma proposta para arrecadar 20 bilhões de euros (US$ 20 bilhões) permitindo que os países vendam licenças de carbono armazenadas na “reserva de estabilidade de mercado” do Esquema de Comércio de Emissões (ETS). “. A reserva começou a operar em 2019 para enfrentar um problema de excesso de oferta que durante anos pesou nos preços do carbono.”

Fonte: Reuters, 14/07/2022

Clique aqui para acessar o relatório | “Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Radar ESG | Alupar (ALUP11): Bem posicionada para se beneficiar da tendência da transição energética; esperamos mais por vir (link)
  • Radar ESG | Intelbras (INTB3): Agregando valor através de oportunidades em tecnologia limpa (link)
  • Radar ESG | Grupo Vittia (VITT3): Melhorando a sustentabilidade na agricultura (link)
  • Radar ESG | Mater Dei (MATD3): Já na rota ESG (link)
  • Crédito de Carbono: Governo publica decreto para regulamentar o mercado; Confira nossa análise (link)
  • Reunião com Joaquim Leite, Ministro do Meio Ambiente: Carbono e energia renovável centralizam as discussões (link)
  • Radar ESG | Ambipar (AMBP3): Sobre fazer parte solução (link)
  • Radar ESG | Raízen (RAIZ4): No caminho de um futuro mais verde (link)
  • Radar ESG | Cruzeiro do Sul (CSED3): No caminho certo (link)
  • Radar ESG | Juniores de O&G (RRRP3 e RECV3): Envolvidas com a agenda ESG, enquanto enfrentam ventos contrários ao setor (link)
  • Radar ESG | Petz (PETZ3): A caminho de se tornar uma empresa ESG para cachorro (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para abril (link)
  • Seis temas-chave no investimento ESG frente ao conflito Rússia/Ucrânia (link)
  • SEC anuncia proposta para divulgação obrigatória de dados climáticos; Positivo (link)
  • Update ESG | Petrobras (PETR4): Feedback do webinar sobre clima (link)
  • Radar ESG | Telefônica Brasil / Vivo (VIVT3): Conectando-se à agenda ESG (link)
  • Mulheres na liderança: Um olhar sobre a representatividade feminina nas empresas da B3 (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para março (link)
  • ISE B3: Um raio-X da nova carteira do Índice de Sustentabilidade da B3 (link)
  • Radar ESG | Panvel (PNVL3): Prescrevendo a agenda ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no portfólio para fevereiro (link)
  • Radar ESG | Omega Energia (MEGA3): Líder em energia renovável, surfando a onda da sustentabilidade (link)
  • Radar ESG | Desktop (DESK3): No início da jornada ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.