XP Expert

Mercado de carbono será criado no Brasil por um decreto | Café com ESG, 19/05

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• O mercado fechou o pregão de quarta-feira em território negativo, com o Ibov e o ISE em queda de -2,3% e -2,0%, respectivamente.

• No Brasil, (i) ontem, o Ministro Meio Ambiente Joaquim Leite anunciou que o mercado de carbono no Brasil, um debate iniciado há 13 anos, será criado por decreto – a iniciativa terá um sistema nacional de registro da redução de emissões, será setorial e trará conceitos novos como créditos de metano; e (ii) na próxima revisão das regras do Novo Mercado, a B3 pretende incluir os fatores de responsabilidade social e ambiental ao segmento que foi criado para reunir empresas que adotam boas práticas de governança corporativa.

• No internacional, a Tesla deixou de integrar o índice S&P 500 ESG por um declínio nas pontuações de nível de critérios relacionados à estratégia de baixo carbono e aos códigos de conduta empresarial da companhia, segundo a S&P Dow Jones Índices – depois disso, o CEO, Elon Musk, respondeu com duras críticas no twitter, incluindo que “ESG é uma farsa”.

Gostaria de receber os relatórios ESG por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


XPInc CTA

Abra a sua conta na XP Investimentos!

XPInc CTA

Assine conteúdos exclusivos aqui!

XPInc CTA

Receba conteúdos da Expert pelo Telegram!

Brasil

Empresas

A nova agenda de concessões ambientais do BNDES 

Com uma carteira de mais de 50 parques naturais para irem a mercado, o BNDES começou a colocar em marcha este ano um plano de concessões de ativos com foco ambiental com a licitação do Parque Nacional do Iguaçu – o primeiro a contar com a modelagem feita pelo banco de fomento. Agora, além dos ativos voltados ao turismo ecológico, quer colocar em prática mais dois modelos voltados para a preservação da mata em pé: um de concessões de florestas para manejo sustentável e outro voltado para carbono florestal e pagamento por serviços ambientais.”

Fonte: Capital Reset, 18/05/2022

Conheça as 22 causas sociais para observar em 2022

“A quarta edição do documento “Causas para Observar”, elaborado pela CAUSE, consultoria que conecta marcas e organizações a causas e atores da sociedade civil, lança luz sobre os 22 assuntos de impacto socioambiental para serem observados de perto em 2022. A ideia é ser um guia para organizações se conectarem com propósitos que tragam impacto positivo e elencar temas que possam ser desdobrados em ações e estratégias ainda neste ano. Mônica Gregori, diretora executiva da CAUSE e especialista em marketing de causas, explica que 2022 demonstra, desde o início, que será um ano repleto de transformações e crucial para a tomada de decisões corporativas. “Nesse sentido, chamamos atenção para o compromisso das empresas. É inegável que, há muito tempo, elas entraram dentro das casas de seus colaboradores e clientes, não só com produtos de prateleira, mas partilhando também um conjunto de valores agregados. Com isso, a responsabilidade social cresce em ritmo acelerado. Afinal, não há negócio possível diante das mudanças climáticas e de tamanhas desigualdades sociais”, diz.”

Fonte: Valor Econômico, 19/05/2022

Regulação

Governo cria mercado de carbono com ‘agrado’ ao agro

“O mercado de carbono no Brasil, um debate iniciado há 13 anos, será criado por decreto. A iniciativa terá um sistema nacional de registro da redução de emissões, será setorial e trará conceitos novos como créditos de metano. O anúncio foi feito ontem pelo ministro do Meio Ambiente Joaquim Leite, em evento no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro, promovido pelo Banco do Brasil e Petrobras, com apoio do Banco Central e do MMA. Leite disse que o decreto tinha previsão de publicação durante o dia de ontem, o que não ocorreu até o fechamento desta edição. Nas últimas semanas algumas minutas circularam nos grupos que discutem o tema. A minuta […] cita nove setores que seriam contemplados pelo mercado – geração e distribuição de energia elétrica; transporte público urbano e sistemas de transportes interestaduais de carga e de passageiros; indústria de transformação e a de bens de consumo duráveis; químicas finas e de base; papel e celulose; mineração; construção civil; serviços de saúde e agropecuária. Não há menção a florestas.”

Fonte: Valor Econômico, 19/05/2022

Clique aqui para acessar o relatório | “Reunião com Joaquim Leite, Ministro do Meio Ambiente: Carbono e energia renovável centralizam as discussões

Na revisão do Novo Mercado, B3 quer incluir metas ESG

“Na próxima revisão das regras do Novo Mercado, a B3 pretende incluir os fatores de responsabilidade social e ambiental ao segmento que foi criado para reunir empresas que adotam boas práticas de governança corporativa. Segundo o presidente da bolsa, Gilson Finkelsztain, assim como hoje há exigências de comitês fiscal e de auditorias para as companhias que buscam esse selo, a ideia é que respondam como estão endereçando os outros dois aspectos da pauta da sustentabilidade. “O ESG vem muito forte no sentido do que vai publicar, como e o que vai cumprir, vamos elevar a barra”, disse ao participar ontem de painel do congresso Mercado Global de Carbono. Não é algo que a bolsa pretenda fazer já em 2022, mas na reciclagem, nos próximos dois anos. “Como o Novo Mercado é uma referência para o mercado de capitais, isso virá para a agenda. Não é fácil, tem que fazer conversas com os investidores e as empresas, mas a gente vai induzir.”

Fonte: Valor Econômico, 19/05/2022

Internacional

Empresas

Ação da Tesla é retirada do índice S&P 500 ESG por discriminação racial

“A Tesla deixou de integrar o índice S&P 500 ESG por falta de uma estratégia de baixo carbono detalhada, segundo a S&P Dow Jones Índices. A decisão deve surpreender investidores e tem potencial para provocar um impacto modesto sobre a ação da empresa. “Alguns dos fatores que contribuíram para sua pontuação ESG de 2021 foram um declínio nas pontuações de nível de critérios relacionados à estratégia de baixo carbono e aos códigos de conduta empresarial da Tesla”, escreveu Maggie Dorn, diretora sênior e chefe de índices ESG para a América do Norte da S&P Dow Jones Indices.”

Fonte: CNN, 18/05/2022

Tesla é cortado do S&P 500 ESG Index, e Elon Musk tuíta sua fúria

“Um executivo da S&P Dow Jones Indices disse à Reuters na quarta-feira que removeu a fabricante de carros elétricos Tesla Inc do amplamente seguido índice S&P 500 ESG por causa de questões como alegações de discriminação racial e acidentes ligados a seus veículos de piloto automático, e o CEO da Tesla, Elon Musk, respondeu com duras tuítes incluindo que “ESG é uma farsa”. Na mudança, a partir de 2 de maio, o índice de sustentabilidade também adicionou o Twitter Inc, que em breve será controlado por Musk, e a refinaria de petróleo Phillips 66, enquanto descartava a Delta Air Lines e a Chevron Corp, de acordo com um anúncio. O vaivém sobre as mudanças do índice reflete um debate mais amplo sobre as métricas usadas para julgar o desempenho corporativo em questões ambientais, sociais e de governança (ESG), uma área crescente de investimento.”

Fonte: Reuters, 18/05/2022

CEO do UBS diz que ‘tem um cavalo montado’ para liderança do Brasil na transição para economia verde

“A diretora-executiva do banco UBS no Brasil, Sylvia Coutinho, fez uma metáfora nesta quarta-feira para falar sobre a oportunidade de liderança do Brasil na transição da economia tradicional para a economia verde. Ela afirmou que “tem um cavalo montado, selado, maravilhoso”, ao se referir às chances do Brasil num mundo comandado pela economia verde. “Posso usar uma metáfora. Tem um cavalo montado, selado, maravilhoso, espero que a gente parta para essa cavalgada. É uma oportunidade única, espero que a gente não perca, como já perdeu outras oportunidades”, disse ela, ao participar do Congresso Mercado Global de Carbono.”

Fonte: Valor Econômico, 18/05/2022

Caterpillar vê transição energética como impulsionador de crescimento para negócios de mineração

“A fabricante de equipamentos de construção Caterpillar Inc acredita que a demanda por minerais críticos à medida que a transição para energia limpa ganha ritmo se traduzirá em retornos sólidos para seus negócios de mineração, disse o CEO Jim Umpleby em entrevista nesta terça-feira. A empresa visa um mercado global de cerca de US$ 5 trilhões para infraestrutura de transição energética entre 2021 e 2040, disse Umpleby. “Os gastos de capital de mineração foram relativamente moderados nos últimos anos e acreditamos que isso aumentará”, disse ele à Reuters após as reuniões do dia dos investidores da empresa.”

Fonte: Reuters, 18/05/2022

Marsh revelado em projetos de oleodutos evitados pelos principais bancos e seguradoras

“Marsh McLennan está providenciando um seguro para um controverso oleoduto da África Oriental, colocando a maior corretora do mundo no centro de um projeto que foi evitado por grandes bancos e provocou uma reação de sua própria equipe. O oleoduto de US$ 5 bilhões da África Oriental (Eacop), que vai de Uganda à costa da Tanzânia, está rapidamente se tornando um teste decisivo para a disposição de bancos e seguradoras para trabalhar em projetos ambientalmente controversos. O envolvimento de Marsh, revelado pelo Bureau of Investigative Journalism e pelo FT, é um impulso para o oleoduto planejado, sendo desenvolvido pela francesa TotalEnergies e pelo grupo petrolífero estatal chinês Cnooc.”

Fonte: Financial Times, 19/05/2022

Política

Quatro países prometem aumentar em dez vezes a capacidade de energia eólica offshore da UE

Alemanha, Bélgica, Holanda e Dinamarca se comprometeram nesta quarta-feira a construir pelo menos 150 gigawatts (GW) de capacidade eólica offshore no Mar do Norte até 2050 para criar uma “usina de energia verde” para Europa. Mas a tarefa será desafiadora, pois a cadeia de suprimentos eólica europeia está lutando para ganhar dinheiro e o ritmo de construção está sendo desacelerado por longos períodos de licença. Cerca de 150 GW seriam suficientes para abastecer 230 milhões de lares europeus, mas a ambição também é usar a energia verde para produzir hidrogênio e combustíveis verdes para indústrias pesadas e transporte que não podem ser eletrificados diretamente, disse o ministro de negócios dinamarquês Simon Kollerup.”

Fonte: Reuters, 18/05/2022


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Radar ESG | Raízen (RAIZ4): No caminho de um futuro mais verde (link)
  • Radar ESG | Cruzeiro do Sul (CSED3): No caminho certo (link)
  • Radar ESG | Juniores de O&G (RRRP3 e RECV3): Envolvidas com a agenda ESG, enquanto enfrentam ventos contrários ao setor (link)
  • Radar ESG | Petz (PETZ3): A caminho de se tornar uma empresa ESG para cachorro (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para abril (link)
  • Seis temas-chave no investimento ESG frente ao conflito Rússia/Ucrânia (link)
  • SEC anuncia proposta para divulgação obrigatória de dados climáticos; Positivo (link)
  • Update ESG | Petrobras (PETR4): Feedback do webinar sobre clima (link)
  • Radar ESG | Telefônica Brasil / Vivo (VIVT3): Conectando-se à agenda ESG (link)
  • Mulheres na liderança: Um olhar sobre a representatividade feminina nas empresas da B3 (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para março (link)
  • ISE B3: Um raio-X da nova carteira do Índice de Sustentabilidade da B3 (link)
  • Radar ESG | Panvel (PNVL3): Prescrevendo a agenda ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no portfólio para fevereiro (link)
  • Radar ESG | Omega Energia (MEGA3): Líder em energia renovável, surfando a onda da sustentabilidade (link)
  • Radar ESG | Desktop (DESK3): No início da jornada ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.