XP Expert

BlackRock alerta que pode não apoiar resoluções dos acionistas sobre clima | Café com ESG, 11/05

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• O mercado fechou o pregão de terça-feira em território neutro, com o Ibov em leve queda de -0,1% e o ISE em alta de +0,3%.

• Do lado das empresas, (i) a francesa Engie prevê desembolsar nos próximos 5 anos ~R$ 1 bilhão em programas de soluções em energia elétrica para a descarbonização de empresas e cidades, por meio de projetos de grande porte, com impacto na redução de custos e emissões de gases de efeito estufa – o foco é no conceito de energia como serviço e a prioridade é oferecer fontes renováveis de geração de energia, como solar, biomassa ou biogás; e (ii) a BlackRock alertou que não apoiará a maioria das resoluções dos acionistas sobre mudanças climáticas este ano porque elas se tornaram muito extremas ou muito prescritivas – segundo a gestora, as novas regras dos EUA permitiram uma gama mais ampla de propostas em cédulas por procuração e a invasão da Ucrânia pela Rússia também mudou o ambiente, exigindo mais investimentos de curto prazo na produção tradicional de combustível para aumentar a segurança energética.

• No Brasil, a Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura, formada por organizações do agronegócio, bancos, e entidades da sociedade civil, e outras 22 organizações sociais e empresas brasileiras enviaram uma carta ao presidente americano Joe Biden pedindo apoio ao projeto de criação de um fundo de US$ 9 bilhões para bancar a conservação de florestas em países em desenvolvimento, o Amazon Act.

Gostaria de receber os relatórios ESG por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


XPInc CTA

Abra a sua conta na XP Investimentos!

XPInc CTA

Assine conteúdos exclusivos aqui!

XPInc CTA

Receba conteúdos da Expert pelo Telegram!

Brasil

Empresas

‘Carro voador’ da Embraer levanta voo na bolsa de Nova York

“A Eve, spinoff de ‘carros voadores’ da Embraer, estreou hoje na bolsa de Nova York, dias depois de concluída sua fusão com a Zanite, uma companhia cheque em branco, também conhecida como SPAC. Com o código EVEX, as ações da startup abriram a US$ 10,35 e eram negociadas a cerca de US$ 8,50 na metade do pregão. A Eve está desenvolvendo eVTOLs, como são chamadas as aeronaves elétricas de decolagem e pouso vertical. Lilium, Archer Aviation, Joby Aviation e Vertical Aerospace, algumas de suas concorrentes nesse segmento nascente da indústria aeroespacial, já abriram o capital.”

Fonte: Capital Reset, 10/05/2022

Clique aqui para acessar o relatório | “Embraer (EMBR3): Eve conclui sua fusão com a Zanite Acquisition Corp.”

Clique aqui para acessar o relatório | “Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG

Coalizão brasileira pede a Biden apoio a fundo de US$ 9 bi para bancar conservação de florestas

“A Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura, formada por organizações do agronegócio, bancos, e entidades da sociedade civil, e outras 22 organizações sociais e empresas brasileiras enviaram uma carta ao presidente americano Joe Biden pedindo apoio ao projeto de criação de um fundo de US$ 9 bilhões para bancar a conservação de florestas em países em desenvolvimento, o Amazon Act. O documento também foi enviado a outras autoridades americanas, como a presidente do Congresso americano, Nancy Pelosi. O projeto foi proposto em março do ano passado pelo congressista democrata Steny H. Hoyer e tramita no comitê de relações exteriores. O Amazon Act propõe um sistema de pagamento por serviços ambientais com o objetivo de reduzir emissões de gases de efeito estufa e aumentar o sequestro de carbono com a preservação de vegetações nativas.”

Fonte: Valor Econômico, 10/05/2022

Reset Week: Dá para investir no que você acredita? 

“O número de fundos que se dizem ESG ou sustentáveis explodiu nos últimos anos: são quase 90 opções disponíveis no Brasil para o investidor de varejo, como mostra o nosso Guia Reset de Fundos ESG.  Mas é possível aplicar o dinheiro de acordo com os nossos valores? É possível colocar o dinheiro para trabalhar no que acreditamos?  Esse foi o fio condutor do primeiro debate da Reset Week, que contou com a presença de Marina Cançado, especialista em investimentos sustentáveis e conselheira do Future Carbon Group, e Fabio Barbosa, ex-presidente do Banco Real, da Febraban, e um dos pioneiros da agenda de sustentabilidade no mercado financeiro.”

Fonte: Capital Reset, 10/05/2022

Mudança do clima é uma questão de compliance

“Quando se trata da atuação das empresas no campo das mudanças climáticas, parece que suas ações são sempre adotadas de maneira voluntária e conscienciosa, na forma de compromissos no contexto de uma política de sustentabilidade. Fica parecendo que as empresas brasileiras não têm nenhuma obrigação legal de adotar medidas relacionadas à mudança do clima. Essa premissa não é totalmente verdadeira: já existem leis ambientais no Brasil que impõem às empresas condutas práticas que controlam ou inibem as emissões de gases de efeito estufa (GEE). Deixar de cumprir essas leis é um problema de compliance de mudanças climáticas. Desde pelo menos 1992, praticamente todos os países do mundo já reconhecem que a mudança do clima é um grave risco para a humanidade.”

Fonte: Valor Econômico, 11/05/2022

Alter Domus lança solução de relatórios ESG para gestores de investimentos alternativos

“A Alter Domus, fornecedora líder de soluções integradas para o setor de investimentos alternativos, anunciou hoje que lançou uma solução de relatórios Ambientais, Sociais e de Governança (ESG) líder do setor. Apesar da falta de modelos ESG padronizados disponíveis, a demanda por dados ESG está em crescimento. Essa tendência colocou uma pressão adicional sobre os gestores de investimentos alternativos que atendem cada vez mais pedidos de dados ESG de investidores, reguladores e organizações não governamentais sem uma diretiva clara sobre como reportar ou compartilhar esses dados.”

Fonte: Bem Parana, 10/05/2022

Internacional

Empresas

BlackRock avisa que votará contra mais resoluções climáticas este ano

“A BlackRock alertou que não apoiará a maioria das resoluções dos acionistas sobre mudanças climáticas este ano porque elas se tornaram muito extremas ou muito prescritivas. A maior gestora de recursos do mundo, com quase US$ 10 trilhões em ativos, disse em uma atualização de administração que as novas regras dos EUA permitiram uma gama mais ampla de propostas em cédulas por procuração. Acrescentou que a invasão da Ucrânia pela Rússia também mudou o ambiente, exigindo mais investimentos de curto prazo na produção tradicional de combustível para aumentar a segurança energética. O grupo disse estar particularmente cauteloso com propostas para interromper o financiamento de empresas de combustíveis fósseis, forçá-las a desmantelar ativos ou estabelecer metas absolutas para as empresas na redução de emissões em suas cadeias de suprimentos e seus clientes. “Não os consideramos consistentes com os interesses financeiros de longo prazo de nossos clientes”, escreveu a empresa.”

Fonte: Financial Times, 11/05/2022

Mais CEOs consideram a sustentabilidade um grande desafio, diz estudo

“Um número crescente de executivos-chefes considera a sustentabilidade um dos maiores desafios a serem enfrentados nos próximos dois a três anos, disse um novo estudo nesta terça-feira. Em uma pesquisa global com 3.000 CEOs em mais de 40 países e 28 setores, o IBM Institute for Business Value (IBV), um think tank do grupo de tecnologia IBM, revelou como a sustentabilidade passou progressivamente para o centro das agendas corporativas. À medida que o mundo se recupera da interrupção causada pela pandemia de coronavírus, as empresas enfrentam uma pressão crescente das partes interessadas para priorizar como se adaptarão à medida que o mundo transita para uma economia de baixo carbono.”

Fonte: Reuters, 10/05/2022

Engie planeja destinar R$ 1 bilhão para soluções de eficiência energética

“Nos próximos cinco anos, a francesa Engie prevê desembolsar cerca de R$ 1 bilhão em programas de soluções em energia elétrica para a descarbonização de empresas e cidades, por meio de projetos de grande porte, com impacto na redução de custos e emissões de gases de efeito estufa. O negócio é voltado para clientes com alto consumo de energia – para geração de vapor, aquecimento, ar condicionado, refrigeração e outras utilidades – e companhias com múltiplas unidades. O foco é no conceito de energia como serviço (“energy as a service”, na tradução para o inglês). Neste modelo, os clientes pagam por um serviço sem precisar realizar os investimento em infraestrutura ou equipamentos. No caso da Engie, a prioridade é oferecer fontes renováveis de geração de energia, como solar, biomassa ou biogás. É como um projeto de autoprodução gerida pela Engie. A expectativa é que os ganhos com eficiência e redução de custos para os clientes podem chegar a 25%.”

Fonte: Valor Econômico, 11/05/2022

Fundo ampliará apoio à sojicultura sem desmate

“Criado pela gigante americana Cargill para fomentar a inovação em projetos que buscam uma soja sem desmatamento em biomas críticos da América do Sul, o Land Innovation Fund concluiu seu primeiro ano com R$ 2 milhões aplicados em sete iniciativas e parte agora para uma nova etapa. O fundo, gerenciado pela Chemonics International, passará a apoiar mais sete projetos, que receberão mais R$ 4,5 milhões, e já se prepara para uma terceira chamada. Na primeira rodada, o LIF apoiou iniciativas como sistemas de informação e calculadora de carbono para agricultores do oeste da Bahia e debates entre produtores e comunidades na Argentina. Agora, a rodada recém-concluída inclui projetos que vão de reposição florestal a solução de rastreabilidade.”

Fonte: Valor Econômico, 11/05/2022

Política

África do Sul diz que ainda está analisando detalhes de acordo climático de US$ 8,5 bilhões com nações ricas

“O governo da África do Sul ainda está analisando detalhes de um pacote de financiamento de 8,5 bilhões de dólares oferecido por nações ocidentais ricas no ano passado para ajudar o país a abandonar o carvão, disse a ministra do Meio Ambiente, Barbara Creecy, nesta terça-feira. Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Alemanha e União Europeia prometeram o financiamento durante a conferência climática COP26 em Glasgow, Escócia, em novembro passado. A África do Sul é o 12º maior emissor mundial de gases que aquecem o clima e um grande produtor e usuário de carvão.”

Fonte: Reuters, 10/05/2022


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Radar ESG | Raízen (RAIZ4): No caminho de um futuro mais verde (link)
  • Radar ESG | Cruzeiro do Sul (CSED3): No caminho certo (link)
  • Radar ESG | Juniores de O&G (RRRP3 e RECV3): Envolvidas com a agenda ESG, enquanto enfrentam ventos contrários ao setor (link)
  • Radar ESG | Petz (PETZ3): A caminho de se tornar uma empresa ESG para cachorro (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para abril (link)
  • Seis temas-chave no investimento ESG frente ao conflito Rússia/Ucrânia (link)
  • SEC anuncia proposta para divulgação obrigatória de dados climáticos; Positivo (link)
  • Update ESG | Petrobras (PETR4): Feedback do webinar sobre clima (link)
  • Radar ESG | Telefônica Brasil / Vivo (VIVT3): Conectando-se à agenda ESG (link)
  • Mulheres na liderança: Um olhar sobre a representatividade feminina nas empresas da B3 (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para março (link)
  • ISE B3: Um raio-X da nova carteira do Índice de Sustentabilidade da B3 (link)
  • Radar ESG | Panvel (PNVL3): Prescrevendo a agenda ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no portfólio para fevereiro (link)
  • Radar ESG | Omega Energia (MEGA3): Líder em energia renovável, surfando a onda da sustentabilidade (link)
  • Radar ESG | Desktop (DESK3): No início da jornada ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.