XP Expert

BID ajuda empresas na América Latina e no Caribe a emitirem US$ 1 bilhão em títulos ESG | Café com ESG, 13/07

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• O mercado fechou o pregão de terça-feira em território positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +0,1% e +1,0%, respectivamente.

• No Brasil, a estruturação de programas de remuneração variável dos funcionários atrelados à metas ESG vem ganhando adesão por parte das companhias, sobretudo nas de grande porte, ainda que lentamente – uma pesquisa realizada pela Mereo, HR Tech e plataforma de gestão de desempenho de pessoas, mostrou que de 149 grandes e médias empresas, 26% contemplam metas associadas a indicadores ESG nos bônus do C-Level.

• No internacional, (i) o braço de investimentos privados do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) está ajudando empresas na América Latina e no Caribe a emitirem cerca de US$ 1 bilhão em títulos de cunho ESG à medida que o financiamento sustentável ganha força na região; e (ii) um estudo de dois pesquisadores de Dartmouth, divulgado ontem, mostrou novos números que quantificam o que os especialistas chamam de “desigualdade nos históricos climáticos nacionais” – quando as nações ricas se beneficiam e os países pobres sofrem com a produção das emissões de gases do efeito estufa.

Gostaria de receber os relatórios ESG por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


XPInc CTA

Abra a sua conta na XP Investimentos!

XPInc CTA

Assine conteúdos exclusivos aqui!

XPInc CTA

Receba conteúdos da Expert pelo Telegram!

Brasil

Empresas

Empresas já associam metas ESG a bônus de executivos. Veja exemplos

“Tendência no mercado internacional, a estruturação de programas de remuneração variável dos funcionários atrelados a métricas ambientais, sociais e de governança vem ganhando adesão em empresas no Brasil, sobretudo nas de grande porte. Mas o caminho ainda é longo especialmente nas pequenas e médias. […] Pesquisa realizada para o Prática ESG pela Mereo, HR Tech e plataforma de gestão de desempenho de pessoas, mostrou que de 149 grandes e médias empresas 47 consideraram o ESG em metas, indicadores e metodologias. É menos de um terço do total. E apenas 35 estruturam algum programa de remuneração associado a indicadores ESG. As que contemplam essas métricas nos bônus do chamado C-Level, o mais alto escalão de executivos de uma empresa, correspondem a 26% do universo analisado.”

Fonte: O Globo, 13/07/2022

Aplicativos Buser, Uber e Localiza oferecem a clientes compensação de carbono emitido em viagens

Quem costuma usar os aplicativos de compartilhamento de carro Uber e ônibus Buser e a locadora de veículos Localiza já deve ter se deparado com a possibilidade de compensar suas emissões de gases poluentes de seus trajetos, por alguns reais a mais. Esse tipo de iniciativa começa com as próprias empresas de mobilidade olhando para suas emissões de gases de efeito estufa (GEE) e neutralizando-as, comprando créditos de carbono de projetos ambientais para proteger florestas ou restaurando vegetação em lugares já desmatados, muitos na Amazônia. E agora cada vez mais chega ao consumidor final, seja em pessoas físicas, como nos casos das empresas citadas, ou jurídicas, como os frotistas da Ticket Log, empresa do grupo francês Edenred.”

Fonte: O Globo, 12/07/2022

Hidrogênio verde ganha espaço, mas custo ainda limita avanço rápido

“Com a busca pelo hidrogênio verde ganhando espaço na agenda da transição energética, os obstáculos dessa jornada vão ficando claros. O produto é visto como uma solução potencial para descarbonizar setores da indústria, principalmente em atividades que utilizem aquecimento, e também no transporte, mas o maior desafio é torná-lo acessível, criando escala para ser comercialmente viável. […] Atualmente, o hidrogênio já é utilizado por algumas indústrias, só que sua produção usa combustível fóssil, ou seja, tem uma alta pegada de carbono associada. Um dos métodos mais propalados para obtenção da versão verde é por meio da eletrólise, uma técnica conhecida, mas que também enfrenta objeções.”

Fonte: Valor Econômico, 13/07/2022

Regulação

Bancos se preparam para regras ESG mais rígidas, incluindo divulgação de riscos climáticos

“Em setembro de 2021, o Banco Central (BC) e o Conselho Monetário Nacional (CMN) publicaram um conjunto de normas para instituições financeiras em relação à agenda ESG. Em resumo, ampliaram exigências que já existiam e reforçaram regras para divulgação de informações e mapeamento de riscos com um enfoque maior e mais detalhado para as questões climáticas. […] Na avaliação de especialistas ouvidos pelo Prática ESG, com as novas regras publicadas em 2021, o Banco Central avança em uma agenda de sustentabilidade que ganha corpo nos últimos anos no mundo financeiro global. — Elas são reflexos do avanço e da compreensão do setor financeiro sobre temas sociais, ambientais e climáticos. Na prática, a gente sai de uma discussão abstrata para algo mais concreto, do como fazer, como medir — diz a professora da FGV, Annelise Vendramini.”

Fonte: O Globo, 13/07/2022

Clique aqui para acessar o relatório | “ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022?

Opinião

Do ano sabático ao desenvolvimento sustentável

“Vocês já ouviram dizer que esta não é, definitivamente, uma agenda nova. E isso é verdade. Há, contudo, divergências sobre quão antigo é este conceito. Me propus a pensar sobre qual seria o marco inicial da ideia de sustentabilidade. De antemão, quero pedir desculpas porque talvez tenha ido longe demais. Me parece que a ideia de sustentabilidade é milenar. Mesmo que aplicada na prática por poucas vezes e em poucos lugares, ela existe como conceito há alguns milênios. Sei que outras espiritualidades que remontam à antiguidade também tratam disso, mas o que eu posso mencionar aqui é um pouco daquela que vivencio e conheço mais de perto, que é a fé cristã, que tem a bíblia como um de seus fundamentos.”

Fonte: Exame, 12/07/2022

Internacional

Política

BID apoia US$ 1 bilhão em novos títulos ESG na América Latina

“O braço de investimentos privados do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) está ajudando empresas na América Latina e no Caribe a emitirem cerca de US$ 1 bilhão em títulos de cunho ambiental, social e de governança à medida que o financiamento sustentável ganha força na região. Isso equivale a cerca de 60% de todos os títulos ESG dos quais participou a Corporação Interamericana de Investimentos, conhecida como BID Invest, nos últimos seis anos, disse um funcionário do credor multilateral em resposta a perguntas. O BID Invest fornece financiamento e serviços de consultoria para empresas do setor privado que operam na região.”

Fonte: Valor Econômico, 12/07/2022

Países ricos causaram dano climático a pobres, diz estudo

“Para ajudar as nações afetadas pelas mudanças climáticas a receberem uma compensação por décadas de poluição da parte das grandes nações ricas emissoras de carbono, pesquisadores calcularam as perdas e benefícios que cada país causou aos demais. Os novos números quantificam o que cientistas, autoridades e ativistas chamam de desigualdade nos históricos climáticos nacionais, com as nações ricas se beneficiando e as pobres sofrendo com a produção das emissões de gases do efeito estufa. Um estudo de dois pesquisadores de Dartmouth, divulgado ontem na “Climatic Change”, poderá ser usado em tribunais e em negociações climáticas internacionais sobre pagamentos de nações ricas, que causaram o problema com a queima de carvão, petróleo e gás, aos mais pobres, que sofreram os maiores danos.”

Fonte: Valor Econômico, 13/07/2022

O aumento da energia hidrelétrica da China é uma benção para suas metas climáticas e contas de energia

“Um aumento na produção de energia hidrelétrica na China este ano, impulsionado por chuvas recordes, está ajudando o maior poluidor do mundo a cumprir metas ecológicas, bem como a reduzir as importações de gás natural liquefeito (GNL) em meio à escassez de oferta global. Os preços globais do carvão e do GNL atingiram recordes este ano, aumentando a inflação, já que as sanções ocidentais à Rússia interromperam o fornecimento de um dos maiores exportadores de energia do mundo. Mas a desaceleração da demanda da China, entre os maiores importadores de carvão e GNL do mundo, limitou os preços.”

Fonte: Reuters, 12/07/2022

Rise Light & Power para reconstruir a usina de Ravenswood em Nova York como centro de energia renovável

“A Rise Light & Power, uma subsidiária da empresa de investimentos de private equity LS Power Group, com sede em Nova York, disse nesta terça-feira que reconstruirá sua estação geradora de Ravenswood de 27 acres em Nova York como um centro de energia renovável. Sob seu plano “Renewable Ravenswood”, a empresa disse que pretendia integrar fontes de energia limpa, incluindo eólica offshore e eólica e solar do estado, diretamente na rede elétrica da cidade de Nova York, em um esforço para cumprir as metas de redução de gases de efeito estufa do estado.”

Fonte: Reuters, 12/07/2022

Opinião

Como fazer o investimento sustentável funcionar

“As críticas são amplas – e desconfortavelmente perto de casa. As empresas reivindicam demais suas credenciais ESG. Os gestores de ativos fazem julgamentos implausíveis sobre quais ativos podem ser descritos como “verdes”. Os mercados financeiros são de fato de curto prazo, e as mudanças climáticas são uma questão de longo prazo. […] Mas há uma maneira de trazer rigor e responsabilidade para ESG, porque um mundo em que o lucro financeiro seja buscado a qualquer custo para as pessoas e o planeta não será um mundo em que as gerações futuras possam viver. Em 2070, como aponta Tariq Fancy, as zonas quentes dificilmente habitáveis ​​podem aumentar de 1% da Terra hoje para quase 20%, levando à fome em massa e à migração. Para que isso não aconteça, todos – governos, indivíduos, investidores, empresas – precisam agir.”

Fonte: Financial Times, 13/07/2022


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Radar ESG | Mater Dei (MATD3): Já na rota ESG (link)
  • Crédito de Carbono: Governo publica decreto para regulamentar o mercado; Confira nossa análise (link)
  • Reunião com Joaquim Leite, Ministro do Meio Ambiente: Carbono e energia renovável centralizam as discussões (link)
  • Radar ESG | Ambipar (AMBP3): Sobre fazer parte solução (link)
  • Radar ESG | Raízen (RAIZ4): No caminho de um futuro mais verde (link)
  • Radar ESG | Cruzeiro do Sul (CSED3): No caminho certo (link)
  • Radar ESG | Juniores de O&G (RRRP3 e RECV3): Envolvidas com a agenda ESG, enquanto enfrentam ventos contrários ao setor (link)
  • Radar ESG | Petz (PETZ3): A caminho de se tornar uma empresa ESG para cachorro (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para abril (link)
  • Seis temas-chave no investimento ESG frente ao conflito Rússia/Ucrânia (link)
  • SEC anuncia proposta para divulgação obrigatória de dados climáticos; Positivo (link)
  • Update ESG | Petrobras (PETR4): Feedback do webinar sobre clima (link)
  • Radar ESG | Telefônica Brasil / Vivo (VIVT3): Conectando-se à agenda ESG (link)
  • Mulheres na liderança: Um olhar sobre a representatividade feminina nas empresas da B3 (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para março (link)
  • ISE B3: Um raio-X da nova carteira do Índice de Sustentabilidade da B3 (link)
  • Radar ESG | Panvel (PNVL3): Prescrevendo a agenda ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no portfólio para fevereiro (link)
  • Radar ESG | Omega Energia (MEGA3): Líder em energia renovável, surfando a onda da sustentabilidade (link)
  • Radar ESG | Desktop (DESK3): No início da jornada ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.