XP Expert

Títulos de dívida ESG atingem valor recorde no mundo | Café com ESG, 02/02

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.


Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• Na terça-feira, o Ibov fechou em alta de +1,0%, enquanto o ISE recuou levemente, fechando em -0,5%.

• No Brasil, (i) a Embraer tem trabalhado em sistemas de propulsão elétrica, uma das principais maneiras de redução do impacto ambiental da aviação, em particular a regional; e (ii) o setor mineral pretende investir US$18bn de 2022 até 2030 em projetos ESG, segundo o Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram).

• No mundo, o volume de títulos de dívida com atributos ESG foi recorde, chegando a quase US$1 trilhão em 2021, e a estimativa aponta que este ano um novo recorde deve ser atingido, com US$1,35 trilhão em bonds sustentáveis, de acordo com a Moody’s.


Brasil

Empresas

Embraer: Propulsão elétrica é solução para reduzir impacto da aviação regional

“Sistemas de propulsão elétrica são uma das principais maneiras de redução do impacto ambiental da aviação, em particular a regional, de acordo com o vicepresidente de pessoas, ESG e comunicação da Embraer, Carlos Alberto Griner. “Estamos atuando fortemente nisso. Essas mudanças vão começar pela aviação regional, onde a Embraer tem atuação de destaque, e a Eve vai revolucionar o mercado”, comentou o executivo, durante conferência promovida pelo Credit Suisse. Conforme o executivo, a fabricante de aeronaves brasileira atravessa um momento de “profunda transformação”, não somente do ponto de vista de recuperação “acelerada” dos negócios — após os efeitos negativos da covid-19 na aviação civil e o fim do acordo comercial com a Boeing — mas também de reposicionamento estratégico no longo prazo.”

Fonte: Valor Econômico, 01/02/2022

Clique aqui para acessar o relatório | “Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG”

Setor mineral fatura R$ 339bi em 2021 e pretende investir US$ 41,3bi até 2025, diz Ibram

“O setor mineral brasileiro encerrou 2021 com crescimento de 62% em faturamento, chegando a R$ 339 bilhões. A produção apresentou aumento de 7%, para 1,15 bilhão de toneladas. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (1º) pelo Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram). Além disso, o setor vai investir US$ 41,3 bilhões no período de 2021 a 2025. […] O setor mineral vai investir US$ 18 bilhões de 2022 até 2030 em projetos de governança e sustentabilidade socioambiental, ou ESG, na sigla em inglês, informou Wilson Brumer [presidente do conselho diretor do Ibram] disse que os investimentos envolvem 50 áreas e temas, incluindo redução de emissões de gases de efeito estufa, geração de energia solar, redução do consumo de água, preservação de áreas protegidas, recuperação de áreas mineradas, aproveitamento de resíduos e maior diversidade social nas empresas.”

Fonte: Valor Econômico, 01/02/2022

Remuneração por metas ESG segue como exceção no agro

“A meta de redução das emissões de gases do efeito estufa já aparece com mais frequência nas estratégias de longo prazo das companhias do agro brasileiras do que no conjunto de empresas de todos os setores, segundo pesquisa da consultoria PwC. Nesse aspecto dos esforços de sustentabilidade ambiental, social e de boa governança (ESG, na sigla em inglês), o agro mostra-se em estágio mais avançado do que a média das empresas do Brasil e do exterior, a julgar pela pesquisa, ainda que as nuances das respostas sejam igualmente relevantes. Entre os executivos do agro, 43% disseram que as metas de corte nas emissões de gases do efeito estufa compõem o planejamento estratégico de suas empresas. Em termos proporcionais, esse contingente é maior do que o que se detectou no universo total de empresas do país (31%) e também que a média global (37%).”

Fonte: Valor Econômico, 02/02/2022

Política

O Brasil gastou menos da metade de seu orçamento de fiscalização ambiental de 2021

“A agência ambiental do Brasil gastou menos da metade de seu orçamento para fiscalização no ano passado, apesar dos níveis crescentes de destruição na floresta amazônica, de acordo com uma análise dos gastos federais divulgada na terça-feira. O desmatamento na floresta amazônica do Brasil atingiu uma alta de 15 anos em 2021, mostraram dados de satélite do governo, limpando uma área maior que o estado americano de Connecticut. O presidente brasileiro Jair Bolsonaro muitas vezes criticou o que ele chama de aplicação excessiva das leis ambientais, mas suavizou seu tom no ano passado sob pressão internacional dos Estados Unidos e da Europa. Em uma cúpula do Dia da Terra organizada pelo presidente dos EUA, Joe Biden, Bolsonaro prometeu dobrar o orçamento para fiscalização ambiental, entre outros esforços para ajudar a proteger a Amazônia.”

Fonte: Reuters, 01/02/2022

Internacional

Empresas

Dívida ESG deve bater US$ 1,35 tri em 2022, calcula a Moody’s

“Em 2021, o volume de títulos de dívida com atributos ESG foi recorde no mundo e chegou a quase US$ 1 trilhão. Nem o ano começou e uma estimativa aponta que este ano um novo recorde deve ser atingido, com US$ 1,35 trilhão em bonds sustentáveis. O cálculo é da Moody’s, em relatório que acaba de ser divulgado. Se confirmada, a nova cifra representará o dobro do que foi emitido em 2020 e um crescimento de 36% sobre o total de 2021, considerando todos os tipos de dívida ESG, de green bonds a sustainability-linked bonds. Com isso, os títulos de dívida sustentáveis passarão a representar uma fatia de 15% do volume total de bonds emitidos no mundo todo – esse percentual foi de 11,3% em 2021 e apenas 6,7% em 2020.”

Fonte: Capital Reset, 01/02/2022

Grupo de supervisão de metas climáticas sob escrutínio sobre sua própria governança

“O grupo de supervisão independente que se tornou o árbitro da ação climática corporativa está revisando suas próprias práticas de governança, depois de sofrer pressão à medida que as empresas correm para desenvolver planos de emissões líquidas zero. A iniciativa Science Based Targets tornou-se rapidamente um dos conselheiros mais influentes e confiáveis sobre mudanças climáticas para empresas e investidores desde que foi fundada antes do acordo climático de Paris em 2015. Mas o grupo, composto por 52 pessoas selecionadas de suas organizações parceiras , passou por dores de crescimento e está lidando com uma reclamação formal sobre sua governança e potenciais conflitos de interesse de um de seus instigadores originais, Bill Baue, consultor de responsabilidade corporativa.”

Fonte: Financial Times, 01/02/2022

Investidores pedem às mineradoras que mudem de atitude após criticar o relatório do local de trabalho da Rio Tinto

“As admissões da mineradora anglo-australiana Rio Tinto de agressão sexual, racismo e bullying em um relatório interno provocaram pedidos de investidores para que toda a indústria limpe seu ato. Um relatório de 85 páginas divulgado pelo Rio na terça-feira, que apontou para uma cultura em que comportamentos prejudiciais são frequentemente normalizados e o bullying é abundante, destacou a indústria em geral, que há muito é acusada de tolerar comportamentos inadequados. O fundo de pensão Health Employees Superannuation Trust Australia disse que estava escrevendo para empresas de mineração para perguntar como elas estão lidando com problemas potenciais semelhantes. O fundo disse que “procuraria se envolver com a alta administração e os conselhos sobre como eles estão supervisionando a cultura da empresa” para garantir altos padrões.”

Fonte: Reuters, 02/02/2022

Política

Repressão aos plásticos é fundamental para a luta contra as mudanças climáticas, diz chefe de meio ambiente da UE

“A redução progressiva de plásticos à base de combustíveis fósseis é crucial para combater as mudanças climáticas, disse a principal autoridade ambiental da UE, antes de uma reunião das Nações Unidas para iniciar negociações sobre um primeiro tratado mundial para combater a poluição plástica. A produção de plásticos está se tornando uma área chave de crescimento para a indústria do petróleo, à medida que os países procuram se afastar das fontes de energia poluentes, mas os resíduos plásticos estão se acumulando nos oceanos e nas vias navegáveis urbanas e sufocando sua vida selvagem. No mês passado, um estudo de núcleos de gelo revelou traços de nanoplásticos em ambas as regiões polares pela primeira vez. “O maior tópico é, no final das contas, o uso de petróleo para a produção de plástico”, disse o comissário de Meio Ambiente da UE, Virginijus Sinkevicius, em meio aos preparativos para a cúpula da Assembleia da ONU para o Meio Ambiente que começa em Nairóbi em 28 de fevereiro.”

Fonte: Reuters, 01/02/2022


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.