XP Expert

Projetos de captura e armazenamento de carbono (CCS) avançam nos EUA | Café com ESG, 24/02

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• Na quarta-feira, o mercado fechou em território negativo, com o Ibov e o ISE em queda de -1,0% e -0,9%, respectivamente.

• No Brasil, (i) estudos do Observatório de Conhecimento e Inovação em Bioeconomia, da Fundação Getúlio Vargas (FGV) projetam que o setor de agropecuária nacional tem potencial para neutralizar as emissões de gases de efeito estufa provenientes das produções pecuárias e de soja até 2030; e (ii) o Ministério da Agricultura e o BNDES assinaram ontem o acordo de cooperação técnica para apoiar o avanço tecnológico na área de pecuária bovina de baixo carbono.

• No internacional, as empresas norte-americanas de oleodutos e gasodutos estão se preparando para competir por um mercado emergente que transfere gases de efeito estufa para projetos de captura e armazenamento de carbono (CCS) – construindo novos oleodutos para transportar dióxido de carbono ou dando nova vida a antigos, subutilizados.

Gostaria de receber os relatórios ESG por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


Brasil

Empresas

Agronegócio brasileiro pode neutralizar emissões de carbono até 2030, diz estudo

“O setor agropecuário brasileiro, responsável por cerca de 27% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, caminha para cumprir a Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU). Estudos do Observatório de Conhecimento e Inovação em Bioeconomia, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), projetam que o setor tem potencial para neutralizar as emissões de gases de efeito estufa provenientes das produções pecuárias e de soja até 2030. Os pesquisadores apontam dois principais processos para a descarbonização da produção: a recuperação de pastagens degradadas, evitando o desmatamento, e os sistemas integrados de Lavoura-Pecuária-Floresta (LFP). Os documentos afirmam que a degradação dos pastos afeta diretamente a capacidade de suporte das áreas, e que esse processo, além de gerar prejuízos econômicos ao produtor, tem também impactos negativos ao meio ambiente.”

Fonte: CNN Brasil, 23/02/2022

Para Energisa, biogás e biometano são novas apostas para mercado de energia limpa

“Ter dinheiro é a parte fácil da jornada para uma empresa se tornar sustentável. Como usá-lo é que vai ditar seu sucesso. A Energisa, um dos maiores grupos de distribuição de energia do país, que atende cerca de 16 milhões de brasileiros, por exemplo, anunciou em dezembro passado investimentos de R$ 29,5 bilhões até 2026, o que representa 1,6 vez o volume de aportes de 2017 até 2021. O foco da aplicação dos recursos está na diversificação de receitas – o segmento de distribuição deve ficar com 53% dos investimentos, enquanto geração, transmissão e outros negócios, com 47%. Mas o que parece uma estratégia tradicional de negócio tem por trás uma preocupação em se adequar aos novos tempos, em que as fontes de energia renováveis vão ser cada vez mais demandadas e exigidas dos investidores, importadores e consumidores.”

Fonte: Valor Econômico, 23/02/2022

Política

Ministério da Agricultura e BNDES assinam acordo para apoiar pecuária de baixo carbono

“O Ministério da Agricultura e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) assinaram hoje (23/2), em Brasília, acordo de cooperação técnica para apoiar o avanço tecnológico na área de pecuária bovina de baixo carbono. O acordo prevê um estudo para a criação de mecanismos de incentivo à redução de emissões de carbono na produção de carne e leite bovinos no país. “Só com essas tecnologias vamos ter respostas imediatas quando houver ataque à nossa agropecuária”, disse durante a cerimônia a ministra da Agricultura, Tereza Cristina. O diretor de Crédito Produtivo e Socioambiental do BNDES, Bruno Aranha, explicou que o banco vai contratar um estudo com recursos próprios e não-reembolsáveis. O objetivo é criar uma “calculadora ACV”, um sistema padronizado de medição e certificação de emissões de carbono para todo o ciclo de vida dos produtos nos diversos modelos de produção de carne e leite.”

Fonte: Valor Econômico, 23/02/2022

Internacional

Empresas

Antigos oleodutos da América do Norte buscam nova vida movendo carbono no impulso climático

“As empresas norte-americanas de oleodutos e gasodutos estão se preparando para competir por um mercado emergente que transfere gases de efeito estufa para projetos de captura e armazenamento de carbono (CCS) – construindo novos oleodutos para transportar dióxido de carbono ou dando nova vida a antigos, subutilizados. Utilitários, fabricantes de produtos químicos e refinarias de petróleo estão contando com a CCS para permitir que reduzam as emissões atmosféricas de carbono enterrando-as no subsolo, para ajudá-las a cumprir as metas de mudança climática.”

Fonte: Reuters, 23/02/2022

Chevron busca certificação ambiental para sua produção norte-americana

“A Chevron Corp disse nesta quarta-feira que iniciará um projeto piloto para buscar a certificação do desempenho ambiental de sua região a montante da América do Norte. A petrolífera disse que realizará o projeto com a Project Canary, uma empresa de dados com sede em Denver, Colorado, que rastreia pontuações ambientais, sociais e de governança (ESG) de empresas de energia. As duas empresas esperam que o processo comece no primeiro semestre deste ano. Em outubro, a Chevron estabeleceu uma meta de reduzir as emissões operacionais para zero líquido até 2050, em meio à crescente pressão governamental e de investidores para se juntar à luta contra as mudanças climáticas.”

Fonte: Reuters, 23/02/2022

Polestar faz parceria com fornecedores para desenvolver carro neutro para o clima

“A fabricante sueca de carros elétricos Polestar disse nesta quarta-feira que fez uma parceria com fornecedores como a alemã ZF Friedrichshafen (ZFF.UL) e a siderúrgica sueca SSAB para acelerar o desenvolvimento de um carro totalmente livre de carbono. emissões. A montadora disse que assinou cartas de intenção para trabalhar com a fabricante norueguesa de alumínio Norsk Hydro, a fabricante sueca de airbags e cintos de segurança Autoliv  , LG Corp  unidade de iluminação e eletrônicos ZKW Group, ZF e SSAB para eliminar carbono emissões em diferentes áreas de seus veículos elétricos (VEs). A indústria automobilística está sob pressão para se tornar elétrica na Europa e na China, enquanto luta com o problema de que são necessárias mais emissões de carbono para produzir um EV do que um carro movido a combustível fóssil, principalmente por causa das grandes baterias.”

Fonte: Reuters, 23/02/2022

Política

UE propõe lei que obriga grandes empresas a verificar fornecedores para questões ambientais e de direitos humanos

“A Comissão Europeia propôs nesta quarta-feira uma lei para fazer com que grandes empresas que operam na UE verifiquem se seus fornecedores em todo o mundo respeitam as normas ambientais e não usam trabalho escravo ou infantil. A lei de Due Diligence de Sustentabilidade Corporativa também obrigará os diretores das empresas da União Europeia a garantir que sua estratégia de negócios esteja alinhada com a limitação do aquecimento global a 1,5 graus Celsius, conforme acordado no acordo climático de Paris. “Não podemos mais fechar os olhos para o que acontece em nossas cadeias de valor”, disse o comissário de justiça da UE, Didier Reynders.”

Fonte: Reuters, 23/02/2022

Índia pode exportar US$ 500 bilhões em energia verde em 20 anos

“A Índia pode se tornar uma superpotência global de energia verde, com exportações de energia limpa subindo para 500 bilhões de dólares nos próximos 20 anos, disse Mukesh Ambani, presidente do conglomerado de petróleo para telecomunicações Reliance Industries, nesta quarta-feira. Empresas indianas, incluindo a Reliance, anunciaram planos no valor de bilhões de dólares para aumentar a capacidade de energia renovável da Índia, incluindo a construção de armazenamento de baterias, células de combustível e produção de hidrogênio verde a menos de US$ 1 por quilo. “Se nos últimos 20 anos fomos conhecidos pelo surgimento da Índia como uma superpotência de TI, acredito que os próximos 20 anos, juntamente com a tecnologia, marcarão nosso surgimento como uma superpotência em energia e ciências da vida”, disse Ambani, um dos homens mais ricos da Ásia. , disse no Diálogo Econômico da Ásia.”

Fonte: Reuters, 23/02/2022

Capacidade de energia solar da China deve aumentar recorde em 2022

“A China deve adicionar 75 a 90 gigawatts (GW) de energia solar em 2022, disse sua associação de fabricação de energia solar nesta quarta-feira, muito acima de um aumento recorde de capacidade no ano passado. O maior fabricante de produtos solares e gerador de energia solar do mundo colocou em operação 54,88 GW de nova energia solar em 2021, elevando a capacidade total instalada para 306 GW, apesar de uma interrupção no fornecimento de matérias-primas.”

Fonte: Reuters, 23/02/2022


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • ISE B3: Um raio-X da nova carteira do Índice de Sustentabilidade da B3 (link)
  • Radar ESG | Panvel (PNVL3): Prescrevendo a agenda ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no portfólio para fevereiro (link)
  • Radar ESG | Omega Energia (MEGA3): Líder em energia renovável, surfando a onda da sustentabilidade (link)
  • Radar ESG | Desktop (DESK3): No início da jornada ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.