XP Expert

Combate às mudanças climáticas em foco | Café com ESG, 15/02

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• Na segunda-feira, o mercado fechou em território neutro, com o Ibov e o ISE em leve alta de +0,3% e +0,6%, respectivamente.

• No Brasil, (i) a Engie Brasil Energia segue em busca de ampliar a participação de fontes renováveis no portfólio enquanto reduz a fatia em atividades de geração de energia ligadas a combustíveis fósseis, tendo aprovado ontem a incorporação de dois ativos de geração solar fotovoltaica; e (ii) na falta de um consenso em torno do substituto do diesel – combustível fóssil que foi, por mais de seis décadas, a única fonte de energia do transporte de carga no país -, um estudo que será lançado hoje indica que, para atingir metas globais de descarbonização em veículos comerciais, o país terá que recorrer a três ou quatro tipos de energia.

• No internacional, segundo relatório da ShareAction, os bancos europeus estão fornecendo bilhões de dólares em financiamento para expandir a produção de petróleo e gás, apesar da orientação da Agência Internacional de Energia contra novas instalações para retardar o aquecimento global.


Brasil

Empresas

Engie amplia participação em energia fotovoltáica

“A Engie Brasil Energia (EBE) segue em busca de ampliar a participação de fontes renováveis no portfólio enquanto reduz a fatia em atividades de geração de energia ligadas a combustíveis fósseis. A companhia aprovou ontem a incorporação de dois ativos de geração solar fotovoltaica da Solairedirect, empresa do mesmo grupo, por R$ 625 milhões. Apesar disso, o presidente do grupo, Eduardo Sattamini, disse que a estratégia para o crescimento das renováveis não deve focar em novas aquisições, mas sim no desenvolvimento de projetos do zero (“greenfield”). “Vemos um apetite muito alto e taxa de retorno baixas, então preferimos atuar no greenfield do que partir para uma guerra de foices e ter um retorno mais baixo com uma aquisição. Os riscos e o retorno são diferentes”, disse.”

Fonte: Valor Econômico, 15/02/2022

No Brasil, diesel precisará de mais de um substituto, aponta estudo

“A campanha de lançamento do primeiro caminhão fabricado no Brasil, em setembro de 1956, recebeu um slogan impensável nos dias de hoje. Para ressaltar o diferencial do produto, a publicidade dizia: “O que é bom já nasce diesel”. O combustível fóssil, que se transformou em vilão da causa ambiental, foi, por mais de seis décadas, a única fonte de energia do transporte de carga no país. Sabe-se que o diesel está com os dias contados. Falta, no entanto, consenso em torno de seu substituto. Um estudo que será lançado hoje indica que, para atingir metas globais de descarbonização em veículos comerciais, o Brasil terá que recorrer a três ou quatro tipos de energia. Todos dependerão, porém, do amparo de políticas públicas.”

Fonte: Valor Econômico, 15/02/2022

Geração a carvão vive incertezas com transição energética

“A transição para fontes de energia mais limpas, de modo a reduzir as emissões de carbono e limitar os impactos das mudanças climáticas, coloca cada vez mais sob pressão as usinas termelétricas a base de carvão, altamente poluentes. Apesar do compromisso assumido por 21 países desde o Acordo de Paris, em 2015, para eliminar o uso dessa fonte de energia de forma gradativa até 2030, há movimentos que vão na contramão. No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro sancionou, em janeiro, lei que cria condições para prorrogar até 2040 os contratos de termelétricas a carvão em Santa Catarina, decisão criticada por especialistas do setor.”

Fonte: Valor Econômico, 14/02/2022

Mudança climática: Na transição justa, ninguém pode ficar pra trás 

“A crise climática pode levar o planeta a esquentar em níveis perigosos e irreversíveis até o ano de 2040, se não forem tomadas ações concretas para reduzir e neutralizar as emissões globais de gases do efeito estufa e descarbonizar as economias. Ainda assim, a mudança do clima que já vivemos hoje afeta e afetará ainda mais toda a sociedade global, causando enormes perdas econômicas, sociais, ambientais e humanas. Em meio a tantas dificuldades e incertezas sobre o enfrentamento desse problema, duas coisas são certas: 1) alguns são mais vulneráveis que outros aos efeitos da mudança do clima; e 2) alguns têm mais capacidade de agir que outros para evitar os piores efeitos dessa crise.”

Fonte: Capital Reset, 15/02/2022

Internacional

Empresas

Bancos da Europa financiam expansão de petróleo e gás apesar do alerta da AIE, diz relatório

“Bancos europeus estão fornecendo bilhões de dólares em financiamento para expandir a produção de petróleo e gás, mostrou um relatório nesta segunda-feira, apesar da orientação da Agência Internacional de Energia contra novas instalações para retardar o aquecimento global. No ano passado, 25 dos principais bancos da região forneceram coletivamente US$ 55 bilhões para empresas de energia que planejam expandir a produção de petróleo e gás, disse a ShareAction, organização sem fins lucrativos de investimento responsável, no relatório. Embora isso tenha marcado uma queda dos US$ 106 bilhões emprestados em 2020 e US$ 83 bilhões em 2019, ficou acima dos US$ 49 bilhões e US$ 50 bilhões em 2018 e 2017, respectivamente.”

Fonte: Reuters, 14/02/2022

FAA estende revisão ambiental do programa SpaceX no Texas

“A Administração Federal de Aviação (FAA) disse nesta segunda-feira que está estendendo sua data-alvo para concluir uma revisão ambiental da proposta da espaçonave SpaceX Starship e do programa de foguetes Super Heavy em Boca Chica, Texas, até 28 de março. A data-alvo anterior da FAA era 28 de fevereiro. A FAA observou que a conclusão da revisão ambiental não garante que uma licença de operador de veículo seja emitida, que também deve atender aos requisitos de segurança, risco e responsabilidade financeira da FAA. Mais de 19.000 comentários públicos foram recebidos sobre o rascunho da revisão ambiental pela FAA, que disse que “continua a consulta e coordenação com outras agências.””

Fonte: Reuters, 14/02/2022

Política

Alberta endurece padrões de emissões de areias betuminosas que recompensam grandes poluidores canadenses

“A província de Alberta vai endurecer seus padrões de emissões de gases de efeito estufa para minas de areias petrolíferas, fechando uma brecha que recompensou algumas das instalações de maior emissão do Canadá com milhões de dólares em créditos negociáveis, disse seu Ministério do Meio Ambiente à Reuters. Alberta está atualizando os benchmarks da indústria que estabelecem requisitos de redução de emissões por unidade de produção para minas e modernizadores, disse o ministério. As areias betuminosas do Canadá produzem alguns dos petróleos brutos mais intensos em carbono do mundo. A maior província produtora de petróleo do país já aumentou o rigor das referências baseadas em instalações, uma segunda maneira pela qual o governo define padrões de emissões para instalações industriais, de acordo com o ministério.”

Fonte: Reuters, 14/02/2022

Regulação

BCE enfrenta reação por estratégia verde uma ‘distração’ da luta contra a inflação

“A presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, enfrentou uma reação no Parlamento Europeu nesta segunda-feira de parlamentares conservadores que criticaram a estratégia verde do BCE como uma “distração” de seu dever de domar a inflação. Lagarde fez da luta contra as mudanças climáticas um objetivo fundamental e o BCE prometeu no ano passado levar mais em conta o meio ambiente nas principais decisões políticas, como quais títulos comprar em seu programa de estímulo de vários trilhões de euros.”

Fonte: Reuters, 14/02/2022


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.