XP Expert

B3 anuncia a nova carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) | Café com ESG, 05/01

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• O mercado fechou o pregão desta terça-feira em território negativo, com o Ibov e o ISE em queda de -0,4% e -0,9%, respectivamente.

• No Brasil, (i) a B3 anunciou a 17ª carteira de Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE B3) que vigora de 3 de janeiro a 30 de dezembro de 2022, com rebalanceamentos quadrimestrais, reunindo 46 ações, de 46 companhias que, juntas, somam R$ 1,74 trilhão em valor de mercado, 38,26% do total do valor de mercado das companhias com ações negociadas na B3; e (ii) o Banco do Brasil deve dar início à retomada da janela de captações externas neste começo de ano e deve começar hoje o road show para emitir um bônus em dólares com prazo de sete anos atrelado a metas ESG.

• No internacional, investidores alertaram as quatro maiores firmas de auditoria do mundo (Deloitte, EY, KPMG e PwC) que votarão para impedi-las de trabalhar para as empresas nas quais investem a partir do próximo ano, se as auditorias não integrarem o risco climático.


Brasil

Empresas

B3 divulga carteiras de seus principais índices ESG

“A B3 anunciou a 17ª carteira de Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE B3) que vigora de 3 de janeiro a 30 de dezembro de 2022, com rebalanceamentos quadrimestrais. A carteira reúne 46 ações, de 46 companhias, pertencentes a 27 setores. Juntas, as companhias somas R$ 1,74 trilhão em valor de mercado, 38,26% do total do valor de mercado das companhias com ações negociadas na B3, com base no fechamento. Essa carteira do ISE B3 considera a nova metodologia, anunciada em julho de 2021, que traz mudanças como a simplificação do questionário e adequação das perguntas, considerando o setor de atuação da empresa, a adoção do scoring CDP-Clima para avaliação da dimensão ‘mudança do clima’ e a incorporação da nota de risco reputacional calculada pelo RepRisk.”

Fonte: B3, 04/01/2022

Banco do Brasil fará roadshow para emitir bônus em dólar atrelado a metas ESG, segundo fonte

“O Banco do Brasil deve dar o pontapé inicial na retomada da janela de captações externas neste começo de ano, afirmam fontes próximas à operação. Segundo esses interlocutores, o banco deve começar nessa quarta-feira (5) o road show para emitir um bônus em dólares com prazo de sete anos atrelado a metas ESG (do inglês Environmental, social and corporate governance). Ainda não está definido o valor da operação, mas estima-se que seja a partir de US$ 750 milhões. De acordo com fontes, existe ainda a expectativa de que o Bradesco venha a mercado nesta semana para uma emissão de bônus em dólares. Segundo apurou o Valor, há cerca de 15 operações de captação externa no pipeline dos bancos de investimento para este começo de ano. Esses emissores estão atentos às condições de mercado para concretizar as operações. E as primeiras semanas tendem a oferecer a melhor janela, dada a perspectiva de aumento da volatilidade ao longo dos próximos meses.”

Fonte: Valor Econômico, 04/01/2022

Venda de crédito de carbono chega ao ‘varejo’

“O mercado voluntário de créditos de carbono movimenta mais de US$ 1 bilhão e é dominado por empresas que buscam compensar as emissões de gases de efeito estufa resultantes das respectivas operações. Mas cresce a demanda de consumidores que desejam compensar as próprias emissões. Em todo o mundo, sobretudo na Europa e nos Estados Unidos, se multiplicam políticas e mecanismos financeiros “verdes” voltados à pessoa física. No Brasil, as primeiras experiências desse tipo começam a ganhar corpo e envolvem não só a comercialização de créditos. Há também o financiamento direto de projetos ambientais ou a comercialização de produtos que nascem sob a lógica da neutralidade em carbono. Uma das iniciativas, desenvolvida pela empresa americana EcoCart, foca varejo eletrônico. O algoritmo da empresa calcula emissões de produção e transporte do produto e oferece a opção de compensá-las no pagamento. A EcoCart, que chegou ao mercado americano em 2019, e hoje está também na Europa e no Japão, negocia parcerias com lojas on-line e empresas intermediárias para oferecer a opção ao consumidor. No Brasil, a companhia entrou no mercado no segundo semestre de 2021.”

Fonte: Valor Econômico, 05/01/2022

Startup de bitcoins criada por brasileiros nos EUA alia ESG e eficiência operacional

“Se depender dos brasileiros Rudá Pellini e Ray Nasser, a dupla que está à frente da Arthur Mining (mineradora de ativos digitais que opera nos Estados Unidos), altas margens e sustentabilidade andarão cada vez mais juntas. Pode parecer estranho ou inviável conectar esses dois universos tão distintos, já que há um alto consumo de energia nas operações cripto ao mesmo tempo que o mundo enfrenta uma grave crise energética. Mas é justamente apresentando soluções para esses pontos sensíveis que a empresa tem revolucionado o setor, sendo considerada pioneira em green mining. A Arthur Mining utiliza gás desperdiçado e subvalorizado da indústria de óleo e gás, como o metano – cerca de 25 vezes mais poluente que o CO2 – para gerar energia. Contêineres equipados com supercomputadores Startup de bitcoins criada por brasileiros nos EUA alia ESG e eficiência operacional próprios para essa operação, chamados ASICs, são alocados diretamente em campos de petróleo, onde a mineradora realiza o processo de transformar o gás em fonte energética, evitando assim que ele seja lançado no meio ambiente.”

Fonte: Forbes, 04/01/2022

A de Agro lança solução ESG que pode movimentar R$ 1,8 bilhão nas próximas safras

“A agfintech A de Agro, que utiliza análise de safras por inteligência artificial para disponibilizar serviços aos produtores, lançou um portfólio de crédito estendido de análises de conformidades ESG especializadas no agronegócio. O sistema vai auxiliar os produtores rurais na obtenção de financiamentos mais justos ao verificar a conformidade de seus negócios. A projeção é que a empresa movimente, nas safras 2021/22 e 2022/23, cerca de R$ 1,8 bilhão. Nessa primeira etapa, os serviços da A de Agro unirão a capacidade de processamento e análises via Inteligência Artificial com bancos de dados oficiais. A proposta é unir informações públicas já disponibilizadas pelos órgãos responsáveis à dados produzidos por sua própria tecnologia.”

Fonte: MoneyTimes, 04/01/2022

Internacional

Empresas

Os investidores dizem às quatro maiores auditorias que correm o risco de rebelião sobre a contabilidade climática

“Os principais investidores alertaram as quatro maiores firmas de auditoria do mundo que votarão para impedi-las de trabalhar para as empresas nas quais investem a partir do próximo ano, se as auditorias não integrarem o risco climático. O desafio, apresentado em cartas de um grupo de investidores que administra cerca de US$ 4,5 trilhões que foram vistos pela Reuters, marca uma escalada nos esforços do grupo para garantir que os investidores estivessem armados com informações robustas. Os investidores têm pressionado os auditores a melhorar por vários anos em meio à preocupação de que eles estivessem deturpando a verdadeira saúde das empresas ao não levar em consideração os impactos potenciais do impacto das mudanças climáticas e mudanças políticas associadas. Antes das negociações climáticas da COP26 na Escócia, o grupo pediu aos governos que obrigassem as empresas e auditores a apresentarem contas em linha com o objetivo mundial de limitar o aquecimento global até meados do século.”

Fonte: Reuters, 02/01/2022

Tecnologia pelo Planeta: um dia, consumidor poderá comparar a pegada de carbono dos produtos no mercado, diz CEO da CarbonCloud

“A indústria de alimentos é responsável por cerca de 25% do impacto gerado pela atividade humana no clima, segundo o Painel Intergovernamental sobre Mudança do Clima (IPCC). Foi olhando para este saldo negativo que surgiu a consultoria sueca CarbonCloud, especializada em calcular a pegada de carbono de empresas do setor alimentício. Com esses dados em mãos, além de pensar soluções para compensar suas emissões, as empresas também podem comunicar nas embalagens a pegada de carbono, investindo na transparência com os consumidores. A solução tem atraído principalmente novos negócios que já nascem atentos ao seu impacto no Planeta. “Nós entendemos que o setor alimentício é parte fundamental da crise climática e por ser parte do problema também é parte da solução”, afirma David Bryngelsson, CEO da CarbonCloud.”

Fonte: Um só planeta, 04/01/2022

Carro elétrico Mercedes quebra barreira de carga de 1.000 km

“A Mercedes revelou um carro elétrico que afirma poder viajar mais de 1.000 km com uma única carga, em uma tentativa de convencer os clientes de que a falta de infraestrutura de carregamento não precisa ser uma barreira para a compra de um veículo movido a bateria. O alcance, que excedeu em muito a média da indústria de cerca de 300 km, foi calculado usando simulações digitais internas das condições de tráfego da vida real. No entanto, o fabricante alemão disse que uma versão oficial do Vision EQXX, que será exibida na primavera, será capaz de cobrir quase o dobro da distância de um Tesla Model S. totalmente carregado. A “caixa de ferramentas” do carro, que era desenvolvido com a ajuda das equipes campeãs de Fórmula 1 e Fórmula E da Mercedes, será usado em um modelo compacto semelhante ao Classe A, acrescentou a montadora sediada em Stuttgart.”

Fonte: Financial Times, 03/01/2022


Índices ESG e suas performances

Última atualização: 30/12/21

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.