XP Expert

Mudanças climáticas em foco | Café com ESG, 25/01

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.


Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• O mercado encerrou o pregão de segunda-feira com tanto o Ibov, quanto o ISE em leve queda de -0,9%.

• No Brasil, a Associação Brasileira Online to Offline (ABO2O), entidade que representa mais de 140 plataformas digitais, anunciou a criação do Comitê ESG, com o objetivo de estimular debates e fomentar o compartilhamento de aprendizados sobre o tema.

• No internacional, (i) os grandes bancos da União Europeia terão que mostrar como ajudam ou impedem o bloco de cumprir as metas climáticas publicando indicadores “pioneiros” a partir de 2024, de acordo com o órgão de vigilância bancária da UE; e (ii) o Japão está elaborando uma medida de crescimento econômico levando em conta a ação climática e pretende divulgar uma estimativa preliminar até o final de março, chamada de “PIB Verde”, de acordo com o ministro da Economia, Daishiro Yamagiwa.


Brasil

Empresas

Prosperidade III, na Bahia, passa a ser primeira termelétrica carbono neutro do Brasil

“A usina hidrelétrica Teles Pires (MT/PA), controlada pela Neoenergia (do grupo espanhol Iberdrola), vendeu 2,3 milhões de toneladas de carbono equivalente em créditos cancelados, em favor da UTE Prosperidade III, controlada pelo grupo Imetame, do Espírito Santo. Os créditos foram adquiridos em processo de cancelamento voluntário de emissões das partes envolvidas, em operação viabilizada pela Urca Comercializadora de Energia, juntamente com a Imetame Termelétrica. Com 50 megawatts (MW) de potência, a UTE Prosperidade III está sendo construída em Camaçari (BA), com investimentos de cerca de R$ 180 milhões, e a previsão é iniciar as operações no segundo semestre de 2022.”

Fonte: EPBR, 24/01/2022

Política

ABO2O anuncia a criação do Comitê ESG

“A Associação Brasileira Online to Offline (ABO2O), entidade que representa mais de 140 plataformas digitais, anuncia a criação do Comitê de ESG (Environment, Social and Governance). Juliana Minorello, diretora de Relações Governamentais e Políticas Públicas da Tembici, será a líder da iniciativa. O objetivo é estimular debates e fomentar o compartilhamento de aprendizados sobre o tema. “O Comitê possui o foco de engajar nas pautas de discussão que estão sendo travadas pelo Poder Público e pelas organizações nacionais e internacionais, além de buscar oportunidades relacionadas à economia verde”, afirma. Segundo Juliana, as mudanças climáticas estão cada vez mais evidentes e provocam consequências sociais, ambientais e econômicas. Tais transformações demandam, tanto da sociedade, como de autoridades públicas e empresas, uma modificação de paradigma em relação a comportamentos e nos padrões de produção e consumo.”

Fonte: Segs, 24/01/2022

Opinião

Mercados de carbono

“Fala-se muito em mercado de carbono e do potencial de recursos que poderão tornar o Brasil no maior ator mundial nessa área. Na prática, o assunto continua difícil de ser entendido e implementado. O Brasil, desde a formulação da Política Nacional sobre Mudança do Clima, em 2009, está prometendo a regulamentação de um mercado de carbono sem, na prática, qualquer avanço no âmbito do Ministério da Economia. Em fins de 2020, o governo brasileiro recebeu estudo do Banco Mundial (BM) com a recomendação da criação de um instrumento de precificação de carbono como mercado regulado ou um imposto sobre emissões. Como essa matéria não progrediu, o Brasil ficou sem o apoio estratégico do BM para a preparação do mercado e para a fase de implementação, ao contrário de 15 outros países, entre os quais Chile, Colômbia e México. Em paralelo, a questão continua em exame pelo Congresso, por meio do Projeto de Lei 528 proposto pelo deputado Marcelo Ramos. Não se prevê uma decisão no curto prazo dessa matéria. Na reunião da COP-26 em Glasgow, avançou-se na regulamentação global do mercado internacional de crédito de carbono entre países, o que coloca pressão sobre as autoridades brasileiras.”

Fonte: Estadão, 25/01/2022

Mercado de carbono nas finanças públicas

“[…] Sim, o mercado de carbono, a ser regulamentado no Brasil e no mundo, pode propiciar a geração de receita pública originária, aquela que o Poder Público aufere sem interferência na iniciativa privada. As diversas e vastas áreas de vegetação, nativas ou não, em terras públicas têm o efeito de sequestrar carbono da atmosfera e, com isso, propiciar créditos de carbono para a compensação de atividades emissoras. Portanto, as árvores em pé têm também enorme potencial de gerar recursos públicos. Com isso, os tributos (receitas derivadas) poderiam até, em certa medida, serem substituídos por créditos de carbono (receitas originárias).”

Fonte: Valor Econômico, 25/01/2022

Internacional

Empresas

Unilever está sob ataque. A culpa é do ESG?

“A Unilever, uma das maiores empresas de bens de consumo do mundo e símbolo do capitalismo de stakeholder, está sob ataque de investidores insatisfeitos. No mais recente lance, o fundo de hedge Trian Fund Management, do investidor ativista americano Nelson Peltz, acaba de montar uma participação relevante na companhia para tentar chacoalhar as coisas, segundo revelou o Financial Times no domingo. Os investidores se queixam do desempenho da empresa na bolsa. Enquanto rivais como Procter & Gamble e Nestlé avançam, as ações da Unilever caíram 17,7% em 2021 (descontados os dividendos). Poucos dias atrás, o foco da empresa na sustentabilidade e no capitalismo com propósito foi colocado na berlinda. Um dos dez maiores acionistas da companhia, o britânico Terry Smith, disse que a gigante estava “perdida”, mais preocupada com o lustro conferido pelo foco no ESG que com os rumos do negócio.”

Fonte: Capital Reset, 24/01/2022

Regulação

Principais bancos da UE publicarão dados climáticos ‘pioneiros’

“Os grandes bancos da União Europeia terão que mostrar como ajudam ou impedem o bloco de cumprir as metas climáticas publicando indicadores “pioneiros” a partir de 2024, disse o órgão de vigilância bancária da UE nesta segunda-feira. A Autoridade Bancária Europeia (EBA) estabeleceu modelos ambientais, sociais e de governança (ESG) para os 150 principais bancos, como Deutsche Bank, SocGen e UniCredit, a serem preenchidos a cada ano. Isso permitirá que os investidores comparem a exposição de cada banco a empresas poluidoras e amigas do meio ambiente e monitorem a rapidez com que os credores mudam para modelos de negócios mais sustentáveis. “Somos pioneiros aqui com modelos e indicadores-chave de desempenho para garantir que, quando os bancos divulgam algo, o fazem de maneira consistente”, disse Pilar Gutierrez, chefe de uma unidade de divulgação da EBA.”

Fonte: Reuters, 24/01/2022

Política

Japão pretende divulgar estimativas preliminares do ‘PIB verde’

“O Japão está elaborando uma medida de crescimento econômico levando em conta a ação climática e pretende divulgar uma estimativa preliminar até o final de março, disse o ministro da Economia Daishiro Yamagiwa nesta segunda-feira. Questionado sobre o chamado “PIB Verde” em uma sessão do parlamento, Yamagiwa também disse: “O Gabinete tem trabalhado nisso neste ano fiscal como um projeto comissionado, dadas as tendências da sociedade global”, como iniciativas das Nações Unidas e Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico.”

Fonte: Reuters, 24/01/2022

Plano da UE para rotular gás e energia nuclear como verdes pode enganar investidores

“O projeto de plano da União Europeia para rotular usinas nucleares e de gás como investimentos verdes corre o risco de causar confusão e divulgações financeiras equivocadas, disseram especialistas do bloco em meio a críticas à proposta de alguns legisladores e nações. No feedback que deve ser publicado na segunda-feira, os especialistas pediram às autoridades da UE que reescrevessem o projeto de regras, que, segundo eles, rotulariam usinas a gás com emissões de CO2 relativamente altas como sustentáveis, bem como novas usinas nucleares lançadas tarde demais para ajudar a cumprir a meta de 2050 do bloco. meta climática.”

Fonte: Reuters, 24/01/2022

‘Estamos com problemas’: enviado dos EUA pede ação mais rápida sobre metas climáticas

“O mundo “não está no bom caminho” para cumprir a meta global de evitar os piores impactos das mudanças climáticas e deve intensificar os esforços para se afastar dos combustíveis fósseis nesta década, disse John Kerry, enviado especial dos EUA sobre as mudanças climáticas, na segunda-feira. “Estamos com problemas. Espero que todos entendam isso”, disse Kerry em um evento chamado Building Momentum para a COP27 da ONU, organizado pela Câmara de Comércio dos EUA e autoridades do Egito, anfitrião da próxima cúpula climática da ONU. Kerry disse no evento que está preocupado com o recente aumento no uso de carvão globalmente e com os planos de construir novas usinas de carvão sem tecnologia de captura de carbono.”

Fonte: Reuters, 24/01/2022

Olimpíadas China alerta para risco de poluição do ar durante Jogos de Inverno de Pequim

“As autoridades chinesas tomarão medidas contra os poluidores para garantir que os Jogos Olímpicos de Inverno do próximo mês sejam realizados em um “bom ambiente”, disse um porta-voz do Ministério do Meio Ambiente nesta segunda-feira, enquanto a poluição atmosférica particularmente pesada envolvia a capital, Pequim. Os Jogos de 4 a 20 de fevereiro serão realizados em Pequim e na província vizinha de Hebei, ambas propensas a forte poluição atmosférica, e Liu Youbin, porta-voz do Ministério de Ecologia e Meio Ambiente, alertou que o clima de inverno é “muito desfavorável” para esforços para manter o ar limpo.”

Fonte: Reuters, 24/01/2022


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.