XP Expert

América Latina e Caribe contam com uma matriz de energia elétrica entre “as mais limpas do mundo” | Café com ESG, 08/04

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• Na quinta-feira, o mercado fechou em território positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +0,5% e +0,2%, respectivamente.

• Do lado das empresas, (i) a Rio Tinto, a General Motors e até mesmo o Departamento de Energia dos Estados Unidos estão investindo pesadamente em uma safra de tecnologias mais novas que podem revolucionar a forma como o lítio é produzido para baterias de veículos elétricos; e (ii) as grandes empresas não estão esperando que a Europa se afaste dos combustíveis fósseis russos, mas algumas estão tomando o assunto por conta própria, como a Mercedes-Benz, que está trabalhando para aumentar sua independência energética nesta década com investimentos em energia solar e parques eólicos.

• Ao redor do globo, a América Latina e o Caribe têm “tremendas vantagens” para atuar em uma economia global menos baseada em carbono, de acordo com o economista-chefe do Banco Mundial para a região, William Maloney, principalmente por conta matriz de energia elétrica estar entre “as mais limpas do mundo”.

Gostaria de receber os relatórios ESG por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


XPInc CTA

Abra a sua conta na XP Investimentos!

XPInc CTA

Assine conteúdos exclusivos aqui!

XPInc CTA

Receba conteúdos da Expert pelo Telegram!

Brasil

Empresas

Cielo estabelece metas de diversidade racial e de gênero

“O conselho de administração da Cielo aprovou metas para aumentar a diversidade racial e de gênero na companhia. Até 2025, as mulheres terão de representar 45% do quadro geral, enquanto negros e indígenas corresponderão a 35% do efetivo. Atualmente, esses percentuais são de 39% e 31%, respectivamente. Além disso, a companhia estipulou metas de liderança. Em 2025, mulheres deverão ocupar 42% desses cargos (contra 38% hoje) e pessoas negras e indígenas, 22% (ante 18% hoje). O vice-presidente de Gente, Gestão e Performance da companhia, Fernando Pinto Lima, diz, em nota, que a aprovação de metas é a medida mais assertiva para “elevar a participação dos grupos minorizados e aproximá-la do espectro demográfico brasileiro”.”

Fonte: Valor Econômico, 07/04/2022

Brasileiro aceita visão da ciência sobre aquecimento global, indica pesquisa

“Ao contrário do que ocorre em diversos outros países, inclusive desenvolvidos, o Brasil não parece ter de lidar com o “ceticismo climático” de sua população no já árduo caminho de combate às mudanças climáticas. É o que aponta uma pesquisa inédita conduzida por Matias Spektor, Guilherme Fasolin e Juliana Camargo, da Escola de Relações Internacionais da Fundação Getulio Vargas (FGV). Os resultados, antecipados ao Valor, serão apresentados durante o evento “Nova Agenda Ambiental, Econômica e Social do Brasil”, que ocorrerá no Museu da Casa Brasileira, em São Paulo, na segunda-feira. A pesquisa de opinião pública foi realizada através de painéis on-line em “ondas” nos últimos meses, cada uma com cerca de 2 mil entrevistados, sendo a amostra representativa da população brasileira, diz Spektor.”

Fonte: Valor Econômico, 08/04/2022

A Okena garimpa negócios no lodo industrial

“Nos seus primeiros dez anos de vida, a Okena foi uma empresa de tratamento de efluentes industriais. A ambição é que nos próximos dez, e além, o negócio seja uma “mineradora de lodo”. Esse futuro está sendo gestado no Okena Labs, um espaço montado dentro da estação de tratamento da companhia em Itapevi, na Grande São Paulo. O laboratório é dividido em duas salas. Na primeira, são separadas e etiquetadas as amostras dos resíduos recolhidos dos clientes. Numa recente manhã de segunda-feira, mais de 20 galões continham água de lavagem de caminhões, restos de óleo de corte usados em usinagem, substâncias químicas da indústria de tintas e efluentes da indústria farmacêutica.”

Fonte: Capital Reset, 07/04/2022

Internacional

Empresas

Nova tecnologia de lítio pode ajudar o mundo a ficar verde – se funcionar

“A Rio Tinto, a General Motors e até mesmo o Departamento de Energia dos Estados Unidos estão investindo pesadamente em uma safra de tecnologias mais novas que podem revolucionar a forma como o lítio é produzido para baterias de veículos elétricos. Agora, essas tecnologias só precisam provar que funcionam em escala comercial. Se o fizerem, as mineradoras poderão aumentar a produção global de lítio com uma pegada muito menor do que minas a céu aberto e lagoas de evaporação, que geralmente são do tamanho de vários campos de futebol e impopulares entre as comunidades locais.”

Fonte: Reuters, 07/04/2022

Pertamina da Indonésia e Mitsui do Japão concordam em realizar estudo de captura de carbono

“A empresa estatal de energia da Indonésia PT Pertamina disse nesta quinta-feira que assinou um acordo de estudo conjunto com a japonesa Mitsui & Co Ltd para a comercialização de captura, utilização e armazenamento de carbono no centro região de Sumatra. As duas empresas também explorariam a possibilidade de uma parceria de longo prazo na descarbonização e na transição para tecnologia limpa, disse a Pertamina em comunicado. O desenvolvimento do CCUS é uma das estratégias da Indonésia para atingir emissões líquidas zero até 2060. O estudo visa encontrar a melhor tecnologia para CCUS em Sumatra, além do potencial de absorção de carbono das áreas próximas e o meio de transporte mais eficiente para armazenamento, acrescentou o comunicado.”

Fonte: Reuters, 07/04/2022

Solar, eólica e diesel: empresas europeias se preparam para a crise energética

“As grandes empresas não estão esperando que a Europa se afaste dos combustíveis fósseis russos. Com a invasão da Ucrânia por Moscou aprofundando a crise de energia da região, alguns estão tomando o assunto por conta própria. A montadora de carros de luxo Mercedes-Benz (MBGn.DE) está trabalhando para aumentar sua independência energética nesta década com investimentos em energia solar e parques eólicos, enquanto a percepção de que os preços de petróleo e gás podem permanecer mais altos por mais tempo está despertando cada vez mais interesse em novos tipos de contratos de fornecimento de energia. consulte Mais informação “No curto prazo, trata-se, é claro, de proteger a segurança energética, mas no longo prazo, acelerar o caminho para a independência”, disse o CEO da Mercedes-Benz, Ola Kaellenius, nesta semana.”

Fonte: Reuters, 07/04/2022

Clique aqui para acessar o relatório | “Seis temas-chave no investimento ESG frente ao conflito Rússia/Ucrânia

Relatório do IPCC: como interpretar os dados climáticos do fim do mundo

“As fortes palavras usadas pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, para descrever o novo relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) dão o tom do seu conteúdo. “O júri chegou a um veredito: culpado”, afirmou Guterres, na segunda-feira, 3, quando foi divulgado o terceiro e último tomo do Sexto Relatório de Avaliação (AR6) do IPCC. “Esse relatório mostra uma ladainha de promessas climáticas quebradas. É um documento vexatório, catalogando os compromissos vazios que nos coloca firmemente na direção de um mundo inviável. Estamos caminhando rapidamente para um desastre climático.” Não é novidade que o mundo está atrasado no combate às mudanças climáticas. A última década teve o maior crescimento de emissões da história. Desde a era pré-industrial, a humanidade emitiu 2,4 trilhões de toneladas de CO2. Desse total, 1,4 trilhão de toneladas foram emitidas nos 139 anos entre 1850 e 1989. Nos 29 anos entre 1990 e 2019, as emissões somaram 1 trilhão de toneladas, um ritmo bem mais acelerado.”

Fonte: Exame, 06/04/2022

Política

América Latina e Caribe têm ‘tremendas vantagens’ frente a uma economia global com menos carbono, diz Banco Mundial

“A América Latina e o Caribe têm “tremendas vantagens” para atuar em uma economia global menos baseada em carbono, afirmou nessa quinta-feira (7) o economista-chefe do Banco Mundial para a região, William Maloney. Em entrevista coletiva para comentar o Relatório Semestral Região da América Latina e do Caribe, ele destacou fatores como: matriz de energia elétrica entre “as mais limpas do mundo”, sendo metade dela baseada em fontes renováveis; potencial “tremendo” para a produção de energia solar, eólica, geotermal e hidrogênio verde; insumos “abundantes” para tecnologias verdes, com 58% das reservas globais de lítio (usado em baterias) e 48% do cobre mundial; presença de metade da biodiversidade mundial.”

Fonte: Valor Econômico, 07/04/2022


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Radar ESG | Cruzeiro do Sul (CSED3): No caminho certo (link)
  • Radar ESG | Juniores de O&G (RRRP3 e RECV3): Envolvidas com a agenda ESG, enquanto enfrentam ventos contrários ao setor (link)
  • Radar ESG | Petz (PETZ3): A caminho de se tornar uma empresa ESG para cachorro (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para abril (link)
  • Seis temas-chave no investimento ESG frente ao conflito Rússia/Ucrânia (link)
  • SEC anuncia proposta para divulgação obrigatória de dados climáticos; Positivo (link)
  • Update ESG | Petrobras (PETR4): Feedback do webinar sobre clima (link)
  • Radar ESG | Telefônica Brasil / Vivo (VIVT3): Conectando-se à agenda ESG (link)
  • Mulheres na liderança: Um olhar sobre a representatividade feminina nas empresas da B3 (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para março (link)
  • ISE B3: Um raio-X da nova carteira do Índice de Sustentabilidade da B3 (link)
  • Radar ESG | Panvel (PNVL3): Prescrevendo a agenda ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no portfólio para fevereiro (link)
  • Radar ESG | Omega Energia (MEGA3): Líder em energia renovável, surfando a onda da sustentabilidade (link)
  • Radar ESG | Desktop (DESK3): No início da jornada ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.