XP Expert

BNDES lança hoje uma solução financeira híbrida com foco em projetos de bioeconomia florestal, economia circular e desenvolvimento urbano | Café com ESG, 09/05

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• O mercado fechou o pregão de sexta-feira em território negativo, com o Ibov e o ISE em queda de -0,2% e -1,0%, respectivamente. Na semana, os índices também fecharam em queda de -2,5% para o Ibov e -4,1% com relação ao ISE.

• No Brasil, (i) o BNDES lança hoje uma chamada pública de uma solução financeira híbrida, conhecida internacionalmente como “blended finance”, esperando um impacto de ao menos R$ 400 milhões nessa nova abordagem para apoio a projetos e programas nas áreas de bioeconomia florestal, economia circular e desenvolvimento urbano; e (ii) a Ambipar lançou, no final do ano passado, a plataforma Ambify, cujo objetivo é vender frações de créditos de carbono no varejo e com apoio do blockchain e, agora, pretende adotar a tecnologia em várias outras iniciativas que utilizam o sistema que sustenta os criptoativos.

• No internacional, um estudo do governo mostrou que nível do mar na China atingiu, no ano passado, o nível mais alto já registrado, devido ao aumento da temperatura da água e o derretimento de geleiras e calotas polares.

Gostaria de receber os relatórios ESG por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


XPInc CTA

Abra a sua conta na XP Investimentos!

XPInc CTA

Assine conteúdos exclusivos aqui!

XPInc CTA

Receba conteúdos da Expert pelo Telegram!

Brasil

Empresas

Após créditos de carbono, Ambipar mira novas iniciativas em blockchain

“A empresa brasileira Ambipar, listada na B3 e líder mundial em soluções ambientais, lançou, no final do ano passado, a plataforma Ambify, cujo objetivo é vender frações de créditos de carbono no varejo e com apoio do blockchain. Mas a empresa parece decidida a adotar a tecnologia, e tem várias outras iniciativas que utilizam o sistema que sustenta os criptoativos. Com a Ambify, a ideia é que os consumidores possam compensar suas pegadas de carbono de hábitos corriqueiros, como tomar um café ou fazer um almoço, por exemplo. Por meio de um aplicativo, os usuários podem adquirir de forma simples e rápida as frações de créditos de carbono, que são tokenizados e circulam em blockchain. A tecnologia garante a segurança e a veracidade da transação. Os planos em relação ao uso de blockchain, entretanto, são muito mais amplos. Em entrevista à EXAME, o diretor de ativos digitais da Ambipar, João Valente, contou mais detalhes da plataforma e afirmou “ter mais parcerias a serem anunciadas nas próximas semanas” relacionadas à tecnologia blockchain e até ao metaverso.”

Fonte: Exame, 07/05/2022

Clique aqui para acessar o relatório | “Radar ESG | Ambipar (AMBP3): Sobre fazer parte solução

Fábricas da Colgate-Palmolive recebem certificação de resíduo zero

“As unidades da Colgate-Palmolive em São Paulo e São Bernardo do Campo acabam de receber a certificação TRUE, de resíduo zero em plantas fabris, emitida pela Green Busines Certification Inc. (GBCI). A conquista veio depois que, por 12 meses, mais de 90% de todos os resíduos não perigosos produzidos nas duas plantas deixaram de ser enviados para aterros sanitários, com a adoção de alternativas como reciclagem e de práticas que contribuem para reduzir a própria geração de resíduos, além de reúso e a compostagem de materiais. O grupo é pioneiro no Brasil a ter esse ‘selo’.”

Fonte: Valor Econômico, 08/05/2022

Financiamento à infraestrutura via títulos sustentáveis: desafios e oportunidades

“Em junho de 2004, um grupo de 20 instituições financeiras responsável pela gestão de de mais de US$ 6 trilhões endossou uma iniciativa patrocinada pelo Pacto Global da ONU intitulado “Who care Wins” estabelecendo pela primeira vez a integração de aspectos ambientais, sociais e de governança (ESG) nos critérios de investimentos do mercado financeiro e nas práticas empresariais em geral. […] De acordo com a o CBI – Climate Bond Initiative o Brasil tem um potencial de investimentos sustentáveis em infraestrutura estimado em US$ 1,3 trilhão com base em seus compromissos climáticos estabelecidos até 2030 no Acordo de Paris da ONU. O financiamento do setor no Brasil tem se limitado principalmente ao fomento público através de Bancos de Desenvolvimento tais como o BNDES ou investidores que compram debêntures de infraestrutura incentivadas através de benefícios fiscais.”

Fonte: Valor Econômico, 09/05/2022

A receita do casal brasileiro que decidiu investir 100% do patrimônio em ESG

“Eles estão por trás de quase todos os fundos de capital de risco de impacto do país e são cotistas de dezenas de outros com estratégias ESG aqui e lá fora. Quem transita por esse ecossistema sabe: o casal Dario Guarita Neto e Ana Sarkovas é hoje um dos principais exemplos de famílias de elevado patrimônio fazendo a transição de portfólio para investimentos sustentáveis no Brasil. […] Eles estão juntos desde 2016, mais ou menos quando resolveram casar também com a agenda de investimentos ESG – ou aqueles ‘conectados ao espírito do nosso tempo’, como gostam de dizer. O motor da decisão foi a vontade de levar para os investimentos seus valores pessoais e usar o capital de que dispõem para catalisar a mudança.”

Fonte: Capital Reset, 06/05/2022

Política

BNDES espera impacto de R$ 400mi em projeto de financiamento híbrido

“O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) espera um impacto de ao menos R$ 400 milhões em uma nova abordagem para apoio a projetos e programas nas áreas de bioeconomia florestal, economia circular e desenvolvimento urbano. A instituição lança hoje uma chamada pública de uma solução financeira híbrida, conhecida internacionalmente como “blended finance”. A proposta do projeto é juntar recursos comerciais e filantrópicos. O modelo reúne diferentes fontes de recursos e instrumentos financeiros distintos, que incluem, por exemplo, financiamentos, investimentos, garantias e doações. Na chamada pública do BNDES, serão selecionados até 12 projetos e o banco vai desembolsar até R$ 90 milhões. Os recursos serão não reembolsáveis, ou seja, serão uma doação da instituição para o projeto, em uma espécie de âncora.”

Fonte: Valor Econômico, 09/05/2022

Opinião

O início da mudança, muito antes da sigla ESG

“É redundante, porém não menos importante, afirmar que cuidar do meio ambiente, ter responsabilidade social e adotar práticas cada vez melhores de governança ajudam no desenvolvimento de uma empresa. Ações de ESG e mecanismos para minimizar ou zerar impactos da cadeia produtiva, em todos os sentidos, são vitais. Mas muito antes de 2005, quando o tema ganhou notoriedade com o movimento Who Cares Wins, resultado de um trabalho da ONU, o grupo Guararapes – Riachuelo já fazia uso dessas práticas.”

Fonte: Forbes, 07/05/2022

Internacional

Empresas

Práticas verdes e ESG movimentam certificações e atraem investimentos

“A comprovação de práticas sustentáveis por meio de certificações tem ajudado empresas na captação de investimentos. Pequenos e médios negócios são maioria nesse movimento e apostam na chancela para expandir, buscando fundos específicos para empreendimentos verdes. Nessa toada, estão o crescimento das discussões sobre ESG e conscientização do público na hora de escolher um produto. No Sistema B, que avalia aspectos de meio ambiente, comunidade, governança, funcionários e clientes, cresceu quase 260% o número de negócios certificados entre 2017 e 2022, indo de 60 para 215 empresas. As certificações concedidas a cada ano também vêm aumentando e ganharam fôlego nos dois últimos anos: foram 29 em 2019, 39 no ano seguinte e 45 no ano passado.”

Fonte: Estadão, 08/05/2022

Política

Nível do mar na China atingiu novo recorde em 2021, mostra estudo do governo

“O nível do mar na China atingiu o nível mais alto já registrado no ano passado, aumentado pelo aumento da temperatura da água e pelo derretimento de geleiras e calotas polares, disse o governo em um relatório. O nível do mar costeiro foi 84 mm (3,3 polegadas) mais alto em 2021 do que a média no período de 1993 a 2011, disse o Centro Nacional de Monitoramento Ambiental Marinho em um boletim anual. O relatório de sábado alertou que o aumento do nível do mar causado pelas mudanças climáticas está tendo um “impacto contínuo” no desenvolvimento das regiões costeiras e instou as autoridades a melhorar o monitoramento e reforçar os esforços de prevenção e alerta precoce. Os efeitos a longo prazo desse aumento incluem a erosão dos ecossistemas costeiros e a perda de planícies de maré, enquanto as cidades costeiras enfrentam maiores riscos de inundações e marés salgadas, disse o centro, uma unidade de pesquisa do Ministério dos Recursos Nacionais.”

Fonte: Reuters, 09/05/2022


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Radar ESG | Raízen (RAIZ4): No caminho de um futuro mais verde (link)
  • Radar ESG | Cruzeiro do Sul (CSED3): No caminho certo (link)
  • Radar ESG | Juniores de O&G (RRRP3 e RECV3): Envolvidas com a agenda ESG, enquanto enfrentam ventos contrários ao setor (link)
  • Radar ESG | Petz (PETZ3): A caminho de se tornar uma empresa ESG para cachorro (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para abril (link)
  • Seis temas-chave no investimento ESG frente ao conflito Rússia/Ucrânia (link)
  • SEC anuncia proposta para divulgação obrigatória de dados climáticos; Positivo (link)
  • Update ESG | Petrobras (PETR4): Feedback do webinar sobre clima (link)
  • Radar ESG | Telefônica Brasil / Vivo (VIVT3): Conectando-se à agenda ESG (link)
  • Mulheres na liderança: Um olhar sobre a representatividade feminina nas empresas da B3 (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para março (link)
  • ISE B3: Um raio-X da nova carteira do Índice de Sustentabilidade da B3 (link)
  • Radar ESG | Panvel (PNVL3): Prescrevendo a agenda ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no portfólio para fevereiro (link)
  • Radar ESG | Omega Energia (MEGA3): Líder em energia renovável, surfando a onda da sustentabilidade (link)
  • Radar ESG | Desktop (DESK3): No início da jornada ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.