XP Expert

Proposta da União Europeia para proibir as importações de carvão russo avança | Café com ESG, 07/04

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• Na quarta-feira, o mercado fechou em território negativo, com o Ibov e o ISE em queda de -0,6% e -1,0%, respectivamente.

• No cenário nacional, o Grupo Heineken anunciou a criação do Instituto Heineken Brasil, que tem como objetivo trabalhar na educação e capacitação de ambulantes, catadores e jovens em situação de vulnerabilidade, a partir de um investimento de 10 milhões de reais neste ano.

• Do lado das empresas, (i) os Estados membros da UE apoiaram ontem a proposta apresentada pela Comissão Europeia para proibir as importações de carvão russo, e a aprovação formal do bloco é esperada até amanhã – à título de referência, até o ano passado, as importações da UE do carvão russo somavam cerca de 4bn/ano (link); e (ii) gestoras gigantes como BlackRock e Aware Super da Austrália dizem que precisam de dados muito mais ricos e detalhados sobre tudo, desde etnia da equipe até exposição às mudanças climáticas, a fim de examinar melhor os fatores ESG dentro de empresas.

Gostaria de receber os relatórios ESG por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


XPInc CTA

Abra a sua conta na XP Investimentos!

XPInc CTA

Assine conteúdos exclusivos aqui!

XPInc CTA

Receba conteúdos da Expert pelo Telegram!

Brasil

Empresas

Grupo Heineken lança no Brasil 1º Instituto; investimento é de 10 mi

“Depois de anunciar, em fevereiro, Mauro Homem como o primeiro vice-presidente de sustentabilidade e assuntos corporativos do Grupo Heineken, a companhia agora reforça a agenda ESG (sigla em inglês para ambiental, social e governança) por meio da criação do Instituto Heineken Brasil, que começa a operar nesta quarta-feira, 6, e é o primeiro do grupo no mundo. “Entendemos que este é o momento de ir além. Estavamos trabalhando mais fortemente com sustentabilidade, pela geração de energia verde, consumo consciente de água e circularidade; e ações em prol do consumo equilibrado, mas sentimos a necessidade de fazer mais na frente social”, diz Homem.

Fonte: Exame, 06/04/2022

68% das empresas brasileiras contam com estratégias ESG funcionando

“Uma parcela expressiva de 69% de altos executivos de médias e grandes empresas na Argentina, Brasil, Colômbia e México sinalizaram que já possuem uma estratégia de sustentabilidade em suas organizações, um crescimento acentuado em relação à proporção de 46% registrada em 2021. Essa é uma das conclusões reveladas pela segunda edição do estudo “Sustentabilidade na Agenda das Lideranças da América Latina” promovida pela SAP reunindo entrevistas com 410 líderes regionais.

Fonte: Decision Report, 06/04/2022

Banco de fomento paulista quer metade de crédito de 2022 atendendo critérios ESG

A sustentabilidade é um assunto que ainda pode causar desconfiança e enfado em alguns círculos, mas em outros está intrinsecamente conectada à sobrevivência de um empreendimento. É o caso da Palmito Moema, que depende do cumprimento da legislação de proteção ambiental para desenvolver suas atividades. Aqui, a sustentabilidade é efetivamente a alma do negócio. É o caso, por exemplo, da Palmito Moema, empresa do interior de São Paulo que extrai palmito seguindo normas ambientalmente corretas e comercializa o produto, entre outros itens de conserva. Para melhor atender o mercado, Adevair Gois de Oliveira, o proprietário, decidiu expandir a sua distribuidora. Deixou a pequena Barra do Turvo, cidade com pouco mais de 7 mil habitantes próxima à divisa com o Paraná, na área do Vale do Ribeira, e foi atrás de crédito para o seu projeto. Encontrou no Desenvolve SP, banco de fomento do Estado de São Paulo, que possui a linha ESG, destinada a projetos sustentáveis e disponível também para pequenos negócios.”

Fonte: Valor Econômico, 07/04/2022

Internacional

Empresas

BlackRock lidera investidores ESG pedindo mais e melhores dados

“Se você quer que os investidores tornem o mundo um lugar melhor, forneça dados melhores. Esse é o apelo de gestoras gigantes como BlackRock e a Aware Super da Austrália, que dizem que precisam de dados muito mais ricos e detalhados sobre tudo, desde etnia da equipe até exposição às mudanças climáticas, a fim de examinar melhor os fatores ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês) dentro de empresas. Em uma reunião de investidores em Sydney nesta quarta-feira, Iris Davila, da BlackRock, disse que busca maior transparência nas informações sobre os funcionários de empresas, desde gerentes seniores até funcionários de baixo escalão. A chefe da equipe de gestão da empresa na Austrália disse que geralmente faltam dados como etnia de funcionários em muitas regiões do mundo, apesar de serem bons nos EUA.”

Fonte: Valor Econômico, 06/04/2022

HIF Global garante US$ 260 milhões em investimentos para combustível limpo, faz parceria com a Porsche

“A empresa chilena de energia HIF Global disse nesta quarta-feira que levantou 260 milhões de dólares em capital para desenvolver combustível limpo a partir de energia renovável, incluindo uma aliança com a montadora alemã Porsche AG. A HIF Global está preparando uma planta piloto de e-combustível que usa energia eólica para produzir hidrogênio verde. Esse hidrogênio é então misturado com dióxido de carbono, extraído do ar, em um “reator” para produzir metanol verde. A empresa diz que espera produzir os primeiros litros deste e-combustível este ano na região de Magallanes, no sul do Chile. “Nosso plano é ter plantas em todo o mundo operacionais até o final de 2025 no Chile e no Texas, e depois na Austrália”, disse Cesar Norton, presidente da HIF Global, a repórteres.”

Fonte: Reuters, 06/04/2022

Remoção de carbono ‘inevitável’ quando os sinos do alarme de mudança climática soam

“A necessidade “inevitável” de remover o dióxido de carbono da atmosfera para limitar o aquecimento global, claramente exposta no último relatório da ONU sobre mudanças climáticas, deu um impulso às tecnologias envolvidas, apesar de suas deficiências. A remoção de carbono inclui métodos biológicos, como plantio de árvores e preservação do solo, bem como química ou mecanicamente, usando máquinas para extraí-lo do ar e armazená-lo no subsolo. Algumas soluções tecnológicas seriam necessárias porque havia “apenas tanta terra, e você não pode esperar que a terra absorva todas as emissões de gases de efeito estufa”, disse Joanna House, da Universidade de Bristol, e uma das autoras do estudo do Relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas.”

Fonte: Financial Times, 07/04/2022

Acionistas do UBS apoiam roteiro climático do banco

“Os acionistas do UBS aprovaram nesta quarta-feira o roteiro climático do banco, depois que sua primeira votação desse tipo enfrentou resistência de vários investidores e ativistas climáticos por não ter ido longe o suficiente. Ao todo, 77,74% dos votos dos acionistas apoiaram a proposta climática do maior banco da Suíça – apresentada aos investidores como seu primeiro “Say-on-Climate” – estabelecendo metas provisórias para progredir em direção às emissões líquidas zero até 2050. “Nosso voto consultivo ‘Say-on-Climate’ é um marco importante na jornada do UBS para o zero líquido e, como o primeiro banco a dar esse passo proativamente, estamos satisfeitos com esse resultado”, disse o UBS em comunicado.”

Fonte: Reuters, 06/04/2022

IKEA investe US$ 373 milhões em projetos de parques solares na Alemanha e Espanha

“O Grupo Ingka, dono da maioria das lojas IKEA em todo o mundo, comprou nove projetos de parques solares fotovoltaicos (PV) na Alemanha e na Espanha por um total de 340 milhões de euros (373 milhões de dólares) em seu esforço para gerar mais energia renovável do que consome. A maior varejista de móveis do mundo disse na quarta-feira que estava comprando os projetos, que teriam uma capacidade combinada de 440 megawatts, da desenvolvedora alemã Enerparc.”A produção esperada… será suficiente para cobrir todas as lojas e armazéns da IKEA nos dois países, tornando as operações do Grupo Ingka positivas para o clima”, afirmou em comunicado.”

Fonte: Reuters, 06/04/2022

Greenpeace quer que TotalEnergies seja retirado dos patrocinadores da Copa do Mundo de Rugby

“A organização ambientalista Greenpeace pediu nesta quarta-feira aos organizadores da Copa do Mundo de Rugby de 2023 que excluam o grupo de petróleo e gás TotalEnergies de sua lista de patrocinadores oficiais, principalmente porque não saiu da Rússia após a invasão de Moscou. da Ucrânia. Em uma carta aberta a Claude Atcher, gerente geral da Copa do Mundo de Rugby de 2023 na França, o Greenpeace escreveu: a petrolífera e do gás mantém suas atividades na Rússia, assumindo o risco de participar do financiamento da guerra de Vladimir Putin.” A TotalEnergies, que tem participações em vários projetos russos, foi criticada depois que parou de se juntar às rivais Shell e BP no planejamento de alienar ativos de petróleo e gás na Rússia.”

Fonte: Reuters, 06/04/2022

Enbridge analisa oportunidades de captura e armazenamento de carbono na Costa do Golfo, Ontário

“A empresa canadense de infraestrutura energética Enbridge Inc está analisando oportunidades de captura e armazenamento de carbono na Costa do Golfo dos Estados Unidos e Sarnia, Ontário, disse o presidente-executivo Al Monaco nesta quarta-feira. Na semana passada, o governo de Alberta escolheu os planos de Enbridge para um centro de armazenamento de carbono perto de Edmonton como uma das seis propostas de hub de acesso aberto para avançar na província canadense. A captura e armazenamento de carbono é uma tecnologia cara que envolve capturar as emissões de aquecimento climático produzidas durante os processos industriais e sequestrá-las permanentemente no subsolo.”

Fonte: Reuters, 06/04/2022

Política

Primeiro-ministro grego inaugura parque solar de 204 MW e promete licenças rápidas para energias renováveis

“O primeiro-ministro grego Kyriakos Mitsotakis inaugurou nesta quarta-feira um parque solar de 204 megawatts e prometeu acelerar as licenças para projetos de energia renovável enquanto o país busca se livrar de combustíveis fósseis importados poluentes e caros. A Grécia pretende quase dobrar sua capacidade instalada de energias renováveis ​​para cerca de 19 gigawatts até 2030. Isso pode ser revisado para cima como parte do novo esforço da Comissão Europeia para acelerar a transição para energia verde e acabar com a dependência do gás russo até 2027 após a invasão russa da Ucrânia.”

Fonte: Reuters, 06/04/2022

Sanção da UE pressiona mercado global de carvão

“A Europa está fazendo uma grande aposta ao se movimentar para proibir o carvão russo, o que poderá lhe deixar vulnerável à escassez e riscos de blecautes enquanto o resto do mundo enfrentará aumento nos preços. A Rússia é o principal fornecedor de carvão térmico da Europa. Com a União Europeia (UE) unindo-se aos EUA na adoção de uma posição mais dura contra a guerra na Ucrânia do presidente Vladimir Putin, o continente pretende eliminar gradualmente as importações de carvão da Rússia. Ontem os Estados membros da UE apoiaram a proposta apresentada pela Comissão Europeia, para proibir as importações de carvão russo. A aprovação formal do bloco é esperada até amanhã. Até o ano passado, as importações da UE do carvão russo somavam cerca de 4 bilhões por ano.”

Fonte: Valor Econômico, 07/04/2022

Clique aqui para acessar o relatório | “Seis temas-chave no investimento ESG frente ao conflito Rússia/Ucrânia


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Radar ESG | Cruzeiro do Sul (CSED3): No caminho certo (link)
  • Radar ESG | Juniores de O&G (RRRP3 e RECV3): Envolvidas com a agenda ESG, enquanto enfrentam ventos contrários ao setor (link)
  • Radar ESG | Petz (PETZ3): A caminho de se tornar uma empresa ESG para cachorro (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para abril (link)
  • Seis temas-chave no investimento ESG frente ao conflito Rússia/Ucrânia (link)
  • SEC anuncia proposta para divulgação obrigatória de dados climáticos; Positivo (link)
  • Update ESG | Petrobras (PETR4): Feedback do webinar sobre clima (link)
  • Radar ESG | Telefônica Brasil / Vivo (VIVT3): Conectando-se à agenda ESG (link)
  • Mulheres na liderança: Um olhar sobre a representatividade feminina nas empresas da B3 (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no nosso portfólio para março (link)
  • ISE B3: Um raio-X da nova carteira do Índice de Sustentabilidade da B3 (link)
  • Radar ESG | Panvel (PNVL3): Prescrevendo a agenda ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no portfólio para fevereiro (link)
  • Radar ESG | Omega Energia (MEGA3): Líder em energia renovável, surfando a onda da sustentabilidade (link)
  • Radar ESG | Desktop (DESK3): No início da jornada ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.