XP Expert

Regulador de valores mobiliários dos EUA (SEC) afirma criptomoedas e ESG como prioridades para 2022 | Café com ESG, 31/03

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• O Ibovespa encerrou o pregão de quarta-feira em leve alta de +0,2%, enquanto o ISE fechou recuando -0,8%.

• No Brasil, do lado das empresas, para zerar as emissões líquidas de carbono próprias e de terceiros até 2040, a Ambev formou o Compromisso pela Ação Climática, que já conta com 160 parceiros (que juntos representam 50% dos fornecedores em volume de compras), buscando influenciar todo o ecossistema ao incentivar e ajudar os fornecedores a cumprirem a meta.

• No internacional, (i) a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) sinalizou nesta quarta-feira que criptoativos, segurança da informação, setor de fundos privados e questões ESG estão entre suas prioridades de análise para 2022; e (ii) segundo relatório divulgado ontem, os maiores bancos do mundo forneceram US$742bn em financiamento para a indústria de combustíveis fósseis em 2021, valor próximo ao registrado no ano anterior, apesar da crescente pressão por parte dos investidores e ativistas para conter os empréstimos visando o combate ao aquecimento global.

Gostaria de receber os relatórios ESG por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


XPInc CTA

Abra a sua conta na XP Investimentos!

XPInc CTA

Assine conteúdos exclusivos aqui!

XPInc CTA

Receba conteúdos da Expert pelo Telegram!

Brasil

Empresas

Como a Ambev vai zerar as emissões de carbono de fornecedores até 2040

“Para zerar as emissões líquidas de carbono próprias e de terceiros até 2040, a fabricante de bebidas Ambev busca influenciar todo o ecossistema ao incentivar e ajudar os fornecedores a cumprirem a meta. Para isto, foi formado o Compromisso pela Ação Climática. Atualmente, 160 parceiros assinaram o acordo. Entre eles, estão os 16 dos maiores fornecedores da Ambev, como a Cooperativa Agraria, Valgroup, Vivo, WestRock, Concordia Logística, Ingredion e Ecolab, que juntos representam 50% dos fornecedores em volume de compras.”

Fonte: Exame, 30/03/2022

GEF Capital levanta US$ 200 milhões para fundo climático

“A GEF Capital Partners, empresa de private equity focada em investimentos climáticos, levantou quase US$ 200 milhões para o South Asia Growth II, um fundo de ações de crescimento voltado para negócios com temas climáticos no sul da Ásia, com foco na Índia. O montante foi levantado a partir de um grupo de investidores globais, incluindo o British CDC Group, o Banco de Investimento Europeu, as companhias FMO, Proparco, Swedfund e BIO e a Corporação Financeira de Desenvolvimento (IFC, na sigla em inglês), dos Estados Unidos.”

Fonte: Época negócios, 30/03/2022

ESG entrou na narrativa das empresas brasileiras – agora falta ir para a prática

“Quando a FAMA Investimentos nasceu, em 1993, o termo ESG ainda não existia. A sigla em inglês para Environmental, Social and Governance (que refere-se à agenda ambiental, social e de governança) foi cunhada pela primeira vez só mais de uma década mais tarde, em um relatório chamado “Who Cares Wins”, das Nações Unidas com o Banco Mundial. Os conceitos para o que seria o ESG, porém, já faziam parte do que a FAMA trazia como base, diz o co-fundador da gestora, Fabio Alperowitch. “Empresas que não se enquadrassem [nos valores socioambientais] não entravam no nosso portfólio”, afirma.”

Fonte: Epoca negócios, 30/03/2022

ESG é a nova corrida do ouro para as mineradoras brasileiras

“Um dos setores mais pujantes da economia brasileira, a indústria de mineração faturou, em 2021, 62% a mais do que foi conquistado em 2020. O levantamento do IBRAM (Instituto Brasileiro de Mineração) indicou que a marca de 339 bilhões de reais foi atingida. Em termos de produto, a maior procura foi por minério de ferro, minério de ouro e minério de cobre. Estudo da consultoria Economática divulgado no início de março de 2022 revelou que as ações de empresas de mineração presentes na B3 se valorizaram 35% desde o início do ano. Outro relatório da IBRAM, realizado em junho de 2021, revela que para que o setor de mineração continue na rota do crescimento, as mineradoras brasileiras têm investido no alinhamento às métricas ESG, sigla em inglês para Environmental (Ambiental, E), Social (Social, S) e Governance (Governança, G).”

Fonte: Folha Vitória, 30/03/2022

Menor emissão por quilômetro rodado

“O tráfego de veículos pesados a diesel é um dos grandes vilões nas emissões de CO2, obrigando a cadeia logística a acelerar sua adequação às práticas ambientais, sociais e de governança (ESG) com alternativas mais limpas e sustentáveis. Com este objetivo, muitas empresas começaram a adotar modais menos poluentes – como o gás (GNV) e o etanol –, que emitem cerca de 70% menos de CO2 que a gasolina e o diesel, segundo a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Outra alternativa é o uso de dutos no transporte. Na safra 2017-2018, a Copersucar passou de 39% para 62% a participação dos dutos no transporte de etanol e movimentou um volume de 641 mil metros cúbicos durante a safra 2020-2021.”

Fonte: Valor econômico, 31/03/2022

Opinião

Brasil ainda mede pouco o custo de desastre ambiental

“Ao mesmo tempo em que refletem a gravidade da crise climática, tornados, furacões, chuvas torrenciais, invernos rigorosos, desmoronamentos e alagamentos, entre outros, são exemplos de eventos e desastres naturais que têm provocado perdas econômicas globais bilionárias e prejuízos às seguradoras. “Infelizmente, esses problemas têm sido atacados de forma desordenada, ainda que existam metas para reduzir riscos climáticos”, diz Ricardo Ciardella, diretor de especialidades da corretora de seguros Marsh Brasil.”

Fonte: Valor econômico, 31/03/2022

Internacional

Empresas

Principais bancos do mundo injetaram US$ 742 bilhões em combustíveis fósseis em 2021

“Os maiores bancos do mundo forneceram 742 bilhões de dólares em financiamento para a indústria de combustíveis fósseis em 2021, pouco alterado em relação ao ano anterior, mostrou um relatório divulgado nesta quarta-feira, apesar dos crescentes pedidos para conter os empréstimos para ajudar a combater o aquecimento global. Os bancos estão cada vez mais na mira de investidores e ativistas sobre seu papel na movimentação de carvão, petróleo e gás – as principais causas das emissões de gases de efeito estufa provocadas pelo homem.”

Fonte: Reuters, 30/03/2022

Grandes montadoras apoiam regras rígidas de emissões de veículos dos EUA em batalha judicial

“As principais montadoras norte-americanas e estrangeiras apoiaram nesta quarta-feira os novos regulamentos de emissões de veículos mais rígidos da Agência de Proteção Ambiental (EPA) em uma contestação judicial apresentada por alguns estados e grupos de etanol. O Texas e outros 15 estados desafiaram as regras de emissões de veículos da EPA que revertem uma reversão das regras de escapamento emitidas pelo ex-presidente Donald Trump. A Alliance for Automotive Innovation, representando quase todas as grandes montadoras, disse em um tribunal que arquiva a regra da EPA “desafiará a indústria”, mas fornece às montadoras “flexibilidades criticamente importantes”.”

Fonte: Reuters, 30/03/2022

Regulação

Regulador de valores mobiliários dos EUA nomeia cripto e ESG entre as prioridades de 2022

“A Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) sinalizou nesta quarta-feira criptoativos, segurança da informação, setor de fundos privados e questões ambientais, sociais e de governança entre suas prioridades de análise em 2022 para participantes do mercado, como corretoras, dealers e consultores de investimento. A divisão de “análise” da SEC, encarregada de monitorar os riscos e garantir a proteção do investidor, também analisará se os votos por procuração dos fundos se alinham com suas divulgações e mandatos relacionados a ESG e se há deturpações de fatores ESG sendo considerados, disse a agência em comunicado.”

Fonte: Reuters, 30/03/2022

Política

Legisladores da UE rejeitam regras de gás verde e investimento nuclear

“Pelo menos dois grupos de parlamentares da União Europeia confirmaram que vão rejeitar uma proposta da UE de rotular o gás e a energia nuclear como investimentos sustentáveis, disseram autoridades nesta quarta-feira. A Comissão Europeia propôs no mês passado incluir ambos na taxonomia de finanças sustentáveis ​​da UE, um sistema para rotular investimentos favoráveis ​​ao clima. A proposta dividiu opiniões entre o Parlamento Europeu e os países da UE, que discordam sobre as credenciais verdes dos combustíveis e também podem rejeitá-la.”

Fonte: Reuters, 30/03/2022

Líder da previdência da Califórnia pressiona por mais mulheres nos conselhos

“Um dos grandes fundos de pensão da Califórnia disse nesta quarta-feira que pressionará as empresas a adicionar mais mulheres aos seus conselhos e a divulgar mais sobre suas emissões de carbono, estabelecendo fortes indicadores para as 9.000 empresas em seu portfólio global. Em votos a serem lançados nas próximas reuniões anuais de acionistas, o Sistema de Aposentadoria dos Professores do Estado da Califórnia (CalSTRS) votará contra todo o conselho de administração de empresas que não têm pelo menos uma mulher, disse o sistema de aposentadoria de US$ 318 bilhões em um comunicado à imprensa.”

Fonte: Reuters, 30/03/2022


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • ISE B3: Um raio-X da nova carteira do Índice de Sustentabilidade da B3 (link)
  • Radar ESG | Panvel (PNVL3): Prescrevendo a agenda ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no portfólio para fevereiro (link)
  • Radar ESG | Omega Energia (MEGA3): Líder em energia renovável, surfando a onda da sustentabilidade (link)
  • Radar ESG | Desktop (DESK3): No início da jornada ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.