XP Expert

Portugal pretende acelerar transição energética e aumentar para 80% a proporção de renováveis | Café com ESG, 04/04

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• Na sexta-feira, o mercado fechou em território positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +1,3% e +2,1%, respectivamente. Na semana, tanto o Ibov quanto o ISE encerraram subindo +2,1%.

• No Brasil, enquanto o curto intervalo entre tragédias naturais se tornam cada vez mais intensos e frequentes, refletindo a mudança climática, situações como essas não têm recebido grandes investimentos do governo para prevenção ou mitigação dos danos – o orçamento federal para esse fim é de R$ 1,2 bilhão para 2022, sendo que em 2013 foi de quase R$ 3,5 bilhões.

• No internacional, (i) Portugal anunciou que pretende acelerar sua transição energética e aumentar a proporção de fontes renováveis em 20pps para 80% de sua produção de eletricidade até 2026, 4 anos antes do planejado; e (ii) o fundo patrimonial de US$1,3 trilhão da Noruega, o maior do mundo, deve pressionar as 9.300 empresas em que investe a adotar metas de emissões líquidas zero de carbono, propôs o Ministério das Finanças nesta sexta-feira, em outro exemplo de adaptação de um grande investidor às mudanças climáticas.

Gostaria de receber os relatórios ESG por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


XPInc CTA

Abra a sua conta na XP Investimentos!

XPInc CTA

Assine conteúdos exclusivos aqui!

XPInc CTA

Receba conteúdos da Expert pelo Telegram!

Brasil

Empresas

Programa capacita bancos brasileiros em práticas ESG

“Quando a Zilor foi fundada, há 75 anos, não se falava em ESG (sigla em inglês para se referir a questões ambientais, sociais e de governança corporativa) e nem mesmo sobre sustentabilidade. Talvez a família fundadora não tenha imaginado que, um dia, sua atuação como produtora de biocombustíveis e praticante de boas práticas ambientais pudesse lhe ajudar a captar recursos mais baratos na praça. E foi o que aconteceu em fevereiro deste ano: a Zilor acaba de tomar um empréstimo de R$ 100 milhões com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no âmbito de uma nova linha de crédito, a RenovaBio.”

Fonte: O Globo, 31/03/2022

Crédito Agrícola TALKS: “A sustentabilidade é um desígnio de cidadania”

“A inclusão da defesa do ambiente na organização empresarial esteve na ordem do dia do webinar “Sustentabilidade para PME e Microempresas”. Este evento, uma parceria entre o Crédito Agrícola (CA) e o Dinheiro Vivo, decorreu na tarde do dia 31 de março, e contou com a presença de Isabel Matos, Diretora de Comunicação e Relações Institucionais do Crédito Agrícola, Paulo Beça, Diretor de Marketing do mesmo, João Portugal, Diretor Geral da COTEC, Sofia Santos, Sustainability Champion in Chief na Systemic e Inês Martins, Accomplished Sustainability Athlete na Systemic, sendo esta última empresa parceira do Crédito Agrícola neste tema tão premente. A moderação esteve a cargo de Joana Petiz, Diretora do Dinheiro Vivo..”

Fonte: Dinheiro Vivo, 01/04/2022

Política

Orçamento apertado dificulta ação contra problemas climáticos

“O temporal que atingiu o sul do Rio de Janeiro neste fim de semana deixou mais um rastro de destruição, desaparecidos e, ao menos, 16 mortos nos municípios de Paraty, Angra dos Reis e Mesquita, segundo as autoridades estaduais. O desastre ocorre cerca de um mês e meio após fortes chuvas matarem mais de 230 pessoas em Petrópolis. O curto intervalo entre tragédias só reforça que os desastres naturais se tornaram cada vez mais intensos e frequentes – e mais um reflexo das mudanças climáticas. Outro problema é que situações como essas não têm recebido grandes investimentos do governo para prevenção ou mitigação dos danos. O orçamento federal para esse fim é de R$ 1,2 bilhão para 2022 – em 2013 foi de quase R$ 3,5 bilhões – e o repasse de verbas públicas emergenciais após a ocorrência de tragédias é limitado.”

Fonte: Valor Econômico, 04/04/2022

Opinião

Empresas precisam ser ‘ESG raíz’

“Análises do termo “ESG” ou “ASG” no google trends mostram que o interesse no Brasil sobre o tema permaneceu baixo e estável até 2019, começando a disparar de 2020 até agora. O mais curioso é verificar qual o maior interesse sobre o termo: “O que é ESG?” Embora o acrônimo seja muito comentado, esse resultado corrobora com a pesquisa da CNI na qual 72% dos executivos ouvidos admitem a sua pouca (ou nenhuma) familiaridade com a sigla. ESG resume três palavras: Environmental, Social and Governance Practices – isto é, práticas Ambientais, Sociais e de Governança Corporativa de uma organização (ou ASG, em português). Se são só três letras, não deveria ser muito complicado, mas ESG serve para falar tanto de práticas de gestão, quanto de critérios para investimento ou características de um produto.”

Fonte: Valor Econômico, 04/04/2022

Internacional

Empresas

“2022 será o super ano para a natureza”, diz diretor do WWF

““Este é o super ano para a natureza. Se concordarmos em Kunming, na COP 15 na China, com um forte Marco Global da Biodiversidade, será um momento histórico”, diz Marco Lambertini, diretor geral do WWF Internacional. Ele se refere ao acordo sobre biodiversidade que está sendo negociado por centenas de governos para deter e reverter a perda das espécies, mas que terá impacto na economia, em setores industriais, na agricultura, na sociedade. “O acordo será a transformação da nossa relação com a natureza”, explica. Na semana passada, o italiano circulava pelo centro internacional de conferências em Genebra, durante a penúltima rodada de negociação do Marco Global da Biodiversidade antes da COP 15, a Conferência das Nações Unidas sobre biodiversidade que deve acontecer em Kunming, na China, no segundo semestre, se a pandemia permitir. “Podemos ter o estilo do Acordo de Paris para a natureza. Para sermos eficientes, temos que ter uma meta e uma missão global clara. Em clima falamos em ser neutros em carbono, em ter emissões net-zero em 2050. São medidas mensuráveis e claras, que levam o mundo todo a ficar alinhado a elas. Para a natureza precisamos de uma meta similar”, diz.”

Fonte: Valor Econômico, 04/04/2022

Profissões do futuro: empregos para salvar o planeta. Conheça histórias de quem seguiu essa carreira

“Evelina Olago passou a infância no Quênia e na Ucrânia, e foi o grande contraste que ela observou no desenvolvimento econômico dos dois países que inspirou sua carreira. Hoje, ela trabalha na Just Climate, parte da Generation Investment Management – empresa de investimentos sustentáveis da qual o ex-vice-presidente americano Al Gore foi um dos fundadores. […] Suas oportunidades para carreiras relacionadas ao clima também estão aumentando rapidamente. O número de empregos em “renováveis e meio ambiente” nos EUA mais que triplicou nos últimos cinco anos, segundo o LinkedIn. Globalmente, as vagas que exigem “habilidades verdes” – como prevenção de poluição ou auditoria ambiental – cresceram 8% ao ano no mesmo período, enquanto o número de pessoas que incluem essas habilidades em seus perfis e/ou trabalhando em um “emprego verde ou em processo disso” cresceu 6% ao ano.”

Fonte: Valor Econômico, 02/04/2022

Exxon Mobil obtém aprovação da Guiana para quarto projeto de petróleo offshore

“A Exxon Mobil Corp recebeu nesta sexta-feira aprovação para começar a trabalhar em seu quarto projeto de petróleo offshore na Guiana da Agência de Proteção Ambiental do país sul-americano. A licença permitirá que a Exxon inicie a construção e operação de seu projeto Yellowtail, o mais recente de até 10 que devem estar produzindo petróleo nesta década. Uma decisão final da Exxon sobre o financiamento do projeto está pendente. Um porta-voz da Exxon confirmou a aprovação. Desde que a Exxon e os parceiros Hess Corp e CNOOC Ltd começaram a explorar a costa da Guiana em 2015, eles encontraram mais de 10 bilhões de barris de petróleo e gás.”

Fonte: Reuters, 01/04/2022

Grupo petroquímico israelense Bazan em acordos para promover a reciclagem de plástico

“A maior refinaria e grupo petroquímico de Israel, Bazan , disse neste domingo que comprou um produtor local de plásticos reciclados e fez uma parceria para construir duas usinas de reciclagem para atingir a meta de usar 15% de material reciclado plásticos até 2025. A Bazan, anteriormente chamada de Oil Refineries, disse que comprou o controle da VPM Plast, especializada em reciclagem pós-industrial, em um acordo que avaliou a empresa em 40 milhões de shekels (US$ 12 milhões). A Bazan também disse que estava em parceria com dois grupos para construir uma instalação que classificará, lavará e triturará até 10.000 toneladas de resíduos plásticos domésticos por ano e uma segunda planta avançada que usa um processo químico para reciclar plástico que, de outra forma, teria sido queimado. ou enterrado.”

Fonte: Reuters, 01/04/2022

Política

Portugal vai acelerar mudança para energia renovável após guerra na Ucrânia

“Portugal pretende acelerar sua transição energética e aumentar a proporção de fontes renováveis ​​em 20 pontos percentuais para 80% de sua produção de eletricidade até 2026, quatro anos antes do planejado anteriormente, disse o governo nesta sexta-feira. Como parte de uma mudança global dos combustíveis fósseis emissores de carbono, os países estão apostando em energias renováveis, como eólica e solar, uma transição que está sendo acelerada na Europa após a invasão da Ucrânia pela Rússia.”

Fonte: Reuters, 01/04/2022

Fundo de riqueza da Noruega pressionará empresas a ter metas líquidas zero, diz governo

“O fundo patrimonial de 1,3 trilhão de dólares da Noruega, o maior do mundo, deve pressionar as 9.300 empresas em que investe a adotar metas de emissões líquidas zero de carbono, propôs o Ministério das Finanças nesta sexta-feira, em outro exemplo de adaptação de um grande investidor às mudanças climáticas.A medida ocorre depois que uma comissão nomeada pelo governo disse em agosto que o fundo deveria pressionar as empresas nas quais detém participações a reduzir suas emissões de gases de efeito estufa para zero até 2050, de acordo com o Acordo de Paris.”

Fonte: Reuters, 01/04/2022

Opinião

A velocidade de uma árvore: como as plantas migram para superar as mudanças climáticas

“Em uma tarde de abril de 2020, tirei uma velha vara de bambu do meu galpão e cortei-a em um comprimento de 115 cm. De pé no chão, ele veio na metade do meu peito. Coloquei-o em um canteiro ralo de nosso jardim na ilha de Egina, na Grécia: uma extremidade próxima a um dente-de-leão de aparência dura, a outra apontada para o norte. Então eu desenterrei o dente-de-leão com uma espátula e o replantei na outra ponta do galho. Um pequeno passo para os humanos, mas um grande salto para o dente-de-leão. Estes 115cm correspondem a uma medida particular. É a velocidade média atual da mudança climática – a rapidez com que os efeitos do aquecimento global estão se movendo pela superfície do planeta – e, portanto, representa a velocidade que precisamos nos mover para que as condições ao nosso redor permaneçam as mesmas. Implica também uma direção: os habitats onde as diferentes formas de vida podem sobreviver e prosperar estão subindo morro acima e em direção aos pólos.”

Fonte: Financial Times, 01/04/2022


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • ISE B3: Um raio-X da nova carteira do Índice de Sustentabilidade da B3 (link)
  • Radar ESG | Panvel (PNVL3): Prescrevendo a agenda ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no portfólio para fevereiro (link)
  • Radar ESG | Omega Energia (MEGA3): Líder em energia renovável, surfando a onda da sustentabilidade (link)
  • Radar ESG | Desktop (DESK3): No início da jornada ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.