XP Expert

OCDE coloca redução do desmatamento como condição para adesão brasileira à entidade | Café com ESG, 26/01

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.


Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• O mercado encerrou o pregão de terça-feira em território positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +2,1% e +2,3%, respectivamente.

Do lado das empresas, (i) a CSN está comprando uma participação minoritária na H2Pro, uma startup israelense dona de uma tecnologia que promete baratear a produção em larga escala do hidrogênio verde; e (ii) cada vez mais procurada pelas grandes fabricantes de bens de consumo, em especial a indústria de bebidas, a resina plástica PET reciclada viu seu preço acelerar, atingindo patamares recordes e até superando o preço da resina virgem, entretanto, mesmo assim, a demanda não perdeu fôlego, impulsionada por metas de sustentabilidade ambiciosas das grandes empresas.

• Na política, a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) formalizou ontem convite ao Brasil para “abertura das discussões de adesão” à entidade, cinco anos depois de Brasília ter apresentado o pedido de ingresso – mas colocou como condições a proteção efetiva ao meio ambiente e o compromisso com a questão climática – por meio do combate ao desmatamento -, além da luta contra a corrupção.


Brasil

Empresas

A aposta da CSN no hidrogênio verde

“A CSN está comprando uma participação minoritária na H2Pro, uma startup israelense dona de uma tecnologia que promete baratear a produção em larga escala do hidrogênio verde. O investimento faz parte de uma rodada Série A liderada pela Temasek e que teve a participação de diversos fundos, incluindo o Breakthrough Ventures, de Bill Gates, que já era investidor na companhia. A CSN entrou na rodada, de US$ 75 milhões, por meio do CSN Ventures, seu braço de corporate venture capital. O hidrogênio verde é uma substância que pode ser usada para substituir os combustíveis fósseis em basicamente todos os seus usos — do combustível do caminhão à produção do aço (daí o interesse da CSN).”

Fonte: Brazil Journal, 25/01/2022

PET reciclada custa mais do que a resina

“Cada vez mais procurada pelas grandes fabricantes de bens de consumo, em especial a indústria de bebidas, a resina plástica PET reciclada viu seu preço acelerar, atingir patamares recordes e até superar o preço da resina virgem. Mesmo assim, a demanda não perdeu fôlego, impulsionada por metas de sustentabilidade ambiciosas das grandes empresas. Mas aumentar a oferta do PET (polietileno tereftalato) reciclado no mesmo ritmo é o grande desafio do setor, que vê oportunidades de investimentos enquanto muitos projetos ainda ficam na gaveta. A pandemia impulsionou o consumo dentro dos lares, o que também puxou a venda de embalagens plásticas. Essa maior demanda, a valorização do dólar e os preços do petróleo, do qual o PET é derivado, fizeram com que os preços subissem.”

Fonte: Valor Econômico, 26/01/2022

Enel tem aumento de 64% na capacidade de energia renovável em 2021

“A Enel anunciou nesta terça-feira que sua capacidade de geração de energia renovável em 2021 foi significantemente maior do que no ano anterior e veio principalmente de suas usinas solares eólicas. De acordo com a empresa italiana, a capacidade de energia renovável instalada em 2021 foi de 5,12 gigawatts (GW), um aumento de 65% na comparação anual. O número inclui 220 megawatts de capacidade de armazenamento. Uma vez totalmente operacional, a nova capacidade instalada vai produzir 16,3 terawatt-hora (TWh), prevenindo a emissão de 11 milhões de toneladas por ano de dióxido de carbono.”

Fonte: Valor Econômico, 25/01/2022

Tereos lança seu primeiro Relatório de Sustentabilidade Brasil

“A Tereos Açúcar & Energia Brasil, uma das líderes em produção de açúcar e etanol no País, apresenta o seu primeiro Relatório de Sustentabilidade Brasil referente à safra 2020/21. Elaborado conforme as normas da Global Reporting Initiative (GRI), o documento reúne os principais resultados ambientais, sociais, financeiros e de governança da companhia, além de apresentar a visão da empresa para oito temas materiais que estão conectados às diretrizes globais do Grupo Tereos e que foram identificados a partir de consulta a grupos de stakeholders internos e externos. Entre os compromissos trazidos pelo relatório, destaca-se, por exemplo, a meta de alcançar 17,5% de mulheres na liderança e 15% de mulheres na força de trabalho na safra 2029/30, dentro do tema de Diversidade, Inclusão e Direitos Humanos.”

Fonte: G1, 25/01/2022

Política

Para entrar na OCDE, Brasil terá de frear desmatamento

“A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) formalizou ontem convite ao Brasil para “abertura das discussões de adesão” à entidade, cinco anos depois de Brasília ter apresentado o pedido de ingresso – o que se tornou uma prioridade da política externa do país. A OCDE, no entanto, colocou a proteção efetiva ao meio ambiente e o compromisso com a questão climática – por meio do combate ao desmatamento -, além da luta contra a corrupção, como condições para a adesão brasileira e de outros países. O convite ao Brasil e outros cinco países – Argentina, Peru, Romênia, Bulgária e Croácia – foi aprovado por consenso pelos 38 membros da OCDE.”

Fonte: Valor Econômico, 26/01/2022

Regulação

OAB-SP quer reduzir racismo institucional

“Recém-empossado presidente da Comissão de Igualdade Racial da Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo (OAB-SP), Irapuã Santana, de 35 anos, tem como um de seus objetivos aumentar a presença de negros na advocacia. A ideia é aproveitar a adoção crescente no meio empresarial da cultura ESG (sigla em inglês de responsabilidade ambiental, social e governança) para atingir universo maior que o dos escritórios de advogados.”

Fonte: Valor Econômico, 24/01/2022

Internacional

Empresas

Proprietários de ativos prometem reduzir pelo menos pela metade as emissões do portfólio até 2030

“Um grupo dos maiores proprietários de ativos do mundo que administra 10,4 trilhões de dólares disse nesta terça-feira que intensificará sua resposta às mudanças climáticas e pretende reduzir pelo menos pela metade as emissões de carbono de seus portfólios de investimentos até 2030. Os 69 membros da Net-Zero Asset Owner Alliance, que incluem a resseguradora Swiss Re, a seguradora Aviva e o investidor de pensão CDPQ, disseram que reduziriam as emissões entre 49% e 65% nos próximos oito anos, a partir de uma linha de base de 2020. Como parte de seu segundo Target Setting Protocol (TSP), o grupo disse que entre 2020 e 2025, seus membros teriam como objetivo reduzir as emissões absolutas do portfólio entre 22% e 32%.”

Fonte: Reuters, 24/01/2022

Complexo da Shell para capturar carbono permite escape de 52% do gás

“A usina de combustíveis Quest, em Alberta, no Canadá, conta com equipamento de captura e armazenagem de carbono (CCS, na sigla em inglês), mas deixou escapar 52% do gás que emitiu desde 2015. Se forem consideradas as emissões totais do complexo Scotfortd, onde a usina está localizada, a parcela de gás que escapou sobe a 61%. O cálculo foi feito e divulgado pela ONG ambientalista Global Witness, que o apresenta como “um golpe” na tecnologia CCS e nos proponentes do hidrogênio como candidato a combustível limpo (a “limpeza” de parte da produção de hidrogênio dependeria da eficiência das tecnologias CCS). Escaparam das instalações, nos seis anos avaliados, cerca de 7,5 milhões de toneladas de gases causadores de efeito estufa, um impacto equivalente ao de 1,2 milhão de carros a gasolina.”

Fonte: Época Negócios, 25/01/2022


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.