XP Expert

Mercado de veículos elétricos em alta no Brasil | Café com ESG, 06/01

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• O mercado fechou o pregão desta quarta-feira em território negativo, com o Ibov e o ISE em queda de -2,4% e -2,8%, respectivamente.

• No Brasil, enquanto a indústria teve de reduzir a produção de veículos novos pela falta de chips, no ano passado, a venda de carros eletrificados no país – que inclui os modelos elétricos, híbridos plug-in e híbridos – subiu 77% em relação ao ano anterior, um número bem acima da projeção inicial, segundo dados da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE).

• No internacional, (i) um relator do comitê de meio ambiente do Parlamento Europeu propôs aplicação da taxa carbono a mais produtos importados e encurtar o prazo para a entrada em vigor da taxa, numa sinalização que deve elevar a preocupação de exportadores brasileiros; e (ii) a demanda crescente por compensações de carbono está elevando os preços e causando uma crise de oferta, à medida que empresas e investidores lutam para comprar os créditos que compensam as emissões de gases de efeito estufa, de acordo com dados da S&P Global Platts.


Brasil

Empresas

Venda de veículos elétricos sobe 77% em 2021 no Brasil com impulso de locadoras e varejistas

“Enquanto a indústria brasileira teve de reduzir a produção de veículos novos pela falta de chips, o mercado de carros eletrificados – que inclui os modelos elétricos, híbridos plug-in e híbridos – não tem do que reclamar de 2021. O segmento cresceu 77% em relação ao ano anterior, somando 34.990 unidades, segundo dados da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE). O número veio bem acima da projeção inicial de cerca de 29 mil unidades. E a expectativa para 2022 é, ao menos, se repetir o crescimento alcançado no ano passado. Do total comercializado em 2021, 2.851 são de veículos 100% elétricos, aumento de 256% ante as 801 unidades vendidas em 2020. No mês de dezembro, foram vendidos 4.545 modelos eletrificados. O número é o maior da série histórica, iniciada em 2012.”

Fonte: Valor Econômico, 05/01/2022

Bolsa de crédito de carbono AirCarbon inicia operação no Brasil no 1º semestre

“A AirCarbon Exchange, plataforma de negociação de créditos de carbono sediada em Cingapura, inicia sua operação no Brasil no primeiro semestre de 2022. A plataforma tem uma típica tela de negociação de commodities, com cotação, livro de oferta e gráficos de preço. Na ponta compradora, empresas que voluntariamente compensam as emissões. Na vendedora, projetos originadores do crédito. No meio de tudo isso há os especuladores. Os créditos ficam listados para renegociação na plataforma, numa espécie de mercado secundário. Serão realizados no País leilões de 10 milhões de toneladas de créditos originados em 30 projetos verdes nacionais, desde geradoras de energia limpa até a conservação de florestas. “Compradores e vendedores de todo o mundo entram no mesmo ambiente de negociação na plataforma, que fica nas nuvens, acessada a partir do computador”, explica Carlos Martins, diretor presidente da AirCarbon Brasil e da BlockC, em entrevista ao Broadcast.”

Fonte: Estadão, 05/01/2022

Profissionais olham para a “empregabilidade verde”

“A questão climática começa a mudar a percepção sobre carreira e o futuro da empregabilidade, indica uma nova pesquisa da Pearson com 5 mil entrevistados de cinco países em novembro, incluindo 1.000 brasileiros. Pouco mais da metade dos entrevistados afirmam que provavelmente procurarão emprego em uma área que tenha um impacto positivo direto sobre o meio ambiente – e, no Brasil, esse percentual é de 63%. O estudo questionou os entrevistados a respeito de “habilidades verdes”, capazes de navegar por novos mercados, funções e cenários que estão surgindo com a transição para uma economia menos poluente e mais sustentável. Apenas 1 em cada 10 entrevistados diz que está muito familiarizado com a ideia de habilidades verdes- 14% mostraram-se “muito familizariados” no Brasil. Apesar disso, 72% dos entrevistados concordam que as oportunidades de carreira em empregos considerados verdes, que não trazem impacto ambiental severo e que garantem o futuro das próximas gerações, aumentarão nos próximos 10 anos.”

Fonte: Valor Econômico, 06/01/2022

Opinião

Metaverso: entre o escapismo e a revolução ESG

“Macron vencerá as eleições; a China tornar-se-à a maior economia mundial; o trabalho remoto será normalizado –foram algumas das previsões mais comuns entre as dezenas de artigos sibilinos publicados pela imprensa no final do ano. Mas os vencedores do concurso de prognósticos foi o crescimento exponencial de ESG e o lançamento do metaverso. Todos as crônicas que li, mencionaram-nos. É uma aparente contradição. Práticas ESG estão diretamente relacionadas com a necessidade de resolver problemas sociais e ambientais ou de identificar e precificar riscos climáticos, por exemplo. São tangíveis e palpáveis. O metaverso, por outro lado, é uma experiência digital imersiva, tridimensional, sensorial e, por definição, virtual.”

Fonte: Folha de São Paulo, 05/01/2022

Internacional

Empresas

Deputado europeu propõe antecipar taxa de carbono

“Um relator do comitê de meio ambiente do Parlamento Europeu propõe aplicação da taxa carbono a mais produtos importados e encurtar o prazo para a entrada em vigor da taxa, numa sinalização que deve elevar a preocupação de exportadores brasileiros. O movimento no Parlamento Europeu coincide com a França na presidência da União Europeia (UE) por seis meses. O governo de Emmanuel Macron, que terá mais influência para fazer avançar certos temas, coloca como uma das prioridades acelerar a implementação dessa taxação unilateral. A Comissão Europeia, o braço executivo da UE, fez sua proposta de mecanismo de ajuste de carbono na fronteira (CBAM, na sigla em inglês) em meados do ano passado, visando concorrentes que não estejam submetidos aos mesmos padrões ambientais. A proposta da Comissão Europeia é de a taxa carbono ser aplicada inicialmente nas importações de aço, cimento, alumínio, fertilizantes e eletricidade. Agora, o relator da CBAM no comitê de meio ambiente no Parlamento Europeu, o deputado holandês Mohammed Chahim (social-democracia), anunciou ontem que completou seu relatório preliminar.”

Fonte: Valor Econômico, 06/01/2022

O mercado de carbono da China se expande e adquiri novas capacidades

“A demanda crescente por compensações de carbono está elevando os preços e causando uma crise de oferta, à medida que empresas e investidores lutam para comprar os créditos que compensam as emissões de gases de efeito estufa. O crescente interesse pelas compensações, que representam uma tonelada de carbono que foi permanentemente evitada ou retirada da atmosfera, tem inclinado o mercado a favor dos vendedores, após anos de preços baixos. Entre junho de 2021 e janeiro de 2022, o preço das compensações “baseadas na natureza” – como aquelas de esquemas de plantio de árvores – aumentou mais de três vezes, de cerca de US$ 4,65 por tonelada de carbono para cerca de US$ 14,40, de acordo com a S&P Global Platts. O interesse pelo mercado, que não é regulamentado, cresceu junto com a proliferação de promessas corporativas de emissão líquida zero desde a cúpula do clima da ONU COP26 do ano passado e a pressão crescente sobre as nações para conter o aquecimento global.”

Fonte: Financial Times, 06/01/2022

O custo de neutralizar as emissões de carbono sobe conforme a demanda aumenta

“O mercado nacional de carbono da China entrará em uma fase de expansão e capacitação em 2022, o que ampliará o escopo do esquema de comércio de emissões para cobrir mais setores, bem como desenvolverá infraestrutura e capacidades de comércio de carbono em províncias, empresas e bolsas. O caminho de desenvolvimento é importante para estabelecer um preço sobre o carbono para a maioria das indústrias intensivas em energia da China e para fortalecer o mecanismo de medição e implementação para o que é atualmente um mercado de carbono muito nascente. A urgência das metas climáticas significa que a China pode não ter as décadas necessárias para que seu mercado de carbono amadureça totalmente como o ETS europeu, que levou muitos anos para evoluir após ser lançado em 2005.”

Fonte: S&P Global, 06/01/2022


Índices ESG e suas performances

Última atualização: 30/12/21

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.