XP Expert

Especialistas criticam plano da UE de rotular gás e energia nuclear como verdes | Café com ESG, 21/01

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.


Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

O mercado encerrou mais um pregão em território positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +1,0% e +1,9%, respectivamente, no fechamento de ontem.

No Brasil, de acordo com pesquisa elaborada pela Deloitte, frente às intensas transformações do ambiente de negócios nos últimos anos, as empresas brasileiras estão passando por um fortalecimento de sua gestão de riscos, apesar de ainda haver desafios, sendo as mudanças climáticas o tema mais citado (80%), seguido de ESG (67%).

• No internacional, (i) um empreendimento nipo-australiano que produz hidrogênio a partir de carvão marrom deve começar a carregar sua carga inaugural no primeiro navio-tanque de hidrogênio líquido do mundo, em um teste atrasado em quase um ano por causa da pandemia de COVID-19; e (ii) especialistas que aconselham a União Europeia sobre suas regras de investimento verde vão alertar Bruxelas para não levar adiante os projetos para rotular o gás e a energia nuclear como sustentáveis, com o argumento de que as regras propostas pela Comissão dariam rótulos verdes a investimentos que não ajudam significativamente no combate às mudanças climáticas.


Brasil

Empresas

Empresas apontam mudanças climáticas e ESG como maiores desafios, diz pesquisa

“Com as intensas transformações do ambiente de negócios nos últimos anos, as empresas brasileiras estão passando por um fortalecimento de sua gestão de riscos, apesar de ainda haver desafios. A conclusão é da pesquisa “Cinco Pilares de Riscos Empresariais 2022″, elaborada pela Deloitte. O levantamento, que está em sua sétima edição e é realizado a cada dois anos, ouviu 130 empresas, entre agosto e outubro de 2021. A pesquisa mapeou os cinco pilares de riscos enfrentados pelas empresas e constatou que mais da metade delas têm indicadores de riscos financeiros (57%), enquanto 48% têm indicadores de riscos operacionais, 45% de riscos regulatórios, 44% de riscos estratégicos e 41% de riscos cibernéticos.”

Fonte: Estadão, 20/01/2022

Para impulso efetivo do ESG, falta ainda ‘bolso cativo’ no Brasil, avaliam gestores

“O investimento com foco em responsabilidade social, ambiental e de governança (ESG, na sigla em inglês) ganhou a primeira página de jornais e novos fóruns de discussão, mas ainda se move lentamente no Brasil, comparando-se a outras geografias. Segundo Carlos Takahashi, presidente do conselho da BlackRock no Brasil, os investidores de longo prazo não participam efetivamente desse jogo. “Os institucionais e fundos de pensão ainda não fizeram um movimento forte nessa direção porque, sob a perspectiva regulatória, além das boas práticas, não há nenhuma indução para o investimento ESG”, disse, ao participar de evento da Fitch Ratings. “

Fonte: Valor Investe, 20/01/2022

Floresta S.A. fomenta produção sustentável

“De um lado, uma miríade de pequenos agricultores na Amazônia sem acesso a recursos ou técnicas para manter uma produção sustentável. De outro, investidores interessados em reverter o curso da degradação da floresta, mas sem conhecer quem põe o pé no barro. São essas duas pontas que a “greentech” Florestas S.A. quer ajudar a atar a partir deste ano. Criada no ano passado como um spin-off da também greentech Radix Investimentos Florestais, a Floresta S.A. foi uma das startups selecionadas pela aceleradora de impacto Amaz no fim do ano passado. Seu objetivo é desenhar projetos de fomento de produção agroflorestal e regenerativa para dez pequenos produtores em Roraima e apoiá-los no fornecimento de insumos e na organização do mercado local de produtos florestais.”

Fonte: Valor Econômico, 21/01/2022

Pioneira, Way Carbon cresce com onda dos compromissos climáticos

““Vocês deviam largar o que estão fazendo e abrir uma empresa disso aí.” Assim começou a história da Way Carbon, há mais de 15 anos. O autor da frase foi Gilberto Bandeira de Melo, na época professor da escola de engenharia da Universidade Federal de Minas Gerais. Ele conversava com quatro alunos que começavam a estudar a mudança climática. O “isso aí” era a metodologia que eles tinham desenvolvido por pura curiosidade para gerar créditos de carbono evitando emissões de metano em aterros sanitários. (A técnica foi aceita pela ONU e passou a valer dentro do esquema do Protocolo de Kyoto, a primeira tentativa de criar um mercado de carbono global.)”

Fonte: Capital Reset, 21/01/2022

Internacional

Empresas

Primeiro navio-tanque de hidrogênio do mundo a enviar carga de teste da Austrália para o Japão

“Um empreendimento nipo-australiano que produz hidrogênio a partir de carvão marrom deve começar a carregar sua carga inaugural no primeiro transportador de hidrogênio líquido do mundo na sexta-feira, em um teste atrasado em quase um ano por causa da pandemia de COVID-19. O Suiso Frontier, construído pela japonesa Kawasaki Heavy Industries (KHI) (7012.T), chegou à Austrália esta semana de Kobe, após uma viagem mais longa do que os 16 dias esperados, pois o navio evitou o mau tempo e o mar agitado, disse um porta-voz da Hydrogen Energy Cadeia de Suprimentos (HESC). O navio está programado para voltar ao Japão em cerca de uma semana. Liderado pela KHI, o HESC é um projeto de carvão para hidrogênio de US$ 500 milhões (US$ 360 milhões) apoiado pelo Japão e pela Austrália como uma forma de mudar para energia mais limpa e reduzir as emissões de carbono.”

Fonte: Reuters, 21/01/2022

Japonesa Nippon Steel compra siderúrgicas tailandesas em acordo de US$ 763 milhões

“A japonesa Nippon Steel disse que comprará duas siderúrgicas de forno elétrico a arco na Tailândia em um acordo de até US$ 763 milhões, enquanto busca reduzir sua dependência de altos-fornos que usam carvão metalúrgico e emitem dióxido de carbono. O acordo feito na sexta-feira pela maior siderúrgica do Japão também visa garantir bases de produção de ferro no mercado crescente e expandir negócios no exterior para compensar a queda na demanda em seu mercado doméstico, com o envelhecimento e queda da população. “Nosso objetivo é nos tornarmos uma siderúrgica local integrada na Tailândia e capturar a crescente demanda por chapas de aço laminadas a quente”, disse Takahiro Mori, vice-presidente executivo da Nippon Steel, em entrevista coletiva.”

Fonte: Reuters, 21/01/2022

Política

Especialistas criticam plano da UE de rotular gás e investimentos nucleares como verdes

“Especialistas que aconselham a União Europeia sobre suas regras de investimento verde vão alertar Bruxelas para não levar adiante projetos de planos para rotular o gás e a energia nuclear como sustentáveis, de acordo com um documento visto pela Reuters. Os conselheiros devem dar feedback na sexta-feira à Comissão Europeia sobre seu projeto de plano para a “taxonomia de finanças sustentáveis” da UE, uma lista de atividades econômicas que podem ser rotuladas como investimentos verdes. No documento, os especialistas disseram que as regras propostas pela Comissão dariam rótulos verdes a investimentos que não ajudarem significativamente a combater as mudanças climáticas, e disseram que deveria descartar parte de suas propostas para usinas de gás. O presidente do grupo de conselheiros se recusou a comentar o projeto.”

Fonte: Reuters, 21/01/2022


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.