XP Expert

Energias renováveis em foco | Café com ESG, 11/01

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.


Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

O mercado fechou o pregão desta segunda-feira em território negativo, com o Ibov e o ISE em queda de -0,8% e -0,9%, respectivamente.

• No Brasil, pelo menos quatro empresas de energia renovável de grande porte estão à venda no país, atraindo o interesse de grupos e gestoras de dentro e de fora do Brasil, sendo os dois principais ativos – Ibitu e Rio Energy – avaliados em R$ 12 bilhões.

• No internacional, (i) o Japão e a Indonésia concordaram em cooperar na tecnologia de descarbonização, como hidrogênio, amônia e captura e armazenamento de carbono (CCS), para fazer a transição para energia limpa, de acordo com um anúncio feito pelo ministério da indústria japonês ontem; e (ii) a Comissão Europeia disse ontem que adiou para o final deste mês o prazo para que os especialistas retornem com o feedback sobre os planos decisivos para permitir que alguns projetos de gás natural e energia nuclear sejam rotulados como investimentos sustentáveis, de acordo com a “taxonomia” da União Europeia.


Brasil

Empresas

Geradoras de energia renovável viram alvo de aquisições no país

“Pelo menos quatro empresas de energia renovável de grande porte estão à venda no país, atraindo o interesse de grupos e gestoras de dentro e de fora do Brasil. Os dois principais ativos – Ibitu e Rio Energy – são avaliados em R$ 12 bilhões, segundo fontes. Outros negócios são da Renova Energia, que vendeu empreendimentos em 2021 e pode comercializar outros no plano de recuperação judicial, e da EDP Renováveis, com aberta estratégia de rotação de ativos. Com a maior demanda global por energia limpa, empresas renováveis no Brasil passaram a ser alvo de interesse de investidores internacionais. Levantamento do Itaú BBA, feito a pedido do Valor, mostra em que em 2021 foram fechadas 22 transações do setor, com valor de negócio de R$ 16 bilhões. Para este ano, a estimativa é chegar a R$ 20 bilhões.

Fonte: Valor Investe, 11/01/2022

ESG deve ter fatia maior de investimento em 2022, dizem especialistas

“Os investimentos em tecnologia e nas práticas ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês) devem ganhar mais espaço no orçamento das empresas em 2022. Setores como o químico e óleo e gás devem dar mais atenção a esses tópicos. O sócio-líder do segmento químico da KPMG, Valter Shimidu, avalia que a química será um fator chave nas diversas iniciativas ESG por “alimentar” as demais indústrias. “A indústria química fornece insumos para outros setores. Qualquer expansão ou melhora das indústrias automobilística e farmacêutica, por exemplo, reflete na química. Cada vez mais, esses segmentos irão investir nas práticas ESG”, reforça.

Fonte: Valor Investe, 10/01/2022

Deloitte estima recursos de R$ 500 bilhões até 2030

“As empresas que atuam no Brasil já anunciaram mais de US$ 500 bilhões em investimentos até 2030 com destaque para as indústrias petroquímica, de petróleo e gás e de siderurgia, de acordo com um levantamento preliminar da Deloitte. Para 2022, a perspectiva é que o volume de alocação de recursos seja maior que em 2021, uma vez que as incertezas em relação à pandemia tiveram forte impacto no planejamento das companhias no ano passado, diz Giovanni Cordeiro, economista chefe da consultoria. Transformação digital, segurança cibernética e ESG vão disputar cada vez mais espaço nos orçamentos O estudo mostra que, entre as quase 500 empresas de diferentes setores e regiões do país que participaram da pesquisa, 59% delas pretendem investir em máquinas e equipamentos, 41% projetam alocar recursos para novos pontos de venda, 31% planejam ampliar as atuais unidades de produção e 21% citam investir em novas unidades.

Fonte: Valor Econômico, 10/01/2022

Sete tendências do ESG em 2022 (e o risco de fadiga) 

“A pandemia trouxe o ESG para o mainstream econômico em 2020 e, em 2021, a agenda continuou acelerando – tanto entre investidores quanto nas empresas. Mas o que esperar de 2022? Há espaço para mais avanços? Para apontar tendências – e riscos – no ano que começa, a reportagem consultou seis especialistas: Carlo Pereira, diretor do Pacto Global da ONU no Brasil; Gustavo Pimentel, sócio da consultoria Sitawi; Maria Eugenia Buosi, CEO da consultoria Resultante; Rodrigo Tavares, CEO do Granito Group; e Sonia Consiglio Favaretto e Tarcila Ursini, especialistas em sustentabilidade e integrantes de conselhos de administração.

Fonte: Capital Reset, 10/01/2022

Clique aqui para acessar o nosso relatório | “ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022?”

Internacional

Empresas

Empresas pretendem tomar medidas contra a mudança climática

“Um gestor de fundos com sede no Texas não está entrando na onda de colegas que apóiam resoluções de acionistas que pedem às empresas que tomem medidas mais firmes contra a mudança climática. O Dimensional Fund Advisors argumenta que seria mais eficaz substituir apenas os diretores corporativos que não abordam o assunto. A Dimensional, sediada em Austin, apoiou apenas uma pequena fração das resoluções de acionistas relacionadas ao clima monitoradas pelo grupo de defesa Ceres, com sede em Boston, no ano passado.”

Fonte: Reuters, 10/01/2022

Saam Towage Colõmbia atinge neutralidade

“SAAM Towage Colômbia obteve a certificação ISO 14061-1, do Bureau Veritas, atestando a neutralidade de carbono e a verificação do inventário de gases de efeito estufa (GEE). A certificadora verificou que a companhia mediu corretamente e compensou 100% das emissões de GEE geradas durante 2020 em todas as operações marítimas dos rebocadores da Bahia de Cartagena, correspondendo a 3.930 toneladas de CO2e, incluindo todos os serviços prestados ao Grupo Ecopetrol. “A sustentabilidade é um objetivo estratégico e progredir em uma operação cada vez mais sustentável é um dos pilares de nossa gestão. Por isso, não somente medimos nossa pegada de carbono e nos esforçamos para reduzi-la, mas decidimos compensá-la integralmente com projetos de reflorestamento, permitindo assim que nossa operação seja neutra em carbono”, disse o dirigente da empresa no país, Joao Paulo Marins.

Fonte: CNBC, 06/01/2022

Política

Japão e Indonésia cooperarão com tecnologia de descarbonização, com hidrogênio, amônia e carbono

“O Japão e a Indonésia concordaram em cooperar na tecnologia de descarbonização, como hidrogênio, amônia e captura e armazenamento de carbono (CCS), para fazer a transição para energia limpa, disse o ministério da indústria japonês na segunda-feira. O ministro da Indústria do Japão, Koichi Hagiuda, e o ministro da Energia da Indonésia, Arifin Tasrif, assinaram um memorando de cooperação (MOC) em uma reunião bilateral realizada em Jacarta na segunda-feira. O MOC visa colaborar no desenvolvimento e implantação de tecnologias que contribuam para transições de energia realistas, como hidrogênio, amônia como combustível, CCS e utilização e armazenamento de captura de carbono (CCUS).”

Fonte: Reuters, 10/01/2022

UE adia prazos de entrega de investimento para energia nuclear e a gás

A Comissão Europeia disse na segunda-feira que adiou para o final deste mês o prazo para que os especialistas dêem feedback sobre os planos decisivos para permitir que alguns projetos de gás natural e energia nuclear sejam rotulados como investimentos sustentáveis. A Comissão elaborou um plano no final do ano passado para adicionar alguns investimentos em gás e nuclear à “taxonomia” da União Europeia, seu livro de regras para definir quais investimentos podem ser rotulados como amigáveis ​​ao clima na UE. Bruxelas disse na segunda-feira que seus consultores especialistas terão até 21 de janeiro para fornecer feedback sobre a proposta preliminar, em vez de até 12 de janeiro, como inicialmente planejado.

Fonte: Reuters, 10/01/2022

Opinião

Emissão de gases de efeito estuda aumentaram 6,2% nos EUA

“As emissões de gases do efeito estufa nos EUA aumentaram 6,2% em relação aos níveis de 2020 no ano passado, já que o uso de eletricidade a carvão aumentou 17% e os motoristas voltaram às estradas após o primeiro ano da pandemia do coronavírus, de acordo com um relatório divulgado na segunda-feira. O aumento de emissões projetado mostra que os EUA estão agora mais longe da meta estabelecida pela administração Biden sob o acordo climático de Paris de reduzir as emissões em 50-52% abaixo dos níveis de 2005 até 2030. As emissões de gases de efeito estufa dos EUA foram 17,4% abaixo dos níveis de 2005 em 2021, para cima de 22,2% abaixo dos níveis de 2005 em 2020, de acordo com o Grupo Rhodium, uma organização de pesquisa.”

Fonte: Reuters, 10/01/2022


Índices ESG e suas performances

Última atualização: 30/12/21

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.