XP Expert

Diretores da Shell são processados por não preparar a empresa para atingir emissões líquidas zero | Café com ESG, 17/03

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• Na quarta-feira, o mercado fechou em território positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +1,9% e +2,3%, respectivamente.

• No Internacional, do lado das empresas, (i) os diretores da Shell estão sendo processados na justiça do Reino Unido por não prepararem a companhia para chegar ao “net zero”; e (ii) a Startbucks disse ontem que está trabalhando para se afastar dos copos de papel e plástico descartáveis e, em vez disso, fornecer copos reutilizáveis aos clientes dentro de três anos.

• No mercado financeiro, o banco suíço UBS registrou aumento de 78% em investimentos sustentáveis no ano passado, passando de US$141bn em 2020 para US$251bn em 2021, com a meta de chegar em US$400bn até 2025.

Gostaria de receber os relatórios ESG por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


Brasil

Empresas

Agrobiológica Sustentabilidade investirá mais de R$ 100 milhões em polo tecnológico

“A Agrobiológica Sustentabilidade, especializada em soluções biológicas para o agronegócio e pertencente à Crop Care Holding, gestora brasileira de empresas de insumos agrícolas, acaba de adquirir um site de 500 mil m², na cidade de Itápolis, em São Paulo. As metas da companhia, sediada em Leme, no interior paulista, são construir um novo e moderno centro de pesquisa e desenvolvimento, além de um hub de capacitação profissional, com foco nas demandas do mercado de bioinsumos brasileiro e da América Latina. O investimento de mais de R$ 100 milhões, gerará o aumento exponencial da capacidade produtiva da empresa, o que ampliará o atendimento à mais de 50 milhões de hectares de cultivo.”

Fonte: Notícias Agrícolas, 16/03/2022

Executivos Brasileiros são mais preocupados com sustentabilidade

“A sustentabilidade é uma preocupação de líderes empresariais no mundo todo. Mas, entre os executivos brasileiros, as ações nessa área são vistas como uma forma de impulsionar os negócios e ganhar mercado, segundo uma pesquisa global da consultoria Russell Reynolds Associates obtida com exclusividade pelo Estadão.De acordo com o estudo, 50% dos líderes de alto escalão das empresas no Brasil esperam que a sustentabilidade seja incorporada em toda a estratégia de negócios nos próximos cinco anos. A média de outros países é de 39%, o que coloca o Brasil entre os líderes da transição para negócios sustentáveis.”

Fonte: GP1, 16/03/2022

Opinião

Congresso ignora 75% do mercado de carbono na regulamentação

“Há boas ideias cheias de problemas. Exemplo é projeto de lei que propõe regulamentar o mercado de carbono, hoje em tramitação no Congresso Nacional. Ele não considera 75% das fontes de emissão dos gases de efeito estufa. Primeira empresa do Brasil a oferecer todos os serviços integrados no setor, Future Carbon apontou que o PL 528/2021, do deputado Marcelo Ramos, deveria incluir também o agronegócio, que tem enorme potencial para a geração de créditos de carbono. A regulamentação do mercado de carbono em âmbito mundial com a aprovação de regras para o artigo 6 do Acordo de Paris foi o principal avanço da COP26, em Glasgow. No Brasil, a regulamentação bem-feita pode ser uma plataforma para posicionar o Brasil como líder global da agenda, segundo os especialistas. Ou pode fazer o país perder mais uma oportunidade.”

Fonte: Exame, 16/03/2022

Logística Avança em ESG, Mas Longe do Ideal

“O conceito ESG tem potencial para impactar todas as dimensões envolvidas nas atividades empresariais uma vez que se propõe a alavancar melhores práticas ambientais, sociais e de gestão do próprio negócio. O setor logístico não foge à regra. Porém, observa-se que muitas empresas do setor ainda mantêm distância do tema, o que não é bom para elas nem para a cadeia de suprimentos como um todo, pois a eficiência do modelo ESG em outros setores da economia depende, em parte, de sua aplicação também nas operações logísticas.”

Fonte: Investing, 16/03/2022

Internacional

Empresas

Diretores da Shell são processados por ‘não preparar’ a empresa para net zero

“Menos de um ano depois de ter sido obrigada a estabelecer – e cumprir – uma meta de reduzir suas emissões de carbono em 45% até 2030, por uma decisão no tribunal distrital de Haia, na Holanda, a Shell passa por uma nova problemática envolvendo sua atuação contra o aquecimento global. Desta vez, seus diretores estão sendo processados na justiça do Reino Unido por não prepararem a companhia para chegar ao “net zero”, ou seja, situação em que as emissões líquidas de gases deefeito estufa que sua operação e cadeia de fornecedores produz são zeradas.”.

Fonte: Valor Econômico, 16/03/2022

Starbucks quer abandonar os copos descartáveis ​​​​para sempre

“Starbucks quer que seus copos verdes e brancos se tornem menos onipresentes. A gigante do café disse na terça-feira que está trabalhando para se afastar dos copos de papel e plástico descartáveis ​​e, em vez disso, fornecer copos reutilizáveis ​​aos clientes dentro de três anos. É o mais recente esforço da Starbucks à medida que a empresa se move para atingir as metas de redução de resíduos estabelecidas pela empresa até 2030 e abordar as preocupações de sustentabilidade do cliente. A empresa com sede em Seattle está atualmente testando maneiras de fazer com que mais clientes usem copos reutilizáveis. Até 2025, a Starbucks pretende que mais pessoas tragam seus próprios copos e canecas, como podem fazer atualmente, ou participem de um programa chamado “Emprestar uma xícara”.

Fonte: Wall Street Jounal, 16/03/2022

Standard Bank visa zero líquido até 2050, ativistas pressionam por mais

“O banco africano Standard Bank (SBKJ.J) descartou financiar todas as novas usinas a carvão e a maioria das usinas a óleo como parte dos planos para atingir emissões líquidas zero até 2050, mas ativistas disse que ainda poderia fazer mais para reduzir as emissões.Mais empresas de serviços financeiros estão estabelecendo metas líquidas zero para combater o aquecimento global, mas estão sob pressão para fornecer mais detalhes sobre como chegar lá, incluindo cortes de curto prazo. O Standard Bank, um dos principais credores de petróleo e gás da África, foi criticado por ativistas no passado. Eles disseram que sua nova estratégia de combustível fóssil, publicada na quarta-feira, não garante reduções de emissões ou descarta projetos de apoio, como um oleoduto planejado em Uganda.”.

Fonte: Reuters, 16/03/2022

HSBC britânico firma promessa climática após pressão de ativistas

“O HSBC do Reino Unido endureceu seus compromissos climáticos e prometeu maior abertura sobre seu progresso nesta quarta-feira após pressão de ativistas que disseram que agora retirariam uma resolução prevista para sua próxima reunião de acionistas. O HSBC disse que cortaria o financiamento para a indústria de combustíveis fósseis em linha com o objetivo de limitar o aquecimento global a 1,5° Celsius acima da média pré-industrial e, a partir do próximo ano, publicará detalhes de como está implementando suas metas.”.

Fonte: Reuters, 16/03/2022

Banco UBS registra aumento na procura por investimentos sustentáveis

“O banco suíço UBS registrou aumento de 78% em investimentos sustentáveis no ano passado, passando de US$ 141 bilhões em 2020 para US$ 251 bilhões em 2021. As informações constam no relatório de sustentabilidade do UBS, divulgado no começo do mês. O banco tem como meta chegar a US$ 400 bilhões de investimentos sustentáveis em sua carteira até 2025.”

Fonte: Valor Econômico, 16/03/2022

Política

Grupo parlamentar pede que UE retire rótulo de investimento verde para gás

“Cerca de 100 parlamentares da União Europeia pediram a Bruxelas nesta quarta-feira que retire os planos de rotular os investimentos em energia em gás como verdes, dizendo que isso minou o esforço da Europa para reduzir a dependência de combustíveis fósseis russos. Mesmo antes de a Rússia invadir a Ucrânia, os países e legisladores da UE estavam divididos sobre o plano da Comissão Europeia de rotular os investimentos em gás e nuclear como “verdes” na taxonomia de finanças sustentáveis ​​do bloco, um livro de regras para a classificação de investimentos destinados a ajudar a UE a enfrentar suas mudanças climáticas. metas.”.

Fonte: Reuters, 16/03/2022


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • ISE B3: Um raio-X da nova carteira do Índice de Sustentabilidade da B3 (link)
  • Radar ESG | Panvel (PNVL3): Prescrevendo a agenda ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Uma alteração no portfólio para fevereiro (link)
  • Radar ESG | Omega Energia (MEGA3): Líder em energia renovável, surfando a onda da sustentabilidade (link)
  • Radar ESG | Desktop (DESK3): No início da jornada ESG (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.