XP Expert

UE busca parceria em projetos verdes com países da América Latina | Café com ESG, 06/12

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• O mercado encerrou em campo positivo na sexta-feira, com o Ibov e o ISE em alta de +0,6% e +0,8%, respectivamente. Na semana, o Ibov fechou em alta de +2,8%, enquanto o ISE +2,6%.

• No Brasil, o desmatamento e os riscos relacionados à emergência climática podem deixar de ser apenas riscos reputacionais e “rapidamente” se tornar riscos materiais para a qualidade do crédito das empresas de agronegócio que operam no país, de acordo com a agência de classificação de risco Moody’s.

• No internacional, (i) a Procter & Gamble Co afirmou que a obtenção de plástico reciclado para embalagens mais sustentáveis é um desafio para atingir as elevadas metas elevadas que a empresa possui para reduzir seu impacto ambiental até 2030, mencionando os problemas da cadeia de abastecimento global, ao mesmo tempo em que luta para atender às demandas de uma base de consumidores cada vez mais ecologicamente consciente; e (ii) a União Europeia sinalizou que buscará parcerias com países da América Latina em projetos como desenvolvimento de hidrogênio verde e criação de cadeias de valor sustentáveis em matérias-primas, por meio de um novo programa para responder à crescente influência da China no mundo.

Gostaria de receber esse conteúdo por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


Brasil

Empresas

Desmate pode ‘rapidamente’ virar risco de crédito para o agro, diz Moody’s

“O desmatamento e os riscos relacionados à emergência climática podem deixar de ser apenas riscos reputacionais e “rapidamente” se tornar riscos materiais para a qualidade do crédito das empresas de agronegócio que operam no Brasil. O alerta é da agência de classificação de risco Moody’s, que divulgou um extenso relatório sobre o tema. A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou hoje (30/11) que está passando da hora de os produtores rurais serem… — … remunerados por serviços ambientais no país. Ela destacou o compromisso do Brasil de acabar com o desmatamento ilegal até 2028 e disse… O documento foi elaborado por cinco analistas: Barbara Mattos, Ana Rayes, Erick Rodrigues, Marcos Schmidt e Marianna Waltz. Em uma escala de “baixo risco” a “risco muito elevado”, a Moody’s considerou que o setor pecuário e agrícola brasileiro tem risco “moderado” associado ao clima, aplicado tanto às questões ambientais quanto sociais.”

Fonte: Valor Econômico, 03/12/2021

Brasil é prioridade na carteira global da norueguesa Equinor

“Em processo de reposicionamento estratégico, de olho na transição energética, a Equinor decidiu reduzir pela metade o número de países onde atua no setor de óleo e gás. No Brasil, pelo contrário, a ideia é continuar a crescer. Depois de anunciar, este ano, investimentos de US$ 8 bilhões – em conjunto com a ExxonMobil e Petrogal – para começar a produção no campo de Bacalhau, no pré-sal da Bacia de Santos, a petroleira norueguesa trabalha no desenvolvimento de novos projetos até 2030, e mira com atenção o leilão dos volumes excedentes da cessão onerosa das áreas de Sépia e Atapu, marcado para 17 de dezembro. A Equinor é uma das onze companhias habilitadas para a rodada, que vai demandar desembolsos de R$ 11,1 bilhões em bônus de assinatura. Em visita ao Brasil, na semana passada, o vice-presidente executivo da área internacional de exploração e produção da Equinor, Al Cook, disse ao Valor que vê Sépia e Atapu como “ótimos campos”, do tipo “que qualquer companhia de óleo e gás do mundo olha”. A decisão de participar da licitação, no entanto, dependerá dos cálculos de retorno.”

Fonte: Valor Econômico, 06/12/2021

Política

‘No topo das preocupações está a violência’, afirma representante especial da União Europeia

“Em visita a Brasília e ao Pará, na semana passada, o representante Especial da União Europeia para Direitos Humanos, o irlandês Eamon Gilmore, atestou in loco e ouviu “relatos comoventes” sobre desmatamento da Amazônia, ameaças a indígenas, quilombolas e populações ribeirinhas e diz que no “topo das preocupações” com o Brasil está a violência, com um número enorme de assassinatos, inclusive pela própria polícia. Em entrevista ao Estadão, ele avisou que a visita terá consequências práticas: “Não estou envolvido na negociação do acordo União Europeia-Mercosul, mas os relatórios de meus encontros, das reuniões com meus pares e as conclusões, é claro, alimentarão esse processo e serão disponibilizados às pessoas envolvidas”. O trabalho que realizo abarca todo o mundo, é essencialmente interagir com os governos. Vim co-presidir o Diálogo de Direitos Humanos que a UE tem com o Brasil e ter uma percepção sobre o que acontece no País, interagir com a sociedade civil, defensores de direitos humanos, parlamentares, o Conselho Nacional de Direitos Humanos e ministros. Por isso visitei o Pará, além de Brasília. Na Colômbia estive também como enviado no quinto aniversário do Acordo de Paz.”

Fonte: Estadão, 05/12/2021

Internacional

Empresas

Disney terá presidente mulher pela primeira vez em 98 anos de história

“Nesta sexta-feira (03), a Walt Disney escolheu Susan Arnold como sua presidente do conselho, a primeira mulher a ser nomeada para o cargo na história de 98 anos da empresa de entretenimento. Arnold, que é membro do conselho há 14 anos, assume no lugar de Bob Iger em 31 de dezembro. Iger, que deixou o cargo de CEO da Disney em 2020 após 15 anos no cargo, deixará a empresa no final deste mês. Arnold foi anteriormente executiva operacional da empresa de investimento em ações The Carlyle Group. Ela também ocupou cargos executivos na Procter and Gamble (P&G) e McDonald’s. A nomeação de Arnold ocorre em um momento em que grandes corporações estão se afastando de uma estrutura organizacional onde as funções de CEO e presidente são desempenhadas por uma única pessoa. Especialistas ouvidos pela Reuters afirmam que o movimento é apoiado por autoridades de governança corporativa e alguns acionistas.”

Fonte: Isto É, 03/12/2021

P&G enfrenta escassez de plástico reciclado na corrida para cumprir as metas de sustentabilidade

“A Procter & Gamble Co tem metas elevadas para reduzir seu impacto ambiental até 2030, mas obter plástico reciclado para embalagens mais sustentáveis é um desafio, disse o vice-presidente de sustentabilidade global da empresa na conferência Reuters Next. Os problemas da cadeia de abastecimento global estão dificultando a obtenção de materiais de embalagem ambientalmente corretos, disse Jack McAneny na sexta-feira, enquanto a gigante dos bens de consumo luta para atender às demandas de uma base de consumidores cada vez mais ecologicamente consciente. “Simplesmente não há plástico reciclado suficiente disponível para atender aos compromissos assumidos não apenas pela P&G, mas por nossos pares e pela indústria”, disse McAneny. A P&G, fabricante das lâminas de barbear Gillette e do detergente Tide, se comprometeu a tornar 100% de suas embalagens recicláveis ou reutilizáveis e reduzir o uso de plástico virgem de petróleo em 50% até 2030.”

Fonte: Reuters, 03/12/2021

Goldman Sachs lança grupo de finanças verdes com think tank de Pequim

“O Goldman Sachs Group Inc e o International Finance Forum (IFF), um think tank com sede em Pequim, lançaram um grupo de trabalho de finanças verdes no sábado, disseram os dois. O grupo de trabalho facilitará o diálogo sobre a ação climática entre executivos seniores de corporações globais e pesquisadores de instituições líderes, de acordo com um comunicado conjunto enviado à Reuters. Eles disseram que o grupo aconselhará e trabalhará com os formuladores de políticas para aprimorar a cooperação nas finanças verdes nos setores público e privado. John Waldron, presidente e diretor de operações do Goldman, e Zhu Xian, vice-presidente e secretário-geral da IFF, co-presidem o grupo. A meta da China de emissões líquidas de carbono zero até 2060 poderia gerar US$ 16 trilhões em oportunidades de investimento em infraestrutura e 40 milhões de novos empregos líquidos para o país, de acordo com a pesquisa do Goldman.”

Fonte: Reuters, 04/12/2021

Desinvestir carvão marrom ou correr o risco de perder na corrida das energias renováveis, ENKRAFT diz à RWE

“A RWE corre o risco de ficar para trás no setor de energias renováveis ​​de rápido crescimento e competitivo se não conseguir se desfazer rapidamente de suas atividades de carvão marrom – também chamado de linhita; contém menos carbono que o carvão negro -, disse o fundo ativista ENKRAFT, criticando a administração por não conseguir encontrar uma solução rápida. Em setembro, a ENKRAFT divulgou uma pequena participação na RWE, maior produtora da Alemanha, pedindo a separação da divisão de carvão marrom do grupo para evitar um desconto de avaliação que pesou sobre as ações. Em uma carta à administração da RWE datada de 3 de dezembro, a ENKRAFT disse que a RWE não abordou a questão em seus mercados de capitais no dia de meados de novembro, quando o grupo disse que seu valor aumentaria como parte de um impulso de investimento de 50 bilhões de euros (US$ 56,6 bilhões) . “Consequentemente, temos a impressão de que você não reconhece a grande importância estratégica e econômica desta questão para todas as partes interessadas da RWE”, escreveu o diretor-gerente da ENKRAFT, Benedikt Kormaier, na carta vista pela Reuters.”

Fonte: Reuters, 05/12/2021

Política

De olho na China, UE financiará projetos na AL

“A União Europeia (UE) sinaliza que buscará parcerias com países da América Latina em projetos como desenvolvimento de hidrogênio verde e criação de cadeias de valor sustentáveis em matérias-primas, por meio de um novo programa para responder à crescente influência da China no mundo. Após seis anos de interrupção, o diálogo de alto nível entre a UE e a América Latina foi discretamente retomado na quinta-feira por videoconferência, um dia depois de Bruxelas ter lançado o programa para se contrapor ao programa chinês de financiamento a diversos países – chamado de Belt and Road. O programa europeu ganhou o nome de “Global Gateway’’. “Mais do que nunca, a nossa associação estratégica assume uma importância geopolítica”, afirmou o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, ao lado da presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, e do chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell. Michel observou que, juntos, a UE e a América Latina representam cerca de um terço dos membros das Nações Unidas e sete membros do G20.”

Fonte: Valor Econômico, 06/12/2021

Clique aqui para acessar o nosso último relatório | “COP26: Implicações do documento final”


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.