XP Expert

Todos os olhos voltados para a redução das emissões de carbono | Café com ESG, 10/12

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• O mercado reverteu os ganhos dos últimos dias e fechou o pregão de ontem em território negativo, com o Ibov e o ISE em queda de -1,7% e -1,8%, respectivamente.

• No Brasil, a mineradora CBMM, maior produtora de nióbio do mundo, quer aproveitar a onda mundial de eletrificação e começar a colocar o nióbio em baterias, frente à uma demanda por armazenamento de energia que já é grande por causa dos celulares, laptops e carros – a expectativa é que o mercado global de baterias de íons de lítio chegue a US$ 116,6 bilhões em 2030.

• No internacional, (i) o Walmart já tinha sido pioneiro com o “Projeto Gigaton”, uma iniciativa anunciada quatro anos atrás para medir e cortar uma gigatonelada das emissões de carbono de sua cadeia de suprimentos, agora, a anunciou que vai ajudar os fornecedores de menor porte nas suas jornadas de descarbonização; e (ii) a americana Mosaic, uma das maiores empresas de fertilizantes do mundo, anunciou seu compromisso de chegar à neutralidade global de carbono até 2040, mas não incluiu o escopo 3 de emissões (relacionadas à cadeia de valor) em sua meta formal, ao mesmo tempo em que informou que atuará para a redução deste escopo via “engajamento de fornecedores”, parcerias e com tecnologias agrícolas e investimentos em soluções que podem reduzir as emissões da atividade agrícola.

Gostaria de receber esse conteúdo por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


Brasil

Empresas

O “S” do ESG tem ficado de lado, alertam especialistas

“Muito tem se falado em ESG nos últimos anos, mas em meio a compromissos globais ambiciosos – e urgentes – para frear as mudanças climáticas, há poucas novidades sobre o “S”, de social. Foi o que observaram os especialistas que participaram ontem do BRF ESG Fórum. Entre os pontos de convergência, os palestrantes defenderam que é preciso simplificar o debate sobre sustentabilidade e entender que, apesar de ser difícil mensurar a importância das ações sociais para a saúde financeira das empresas, ela existe e terá impacto enorme no futuro. Sonia Favaretto, especialista em sustentabilidade e colunista do Valor Investe, apresentou dados do Fórum Econômico Mundial que mostram que quatro das dez maiores preocupações para os próximos anos no mundo são sociais, e vão de crises de subsistência até o fim da estrutura social como a conhecemos. “É preciso encontrar novas formas de progresso”, afirmou.”

Fonte: Valor Econômico, 10/12/2021

A CBMM quer levar seu nióbio para as baterias e pegar carona na eletrificação

“A mineradora CBMM tem dois negócios. Um é extrair o nióbio da terra. O outro é descobrir o que fazer com ele. A empresa controlada pela família Moreira Salles, de longe a maior produtora de nióbio do mundo, faturou quase R$ 7 bilhões no ano passado, vendendo basicamente para siderúrgicas. Para dobrar de tamanho daqui dez anos, a CBMM quer pegar carona na onda mundial de eletrificação e começar a colocar o nióbio em baterias. A demanda por armazenamento de energia já é grande por causa dos celulares, laptops e carros. Num futuro próximo, caminhões, trens e equipamentos industriais também precisarão de baterias. A expectativa é que o mercado global de baterias de íons de lítio chegue a US$ 116,6 bilhões em 2030.”

Fonte: Capital Reset, 10/12/2021

Internacional

Empresas

Walmart vai financiar transição verde de seus fornecedores

“O Walmart já tinha sido pioneiro com o “Projeto Gigaton”, uma iniciativa anunciada quatro anos atrás para medir e cortar uma gigatonelada das emissões de carbono de sua cadeia de suprimentos, que foi abraçada pelos maiores fornecedores. Agora, a maior rede varejista do mundo vai ajudar os fornecedores de menor porte nas suas jornadas de descarbonização. Em parceria com o banco HSBC e o Carbon Disclosure Project, o gigante americano, que deixou o Brasil em 2018, vai oferecer um programa de financiamento de transformações com foco em ESG. O banco britânico vai criar linhas de crédito e outras facilidades para as empresas, tudo lastreado nas diretrizes científicas do CDP, uma entidade que analisa as promessas climáticas de grandes empresas e governos.”

Fonte: Capital Reset, 09/12/2021

Empresas de mineração globais devem publicar contratos e impostos em busca de transparência

“As principais empresas de mineração se comprometeram a divulgar todos os contratos de desenvolvimento mineral e impostos relacionados assinados em janeiro de 2021 para fortalecer a governança dos recursos minerais, disse o Conselho Internacional de Mineração e Metais (ICMM) na quinta-feira. Os 29 membros do ICMM incluem as maiores mineradoras listadas do mundo, BHP e Rio Tinto. “A transparência de contratos e impostos são dois componentes críticos de uma indústria de mineração e metais segura, justa e sustentável”, disse o presidente-executivo do ICMM, Rohitesh Dhawan, em um comunicado. “O primeiro permite que os cidadãos entendam o que deveria ter sido pago e o último permite que eles vejam o que realmente foi pago”, acrescentou Dhawan.”

Fonte: Reuters, 09/12/2021

ESG virou competição e isso não faz sentido, diz economista ambiental

“O termo ESG (sigla em inglês para definir práticas de governança ambiental e social), que recentemente virou queridinho entre as empresas, tornou-se também uma moeda de competição, com centenas de formas de avaliação diferentes. “‘Meu ESG é melhor que o seu’. Não é por aí, gente”, diz o indiano Pavan Sukhdev, referência global em economia verde e finanças internacionais, e presidente do WWF (World Wide Fund for Nature), uma das principais ONGs de temas ambientais. Sukhdev participou, na noite desta quarta-feira (8), da última conferência da temporada atual (batizada de Era da Reconexão) do Fronteiras do Pensamento. A sua fala foi transmitida online para os participantes do ciclo de palestras. “Sabemos que se a Moody’s e a Standard & Poor’s, as maiores agências de crédito do mundo, trabalhassem competindo uma contra a outra, aconteceria que alguém com crédito ruim em uma teria crédito ótimo em outra. Isso não ocorre”, exemplifica o economista ambiental, ressaltando que, logicamente, pode haver pequenas diferenças nessas análises de crédito.”

Fonte: Folha de São Paulo, 09/12/2021

Mosaic quer ser carbono neutro até 2040, mas não inclui escopo 3 na meta

“A americana Mosaic, uma das maiores empresas de fertilizantes do mundo anunciou hoje seu compromisso de chegar à neutralidade global de carbono até 2040, mas não incluiu o escopo 3 de emissões (relacionado às emissões na cadeia de valor da companhia, como clientes e fornecedores). Na Flórida, a empresa quer alcançar esse status até 2030. A companhia disse que concentrará esforços para reduzir as emissões nos escopos 1 (resultantes das operações) e 2 (resultante do consumo de energia). A Mosaic informou que também atuará para a redução das emissões do escopo 3 com o “engajamento de fornecedores”, parcerias e com tecnologias agrícolas e investimentos em soluções que podem reduzir as emissões da atividade agrícola, mas observou que as emissões do escopo 3 não estão na meta global formal. As metas da companhia ainda não foram alinhadas com a Science-Based Targets iniciative (SBTi), uma coalizão científica que estabelece diretrizes para o estabelecimento de metas e planos de empresas para a redução das emissões de gases de efeito estufa.”

Fonte: Valor Econômico, 09/12/2021

Grandes empresas de petróleo e gás competem para recrutar talentos na mudança para um futuro mais verde

“Cinco dias antes do início da conferência climática COP26, o departamento de geografia da Universidade de Oxford encaminhou um e-mail aos alunos convidando-os para uma palestra sobre carreira da empresa de energia Royal Dutch Shell. A equipe do curso de óleo e gás forneceria respostas às perguntas dos alunos e informações sobre seus planos para se tornar uma empresa com emissões líquidas zero, dizia a mensagem. Não havia nada de particularmente incomum na linguagem de recrutamento, mas em 10 horas a universidade recebeu uma carta de reclamação assinada por 71 alunos. Ao compartilhar o convite, o departamento de geografia estava endossando a Shell como um “ótimo lugar para trabalhar”, apesar de seu investimento contínuo em hidrocarbonetos e das alegações em torno de suas conexões históricas com os abusos associados, disse a carta vista pelo Financial Times.”

Fonte: Financial Times, 09/12/2021

Clique aqui para acessar o nosso relatório | “COP26: Implicações do documento final”

Existe smartphone sustentável? Essa startup diz que sim 

“Começa com a bateria, que passa a fraquejar no meio da tarde. Os apps vão ficando mais lentos. Talvez você também tenha tido de apagar fotos antigas para liberar espaço de armazenamento. Seu celular está nas últimas. Aquele smartphone novinho de três ou quatro anos atrás pode valer alguma coisa na troca por um novo, mas é provável que ele vá para o fundo de alguma gaveta. A vida útil de um celular pode ser curta, mas a lista dos potenciais problemas de sustentabilidade da sua cadeia de produção é longa: vai do trabalho infantil em minas do Congo e à montanha de lixo eletrônico  que cresce de forma descontrolada. Esse foi o ponto de partida de três empreendedores holandeses que decidiram entrar no negócio de smartphones.”

Fonte: Capital Reset, 08/12/2021


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.