XP Expert

Clima preocupa e deve dominar discussões no Fórum Econômico Mundial | Café com ESG, 12/01

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.


Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• Revertendo as quedas vistas neste início do ano, o mercado fechou o pregão desta terça-feira em território positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +1,8% e +1,4%, respectivamente.

• Na economia internacional, um tema deve dominar o Fórum Econômico Mundial neste ano, o risco do fracasso em lidar com as mudanças climáticas, com o tema clima liderando o ranking de maiores preocupações nos três horizontes de tempo do levantamento feito no Global Risk Report 2022, novo relatório de riscos globais que norteia as discussões do encontro que acontecerá de 17 a 21 de janeiro.

• Na política, (i) de acordo com anúncio da Administração de Informação de Energia dos Estados Unidos ontem, usinas a carvão serão responsáveis ​​por cerca de 85% da capacidade total de energia dos EUA programada para ser desativada este ano (12,6 GW vs. 14,9 GW de capacidade definido para ser aposentado), com gás natural e energias renováveis ​​ocupando uma parcela maior da oferta; e (ii) de acordo com o ministro do Clima, Robert Habeck, a Alemanha enfrenta uma tarefa gigantesca para atingir as metas de proteção climática que estabeleceu para si mesma, tendo que cortar seu uso de energia em até 25% nos próximos oito anos.


Brasil

Empresas

Essa empresa quer mostrar que aluguel de equipamentos hospitalares faz bem à saúde

“A maioria dos hospitais brasileiros imobiliza capital próprio na compra de caros equipamentos. A Clean Medical quer mudar essa realidade e acaba de receber um aporte de aproximadamente R$ 70 milhões para escalar seu modelo de aluguel de aparelhos hospitalares. O dinheiro veio da GEF Capital Partners, gestora de private equity com temática de sustentabilidade, numa aposta de que a locação não só libera capital para os hospitais, como aumenta a vida útil das máquinas, eleva a oferta de leitos hospitalares, faz a tecnologia chegar a hospitais menos abonados e ainda reduz o lixo eletrônico. “Saindo dos grandes centros, o nível tecnológico e de gestão dos hospitais cai muito”, diz Lucas Meneguetti, CEO da companhia. “Acreditamos que esse investimento vai nos ajudar a expandir o modelo de aluguel e a aproveitar as oportunidades no país inteiro.””

Fonte: Capital Reset, 11/01/2022

Internacional

Empresas

Mudança climática é o maior risco para o mundo, aponta Relatório de Riscos Globais 2022

“Um tema deve dominar o Fórum Econômico Mundial neste ano: o risco do fracasso em lidar com as mudanças climáticas. A conclusão faz parte do Global Risk Report 2022, o novo relatório de riscos globais que norteia as discussões realizadas na cidade suíça de Davos, onde acontecerá o encontro entre 17 e 21 de janeiro. A pesquisa é feita com mais de mil líderes mundiais que representam empresas, governos e organizações globais, em uma parceria entre Zurich Insurance Group, Marsh McLennan, Universidade de Oxford, Universidade de Singapura e Universidade da Pensilvânia. As questões climáticas lideram o ranking de maiores preocupações nos três horizontes de tempo do levantamento. No curto prazo, em um horizonte entre zero e dois anos, os entrevistados colocaram no topo dos temores o clima extremo.”

Fonte: Valor Econômico, 11/01/2022

Ativistas pressionam firmas de relações públicas por “maquiagem verde”

“Duncan Meisel costumava ajudar ativistas climáticos a contar suas histórias, como assessor de comunicação de ambientalistas que tentavam convencer o público da necessidade de mudança nas empresas de petróleo e gás para impedir uma crise no clima. Agora, ele os ajuda colocando pressão sobre os consultores que contam as próprias histórias dessas empresas. A Clean Creatives, grupo que Meisel ajudou a fundar, está na vanguarda de uma nova tática do movimento ambiental: direcionar as miras para os assessores que, segundo os ativistas, ajudam os produtores de combustíveis fósseis a continuar poluindo e que retardam as ações governamentais, ao distorcer os debates sobre o clima. Em setembro, a Clean Creatives publicou uma lista de firmas de relações públicas e publicidade que acusa de disseminar “desinformação climática” em nome de seus clientes.”

Fonte: Valor Econômico, 11/01/2022

ADM anuncia parceria para captura de carbono em usinas de etanol

“A americana Archer Daniels Midland (ADM) anunciou hoje (11/1) a assinatura de uma carta de intenções com a Wolf Carbon Solutions para construir um sistema que permita a captura e o transporte de dióxido de carbono (CO2) produzido em suas usinas de etanol em Clinton e Cedar Rapids, no Estado americano de Iowa. O projeto integra as metas de descarbonização da companhia. A infraestrutura principal terá capacidade para transportar 12 milhões de toneladas de CO2 por ano por meio de um duto de aço de 350 milhas, informa a ADM, em comunicado. O gás carbônico será armazenado no subsolo da companhia em Decatur, Illinois. No comunicado, a empresa informa ainda que o oleoduto teria capacidade ociosa para atender a clientes terceirizados com metas de descarbonização no Centro-Oeste e vale do rio Ohio.”

Fonte: Valor Econômico, 11/01/2022

IBM busca sustentabilidade com aquisição da empresa de dados de emissões Envizi

“A IBM anunciou esta manhã que adquiriu a startup australiana Envizi para adicionar ao seu pacote de ofertas ESG (ambiental, social e governança) para ajudar a medir o impacto ambiental em toda a cadeia de suprimento. As empresas não compartilharam os termos da aquisição, mas com a Envizi Big Blue obtém uma plataforma para medir, gerenciar e otimizar os esforços de sustentabilidade ambiental de um cliente. Em outras palavras, está adotando uma abordagem centrada em dados para o problema, assim como fez quando estava construindo a Watson Health em 2016 , uma divisão que supostamente está tentando vender no momento..”

Fonte: Reuters, 11/01/2022

Principais ações ESG na América

“A ascensão do investimento em ESG atrai opiniões fortes – do positivo ao cético e ao totalmente desdenhoso. Mas, para a maioria dos CEOs de grandes corporações, resta pouco debate sobre questões ambientais, sociais e de governança serem fundamentais para o pensamento e a liderança empresarial. “A esquerda critica o ESG e a América corporativa por lavagem verde… ‘é tudo conversa fiada’. E a direita critica porque é ’woke-ism… é ativismo político, e as empresas não têm nada a ver com isso. Onde eles se encontrariam no meio é se eles falassem com um CEO que dissesse ’na verdade, isso é do meu interesse, pensar na criação de valor para os stakeholders, porque isso torna a empresa mais bem-sucedida e a sociedade mais saudável. É nessa área intermediária que estamos”, diz Martin Whittaker, CEO fundador da Just Capital, que acaba de divulgar seu ranking anual de ESG das 100 maiores empresas de capital aberto dos EUA.”

Fonte: CNBC, 06/01/2022

Política

Projeto de lei de Biden impulsiona debate sobre poluição

“Enquanto o governo do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, busca reviver seus ambiciosos gastos sociais e plano climático no Congresso, grupos ambientalistas e a indústria agrícola estão em desacordo com a proposta de subsídios destinados a compensar a contribuição substancial da agricultura para o aquecimento global. Créditos fiscais e subsídios propostos no abrangente projeto de lei “Build Back Better” (BBB) ​​do governo reforçariam o mercado pequeno, mas em rápido crescimento, de gás metano à base de esterco, apoiando a construção de máquinas que capturam o gás de poços de esterco abertos em fazendas leiteiras e outras operações pecuárias. Os agricultores poderiam então vender o metano aprisionado para uso na geração de eletricidade ou combustível para veículos na forma de gás natural comprimido.”

Fonte: Reuters, 11/01/2022

Alemanha cortará uso de energia em 20% a 25% para metas de 2030

“A Alemanha enfrenta uma tarefa gigantesca para atingir as metas de proteção climática que estabeleceu para si mesma, disse o ministro do Clima, Robert Habeck, nesta terça-feira, revelando um relatório que mostrava que teria que cortar seu uso de energia em até 25% nos próximos oito anos. O novo governo de coalizão, que inclui o Partido Verde de Habeck, está tentando reduzir o uso de combustíveis fósseis na maior economia da Europa sem sobrecarregar os consumidores, principalmente as famílias cujos custos de energia vêm subindo há meses devido aos preços recordes da gasolina.”

Fonte: Reuters, 11/01/2022

Carvão irá compor 85% da capacidade de energia dos EUA

“Usinas a carvão serão responsáveis ​​por cerca de 85% da capacidade total de energia dos Estados Unidos programada para ser desativada este ano, com gás natural e energias renováveis ​​ocupando uma parcela maior da oferta, disse a Administração de Informação de Energia dos Estados Unidos nesta terça-feira. Os operadores de usinas de energia dos EUA estavam programados para aposentar cerca de 12,6 gigawatt (GW) de capacidade de geração a carvão em 2022, do total de 14,9 GW de capacidade definido para ser aposentado.”

Fonte: Reuters, 11/01/2022

Biden esforça para conter contaminação tóxica de cinzas de carvão

“A Agência de Proteção Ambiental anunciou novas medidas nesta terça-feira para forçar as concessionárias a fortalecer as salvaguardas contra a poluição por cinzas de carvão tóxicas de usinas de energia que foram adiadas pelo governo Trump. Algumas concessionárias armazenam cinzas de carvão, um subproduto da combustão de usinas de energia a carvão, que contêm cancerígenos causadores de câncer, como arsênico e neurotoxinas, como chumbo e lítio, em poços sem revestimento que podem penetrar nas águas subterrâneas próximas e prejudicar o abastecimento de água potável sem tratamento adequado.”

Fonte: Reuters, 11/01/2022

Produtos

Ator que interpreta vilão em filme com Bruce Willis lança ETF com foco em ESG

“O vilão de um novo filme de suspense policial está tentando tornar o mundo um lugar melhor fora da tela. Rob Gough, que contracena com Bruce Willis em “American Siege”, está lançando o ETF Strategy Shares Halt Climate Change com David Miller, diretor de investimentos da Strategy Shares, que ele conhece de seu passado como empreendedor e investidor. O ETF deve começar a ser negociado na Nasdaq nesta terça-feira (11) sob o código “NZRO” e procurará investir principalmente em empresas nos EUA que adotaram práticas comerciais ecologicamente corretas.”

Fonte: InfoMoney, 11/01/2022


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para janeiro (link)
  • Radar ESG | AgroGalaxy (AGXY3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Petrobras (PETR4): E o campo ESG, como a Petrobras está explorando? (link)
  • Radar ESG | Oncoclínicas (ONCO3): Ainda na sala de espera (link)
  • Radar ESG | Aviação Brasil (EMBR3, AZUL4 e GOLL4): Voando pelos ares ESG (link)
  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.