Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 04/11

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• Ontem o mercado encerrou em território levemente positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +0,1% e +1,7%, respectivamente.

• No Brasil, (i) o Senado aprovou ontem o projeto que obriga o país a neutralizar 100% das emissões de gases de efeito estufa até 2050, sendo esta uma proposta idêntica à que foi anunciada pelo governo na COP26 e que deve ser formalizada durante o evento, de acordo com o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco; e (ii) o Acordo do Metano, assinado pelo Brasil na COP26, gera para a cadeia produtiva brasileira desafios que só não são maiores do que os problemas causados pelo gás, mas mantinham ministérios como o da Agricultura, do Meio Ambiente e das Relações Exteriores resistentes ao acordo, mas mesmo assim representantes do governo brasileiro negaram que houve pressão dos EUA para que o país aderisse.

• No internacional, um estudo da consultoria PwC que captou as avaliações de 325 gestores de ativos e demais instituições mostrou que quase metade (49%) afirma que está disposta a vender os papéis das empresas que não demonstrarem ações concretas com foco em ESG.

Gostaria de receber esse conteúdo por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


Brasil

Empresas

Renner lança loja com modelo circular, mas desafio de sustentabilidade na moda é grande

“A Renner lançou no sábado sua primeira loja em um modelo chamado pela companhia de “circular”. O estabelecimento fica no shopping Rio Sul e foi reformado com redução de consumo de matérias-primas. A empresa afirma que deixou de usar 8,5 toneladas de aço estrutural e que houve diminuição de 37% na quantidade de MDF, além da eliminação no uso de vidro e pinturas. Dos resíduos gerados pela obra, 97% não foram destinados a aterros, segundo a companhia. Grande parte foi reciclada e serviu de insumo em outra cadeia produtiva. Antes do lançamento dessa primeira loja, a Renner não media quanto do descarte de suas obras era reaproveitado. “Todos os itens de obra das lojas tradicionais são descartados corretamente, em aterros, mas não é feita a mensuração de quantos chegam a ser reaproveitados. A partir do projeto desta loja circular, foi estabelecida a meta de reaproveitar pelo menos 95% dos resíduos em cidades centrais e de 75% em cidades mais distante”, diz a empresa. Só no segundo trimestre do ano, segundo balanço da companhia, foram inauguradas 27 novas lojas da rede.”

Fonte: Estadão, 01/11/2021

ESG: Meta social vira chamariz em captações

“A rede de clínicas de diagnóstico Fleury (SA:FLRY3), tradicionalmente conhecida por lidar com um público de alta renda, acessou o bolso dos investidores vinculando, pela primeira vez, os juros de remuneração de seus títulos a metas sociais e ambientais. Ao captar R$ 1 bilhão por meio de uma emissão de dívida no mercado interno, firmou o compromisso de dar acesso a exames a pacientes de menor poder aquisitivo – das classes C, D e E. Outro exemplo veio do setor financeiro: a B3 (SA:B3SA3) foi a primeira Bolsa do mundo a captar recursos no exterior também com o compromisso de cumprir metas sociais específicas. Dentre os compromissos acertados, está o de ter pelo menos 35% de seus cargos de liderança ocupados por mulheres até o fim de 2026. Levantou quase R$ 4 bilhões (US$ 700 milhões).”

Fonte: Investing.com, 03/11/2021

Política

Na esteira da COP26, Senado aprova projeto que neutraliza 100% das emissões até 2050

“O Senado aprovou nesta quarta-feira (3) projeto que obriga o Brasil a neutralizar 100% das emissões de gases de efeito estufa até o ano de 2050. A proposta é idêntica à que foi anunciada pelo governo no início da semana, mas que ainda não foi formalizada. A intenção do presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), é apresentá-la na COP26, a Conferência das Nações Unidas para Mudanças Climáticas, como uma das ações realizadas pelo Congresso em defesa do meio ambiente. O texto, no entanto, ainda precisa ser votado na Câmara. Apesar da semelhança com o que foi prometido pelo ministro do Meio Ambiente, Joaquim Leite, o projeto do Senado tramitava desde 2019 e já havia sido discutido na última semana.”

Fonte: Folha de São Paulo, 03/11/2021

Acordo do Metano na COP desafia a pecuária

“Assinado da COP26, em Glasgow, o Acordo do Metano, que estabeleceu o compromisso de cortar em 30% as emissões do gás poluente até 2030, gera para a cadeia produtiva brasileira desafios que só não são maiores do que os problemas causados pelo gás. Como informou o Valor, esses desafios mantinham ministérios como o da Agricultura, do Meio Ambiente e das Relações Exteriores resistentes ao acordo, mas mesmo assim representantes do governo brasileiro na COP26 negaram que houve pressão dos EUA para que o país aderisse. “Ninguém pressionou ninguém. O Brasil tem todo o interesse de participar e houve um chamado à adesão”, afirmou um representante do governo que participou das negociações. “Não tem o mínimo sentido ficar fora. Seria burrice”, afirmou.”

Fonte: Valor Econômico, 04/11/2021

COP26: Brasil tem oito cidades em acordo internacional por menor emissão de carbono

“Oito cidades brasileiras estão em um grupo de mil, em todo o mundo, que se comprometeram em reduzir pela metade a emissão de carbono até 2030. O anúncio foi feito nessa terça-feira (2), na COP26, a 26ª Conferência das Nações Unidas para o Clima, em Glasgow, na Escócia. Ao todo, as mil cidades representam mais de 722 milhões de pessoas. Dentre os oito municípios brasileiros participantes estão Salvador, Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro e Niterói. As outras três cidades ainda não foram reveladas.”

Fonte: CNN, 03/11/2021

Clique aqui para acessar nosso último relatório | “COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global”

Regulamentação

Agenda de sustentabilidade dos bancos centrais evolui rapidamente, diz Fernanda Guardado, do BC

“A agenda de sustentabilidade dos bancos centrais está “evoluindo rapidamente”, afirmou nesta quarta-feira (3) a diretora de assuntos internacionais e gestão de riscos corporativos do Banco Central (BC), Fernanda Guardado. “Mas trabalho adicional ainda é necessário, principalmente em relação a lacunas de dados, falta de metodologias harmonizadas e métricas de riscos, e capacidade e recursos internos insuficientes”, afirmou. Ela participou de evento no Pavilhão França da COP26, em Glasgow, Reino Unido.”

Fonte: Valor Econômico, 03/11/2021

Internacional

Empresas

Empresa sem ação ESG efetiva perderá investidores, diz PwC

“Com a agenda ESG (sigla em inglês para questões ambientais, sociais e de governança) em alta, atitudes de sustentabilidade das companhias com ações em bolsa são decisivas para os principais investidores do mundo, mostra um estudo da consultoria e auditoria PwC, divulgado em primeira mão para o Valor Investe. O levantamento captou as avaliações de 325 gestores de ativos e analistas de bancos, corretoras e empresas de investimentos globais. Quase metade, 49%, afirma que está disposta a vender os papéis das empresas que não demonstrarem ações concretas com foco em ESG. A maioria, 79%, diz que os riscos de sustentabilidade são um fator importante na tomada de decisão de investimento. “Para os investidores, o que começou como uma forma de medir o desempenho ambiental, social e de governança de uma empresa para fins de mensuração de risco agora é uma grande força motriz da estratégia de investimento”, afirma a consultoria em relatório.”

Fonte: Valor Econômico, 04/11/2021

10 passos para orientar lideranças nas melhores práticas de ESG

“As empresas podem orientar melhor suas lideranças nas práticas ESG com apenas dez passos. É o que sugere um estudo da consultoria de busca de executivos Russell Reynolds Associates obtido pelo Valor. ESG é a sigla em inglês para “environmental, social and governance” (ambiental, social e governança). A pesquisa “O papel do conselho na liderança sustentável”, realizada pela Russell Reynolds em parceria com o Pacto Global das Nações Unidas, aponta que 63% das lideranças C-level acreditam que uma visão de sustentabilidade é uma competência necessária para o board e 77% a indicam também para os executivos seniores. O levantamento, divulgado agora, foi realizado em 2020 com empresas das Américas, inclusive o Brasil, e das regiões Ásia-Pacífico e EMEA (Europa, Oriente Médio e África). Foram ouvidos 130 conselheiros e executivos do C-Level e 1,5 mil gestores de corporações de grande porte.”

Fonte: Valor Econômico, 03/11/2021

Política

COP26: Para onde vai todo o dinheiro do financiamento do clima?

“Na ilha caribenha de Antígua, os construtores colocarão em breve reforços contra furacões nos telhados dos hospitais e nas janelas das delegacias. À medida que as mudanças climáticas tornam as tempestades tropicais mais intensas e devastadoras, os antiguanos estão se preparando. […] O financiamento parece ser uma questão decisiva na cúpula do clima COP26 em Glasgow. A meta de US$ 100 bilhões é um “teste” para saber se os países ricos são sinceros quanto ao combate às mudanças climáticas, disse Molwyn Joseph, ministro do Meio Ambiente de Antígua e Barbuda. “Não estamos pedindo esmolas, estamos pedindo indenizações por perdas e danos, em decorrência da extravagância desses países desenvolvidos”, afirma. “Quem emite esse carbono, que está causando os eventos climáticos, deve pagar.””

Fonte: Financial Times, 03/11/2021

O que assistir no dia 4 na COP26

“Dinheiro foi o tema das sessões de quarta-feira na conferência climática da ONU, mas na quinta-feira os delegados se voltaram para a energia – tanto suja quanto limpa. A Grã-Bretanha vai liderar um acordo não vinculativo entre pelo menos 19 países para encerrar o financiamento de projetos de combustíveis fósseis no exterior. A queima de carvão, óleo e gás ao longo das décadas desde a Revolução Industrial é a principal responsável pelas emissões de dióxido de carbono que causam as mudanças climáticas. […] O presidente da COP26, Alok Sharma, exortou os delegados a fazer desta cúpula do clima da ONU aquela em que as nações ricas “consignam a energia do carvão para a história”. Os bancos e outras instituições financeiras, incluindo o ADB, Citi e HSBC também devem atender à convocação, anunciando mecanismos financeiros para ajudar os países a abandonar o carvão.”

Fonte: Reuters, 04/11/2021

Com saída de líderes, negociação diplomática busca as metas reais da COP26; veja o que ainda esperar

“Os primeiros dias da 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 26) foram marcados pela presença de líderes e por alguns compromissos já assumidos, inclusive pelo Brasil (redução do desmatamento e de emissões de gases de efeito estufa). Embora sejam sinalizações positivas (mesmo passíveis de críticas), o que já foi anunciado até aqui é considerado importante, mas não trata ainda das principais expectativas para o encontro. Resumidamente, as principais expectativas para a COP são: Apresentar metas mais ambiciosas de redução de gases […]; Regulamentar artigo 6 do Acordo de Paris […]; Pagamento de R$ 100 bilhões.”

Fonte: G1, 04/11/2021

Clique aqui para acessar nosso último relatório | “COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global”


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.