XP Expert

Preço do carbono atinge novo recorde na UE | Café com ESG, 14/12

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• O mercado fechou o pregão de segunda-feira de lado, com o Ibov e o ISE em leve queda de -0,3% e -0,9%, respectivamente.

• No Brasil, (i) a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) afirmou ontem que seu papel de reguladora de mercado dentro dos temas de sustentabilidade, governança e social não é impor obrigações para as empresas e emissores, apenas criar um cenário de transparência para as emissores de forma a garantir a competitividade do mercado brasileiro; e (ii) o total de empresas com área específica para cuidar da estratégia de equidade de gênero, com foco e orçamento para incluir mulheres na liderança, cresceu 25% desde 2019.

• No internacional, o preço das permissões de carbono da UE atingiu um recorde de mais de € 90 na semana passada, com a escalada dos preços transformando a economia de combustíveis limpos, como hidrogênio verde e tecnologia de descarbonização.

Gostaria de receber esse conteúdo por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


Brasil

Empresas

Equidade de gênero é foco de empresas

“O total de empresas com área específica para cuidar da estratégia de equidade de gênero, com foco e orçamento para incluir mulheres na liderança, cresceu 25% desde 2019. As políticas corporativas estão levando mais em conta interseccionalidades, diante dos desafios de incluir, por exemplo, mais mulheres negras em seus quadros. O ritmo dos avanços, porém, não é acelerado e as organizações precisam garantir investimentos e esforços para transformar metas em números representativos, como mostra a nova edição da pesquisa “Mulheres na Liderança”, realizada pelos jornais Valor e “O Globo” e pelas revistas “Época Negócios” e “Marie Claire”, em parceria com a ONG WILL (Women in Leadership in Latin America).”

Fonte: Valor Econômico, 13/12/2021

Maioria das empresas de capital aberto destina até R$ 1 mi para ESG

“Os investimentos voltados para as demandas de ESG (ambiental, social e governança, na tradução em português) de maior parte das companhias de capital aberto não ultrapassam o valor de R$ 1 milhão. É o que revela um levantamento feito pela consultoria Bravo Research, e divulgado com exclusividade ao E-Investidor. Embora os recursos ainda sejam considerados baixos, os analistas ressaltam que a destinação das verbas já representa um grande passo para as pautas de ESG no País. Ao todo, 139 empresas participaram da pesquisa. No entanto, apenas 21% das participantes possuem capital aberto. Embora não represente a realidade total das companhias listadas na Bolsa de Valores brasileira, os dados trazem um recorte sobre o comportamento do mercado financeiro em relação às demandas de sustentabilidade, sociais e de governança. Segundo o levantamento, 68% das empresas de capital destinam um orçamento médio anual de até R$ 600 mil. Outros 16% reservam um investimento entre R$ 600 mil a R$ 1 milhão, enquanto o mesmo percentual de companhias possui um orçamento mais arrojado que supera o patamar de R$ 1 milhão.”

Fonte: E-Investidor, 13/12/2021

ESG: transparência na ordem do dia

“Em um mundo em que os clientes cobram um posicionamento sobre os princípios ambiental, social e de governança, ou ESG, na sigla em inglês, ganha ainda mais importância a transparência na comunicação das estratégias nos três eixos. Ações coordenadas e o engajamento de colaboradores, fornecedores e parceiros a estes princípios são determinantes para que tudo funcione. Uma das principais iniciativas da Microsoft, segundo a presidente da empresa, Tânia Consentino, foi unir as iniciativas sociais e ambientais sob um único guarda-chuva. “Um dos pilares é a infraestrutura para acelerar a transformação digital e, consequentemente, o desenvolvimento econômico, o emprego, a capacitação profissional e o crescimento sustentável.” Para responder a esses desafios, oferece um programa de qualificação profissional com treinamentos que começam com programação básica até a formação em ciência de dados e sistemas inteligência artificial (IA). No pilar meio ambiente, apoia o projeto PrevisIA, que usa inteligência artificial (IA) para proteger biomas brasileiros. A ferramenta, desenvolvida em conjunto com o Fundo Vale e o Imazon e instituições como a SOS Mata Atlântica, é usada para prevenir o desmatamento da Amazônia e na análise da qualidade da água e corpos aquáticos.”

Fonte: Valor Econômico, 14/12/2021

Regulação

Papel da CVM em temas ESG não é impor normas e sim criar transparência, diz presidente

“O papel do regulador de mercado dentro dos temas de sustentabilidade, governança e social (ESG, na sigla em inglês) não é impor obrigações para as empresas e emissores, apenas criar um cenário de transparência para as emissores de forma a garantir a competitividade do mercado brasileiro. Na opinião de Marcelo Barbosa, presidente da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a exigência de informações qualificadas sobre o tema é um movimento que já aconteceu em mercados desenvolvidos e o Brasil não poderia ficar de fora da discussão, sob pena de as empresas perderem competitividade. “Frequentemente somos perguntados sobre ‘imposições’ na agenda ESG e nossa resposta como regulador sempre é: nenhuma. Temos que criar apenas transparência sobre as práticas dos emissores”, disse, em participação no 11ª Conferência Brasileira de Contabilidade e Auditoria Independente.”

Fonte: Valor Investe, 13/12/2021

Opinião

ESG em vários ângulos e visões

“O último 24 de novembro poderia ser um dia como outro qualquer na minha agenda. Uma quarta-feira rumo ao final do ano, um ano em que, quem diria, viveríamos ainda às voltas com uma pandemia inimaginável há pouco tempo atrás. Mas não. Foi um dia de intenso aprendizado nessa jornada maravilhosa do ESG que nos inspira a criar um modelo de mundo que, enfim, una as variáveis econômicas, ambientais, sociais e de governança, ou seja, o mundo EESG, como falei no meu primeiro artigo no Valor Investe, em 14 de abril de 2020: “EESG, o novo ESG”. Pude vivenciar neste dia como as questões sociais, ambientais e de governança estão presentes nos mais variados fóruns e como temos tanto a aprender em cada um deles. Vejam só: às 14h participei do Encontro Nacional dos Comitês de Sustentabilidade no Summit Nacional de Sustentabilidade promovido pelo Sicredi; às 17h30 fui a convidada da live “Mulheres em Foco”, do Itaú BBA; e às 19h estava em um debate sobre afroempreendedorismo organizado pelo lindo projeto “Mulheres Iluminando o Mundo”.”

Fonte: Valor Investe, 14/12/2021

Por que ESG e LGPD são tão importantes para as empresas?

“ESG e LGPD ganham cada vez mais espaço no mundo corporativo por definirem novos valores apresentados pelas empresas, que procuram melhor colocação no mercado, mais investimentos e consumidores satisfeitos. ESG é a sigla em inglês para as palavras environmental, social and governance, que, em português, podem ser traduzidas como “ambiental, social e governança”. Na prática, trata-se de medidas adotadas para preservar o meio ambiente, garantir melhores condições de trabalho, diversidade e desenvolvimento da sua equipe e a criação de um sistema de governança corporativa que transmita confiabilidade. Preocupar-se com ESG não é mais mera opção para uma sociedade que valoriza negócios que respeitam o meio ambiente, as pessoas e tenham uma boa gestão. Grandes investidores já anunciaram a sustentabilidade como um novo padrão para investimentos e fundos de capital venture já incorporam critérios de ESG nas suas escolhas.”

Fonte: Estadão, 13/12/2021

Saúde mental no ambiente de trabalho: práticas ESG não podem estar dissociadas de investimentos em políticas e cuidados psicossociais

“O processo de adoecimento no mundo do trabalho se acentuou ainda mais com a pandemia da Covid-19. Cargas horárias extensas, pressão psicológica, sobrecarga de tarefas, competitividade e responsabilidade financeira, impactos físicos e emocionais são alguns dos motivos que levaram mais de 47,3% de trabalhadores de serviços essenciais no Brasil ao esgotamento profissional e pessoal entre 2020 e 2021, segundo Dados da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Índices como estes têm despertado o entendimento de que questões associadas à saúde, ao social e ao ambiente têm grande impacto econômico. O olhar negligenciado para com a saúde mental faz, entre outros, com que haja uma maior rotatividade de funcionários (turnover), menor produtividade e maior absenteísmo, o que impacta diretamente nos resultados finais de uma organização. Devido a isso e pela necessidade de olhares mais atentos aos indivíduos como parte da responsabilidade socioambiental de uma empresa, há alguns anos especialistas vêm colocando a saúde mental como um componente importante do ESG, cujo um de seus princípios – Social – está intimamente relacionado com o bem-estar dos funcionários e preocupações com questões sociais da comunidade.”

Fonte: Estadão, 13/12/2021

Internacional

Empresas

Preço recorde de carbono na UE impulsiona economia de combustível limpo

“O preço das permissões de carbono da UE atingiu um recorde de mais de € 90 na semana passada, com a escalada dos preços transformando a economia de combustíveis limpos, como hidrogênio verde e tecnologia de descarbonização. Os créditos no sistema de comércio de emissões da UE aumentaram drasticamente, quase dobrando de € 50 no final de julho para € 90,75 antes de diminuir. Na quarta-feira, eles registraram o maior movimento de preço de um dia já registrado em termos absolutos. As empresas que são pesadas poluidoras e reguladas pelo sistema devem comprar licenças, que lhes dão permissão para emitir uma tonelada de carbono, com o número disponível reduzindo ao longo do tempo. Bjarne Schieldrop, analista-chefe de commodities do banco nórdico SEB, disse que o preço de três dígitos estava “definitivamente ao alcance” para os créditos de carbono da UE e que o preço das permissões poderia subir para “pelo menos” € 200 nos próximos anos. Analistas disseram que os preços mais altos do carbono estão melhorando o investimento em tecnologias emergentes, como captura e armazenamento de carbono (CCS) e hidrogênio “verde”, que é feito com energia renovável, como solar e eólica.”

Fonte: Financial Times, 13/12/2021

Clique aqui para acessar o nosso relatório | “Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema”

Política

Banco Mundial sob ataque por estar “ausente em ação” sobre as mudanças climáticas

“O Banco Mundial, liderado pelo presidente David Malpass, pressionou para que a declaração conjunta dos bancos de desenvolvimento na cúpula do clima da ONU COP26 seja encurtada e enfraquecida, de acordo com pessoas com conhecimento das negociações. A instituição financeira internacional oferece empréstimos e subsídios para os países mais pobres e é vista como crítica na distribuição de dinheiro ao mundo em desenvolvimento para ajudar a limitar o aquecimento global à medida que essas economias crescem. Ele está sob ataque da ONU, bem como de especialistas em mudanças climáticas, como o ex-vice-presidente dos EUA Al Gore, que disse em uma recente conferência do Financial Times que o Banco Mundial estava “ausente em ação” sobre o clima e “precisa de novidades Liderança”. As difíceis negociações entre o grupo de bancos de fomento sobre o compromisso com a COP26 terminaram com a emissão de um comunicado que não incluía metas ou prazos específicos.”

Fonte: Financial Times, 13/12/2021


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Radar ESG | Alpargatas (ALPA4): Iniciando a caminhada pela agenda ESG (link)
  • Radar ESG | Kepler Weber (KEPL3): Um começo promissor (link)
  • Radar ESG | TIM (TIMS3): Chamando a agenda ESG (link)
  • ESG: O que moldará os investimentos sustentáveis em 2022? (link)
  • Carteira ESG XP: Sem alterações em nosso portfólio para dezembro (link)
  • Radar ESG | Burger King Brasil (BKBR): Espaço para avanço na agenda, mas os planos ambiciosos adiante animam (link)
  • COP26: Implicações do documento final (link)
  • Expo Dubai: Buscando soluções diante de recursos finitos (link)
  • Expo Dubai: Todos os olhos voltados para o futuro da mobilidade (link)
  • Expo Dubai: Tecnologia e sustentabilidade centralizam os destaques do evento nesta terça-feira (link)
  • Expo Dubai: Três principais destaques do evento nesta segunda-feira, dia do Brasil na feira (link)
  • COP26: Um encontro decisivo para conter o aquecimento global (link)
  • Seleção BDRs ESG​: 15 nomes para exposição internacional ao tema (link)
  • Radar ESG | Kora Saúde (KRSA3): Ainda há um caminho a ser percorrido (link)
  • Radar ESG | Empresas de Autopeças: Preparando a estrada ESG; Governança e segurança em primeiro lugar (link)
  • Radar ESG | Unifique (FIQE3) e Brisanet (BRIT3): O que as empresas de telecomunicações brasileiras têm feito? (link)
  • Radar ESG | Natura&Co. (NTCO3): Não é apenas maquiagem; ESG é uma realidade! (link)
  • Vale (VALE3): Feedback do Webinar ESG; Todos os olhos voltados para a redução de riscos (link)
  • Radar ESG | Totvs (TOTS3): A melhor posicionada no setor de tecnologia sob a cobertura da XP (link)
  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.