Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 24/09

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Principais tópicos do dia

• O mercado encerrou o pregão de quinta-feira em território positivo, com o Ibov e ISE em alta de +1,6% e +1,8%, respectivamente.

• No Brasil, (i) a Ecovagas, braço da Estapar, em parceria da Enel X no segmento de carregamento de veículos elétricos e híbridos, enxerga hoje uma demanda para triplicar o número de pontos de carregamento no país, dos 250 atuais para 750; e (ii) as empresas do grupo Eletrobras foram habilitadas para realizar emissões de títulos verdes para financiar projetos de linhas de transmissão, contando com a assessoria da Sitawi, além da assistência técnica e financeira do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que auxiliou a estatal brasileira na preparação e atualização do marco de emissão dos títulos, na obtenção do selo verde e na melhoria do rating ESG.

• No internacional, o progresso na Assembleia Geral da ONU nesta semana deixou os agentes do clima mais esperançosos para a cúpula da COP26 em Glasgow, após compromissos climáticos significativos da China e dos EUA, com destaque para o anúncio surpresa de Xi Jinping de que a China encerraria o financiamento para usinas internacionais de carvão, combinado com uma nova promessa de Joe Biden de dobrar a ajuda climática dos EUA.

Gostaria de receber esse conteúdo por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


Brasil

Empresas

Estapar estuda ampliar serviço para carro elétrico

“A Ecovagas, braço da Estapar em parceria da Enel X no segmento de carregamento de veículos elétricos e híbridos, enxerga hoje uma demanda para triplicar o número de pontos de carregamento no país, dos 250 atuais para 750, disse o diretor da Ecovagas, Beto Costa. Neste mês, a empresa concluiu a instalação da primeira leva de pontos de carregamento e encontrou uma forte demanda entre os parceiros e estabelecimentos, que querem mais pontos. “Atualmente estamos estudando o tamanho dessa expansão”, ponderou, acrescentando que o inicio da ampliação pode ganhar corpo no ano que vem. A Estapar registrou no segundo trimestre uma receita de R$ 175,6 milhões, alta de 104% sobre o mesmo período de 2020. Mesmo assim, o prejuízo aumentou 7,3%, para R$ 60,7 milhões, diante do aumento nos custos de bens e serviços e nas despesas operacionais, assim como ciclo de investimentos da empresa, como a concessão da Zona Azul, em São Paulo.”

Fonte: Valor Econômico, 24/09/2021

Empresa do grupo Eletrobras lança títulos verdes para projetos de transmissão

“As empresas do grupo Eletrobras foram habilitadas para realizar emissões de títulos verdes para financiar projetos de linhas de transmissão. A primeira emissão foi feita pela Companhia de Geração e Transmissão de Energia Elétrica do Sul do Brasil (CGT Eletrosul) e somou R$ 185 milhões. A operação ocorreu por meio de debêntures de infraestrutura incentivada, já que os projetos da CGT são enquadrados pelo Ministério de Minas e Energia (MME) como prioritários. Para realizar a emissão, a Eletrobras contou com assessoria da Sitawi Finanças do Bom, além da assistência técnica e financeira do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que auxiliou a estatal brasileira na preparação e atualização do marco de emissão dos títulos, na obtenção do selo verde e na melhoria do rating ESG (adesão da empresa a critérios ambientais, sociais e de governança).”

Fonte: Valor Investe, 23/09/2021

Natura&Co: Serviço ambiental deve beneficiar comunidades e não servir como especulação

“Aliar o valor financeiro de uma companhia e seu rendimento aos benefícios que a empresa gera à sociedade é um desafio que exige bastante da área contábil, disse nesta quinta-feira (23) João Paulo Ferreira, presidente da Natura &Co América Latina, em evento on-line da empresa. Ferreira participou do painel “Decisões pelo Planeta”, realizado pela Natura para aprofundar o debate sobre ESG, ao lado de Guilherme Leal, cofundador da empresa e integrante do grupo Coalizão Brasil e da rede Uma Concertação pela Amazônia, em defesa do meio ambiente. Leal defendeu mais ação no combate às mudanças climáticas, tanto de empresas, como da sociedade e do governo. “Há muita espuma, muita declaração e menos ação [em defesa do meio ambiente]””

Fonte: Valor Econômico, 23/09/2021

Reserva para comprar ações na oferta da Environmental ESG, da Ambipar, começa hoje

“Começa nesta sexta-feira (24) o período de reserva para pequenos investidores comprarem ações da Environmental ESG Participações antes da estreia na bolsa, prevista para 11 de outubro, com o código EESG3. O prazo de reserva acaba em 1º de outubro. A companhia é o braço de gestão de resíduos da Ambipar. A empresa oferece uma plataforma de valorização de resíduos industriais, pós-consumo, reciclagem, coprocessamento, manufatura reversa e outros serviços relacionados à gestão de resíduos. É geradora de créditos de carbono devido à natureza das atividades, de forma sistêmica e recorrente. No primeiro semestre, teve receita líquida de R$ 283,9 milhões, com alta anual de 95,2%. O lucro foi de R$ 16,4 milhões, com expansão de 183,1%. A oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) é primária, quando são emitidas ações novas e o dinheiro vai para a companhia. Com o dinheiro captado, a Environmental ESG planeja adquirir sociedades no Brasil e no exterior (75%) e otimizar a estrutura de capital (25%). A companhia é controlada 100% pela Ambipar e, se for exercido o lote suplementar, a participação da acionista pode cair para 52,7%.”

Fonte: Valor Investe, 24/09/2021

Fundo do BNDES terá aporte de R$ 20 milhões do MBM

“O Movimento Bem Maior (MBM), criado no início da pandemia por grandes empresários para fortalecer a cultura de doações, comprometeu-se a conseguir R$ 20 milhões em aportes iniciais para o novo Fundo Socioambiental do BNDES, um matchfunding lançado em agosto pelo qual o banco coloca R$ 1 para cada R$ 1 investido pela iniciativa privada em projetos de impacto socioambiental, até o limite de R$ 100 milhões. Ou seja, no total, os recursos disponíveis chegarão a R$ 200 milhões. A primeira etapa de inscrições vai até o próximo dia 30, mas as propostas serão continuamente analisadas, enquanto antes, era necessário aguardar uma chamada pública através de um edital. Para se candidatar, os projetos devem ter valor mínimo de R$ 5 milhões e visar reduzir desigualdades na educação, geração de renda ou apresentar ganhos para o meio ambiente..”

Fonte: Valor Econômico, 24/09/2021

O que são os green bonds? O ABC da dívida ESG

“Você piscou e tem nova empresa brasileira emitindo alguma variação de título de dívida ESG. Só no primeiro semestre, foram captados quase R$ 55 bilhões com esse tipo de emissão no país, quase o dobro de todo o volume de 2020, segundo a Sitawi. Lá fora, o mercado é cavalar. De janeiro a junho, foram emitidos US$ 577 bilhões em títulos rotulados, US$ 100 bi a mais que todo o volume do ano passado, de acordo com a Bloomberg — e a expectativa é que seja ultrapassada a marca de US$ 1 tri no ano. Os números revelam que há cada vez mais recursos sendo canalizados para financiar projetos com benefícios ambientais ou sociais ou para catalisar a agenda ESG de empresas.”

Fonte: Capital Reset, 23/09/2021

Bolsa brasileira lista ETF com exposição ao setor de hidrogênio

“A bolsa brasileira passa a listar a partir desta quinta-feira (23) o ETF (Exchange Traded Funds, ou fundos de índice) YDRO11 (It Now S&P Kensho Hydrogen), o primeiro do país com exposição ao setor de hidrogênio. Os ETFs são considerados uma forma prática e barata (pelas baixas taxas de administração) de diversificar a carteira, especialmente de pequenos investidores, e permite o acesso a mercados de ações, renda fixa, commodities, imobiliário e de criptomoedas no Brasil e em outros países. O YDRO11 é um ETF de renda variável internacional que replica a carteira S&P Kensho Hydrogen Economy. O índice acompanha o desempenho de empresas especializadas na produção, armazenamento e transporte de hidrogênio. O índice registra uma rentabilidade de 308% (em reais) de maio de 2017 até agosto deste ano, contra 239% do S&P 500 (em reais) no mesmo período..”

Fonte: Valor Investe, 23/09/2021

Projeto ensina práticas sustentáveis a carvoeiros de Minas Gerais

“Uma nova operação realizada em Minas Gerais reuniu profissionais com o desafio de levar tecnologia, reduzir a poluição e aumentar a produção de um setor conhecido pelos problemas ambientais: o do carvão vegetal. Os participantes da iniciativa se autointitularam Carvoeir@s sem Fronteiras, em referência aos Médicos sem Fronteiras. Mas enquanto o projeto com origem na França acompanha o peso de crianças desnutridas, aplica injeções e faz testes para diagnósticos de doenças, a sua versão mineira cuida das condições de trabalho de quem lida com a fabricação do carvão, ajudando a reduzir a emissão de metano na atmosfera. O carvão vegetal é produzido a partir da queima de madeira e é uma matéria-prima fundamental para o setor siderúrgico. O correto, segundo a legislação, é que ele seja produzido apenas a partir de árvores de reflorestamento, mas essa regra é muitas vezes desrespeitada, com o uso de madeira de florestas protegidas.”

Fonte: Folha de São Paulo, 23/09/2021

Internacional

Política

Compromissos climáticos dos EUA e da China aumentam as esperanças antes da cúpula da COP26

“O progresso na Assembleia Geral da ONU nesta semana deixou os negociadores do clima mais esperançosos para a cúpula da COP26 em Glasgow, após compromissos climáticos significativos da China e dos EUA. Um anúncio surpresa do presidente Xi Jinping de que a China encerraria o financiamento para usinas internacionais de carvão, combinado com uma nova promessa do presidente Joe Biden de dobrar a ajuda climática dos EUA, injetou uma rara nota de otimismo em negociações climáticas tensas, apenas cinco semanas antes de a cimeira de Glasgow. O novo financiamento dos EUA, que contribuirá com US$ 11,4 bilhões anualmente até 2024, foi bem recebido por grupos climáticos como um sinal “bem-vindo e muito necessário” que ajudaria a desbloquear algumas das questões mais espinhosas de negociação na COP26. “É um passo muito significativo”, disse Peter Betts, ex-negociador do clima para a UE e o Reino Unido, referindo-se ao anúncio financeiro dos EUA. “Fazer isso e esclarecer antes da COP era importante.””

Fonte: Financial Times, 24/09/2021

Clique aqui para acessar o nosso relatório | Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões”

Governos do sudeste da Ásia devem apoiar plano do ADB de fechar usinas de carvão com relatório regulamentar

“Os governos do leste asiático devem apoiar os planos do Banco Asiático de Desenvolvimento (ADB) de acelerar o fechamento de usinas de carvão na região com forte regulamentação para conseguir financiamento para o programa, disse uma consultoria de energia em um relatório na sexta-feira. O ADB está liderando um grupo de firmas financeiras que planejam criar um modelo de parceria público-privada para comprar usinas movidas a carvão e encerrá-las em 15 anos, muito antes de sua vida normal. O modelo, para o qual o ADB espera divulgar mais detalhes na conferência climática COP26 em Glasgow em novembro, pode ser uma virada de jogo para a transição energética do Sudeste Asiático para energias renováveis, disse o Instituto de Economia de Energia e Análise Financeira (IEEFA) no relatório. Para que o plano funcione, disse o IEEFA, os governos regionais devem apoiar o modelo com regulamentação e governança forte para que os investidores externos comprometam as somas necessárias.”

Fonte: Reuters, 24/09/2021


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Assembleia Geral da ONU: Cenário climático alarmante centraliza as discussões (link)
  • Amazônia: Entendendo a importância da maior floresta tropical do mundo (link)
  • ESG no centro das discussões; Três principais aprendizados da Expert XP 2021 (link)
  • Radar ESG | Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3): Uma líder em alumínio verde, com forte posicionamento ESG (link)
  • Relatório do IPCC: Um chamado para todos, inclusive para o mercado, frente a um cenário alarmante do clima (link)
  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.