Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 05/08

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Gostaria de receber esse conteúdo por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


Brasil

Empresas

Presidente da CoP ouve de CEOs que país precisa de agenda verde para economia

“Ao desembarcar no Brasil, na terça-feira, Alok Sharma, o britânico que preside a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, a CoP-26 reuniu-se com oito representantes de movimentos sociais, empresariais e ambientalistas. O político britânico, que tem dito que o fim do uso do carvão no mundo “é nossa última esperança”, ouviu que “desmatamento é igual a carvão” e que ambos sabotam os objetivos do Acordo de Paris de limitar o aumento da temperatura a níveis bem abaixo de 2°C mirando 1,5°C. O resumo acima é de Ana Toni, diretora-executiva do Instituto Clima e Sociedade (iCS) e uma das presentes ao encontro na Embaixada britânica. “Sentimos que ele queria nos escutar, que havia espaço para nossas mensagens”, diz. Sharma recebeu um posicionamento do setor privado, assinado por 80 CEOs de grandes empresas que vão de tecnologia ao agronegócio e estão representadas pelo Cebds. “A CoP 26 não será apenas sobre clima, mas sobre comércio e investimento. O mundo irá decidir como isso será feito pelas lentes do clima”, diz André Clark, CEO da Siemens Energy Brasil. “Temos a oportunidade de construir uma agenda verde para o Brasil. As questões climáticas são fundamentais para os brasileiros, para a produção de energia e de alimentos e o regime de chuvas”, segue.”

Fonte: Valor Econômico, 05/08/2021

Ao expressar calma, mulheres são vistas como líderes mais eficazes

“As líderes mulheres muitas vezes lutam contra estereótipos sexistas que as rotulam como “emocionais demais” para uma liderança eficaz. Um novo estudo, no entanto, mostra que, quando expressam emoções calmas e felizes, as mulheres são vistas como líderes mais eficazes do que os homens. O efeito é mais acentuado em líderes em posições do alto escalão das organizações. A conclusão é de um estudo conduzido pelo professor de psicologia Thomas Sy, da americana UC Riverside, e pelo professor de administração Daan van Knippenberg, da Drexel University, também dos Estados Unidos. A pesquisa examina protótipos para os tipos de emoções apresentadas pelos líderes e conclui que as pessoas usam teorias implícitas de emoções de liderança ao avaliar a eficácia do líder. Os líderes eficazes, por exemplo, são vistos como inteligentes, dinâmicos e carismáticos, entre outras qualidades. Os homens também são vistos como possuidores dessas
qualidades, mais do que as mulheres.”

Fonte: Valor Econômico, 04/08/2021

Política

Senadora quer antecipar meta ambiental

“A senadora Katia Abreu (PP-TO), presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado apresentou um projeto de lei que antecipa para 2025 a meta brasileira de conter o desmatamento ilegal. Em abril, o presidente Jair Bolsonaro anunciou 2030 como prazo para o compromisso, em reunião de líderes climáticos convocada pelo presidente Joe Biden. A proposta pode ser a decisão mais importante que o Brasil leve à conferência das Nações Unidas em Glasgow, em novembro, a CoP-26. A intenção de Katia Abreu, contudo, é acelerar o acordo União Europeia-Mercosul. “Se anteciparmos o fim do desmatamento, podemos gerar uma relação de confiança. Se colocarmos 2030, (os europeus) vão querer esperar algum tempo para ver se podemos cumprir”, disse ela ao Valor. “O acordo está praticamente pronto, só pendente da questão ambiental”.”

Fonte: Valor Econômico, 05/08/2021

Justiça determina que agência de mineração negue pedidos de exploração em terras indígenas

“A Justiça Federal ordenou que a Agência Nacional de Mineração (ANM) indefira todos os requerimentos de extração de minérios em terras indígenas no Amazonas. A sentença atende a pedido feito pelo Ministério Público Federal em 2019 e a ANM tem 45 dias para cumprir a determinação. A ação do MPF aponta que a agência vinha deixando de analisar os requerimentos de exploração mineral, mantendo-os paralisados, “enquanto a Constituição Federal proíbe esse tipo de pedido”, apontou os procuradores. A Justiça entendeu que o comportamento da agência é inconstitucional e ilegal. Os procuradores apontaram que a agência pretendia manter esses pedidos parados até que fosse regulamentada a mineração em terras indígenas. A ação detalha que a agência alegava que a Constituição proíbe a concessão dos títulos minerários, mas não os requerimentos em si. A ANM não comentou a decisão desta semana.”

Fonte: Estadão, 04/08/2021

Pará pede apoio de militares para combater queimadas e desmate em terras estaduais

“O governado do Pará pediu apoio do governo federal para que a atuação militar de combate a incêndios e desmatamento atue em terras do governo estadual, e não apenas em áreas federais dentro do Estado, como costuma ocorrer. No fim de junho, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, anunciou uma nova fase da operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), que prevê o envio de militares para apoiar as ações de proteção ambiental na região amazônica. A previsão do governo é de que cerca de 3 mil militares das Forças Armadas atuem nessas ações. “Nós esperamos que com o GLO que tenhamos uma boa atividade. Nós não fazemos nada sozinho, precisamos da participação do governo federal para que possamos ter uma boa atividade de repressão ao desmatamento ilegal. Espero que possamos continuar com a colaboração para imprimir uma boa política ambiental, em especial no Pará”, disse o secretário de Meio Ambiente do Pará, Mauro O’de Almeida.”

Fonte: Estadão, 04/08/2021

Opinião

A Casa do Povo

“O Congresso Nacional é conhecido como “a Casa do Povo”. Quando olhamos o perfil de quem “habita” essa Casa do Povo, vemos que é majoritariamente constituído de homens brancos, empresários, de classe alta, com ensino superior completo, de meia-idade e a maioria deles reeleita; ou seja, “políticos de carreira”. Já o povo brasileiro é majoritariamente negro (54%), feminino (51%), 42,4% têm menos de 30 anos, e apenas 48,8% de pessoas com 25 anos ou mais finalizaram a educação básica obrigatória (IBGE). E a classe baixa subiu de 38%, em 2010, para os atuais 47% (Instituto Locomotiva). Dessa forma, parece que o Congresso Nacional não é mesmo a Casa do Povo. Pois é, esse Congresso está propondo uma reforma eleitoral perigosa para a democracia, que caminha rapidamente sem transparência e sem debate social. […] A reforma desconsidera a desigualdade étnico-racial na disputa eleitoral e desmantela estruturas de ação afirmativa para fortalecimento político e econômico de mulheres candidatas, como a obrigação de preencher o mínimo 30% de candidaturas femininas, com igual percentual de tempo de rádio e TV e de financiamento público.”

Fonte: Folha de São Paulo, 04/08/2021

Internacional

Empresas

Grupo de investidores globais começa a intensificar pressão sobre a indústria do aço

“Um grupo de investidores institucionais com ativos de US$ 55 trilhões sob gestão começou a aumentar a pressão sobre a indústria do aço por causa de seu fracasso em fazer progresso no cumprimento das metas de mudança climática. A coalizão Climate Action 100+ disse que os produtores de aço “não estavam no caminho” para cumprir o corte de 91% nas emissões de carbono necessário até 2050 se o mundo quisesse atingir uma meta líquida zero necessária para conter o aquecimento global. Apenas nove empresas siderúrgicas líderes – China Baowu, ArcelorMittal, Nippon Steel, China HBIS, Posco, US Steel, Thyssenkrupp, SSAB e Outokumpu – se comprometeram a atingir metas de emissão zero líquidas. Houve 107 empresas siderúrgicas que produziram mais de 3 milhões de toneladas de aço no ano passado, de acordo com a World Steel Association, uma entidade comercial.”

Fonte: Financial Times, 04/08/2021

Nespresso afirma que 93% dos cafés que compra no mundo são “sustentáveis”

“A Nespresso divulgou nesta semana resultados de sua estratégia global de sustentabilidade batizada ‘The Positive Cup’. A marca fechou o ciclo de esforços iniciado em 2014 com aportes totais de R$ 3,3 bilhões em ações junto a produtores, iniciativas relacionadas ao clima e em gestão responsável do alumínio utilizado nas
cápsulas, visando o avanço da sustentabilidade de suas operações envolvendo toda a cadeia nas regiões produtoras. No mundo, mais de 93% do café da linha permanente da marca é obtido atualmente “de forma sustentável”, por meio do Programa Nespresso AAA de Qualidade Sustentável. Houve alta de 9 pontos porcentuais na comparação aos 84% registrados em 2014, quando essa estratégia teve início. No Brasil, a taxa é de 100%. Além disso, informa a empresa, 48% do café fornecido mundialmente pela marca é certificado.”

Fonte: Valor Econômico, 04/08/2021

Incêndios e inundações: A ciência pode vincular condições meteorológicas extremas às mudanças climáticas?

“Quando as enchentes atingiram partes da província chinesa de Henan no mês passado, matando pelo menos 302 pessoas, um grupo de cientistas que se especializou em analisar as causas de eventos climáticos extremos se viu incapaz de ajudar. Como todo mundo, eles ficaram horrorizados com as imagens de pessoas presas em estações de metrô cheias de água, enquanto quarteirões inteiros da cidade de Zhengzhou foram inundados por chuvas recordes. Seu trabalho envolve duas questões centrais: as mudanças climáticas tornaram esse desastre mais provável? E isso piorou? Mas quando as tempestades atingiram a China, os cientistas já estavam totalmente engajados em tentar desvendar por que as enchentes na Alemanha e na Bélgica no início de julho foram tão devastadoras.”

Fonte: Financial Times, 05/08/2021

Política

Pódios de plástico, medalhas recicladas e camas de papelão mostram sustentabilidade da Tóquio 2020

“O Japão dá destaque à sustentabilidade na Olimpíada de 2020, na qual os atletas sobem em pódios de plástico reciclado para receber medalhas feitas com pequenos componentes eletrônicos reciclados antes de dormirem em camas de papelão. Carros elétricos transportam competidores e jornalistas entre os locais de competição, muitos dos quais são construções temporárias feitas de madeira reciclada que serão desmontadas após os Jogos, evitando ‘elefantes brancos’ como os estádios deixados para trás por outras sedes. O comitê organizador de Tóquio aposta em um evento “além da neutralidade de carbono”, uma meta que cumprirá com a ajuda de créditos de compensação de carbono doados por empresas dos municípios de Tóquio e Saitama, as duas localidades dos Jogos, assim como com a ausência de espectadores.”

Fonte: Época Negócios, 03/08/2021

Regulação

Fiscal financeiro do Japão deve intensificar a análise das reivindicações ESG, diz novo chefe

“Os reguladores japoneses vão intensificar a análise dos produtos financeiros que afirmam ser ecologicamente corretos e ficar atentos à “lavagem verde” ou ao exagero das credenciais verdes, disse o novo chefe de sua agência financeira na quarta-feira. Os comentários de Junichi Nakajima, que se tornou o comissário da Agência de Serviços Financeiros no mês passado, ocorrem no momento em que os reguladores globais tentam proteger os investidores da lavagem verde. “É necessário estabelecer uma estrutura para verificar a elegibilidade de produtos que se relacionam com questões ambientais, sociais e de governança (ESG) […] Essa é uma das nossas prioridades para este ano”, disse Nakajima em entrevista.”

Fonte: Reuters, 04/08/2021


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Radar ESG | WEG (WEGE3): Um player ESG bem equipado para se beneficiar das tendências adiante (link)
  • Radar ESG | Boa Safra (SOJA3): Agenda ESG em produção, semente por semente (link)
  • Água: Onde há escassez, há oportunidade (link)
  • Radar ESG | Positivo (POSI3): Um trabalho em andamento (link)
  • B3 anuncia nova metodologia para o ISE; Positivo (link)
  • Radar ESG | G2D (G2DI33): Abraçando os pilares S e E através do portfólio de investimentos de impacto (link)
  • Ambev (ABEV3): Feedback do evento ESG; Reforçamos nossa visão positiva (link)
  • Radar ESG | Setor de infraestrutura (CCRO3, ECOR3, RAIL3, HBSA3, STBP3): Preparando o asfalto (link)
  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.