Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 23/06

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Gostaria de receber esse conteúdo por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


Brasil

Empresas

Alvo de hackers, Fleury fica fora do ar

“Os sistemas do Grupo Fleury, de medicina diagnóstica, ficaram fora do ar ontem em razão de um ataque de hackers à companhia. A queda foi motivada por um ciberataque do tipo ‘ransomware’, em que códigos maliciosos bloqueiam o acesso a sistemas ou criptografam informações da vítima. O Valor apurou que os invasores usaram uma tática de invasão conhecida como “movimento lateral”, explorando falhas simples em contas de usuários comuns até alcançarem contas com nível de administrador. Desta forma, os criminosos chegaram ao servidor de controle e enviaram comandos aos pontos finais da rede. Estes pontos podem ser desde computadores de funcionários a dispositivos conectados como smartphones e câmeras de vigilância. Foi usada a mesma versão de código malicioso que afetou o frigorífico JBS no início deste mês, o ransomware Sodinokibi, identificado pela primeira vez em abril de 2019.”

Fonte: Valor Econômico, 22/06/2021

Bancos acreditam que agenda ESG não tem mais volta: “Pandemia foi um acelerador”

“Os presidentes dos maiores bancos do país fizeram, na abertura do Ciab Febraban, um balanço sobre os compromissos e ações voltadas para a agenda ESG que, de acordo com eles, ganhou ainda mais relevância durante a crise causada pela pandemia. “A pandemia foi um acelerador, jogou luzes sobre esse tema de forma contundente. Não só pela tragédia da pandemia, mas porque a sociedade em geral não pode mais dar as costas para esse tema”, afirmou o presidente do Bradesco, Octavio Lazari Junior. Ele ressaltou a importância de que o tema seja não apenas uma pauta constante das discussões do setor, mas que seja incorporado nas estratégias. “Não me lembro nos últimos dois, três anos, de uma única reunião do Bradesco que não tivesse alguns dos itens voltados para esse tema”, disse. “Não só os bancos, mas a sociedade como um todo, empresas pequenas e grandes, todos preocupados, trabalhando e refletindo sobre esse tema. Temos a maior reserva florestal do mundo, que nos olha com muita inveja e preocupação, diz Lazari.”

Fonte: Valor Econômico, 22/06/2021

Técnica de pesquisadores da UFV ajuda Vale a acelerar reflorestamento em Brumadinho

“Pesquisadores da Universidade Federal de Viçosa (UFV) desenvolveram uma técnica que permite a recuperação acelerada da vegetação. Essa tecnologia vem sendo usada pela Vale para recuperar parte da vegetação impactada pelo rompimento da Barragem B1, em Brumadinho, que matou 270 pessoas em 2019. O rompimento da barragem de Brumadinho danificou 132 hectares de floresta. Com a nova tecnologia, espécies que levariam até oito anos para florescer atingem essa fase entre 6 meses e um ano. Gleison dos Santos, professor do Departamento de Engenharia Florestal da UFV, disse que os pesquisadores visitam as áreas afetadas e coletam galhos de 20 centímetros de espécies importantes da região, como jacarandá caviúna, ipê amarelo, braúna e jequitibá.”

Fonte: Valor Econômico, 22/06/2021

Sabará eleva vendas com portfólio sustentável

“O grupo brasileiro Sabará, reconhecido dentro e fora do país por suas iniciativas no campo ESG quando a sigla em inglês ainda nem estava em uso, tem demonstrado que a aposta em sustentabilidade, e em um portfólio que reflita esse valor, também traz retorno financeiro. Beneficiado pela maior demanda de produtos e tecnologias com esse viés no saneamento básico e pela crescente procura por ingredientes orgânicos e saudáveis para cosméticos e alimentos, o grupo atingiu em 2020 o maior faturamento de sua história, R$ 274,4 milhões. A rentabilidade, de 21%, também foi recorde, com crescimento da receita líquida e
foco em preservação de caixa, comparável a 11% um ano antes.”

Fonte: Valor Econômico, 23/06/2021

Coca-Cola Brasil reforça em R$ 9,5 milhões as iniciativas de mitigação da pandemia neste ano

“As ações de mitigação da pandemia criadas pela Coca-Cola Brasil ganharam reforço de R$ 9,5 milhões neste ano. No braço de impacto social da empresa, que fortalece jovens em territórios vulneráveis, ficou o legado de combate à fome e conscientização sobre o coronavírus construído em parceria com comunidades pelo país. O pacote de iniciativas faz parte dos R$ 45 milhões empregados desde 2020 pelo Sistema Coca-Cola no auxílio ao sistema de saúde, amplificação das medidas de segurança e apoio a comunidades vulneráveis.”

Fonte: Folha de São Paulo, 22/06/2021

Qual é o papel do líder de sustentabilidade nas empresas?

“Diante da ascensão da agenda ESG nas organizações e da maior pressão de investidores pela integração e “report” de práticas sociais, ambientais e de governança, qual é o papel que os líderes de sustentabilidade estão desempenhando? Foi com esta premissa que a consultoria Russell Reynolds fez um novo estudo, a partir da análise de 53 empresas de capital aberto dos setores de consumo, hotelaria e varejo. Mais de 80% das empresas pesquisadas tinham um líder de sustentabilidade, o que é um aspecto positivo, avalia a consultoria. O outro lado desse mesmo dado, diz a consultoria, é que raramente esses líderes se reportam diretamente aos CEOs. “Em vez disso, os líderes de sustentabilidade muitas vezes usam vários chapéus e acumulam funções (marketing, assuntos corporativos, cadeira de fornecedores)”, aponta o estudo. O nível de integração dessa função com a estratégia geral da companhia é normalmente mínimo, diz a Russell Reynolds, e o cargo não possui conexões diretas com a liderança corporativa.”

Fonte: Valor Econômico, 22/06/2021

Carxa/Guimarães: Não vamos conseguir resolver questão ambiental sem solucionar social

“O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou que o maior desafio do Brasil é resolver as diferenças sociais existentes no País afora. “O Brasil não vai conseguir resolver a questão ambiental sem revolver a questão social. Temos diferença brutal entre as cidades, estados do Sudeste e o interior do Norte e Nordeste”, afirmou ele, durante plenária do CIAB, tradicional evento de tecnologia bancária. Para o presidente do Bradesco, Octavio de Lazari, o Brasil precisa agir em meio ao avanço da pauta ESG (sigla em inglês para as questões ambientais, sociais e de governança). “Obrigatoriamente o Brasil tem de estar inserido uma vez que detém a maior floresta”, ressaltou.”

Fonte: Broadcast, 22/06/2021

Ampliar a diversidade entre funcionários vira meta entre executivos

“Uma atribuição ganha espaço na agenda de executivos de empresas brasileiras: a de promover a diversidade e a inclusão entre os funcionários. Por enquanto, o movimento ainda é bem mais tímido do que se vê nos Estados Unidos, onde atualmente, segundo a consultoria de headhunting Russell Reynolds, quase metade das 500 maiores companhias nos Estados Unidos possui um executivo exclusivamente dedicado a essa tarefa na diretoria – o chamado CDO, ou chief diversity officer. No Brasil, a posição no primeiro nível de comando ainda é rara. Mas entre empresas que começam a se destacar na criação de um ambiente de trabalho mais inclusivo para as mulheres no país, ter pelo menos um líder para concentrar a responsabilidade de promover a diversidade na empresa é quase regra. Atualmente, entre as 70 empresas identificadas como os melhores ambientes de trabalho para mulheres na avaliação da consultoria Great Place to Work no Brasil, 88% já possuem alguém designado a essa função.”

Fonte: Época Negócios, 22/06/2021

Política

Vacinação e a proteção de dados sensíveis

“Frente ao avanço da pandemia da covid-19 e seus danos extremos, muito vem sendo discutido sobre as adaptações necessárias para assegurar uma nova realidade. À proporção que países têm sido bem-sucedidos na imunização da população, medidas circunstanciais vêm sendo propostas. Grande parte dessas medidas envolvem direitos fundamentais conflitantes e exigem um esforço comum dos Estados para estabelecerem limites éticos ao apreciar a implementação de modelos disruptivos na retomada da livre circulação. No contexto da vacinação, há diversas tendências a serem analisadas. Recentemente, o debate sobre a implementação de programas de certificados de vacinação como pré-requisito para circulação de pessoas está em evidência. Apesar de ser frequentemente chamada de “passaporte de vacinação”, vale destacar que a medida não está relacionada a viagens internacionais exclusivamente. Os certificados podem ser solicitados em ambientes públicos ou privados, seja em uma casa de shows ou em uma estação de trem, afirmam especialistas.”

Fonte: Valor Econômico, 23/06/2021

Opinião

Mercado de trabalho fraco aprofunda a desigualdade

“Indicadores sociais recentemente divulgados mostram novas facetas dos efeitos negativos da covid-19 e das graves falhas do governo no enfrentamento da pandemia. Em comum, eles têm a deterioração do mercado de trabalho, que resulta no aumento do desemprego, do desalento e da desigualdade, na piora da perspectiva de vida e na queda de renda, agravada agora pela elevação da inflação. Um desses indicadores é o índice de miséria, que atingiu em maio o maior nível em nove anos, pico da série estimada pelo economista-chefe da MB Associados, Sergio Vale. Calculado pela soma da taxa de inflação com a de desemprego, o indicador ficou em 23,4 pontos percentuais em maio, que pode superado neste mês. O cálculo leva em consideração que a inflação em 12 meses, medida pelo IPCA, chegou a 8,1% no mês passado, e o desemprego estimado atingiu 15,3%. O dado mais recente de desemprego divulgado pelo IBGE é de março, quando estava em 14,7%.”

Fonte: Valor Econômico, 23/06/2021

Terceiro Setor

Fórum Brasileiro de Filantropos e Investidores Sociais tem sessões abertas ao público

“O Idis – Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social – realiza nesta semana a 10ª edição do Fórum Brasileiro de Filantropos e Investidores Sociais. Em edição online e com o tema ‘O capital e a humanidade’, o evento nos dias 22 e 23 de junho recebe mais de 30 convidados, com duas sessões abertas ao público. O Fórum é um espaço de troca de experiências para fortalecer a filantropia estratégica para a promoção do desenvolvimento da sociedade brasileira.”

Fonte: Folha de São Paulo, 22/06/2021

Internacional

Empresas

Queda nos custos das energias renováveis prejudica usinas de carvão novas e já existentes

“O custo das fontes de energia renováveis está reduzindo o de algumas usinas elétricas movidas à carvão novas e existentes, mostrou um relatório da Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA) na terça-feira. Devido à energia renovável mais barata, até 800 gigawatts (GW) da capacidade existente a carvão poderiam ser substituídos por nova capacidade de energias renováveis, o que economizaria até US$ 32 bilhões por ano e reduziria as emissões de dióxido de carbono em até 3 gigatoneladas. “À medida que os custos da energia solar fotovoltaica (PV) e eólica onshore caíram, a nova capacidade renovável não só é cada vez mais barata do que a nova capacidade de combustível fóssil, mas reduz cada vez mais os custos operacionais das usinas de carvão existentes”, disse IRENA em seu relatório anual de custos de geração de energia renovável.”

Fonte: Reuters, 22/06/2021

Aviação no Reino Unido define metas de curto prazo na promessa de emissões zero para 2050

“O setor de aviação da Grã-Bretanha está estabelecendo metas de 10 e 20 anos para reduzir as emissões de carbono em uma tentativa de reforçar sua promessa de atingir sua meta de CO2 líquido zero até 2050. Companhias aéreas, aeroportos, fabricantes e prestadores de serviços de navegação aérea do Reino Unido, sob a égide da Aviação Sustentável aliança, estão prometendo reduzir ou compensar as emissões líquidas do setor em 15 por cento em 2030 em comparação com os níveis de 2019, e em 40 por cento em 2040. No entanto, uma proporção substancial das metas ainda terá que ser cumprida por esquemas de compensação ou carbono tecnologia de remoção, que ainda não está totalmente comercializada.”

Fonte: Financial Times, 22/06/2021

Startups de mulheres combatem desigualdade na África do Sul

“Em 2018, Tlalane Ntuli fundou a Yalu, uma seguradora de vida baseada em Joanesburgo, na África do Sul, por frustração. Não havia espaço para fazer uma diferença no mundo corporativo, do qual ela fazia parte havia uma década trabalhando como chefe de marketing e crescimento em uma companhia seguradora sul-africana. O setor financeiro, em lenta transformação, também pedia para ser perturbado. As fundadoras da Yalu, lançada em 2018, foram elogiadas por analistas da indústria por sacudir a jaula do setor de seguros. O seguro de vida a crédito paga pelas dívidas de um cliente se ele não conseguir saldá-la devido a diminuição de renda, deficiência ou morte.”

Fonte: Folha de São Paulo, 22/06/2021

Política

Banco Mundial promete manter o conselho informado sobre o progresso da ação climática

“O Banco Mundial concordou na terça-feira em aumentar seus gastos com mudança climática de 28% para 35% e fornecer relatórios anuais de progresso ao seu conselho depois que seu plano de ação para mudança climática foi criticado por falta de uma estratégia de implementação clara. O banco, maior fonte de financiamento climático para os países em desenvolvimento, disse que também divulgaria publicamente um roteiro para mostrar como ajudará essas nações a cumprir as metas do acordo climático de Paris. Funcionários do banco prometeram fornecer ao conselho atualizações regulares, com detalhes a serem incluídos em um adendo ao plano, disse à Reuters Genevieve Connors, que supervisiona o rastreamento e relatórios de finanças climáticas para o Banco Mundial.”

Fonte: Reuters, 22/06/2021


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Crédito de carbono: Capturando parte da solução; 5 nomes para exposição ao tema (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de Imóveis Residenciais Populares: Construindo os andares ESG (link)
  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.