Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 10/06

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Gostaria de receber esse conteúdo por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


Brasil

Empresas

JBS USA pagou a hackers resgate de US$ 11 milhões em bitcoins

A JBS USA Holdings pagou um resgate de US$ 11 milhões a cibercriminosos que na semana passada interromperam temporariamente as fábricas que processavam cerca de um quinto do suprimento de carne do país, disse o presidente-executivo da empresa. O pagamento do resgate, em bitcoin, foi feito para proteger as processadoras de carne da JBS de maiores interrupções e para limitar o impacto potencial sobre
restaurantes, mercearias e fazendeiros que dependem da JBS, disse Andre Nogueira, presidente-executivo da divisão americana da empresa brasileira de carnes JBS SA. “Foi muito doloroso pagar os criminosos, mas fizemos a coisa certa pelos nossos clientes”, disse Nogueira nesta quarta-feira em entrevista ao “The Wall Street Journal”. Ele acrescentou que o pagamento foi feito depois que a maioria das fábricas da JBS voltou a funcionar.

Fonte: Valor Econômico, 09/06/2021

ESG em média empresa é mais sensibilidade do que ação

“O universo das médias empresas assimila a importância de uma gestão voltada para a responsabilidade ambiental, social e de governança (ESG, na sigla em inglês), mas pouco mais de um terço tem iniciativas que geram impacto. O problema é que como muitas companhias fazem parte da cadeia de fornecimento de grandes grupos, e recorrem a financiamento de mercado, começam a sentir a pressão por práticas mais sustentáveis. Aquelas que se relacionam diretamente com o consumidor, por seu lado, se deparam com as mudanças de hábito do seu público alvo. Mapeamento feito pela Mid Falconi, braço da consultoria Falconi voltado para o segmento, mostra que 33% das companhias tomam medidas com viés ESG, enquanto a maioria tem ações que produzem pouco ou nenhum impacto. A consultoria ouviu 98 executivos, entre CEOs, diretores e gestores de 83 empresas brasileiras com faturamento bruto anual entre R$ 15 milhões e R$ 300 milhões.”

Fonte: Valor Econômico, 10/06/2021

Setores que mais contrataram mulheres em cargos de gestão

“O mês de maio apresentou aumento na contratação de profissionais em relação a abril, segundo um levantamento feito pela Gupy, startup de recrutamento, a pedido do Valor. Houve um crescimento de 30% na criação de vagas comparado ao mês de abril, levando em conta a base da startup de cerca de 60.000 posições abertas a cada mês. “Chegamos a um volume de oportunidades de trabalho que superou até mesmo o mês de março. Isso demonstra que as empresas estão abrindo mais postos de trabalho, o que pode dar mais esperança para quem quer mudar de área ou se recolocar no mercado de trabalho”, comenta Mariana Dias, CEO e cofundadora da Gupy. Em relação a cargos de gestão, os setores que mais abriram vagas no bimestre abrilmaio foram varejo e telecomunicações. No varejo, houve um equilíbrio na contratação por gênero para esses cargos, já em telecom a preferência foi para executivos.”

Fonte: Valor Econômico, 09/06/2021

Transição energética coloca em risco milhões de empregos no setor de petróleo

“Citado no Acordo de Paris, o termo transição justa, que prevê a inserção dos trabalhadores no processo de “limpeza” da matriz energética mundial, ainda é um conceito sem muitos efeitos práticos na indústria do petróleo. A conclusão faz parte de estudo encomendado pela federação sindical global IndustriAll, que representa cerca de 50 milhões de trabalhadores de diferentes setores em mais de 140 países. Segundo a pesquisa, são raras as iniciativas das multinacionais do petróleo para preparar seus funcionários para as mudanças. Ao mesmo tempo, entre os empregados, prevalece o ceticismo quanto às transformações do mercado de trabalho.”

Fonte: Estadão, 09/06/2021

Contratação de estagiários negros triplica no 1º trimestre de 2021

“O número de estagiários negros contratados pelas empresas triplicou no primeiro trimestre deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. Nos primeiros três meses de 2020, 250 estagiários pretos e pardos foram admitidos. Neste ano, o número saltou para 743, o que representa aumento de 197%. Os dados são de levantamento inédito realizado pela Companhia de Estágios, empresa de soluções tecnológicas para o setor de RH. A pesquisa foi feita a partir de uma base de 3.347 estudantes negros, contratados entre 2018 a 2020. Foi usada pela Companhia de Estágios a mesma classificação de cor ou raça do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em que o termo negro se refere à soma das populações preta e parda.”

Fonte: Estadão, 09/06/2021

Política

STF julga ação sobre áreas de desmate

“O Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu que quem desmatou áreas no passado em conformidade com a lei em vigor naquele tempo não pode ser obrigado a reflorestar a propriedade para atender aos percentuais mínimos de vegetação nativa preservada exigidos pelo Código Florestal, mais rígido, de 2012. O raciocínio foi aplicado no início do mês em uma Reclamação da Agropecuária Iracema, do interior de São Paulo, contra uma decisão anterior proferida pela Segunda Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ). O relator foi o ministro Ricardo Lewandowski.”

Fonte: Valor Econômico, 10/06/2021

Terceiro Setor

Impact Hub cria movimento para dar visibilidade aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

“Faltam menos de dez anos para alcançarmos o prazo dado pela Organização das Nações Unidas (ONU) para implementação da Agenda 2030, documento com 17 objetivos globais para erradicar a pobreza, proteger o planeta e garantir que os seres humanos alcancem a paz e a prosperidade. O tempo corre e, somado a essas metas, pactuadas em 2015 pelo Brasil e outros 192 países, vivemos a maior crise sanitária da história recente. O cenário é desafiador e pede mudanças urgentes. Entretanto, temos a nosso favor uma maior consciência coletiva, de pessoas e organizações no mundo todo, com o desejo de reconstruir um futuro positivo. Segundo pesquisa da Euromonitor, que apontou as principais tendências de consumo em 2021, a pandemia teve um impacto profundo sobre as necessidades e hábitos de compra.”

Fonte: Folha de São Paulo, 09/06/2021

Internacional

Empresas

CEOs e investidores pressionam os líderes mundiais por uma ação climática mais forte

“Um grupo de 79 chefes de empresas e investidores que administram US$ 41 trilhões emitiram apelos separados na quinta-feira para que os líderes mundiais acelerem as ações sobre a mudança climática por meio da adoção de políticas mais ambiciosas em áreas como a precificação do carbono. Em uma carta aberta a todos os governos enquanto líderes do grupo G7 de nações industrializadas se reúnem na Grã-Bretanha, e antes de uma cúpula climática global em novembro, a Alliance of CEO Climate Leaders pediu uma “ação ousada” agora para cumprir as metas de emissões futuras. Para forçar a ação corporativa, os governos precisam mudar as regras do jogo, eles disseram, incluindo o desenvolvimento de um mecanismo de precificação de carbono baseado no mercado.”

Fonte: Reuters, 10/06/2021

Renault cria empresa para produzir veículos elétricos

“A montadora francesa Renault anunciou nesta manhã um acordo com os sindicatos de trabalhadores das unidades da região de Hauts-de-France, ao norte do país, para a criação da Renault ElectriCity, unidade voltada para a fabricação de veículos elétricos. A nova fábrica pretende produzir 400 mil veículos elétricos por ano até 2025 e deve contar com uma universidade e um centro de treinamento. Segundo o site da empresa, será o maior e mais competitivo centro de produção de carros elétricos da Europa. A Renault ElectriCity vai agrupar as entidades sindicais de Douai, Maubeuge e Ruitz, próximas da Bélgica, que contam com mais de 5 mil funcionários. A ideia é criar 700 novos empregos por ano até 2025.”

Fonte: Valor Econômico, 09/06/2021

Por que a Schneider usa metas de sustentabilidade como parâmetro para os bônus de executivos há 15 anos

“Se o tema ESG só entrou na pauta da sua empresa quando o termo virou moda no mundo dos negócios, no ano passado, saiba: você está atrasado. O caminho para alcançar a neutralidade em carbono é longo. Para a Schneider Electric, essa jornada começou há 15 anos e só deve terminar em 2030. Até 2040, a empresa quer ir além e zerar todas as emissões de sua cadeia, incluindo fornecedores e clientes. O compromisso antigo com a sustentabilidade tem gerado frutos – no início deste ano, a empresa foi reconhecida pelo Corporate Knights como a líder global em descarbonização. Para alcançar tal reconhecimento, teve de fazer mudanças radicais em sua gestão: todos os investimentos da companhia passaram a ter como foco o aumento da eficiência no manejo de energia.”

Fonte: Época Negócios, 09/06/2021

Tyson Foods anuncia meta de emissões zero, mas não cumpre projeto no setor agrícola

“A Tyson Foods estabeleceu nesta quarta-feira uma meta de zerar emissões líquidas de gases de efeito estufa até 2050, após não ter cumprido um prazo para melhorias em práticas agrícolas nos Estados Unidos, que fazia parte de um esforço anterior para cortes de emissões. A nova meta do maior frigorífico dos EUA em termos de vendas representa a expansão de um objetivo anterior, que apontava para uma redução de emissões em 30% até 2030. Para atingir a emissão líquida zero, a Tyson disse que vai elaborar planos para que suas operações nos EUA utilizem 50% de energias renováveis até 2030.”

Fonte: Época Negócios, 09/06/2021

Companhias aéreas europeias aumentam o lobby contra as regras climáticas da UE

“As companhias aéreas europeias estão fazendo pressão contra Bruxelas, que impõe regras mais rígidas sobre emissões de acordo com o longamente aguardado pacote climático da UE, de acordo com documentos obtidos por um importante grupo ambientalista. Os documentos obtidos pelo Mapa de Influência por meio de solicitações de liberdade de informação mostram que as companhias aéreas e órgãos da indústria têm feito lobby contra as regras mais rígidas da Comissão Europeia para o setor no âmbito do sistema de comércio de carbono da UE. Eles também se opuseram à criação de novos impostos para combustíveis intensivos em carbono, usando seus balanços devastados pela pandemia como um argumento contra regulamentações mais rígidas.”

Fonte: Financial Times, 09/06/2021

Chile inaugura 1ª usina de energia termo solar da América Latina

“O Chile inaugurou na terça-feira, 8, a primeira usina termo solar da América Latina, a Cerro Dominador, no deserto do Atacama, o mais seco e com maior radiação solar do mundo. Em uma área circular de 1.000 hectares, 10.600 helióstatos (espelhos) cercam uma torre de 250 metros de altura no topo da qual os raios do sol são refletidos. O projeto, instalado a 100 quilômetros da cidade de Calama, consiste em dois componentes: um sistema fotovoltaico de 100 MW, em operação desde 2017, com 392 mil painéis solares, e um inovador sistema solar térmico, com 110 MW de capacidade instalada. Os dois componentes, juntos, gerarão uma capacidade total de 210 megawatts e fornecerão energia verde para a rede elétrica chilena.”

Fonte: Estadão, 09/06/2021

Boom da energia solar obscurecido por custos crescentes, aperto da cadeia de abastecimento global

“Os desenvolvedores globais de energia solar estão desacelerando as instalações de projetos por causa de um aumento nos custos de componentes, mão de obra e frete enquanto a economia mundial se recupera da pandemia de coronavírus, de acordo com executivos e analistas da indústria. A situação sugere um crescimento mais lento para a indústria de energia solar com emissões zero, em um momento em que os governos mundiais estão tentando intensificar seus esforços para combater a mudança climática e marca uma reversão para o setor após uma década de queda de custos. Ele também reflete mais uma indústria abalada pelos gargalos da cadeia de suprimentos que se desenvolveram na recuperação da crise de saúde do coronavírus, que fez com que empresas de fabricantes de eletrônicos a varejistas de reforma enfrentassem grandes atrasos no envio, juntamente com custos crescentes.”

Fonte: Euractiv, 09/06/2021

Política

UE e EUA buscam mais colaboração nas mudanças climáticas, diz o esboço da cúpula

“Os líderes da União Europeia e dos Estados Unidos devem prometer uma cooperação mais profunda no combate às mudanças climáticas, de acordo com um projeto de declaração preparado para uma cúpula em Bruxelas na próxima semana. No rascunho, que será discutido pelos embaixadores dos Estados membros da UE na quarta-feira, Washington e Bruxelas prometem engajar parceiros internacionais antes das negociações climáticas globais em novembro, onde esperam convencer outros países a serem mais ambiciosos na redução das emissões de gases de efeito estufa. O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, se encontrará com o chefe do Executivo da União Europeia, Ursula von der Leyen, e com o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, em 15 de junho para uma cúpula que abordará questões que vão desde o comércio até a pandemia COVID-19.”

Fonte: Reuters, 09/06/2021

Cresce relação entre meio ambiente e comércio

“A relação entre comércio e sustentabilidade entrou firme na agenda internacional e o potencial de confronto pode aumentar, a depender de como serão as medidas sobre importações. Às vésperas da cúpula do G-7 no Reino Unido, o comissário de Comércio da UE, Valdis Dombrovskis, não fez menção concreta ao plano europeu de taxa carbono ontem no Parlamento Europeu. Mas insistiu que as boas intenções em relação à ação climática precisam ser traduzidas em compromissos. Na Organização Mundial do Comércio (OMC), os europeus insistem que sua taxa de carbono na fronteira será compatível com as regras internacionais. Isso porque ela se baseará numa expansão do seu Sistema de Comércio de Emissões (ETS). O argumento é que se impuser tarifa a um produto estrangeiro semelhante à taxa no mercado doméstico não causará discriminação e seria, portanto, compatível com a OMC.”

Fonte: Valor Econômico, 10/06/2021


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Radar ESG | Arezzo & Co. (ARZZ3): Caminhando com seus próprios passos pela agenda ESG (link)
  • Trilogia ESG (Pt. I): Um mergulho no pilar E; Três nomes que são parte da solução (link)
  • Radar ESG | Blau (BLAU3) e Hypera (HYPE3): Em busca da fórmula ESG (link)
  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.