Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 26/05

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Gostaria de receber esse conteúdo por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


Brasil

Empresas

Investimento em fotovoltaica reduz custos e emissões

“Grandes grupos de telecomunicação, construção e varejo estão investindo em energia solar para apoiar operações, reduzir custos de eletricidade e emissões de CO2. Dependendo do tamanho dos projetos, que em alguns casos acumulam mais de 400 mil painéis fotovoltaicos, a economia, combinada com outras fontes renováveis, pode superar R$ 100 milhões ao ano.”

Fonte: Valor Econômico, 26/05/2021

Mercado de veículos eletrificados deve crescer 42% em 2021

“O incipiente mercado brasileiro de veículos eletrificados teve desempenho recorde no primeiro quadrimestre deste ano. Segundo a Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), as vendas do segmento cresceram 29,4% nos primeiros quatros meses, com 7.290 unidades emplacadas, na comparação com o mesmo período de 2020. As estatísticas incluem automóveis e comerciais leves e excluem ônibus, caminhões e motos. Para este ano, a entidade prevê aumento de 42% em relação aos 19.745 veículos emplacados em 2020, quando a quantidade de unidades vendidas superou em 66% a de 2019.”

Fonte: Valor Econômico, 26/05/2021

‘O investimento em ESG não sairá de moda’, diz Al Gore

“O papel do setor financeiro é fundamental na transição energética, principalmente para retirar o capital do setor de combustíveis fósseis e focá-lo na sustentabilidade. “Os investimentos em combustíveis fósseis já são os de pior rendimento da economia nesta última década”, disse o ambientalista e ex-vice-presidente dos EUA Al Gore durante o talk show do Cidadão Global 2021, promovido pelo Valor e pelo banco Santander.”

Fonte: Valor Econômico, 25/05/2021

Usinas elevam oferta de bioeletricidade

“A expansão da oferta de bioeletricidade e de biogás provenientes de resíduos da produção de açúcar e álcool voltou ao radar dos investidores. Nos leilões de energia nova A-3 e A-4, previstos para 25 de junho, há 30 projetos inscritos que somam uma capacidade instalada de 1.358 megawatts (MW). “Se todos forem contratados, será a maior expansão na capacidade de geração do setor em uma década”, diz Zilmar Souza, gerente de bioeletricidade da União da Industria da Cana-de-Açúcar (Unica).”

Fonte: Valor Econômico, 26/05/2021

Gás natural é aposta do setor para o futuro das usinas termelétricas

“Considerado por grande parte dos especialistas como o combustível da transição energética para uma matriz de baixo carbono, por ser o mais limpo dos hidrocarbonetos, o gás natural é a aposta do setor elétrico para o futuro das usinas termelétricas, tidas como essenciais na cobertura das renováveis eólica e solar, fontes intermitentes que geram energia ao sabor da natureza. O Plano Decenal de Energia 2030 (PDE 2030), planejamento oficial feito pela estatal Empresa de Pesquisa Energética (EPE), prevê que a capacidade instalada das térmicas a gás vai saltar de 14,1 gigawatts (GW) em 2020 para 22 GW em 2030. Pelo PDE, de 2026 a 2030 entrarão no sistema 12,33 GW em térmicas a gás.”

Fonte: Valor Econômico, 26/05/2021

Impacto ambiental limita a participação de hidrelétricas

“Entre 2010 e 2030, as hidrelétricas terão perdido cerca de 25 pontos percentuais de participação na matriz energética do país. Em 2010, essa fonte gerou 83 GW, o equivalente a 76% do total. Em 2021, mesmo com o aumento na capacidade para 109 GW, houve redução na participação para 63,5%. Em 2030, o volume de carga gerada deve ficar em 113 GW, mas a participação cairá para 50%. A análise é da Bain & Company, a partir de dados do Operador Nacional do Sistema (ONS) e da Empresa de Pesquisa Energética (EPE).”

Fonte: Valor Econômico, 26/05/2021

Capacidade de geração 24×7 favorece hidrogênio verde

“Um dos trunfos do Brasil no cenário energético global é a complementariedade entre suas fontes renováveis, um contraste em relação ao resto do planeta, já que boa parte dos países desenvolvidos ainda usa carvão de forma considerável. Quando ocorre o período seco, de maio a novembro, as hidrelétricas perdem água, mas a biomassa de cana-de-açúcar pode compensar parte dessa perda. Os ventos que fazem girar as turbinas das eólicas sopram mais de madrugada, enquanto o sol brilha no horário de maior consumo.”

Fonte: Valor Econômico, 26/05/2021

Com dinheiro do Fundo Verde, a Magik JC vai escalar moradia popular no centro de SP

“Nos últimos seis anos, a incorporadora Magik JC testou a tese de erguer edifícios residenciais populares na região central da Cidade de São Paulo, num modelo pouco usual: um Minha Casa Minha Vida (hoje Casa Verde e Amarela) sem arquitetura massificada — e com design. Foram seis prédios entregues e outros oito em obras ou em fase de lançamento até agora, nos bairros de Vila Buarque, Santa Cecília e Bixiga, sendo um dos últimos assinado por Isay Weinfeld.”

Fonte: Capital Reset, 25/05/2021

Tembici disponibiliza bicicletas gratuitamente para quem vai se vacinar

“A Tembici lançou a campanha “Vem vacina, vai de bike”, que disponibiliza o acesso de bicicletas para que o cidadão vá aos drive-thrus de vacinação. […] Os planos são válidos por 24h após ativados, e contemplam até duas viagens de 3h cada, para a ida e a volta da vacinação.”

Fonte: Isto É, 25/05/2021

Regulação

Total de certificações vai duplicar neste ano

“O Brasil entrou na onda de compensação e uso de energia limpa e criou um mercado exponencial para sustentá-la. O programa de certificação holandês, I-Rec, da I-Rec Foundation, representado no país pelo Instituto Totum, ganhou tração na pandemia e deve fechar 2021 com 10 milhões megawatts comercializados. Cada IRec atesta um megawatt hora de energia gerado a partir de fonte renovável. Parece pouco se comparado aos 600 milhões de I-Recs negociados nos Estados Unidos por ano, mas será mais do que o dobro do total transacionado em 2020. De janeiro a abril, o total de I-Recs certificados, 4 milhões, já corresponde ao ano cheio de 2020. “Estabelecemos, junto com a I-Rec Foundation, padrões internacionais para emissão de energia renovável. Fomos o primeiro país no mundo a ter um emissor local de certificação I-Rec. As multinacionais se sentem mais seguras e a curva aumentou bastante”, observa Fernando Giachini Lopes, presidente do Instituto Totum.”

Fonte: Valor Econômico, 26/05/2021

Política

Coordenador de Economia Verde é exonerado do Ministério da Economia após pressão de Salles

“A exoneração do coordenador de Economia Verde do Ministério da Economia, Gustavo Fontenele, está diretamente associada à pressão feita pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, devido a divergências sobre as regras que vão balizar a abertura do mercado de carbono e emissões no País. A informação publicada pelo colunista Lauro Jardim, de O Globo, foi confirmada pela reportagem. Fontenele deixou o posto, por decisão de Carlos da Costa, secretário de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, após pressão de Salles.”

Fonte: Estadão, 25/05/2021

Cidadão Global: Brasil pode perder até 17% do PIB até 2048 se não mitigar aquecimento global

“O ambientalista e ex-vice-presidente dos Estados Unidos Al Gore disse que o Brasil pode experimentar uma queda de 17% no Produto Interno Bruto (PIB) até 2048 se não adotar medidas para mitigar o aquecimento global, ou seja, conter queimadas em florestas e eliminar emissões de carbono da estrutura produtiva.”

Fonte: Época Negócios, 25/05/2021

Terceiro Setor

Nunca foi tão importante olhar para o lado como é hoje

“Na contramão do que poderia ser o mais esperado em um cenário de pandemia, o Pro Criança Cardíaca conseguiu continuar cuidando da criança cardíaca carente, como tem feito desde a sua fundação, em setembro de 1996. Independente do vírus, cardiopatias devem ser tratadas de perto e as mais graves continuam, em muitos casos, não podendo aguardar intervenções cirúrgicas. No início da pandemia, a equipe administrativa do Pro Criança Cardíaca pôde se manter em homeoffice, diminuindo a circulação de pessoas no interior da instituição, se preparando para o novo normal, e entendendo a avalanche que não teve aviso prévio para se instalar na vida de todos nós.”

Fonte: Folha de São Paulo, 25/05/2021

Internacional

Empresas

Órgão antitruste alemão investiga Google sobre o uso de dados

“O órgão antitruste da Alemanha lançou uma investigação para apurar se o Google Germany (Google Alemanha), Google Ireland (Google Irlanda) e sua controladora Alphabet estão explorando seu domínio de mercado na maneira como lidam com dados. O Bundeskartellamt, também chamado de Federal Cartel Office (Escritório Federal de Cartel, em tradução livre), disse que a investigação iria considerar se a gigante de tecnologia oferece aos usuários escolha suficiente sobre uso dos dados em toda a ampla gama de serviços digitais que fornece.”

Fonte: Folha de São Paulo, 25/05/2021

Tribunal holandês decidirá sobre caso visando estratégia climática da Shell

“O tribunal holandês decidirá na quarta-feira um caso histórico em que ativistas do clima buscam forçar a Royal Dutch Shell a acelerar seus cortes nas emissões de gases de efeito estufa. Arquivado por sete grupos ativistas, incluindo Greenpeace e Amigos da Terra Holanda, o processo marca a primeira vez em que grupos ambientais recorreram aos tribunais para tentar forçar uma grande empresa de energia a mudar de estratégia.”

Fonte: Reuters, 25/05/2021

Ferrero fecha acordo de compra de energia verde de longo prazo com a Falck Renewables

“A Ferrero, fabricante da Nutella, assinou um contrato de compra de energia (PPA) de 10 anos com o grupo de energia verde Falck Renewables como parte dos planos de reduzir pela metade sua pegada de carbono nos próximos 10 anos. As empresas afirmaram em comunicado na segunda-feira que o acordo, conhecido como PPA virtual, previa o desenvolvimento de duas usinas solares na Sicília que, quando prontas, gerariam até 35 gigawatts-hora de eletricidade anualmente.”

Fonte: Reuters, 24/05/2021

Opinião

Não podemos queimar nossa saída da crise climática

“Em seu novo cenário Emissões Zero, a Agência Internacional de Energia (IEA) mapeia um aumento de 60% na bioenergia até 2050. Mas trocar a queima de madeira pela queima de carvão não salvará o clima, alerta Peg Putt, coordenador do grupo de trabalho EPN sobre florestas, clima e biomassa, e ex-parlamentar do Partido Verde da Austrália. Após anos de pressão, a Agência Internacional de Energia (IEA) finalmente divulgou um roteiro que mostra como o mundo pode atingir a neutralidade de carbono até 2050 e limitar o aquecimento global a 1,5ºC. Ele assertivamente não sinaliza nenhum novo investimento no fornecimento de combustível fóssil, mas erroneamente leva a uma expansão de 60% na bioenergia: de cerca de 60 exajoule (EJ) em 2020 para cerca de 100 EJ em 2050.”

Fonte: Euractiv, 25/05/2021


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda (link)
  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.