Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 21/05

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Gostaria de receber esse conteúdo por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


Brasil

Empresas

O bitcoin é um vilão do meio ambiente? Um estudo da XP responde essa pergunta

“Em primeiro lugar, o bitcoin, de fato, é um problema ambiental pela forma como é minerado, usando computadores potentes que consomem muita energia. “Vários computadores trabalham ao mesmo tempo competindo entre si”, afirma Li. “É um processo muito ineficiente”. Segundo um estudo feito pela Cambridge Center for Alternative Finance (CCAF), o consumo estimado de energia para minerar bitcoins […] subiu para 121,9 terawatts-hora. Para se ter uma ideia do que isso significa, esse consumo representa ~0,6% da produção global de eletricidade […]. Pior ainda: somente 39% dos mineradoras de bitcoin usam pelo menos alguma energia renovável. A imensa maioria depende de combustíveis fósseis, mais baratos, para minerar a moeda digital. “Como há muita competição, os mineradores têm incentivo para buscar as opções mais baratas, que são as mais poluentes”, diz Ungaretti.

Fonte: Neofeed, 20/05/2021

Para ler o relatório completo feito pelo time de Research da XP, clique aqui: Bitcoin e ESG: Entenda os dois lados da moeda

Menos de 20% das empresas listadas na B3 possuem metas claras ambientais

“Há maior interesse em torno dos investimentos aderentes às práticas ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês), mas as companhias brasileiras ainda têm um longo caminho a seguir. Um levantamento da consultoria Luvi One mostra que até abril, apenas 17% das empresas listadas na B3 tinham metas específicas relacionadas à redução de impactos climáticos. Ao se analisar apenas metas genéricas quanto à redução dos impactos ambientais, o número de empresas brasileiras sobe para 37%. Os dados da Europa mostram como as empresas da região estão mais avançadas em relação ao tema. Segundo a pesquisa, 81% das companhias europeias apresentam metas de redução de emissões e 61% têm objetivos para utilização sustentável de água. O número sobe para 90% quando se trata de redução de desmatamento.”

Fonte: Valor Investe, 20/05/2021

A proteção de dados pessoais como pilar da agenda ESG 

“Em um momento de turbulência, instabilidade e intensificação de problemas socioeconômicos, parte significativa da população vive o dilema entre ser privilegiado pela conexão à internet e o condicionamento a uma realidade onlin­e. Se de um lado o acesso à internet passa a ser um direito humano em si, de outro são cada vez mais certos os impactos à privacidade e à intimidade, marcados pelo abastecimento constante das mais vastas bases de dados. Ao mesmo tempo, cresce o interesse do mercado consumidor por instituições responsáveis e engajadas, atento ao impacto de seu consumo para a coletividade. Nesse sentido, um dos fatores relevantes do pilar social do ESG é a proteção dos dados pessoais.”

Fonte: Capital Reset, 20/05/2021

Não dá para gerenciar o que não se mede

“Considerada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) a maior operadora de telefonia do Brasil, a Vivo está determinada a usar a sua relevância no mercado, a força de seus 33 mil colaboradores diretos e o engajamento de seus mais de 60 milhões de clientes únicos a favor da disseminação das boas práticas ESG (ambiental, social e de governança). Nessa entrevista à Dinheiro, Renato Gasparetto, vice-presidente de Relações Institucionais da empresa, explica os passos que a multinacional deu para estar nos seletos grupos que reúnem as marcas mais alinhadas aos novos critérios da economia verde, como o The Sustainability Yearbook 2021 elaborado pela S&P.”

Fonte: Isto É, 20/05/2021

Fome de diversidade: iFood anuncia metas para ter mais mulheres e negros na liderança até 2023

“Diariamente, empresas de todos os portes, dos mais variados setores, anunciam suas metas de sustentabilidade, diversidade e inclusão. O ESG e a necessidade de integrar práticas sociais e ambientais aos negócios são cobrados por investidores, reguladores e clientes. Os objetivos propostos por algumas companhias, no entanto, são irreais — podem levar décadas até que sejam cumpridos. E questões como racismo e igualdade de gênero exigem urgência. Lançado nesta quinta-feira (20/05), o novo plano de diversidade e inclusão do iFood mostra que a empresa tem pressa. Até 2023, a companhia vai aumentar o número de mulheres em cargos de liderança para 50%; sendo 35% a meta para mulheres em postos de alto comando. Em igualdade racial, o objetivo da foodtech é que o número de líderes negros chegue a 30%, e que a quantidade total de colaboradores negros alcance 40%, anunciou a companhia. “

Fonte: Época Negócios, 20/05/2021

Política

Governo destina R$ 270 milhões para ações ambientais após cortes e promessa aos EUA

“Após prometer aumentar recursos para agências de proteção ambiental, o governo Jair Bolsonaro (sem partido) publicou nesta quinta-feira (20) um projeto de lei que destina R$ 270 milhões para o Ibama e o ICMBio – agências de preservação do meio ambiente. A efetiva alocação do dinheiro depende de aprovação do Congresso Nacional. O envio das proposições ocorre praticamente um mês depois de Bolsonaro ter prometido reforçar os orçamentos de fiscalização ambiental, durante a Cúpula de Líderes sobre o Clima, promovida pelo presidente americano, Joe Biden.”

Fonte: Valor Econômico, 20/05/2021

Internacional

Empresas

Bancos americanos devem enfrentar divulgação de risco climático sob ordem de Biden

“O governo Biden deu na quinta-feira o primeiro passo para forçar uma ampla gama de bancos e empresas americanas a divulgar os riscos que enfrentam com as mudanças climáticas. Em uma ordem executiva, a Casa Branca deu início a uma ampla iniciativa para fortalecer o sistema financeiro dos EUA contra os riscos relacionados ao clima. A ordem instrui a secretária do Tesouro, Janet Yellen, a trabalhar com os outros membros do Conselho de Supervisão da Estabilidade Financeira para relatar como planejam “reduzir os riscos para a estabilidade financeira”. “Reguladores financeiros, instituições financeiras e investidores precisam ter acesso às melhores informações e dados para medir os riscos financeiros relacionados ao clima”, disse Yellen. O conselho, um órgão criado para monitorar os riscos financeiros após a crise das hipotecas de 2008, trabalhará para melhorar as divulgações financeiras relacionadas ao clima para medir melhor sua exposição potencial, disse Yellen.”

Fonte: Financial Times, 20/05/2021

As finanças sustentáveis estão repletas de greenwash. É hora de mais divulgação

“Os investidores estão bem familiarizados com a ascensão da Tesla. As ações da fabricante de veículos elétricos agora valem quase nove vezes o que valiam no início de 2019. Mas não é uma exceção. À medida que os líderes políticos em todo o mundo começam a enviar sinais mais claros sobre sua disposição de enfrentar a mudança climática, o setor privado também fica entusiasmado e um boom verde está em andamento. Mais de 40 empresas verdes viram o preço de suas ações triplicar desde o início de 2019. Seis tiveram desempenho superior ao da Tesla. Os beneficiários incluem todos os tipos de empresas que poupam emissões, de empresas de painéis solares a fabricantes de células a combustível de hidrogênio.”

Fonte: The Economist, 21/05/2021

Torne-se verde ou perca a “licença para operar”, diz o chefe do Deutsche Bank

“O presidente-executivo do Deutsche Bank, Christian Sewing, alertou que os credores “correm o risco de perder sua licença para operar” se não fizerem do financiamento verde uma prioridade, à medida que o grupo aumenta suas próprias metas. Na quinta-feira, o maior banco da Alemanha traçou planos para aumentar seu financiamento voltado para projetos ambientalmente sustentáveis para cerca de € 220 bilhões até 2023, dois anos antes, e 10% acima de suas metas atuais. Enfrentando a pressão de investidores e ativistas, o Deutsche Bank pela primeira vez quebrou suas metas em seus negócios. O banco de investimento terá que responder por € 105 bilhões do negócio verde; o banco privado deverá contribuir com € 86 bilhões e o banco corporativo com € 30 bilhões.”

Fonte: Financial Times, 20/05/2021

Regulação

Regulador da Califórnia adota mandato de veículos elétricos para frotas Uber, Lyft ride-hail

“O regulador de ar puro da Califórnia adotou na quinta-feira regras que determinam que quase todas as viagens nas plataformas Uber e Lyft devem ser feitas em veículos elétricos nos próximos anos, a primeira regulamentação desse tipo por um estado dos EUA. Sobre a votação de quinta-feira, Uber e Lyft disseram apoiar as metas do regulamento, mas pediram maior participação do governo para ajudar seus muitos motoristas de renda média e baixa com os custos da transição. As regras, adotadas por unanimidade pelo Conselho de Recursos Aéreos da Califórnia (CARB), determinam que os veículos elétricos respondam por 90% das milhas percorridas por veículos até 2030.”

Fonte: Reuters, 20/05/2021

Política

Indonésia considera imposto sobre carbono em grande revisão tributária

“A Indonésia elaborou propostas para criar um imposto sobre o carbono para reduzir as emissões de gases de efeito estufa, além de aumentar as taxas de IVA e reformar o imposto de renda, como parte de uma grande reforma do sistema tributário, mostrou um documento do Ministério das Finanças. O documento, carregado na sexta-feira, fornece uma visão mais detalhada das opções que o governo está considerando do que em uma apresentação ao parlamento no dia anterior. Para o imposto sobre o carbono, as emissões no uso de combustíveis fósseis como carvão, diesel e gasolina por fábricas e veículos poderiam ser direcionadas, disse o documento, observando que poderia haver um foco em “setores intensivos em carbono, como celulose e papel, cimento, geração de eletricidade e indústrias petroquímicas”.”

Fonte: Reuters, 21/05/2021


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.