Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 11/05

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Gostaria de receber esse conteúdo por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


Brasil

Empresas

Banco do Brasil lança linha de crédito para impulsionar uso de energia solar

“O Banco do Brasil anunciou nesta segunda-feira, 10, uma nova linha de crédito para financiar a aquisição de sistemas de geração de energia solar em residências. De quebra, reforçou seu ‘portfólio verde’ com novos grupos de consórcio que valorizem aspectos ESG (ambientais, sociais e de governança, na sigla em inglês). As iniciativas, que não tiveram o valor revelado, foram lançadas em maio, mês que o BB elegeu para fomentar a energia renovável no País. “O objetivo é mostrar o quão importante é a energia renovável e o potencial do Brasil”, disse o presidente do BB, Fausto Ribeiro, em vídeo a funcionários, sobre a ação.”

Fonte: Estadão, 10/05/2021

O Bradesco anunciou R$ 250 bi para crédito sustentável até 2025. O que isso quer dizer na prática?

“O Bradesco está usando a nova taxonomia publicada recentemente pela Febraban para enquadrar as operações que chama de sustentáveis. Entram aqui tanto operações verdes, para biocombustíveis, por exemplo, quanto aquelas para setores como saúde e educação, enquadradas como ‘sociais’. “

Fonte: Capital Reset, 10/05/2021

Via Varejo emplaca debênture sustentável sem grande demanda

“A Via Varejo conseguiu vender a totalidade de R$ 1 bilhão de debêntures com compromisso de sustentabilidade, ligadas ao aumento do uso de energia renovável em suas lojas, sem demanda expressiva. Na verdade, a quantidade de investidores interessados foi bem justa e quase insuficiente para a oferta. Uma pequena parte foi alocada nesta segunda-feira. A emissão do sustainability linked bonds (SLB) foi criticada desde que a Via Varejo anunciou a operação.”

Fonte: Estadão, 11/05/2021

Sustentabilidade em projetos de infraestrutura ferroviária

“Há um crescente consenso global que investimentos em infraestrutura podem ajudar os países a equacionar dois dos seus principais desafios modernos: a dinamização da economia e a mitigação da crise climática. No Brasil, o desenvolvimento de uma agenda de infraestrutura sustentável é particularmente relevante em um cenário pós-covid, de modo a garantir que a recuperação da economia ocorra de forma ambientalmente sustentável. Construir padrões sólidos para definir o que é infraestrutura sustentável é fundamental para que essa agenda se estabeleça de forma consistente.”

Fonte: Valor Econômico, 11/05/2021

Como a economia verde será uma mina de ouro para o cobre

“O cobre, um pilar da velha economia, também desempenhará um papel crucial na nova economia verde. Os cabos feitos do metal ainda são o meio mais econômico de transmitir eletricidade de fontes solares e eólicas, e é um material fundamental em estações de recarga e nos veículos elétricos que os utilizam. De fato, dizem os analistas do Goldman Sachs, “não há descarbonização sem cobre”, que eles chamam de ‘o novo petróleo’.”

Fonte: Valor Econômico, 10/05/2021

Uber faz campanha antirracista com exemplos de situações reais

“A Uber lança nesta segunda-feira, 10, uma campanha que convida usuários e motoristas parceiros no combate ao racismo. Dividida em duas fases, a iniciativa tem o objetivo de promover um conteúdo educativo dentro do próprio aplicativo ao usar exemplos de situações reais já vivenciadas em viagens.”

Fonte: Exame, 10/05/2021

Agrotools, o ‘Big Brother’ que rastreia o agro brasileiro

“Sempre que o Rabobank tem que monitorar o risco climático de suas operações de crédito agrícola, a John Deere quer descobrir qual modelo de trator será mais demandado numa região ou o McDonald’s precisa rastrear a origem do frango do nugget vendido em suas lojas, 150 terabytes — algo como 2 milhões de horas de música em formato mp3 — entram em ação. Trata-se da montanha de informações armazenadas e processadas pela Agrotools, agtech que nos últimos 13 anos construiu um dos maiores bancos de dados do agronegócio brasileiro e, a partir dele, criou um modelo de one stop shop para várias agendas de monitoramento.”

Fonte: Capital Reset, 05/05/2021

Melhores do ESG: Economia circular precisa de investimentos para escalar

“Todos os anos, a humanidade produz uma quantidade de plásticos equivalente ao peso da soma de todas as pessoas vivas do planeta. O problema é conhecido, e não para de crescer, em especial em dez mercados emergentes que respondem por 82% dos plásticos lançados nos oceanos – um grupo do qual o Brasil faz parte. As grandes empresas globais são cientes do problema. Definiram para si mesmas metas para a redução de consumo de plásticos. E, ano após ano, alcançam apenas uma fração do resultado que gostariam.”

Fonte: Exame, 10/05/2021

Carrefour é multado em R$ 12,5 mi por vazamento de óleo em Santos

“O grupo Carrefour foi multado em R$ 12,5 milhões nesta segunda-feira, 10, devido ao vazamento de óleo diesel do gerador de um de seus hipermercados, em Santos, no litoral de São Paulo. Cerca de dois mil litros de óleo poluíram o Canal 6, que drena para a praia. Uma parte do óleo atingiu o mar. A multa foi aplicada pelo Instituto do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). O Carrefour informou que irá analisar dentro do prazo legal as medidas cabíveis contra a autuação. Disse ainda ter contratado empresas especializadas para conter o vazamento.”

Fonte: Exame, 10/05/2021

Regulação

Diretor do BC descarta restrição de crédito rural por regras de sustentabilidade

“Representantes do agronegócio afirmam que a proposta do Banco Central de criar novos critérios de sustentabilidade para a concessão de crédito rural pode dificultar o acesso aos financiamentos, mas o diretor de Regulação do Banco Central, Otávio Damaso, descarta esse risco. Segundo ele, “em hipótese nenhuma” a intenção da norma é criar restrições ou extrapolar as competências do BC.”

Fonte: Valor Econômico, 10/05/2021

Entidades rurais criticam propostas do BC sobre sustentabilidade

“Produtores rurais estão preocupados com os critérios de sustentabilidade que o Banco Central quer estabelecer para a concessão de crédito rural por meio do Bureau Verde, que recentemente entrou em consulta pública. Representantes do setor afirmam que as novas regras, propostas pela autoridade monetária, vão discriminar e dividir os agricultores e pecuaristas brasileiros com base em itens subjetivos para avaliar se a atividade é ou não sustentável. O segmento teme aumento de juros do crédito rural, restrições aos financiamentos e prejuízos à imagem do Brasil no exterior.”

Fonte: Valor Econômico, 10/05/2021

Política

Relator apresenta Nova Lei de Licenciamento Ambiental

“O relator da Nova Lei de Licenciamento Ambiental, deputado federal Neri Geller (PPMT), apresentou hoje o parecer do projeto. O texto deve ser lido já amanhã no Plenário da Câmara dos Deputados. Segundo Geller, o governo “fechou questão” com o texto, expressão usada para indicar apoio total à proposta. O parlamentar disse que o relatório é estritamente técnico e que o debate ideológico será feito apenas no Plenário.”

Fonte: Valor Econômico, 10/05/2021

Parecer propõe fim de licença ambiental para 17 atividades

“Previsto para a pauta de votações do plenário da Câmara desta semana, o parecer do deputado Neri Geller (PP-MT) ao projeto da Lei Geral de Licenciamento Ambiental dispensa 17 tipos de empreendimentos da obrigatoriedade de aval do poder público ao impacto dessas obras e atividades. Entraram na lista, por exemplo, projetos de pecuária semi-intensiva, obras de sistemas e estações de tratamento de água e de esgoto e a construção de usinas de triagem de resíduos sólidos. O texto foi elogiado por produtores rurais, mas recebido com preocupação entre ambientalistas e integrantes da oposição.”

Fonte: Valor Econômico, 11/05/2021

Agronegócio considera positivo o relatório sobre licenciamento ambiental

“Representantes do agronegócio consideraram o relatório do deputado Neri Geller (PP-MT) ao projeto de lei do licenciamento ambiental extremamente positivo. O setor elogiou a proposta de manter a atividade agrossilvipastoril isenta da licença, como o cultivo de espécies de interesse agrícola, temporárias, semiperenes e perenes, a pecuária extensiva e semi-intensiva e a pecuária intensiva de pequeno porte.”

Fonte: Valor Econômico, 10/05/2021

Terceiro Setor

SAS pega carona em rally para oferecer cuidados médicos

“Assistir ao premiado documentário “Quem se importa”, em 2013, teve um forte impacto na trajetória pessoal e profissional da médica intervencionista paulistana Adriana Mallet. […] Foi o começo de um projeto social que, em oito anos, beneficiou mais de 120 mil pessoas de 280 pequenas cidades, em especial no Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Adriana e oito colegas criaram naquele mesmo ano de 2013 a SAS Brasil (a sigla se refere a saúde, alegria e sustentabilidade), uma organização que leva atendimento médico especializado para populações pobres enquanto promove atividades educativas e lúdicas para as crianças atendidas.”

Fonte: Valor Econômico, 11/05/2021

Internacional

Empresas

Amazon levanta US$ 1 bilhão em títulos sustentáveis para causas climáticas e sociais

“A Amazon.com Inc (AMZN.O) emitiu seu primeiro título de sustentabilidade na segunda-feira, levantando US$ 1 bilhão para investir em energia renovável, transporte limpo, edifícios mais verdes e moradias populares. A maior empresa do mundo se junta a uma lista crescente de emissores de dívida que acessam o mercado de títulos verdes e sustentáveis, que está crescendo à medida que os gestores de ativos são pressionados por seus investidores para promover causas ambientais, sociais e de governança (ESG). A emissão global de títulos verdes atingiu um recorde de US$ 270 bilhões no final de 2020 e pode chegar a US$ 450 bilhões este ano, de acordo com a Climate Bonds Initiative.”

Fonte: Reuters, 10/05/2021

O mundo de baixo carbono precisa de US$ 1,7 trilhão em investimentos em mineração

“As mineradoras precisam investir cerca de US$ 1,7 trilhão nos próximos 15 anos para ajudar a fornecer cobre, cobalto, níquel e outros metais suficientes para a mudança para um mundo de baixo carbono, de acordo com a consultoria Wood Mackenzie. Os Estados Unidos, Grã-Bretanha, Japão, Canadá e outros aumentaram suas metas de redução das emissões de carbono para deter o aquecimento global em uma cúpula em abril organizada pelo presidente dos EUA Joe Biden. O cumprimento dessas metas exigirá a implantação em larga escala de veículos elétricos, armazenamento para energia gerada a partir de fontes renováveis e transmissão de eletricidade, todos os quais requerem materiais industriais, como alumínio leve e metais usados em baterias como cobalto e lítio.”

Fonte: Reuters, 10/05/2021

Volvo e Daimler apostam no boom de caminhões a hidrogênio nesta década

“Caminhões pesados movidos a hidrogênio, capazes de percorrer longas distâncias, provavelmente atingirão um ponto crítico no final da década, de acordo com os chefes das duas maiores fabricantes de caminhões do mundo. Martin Daum, presidente do líder do setor Daimler Truck, disse ao Financial Times que, embora os caminhões a diesel dominassem as vendas nos próximos três a quatro anos, o hidrogênio decolaria como combustível entre 2027 e 2030, antes de “subir vertiginosamente”.”

Fonte: Financial Times, 10/05/2021

Standard Chartered é acusado de hipocrisia sobre mudança de clima

“O Standard Chartered foi acusado de hipocrisia nas mudanças climáticas por um grupo de pressão influente, que alertou que o banco será alvo de ação dos acionistas, a menos que aperte suas políticas de empréstimos para combustíveis fósseis. A Market Forces, um grupo ambientalista ativista que liderou as resoluções dos acionistas no Barclays e na Rio Tinto, levantou dúvidas sobre os compromissos públicos da StanChart com o acordo de Paris à luz de seu financiamento contínuo de grandes emissores de carbono. O grupo disse que a StanChart participou recentemente de um empréstimo sindicalizado de US$ 400 milhões de cinco anos para a mineradora de carvão indonésia Adaro Energy. Isso ocorreu apesar dos próprios cálculos internos do banco mostrarem que a contribuição de Adaro para o aquecimento global era totalmente incompatível com o acordo de Paris, disse.”

Fonte: Financial Times, 10/05/2021

Política

EUA levantam preocupações sobre o planejado “imposto de fronteira” de carbono da Europa

“Implementar uma taxa de fronteira para precificar as importações com alto teor de carbono e proteger as indústrias europeias será “extremamente complicado”, alertou Jonathan Pershing, membro da equipe do enviado climático dos EUA. “Observo que é extremamente complicado pensar sobre a estrutura de um imposto de fronteira”, disse Pershing aos participantes em um debate EURACTIV na última sexta-feira (7 de maio). “Não discordo em princípio de que tenha valor, mas acho que tem uma complexidade enorme”, alertou. O mecanismo de ajuste da fronteira de carbono, que deve ser revelado em julho, visa colocar um preço nas importações de países onde é mais barato poluir, como forma de proteger os fabricantes europeus que enfrentam custos mais elevados de carbono.”

Fonte: Euractive, 11/05/2021

G7 deve investir US$ 10 tri para apoiar recuperação sustentável, diz relatório a premiê britânico

“Os países do G7 deveriam gastar US$10 trilhões para impulsionar uma recuperação liderada por investimentos que adote as vacinas contra a Covid-19 e desencadeie uma transformação energética abrangente para desacelerar as mudanças climáticas, de acordo com um relatório solicitado pelo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.”

Fonte: Época Negócios, 10/05/2021

UE foca em reduzir poluição do ar e das águas em ‘Green Deal

“A União Europeia quer acelerar medidas para reduzir a poluição de setores como indústria e agricultura como parte da maior reforma econômica do bloco até hoje. O objetivo é eliminar a contaminação até 2050, reduzindo a poluição a níveis que não sejam mais prejudiciais à saúde ou aos ecossistemas naturais, de acordo com documentos da Comissão Europeia vistos pela Bloomberg News.”

Fonte: Exame, 10/05/2021


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Radar ESG | Bemobi (BMOB3): Diversidade é o nome do jogo (link)
  • Radar ESG | Setor de Logística (SIMH3, JSLG3 e VAMO3): Preparando-se para a estrada ESG (link)
  • Radar ESG | Laboratórios: ESG ainda na triagem; Fleury se destacando em relação aos pares (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Tecnologia, economia e agenda verde centralizam as discussões no segundo dia do evento (link)
  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.