Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 23/04

Comece o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG!


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Bom dia! Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo fala sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança.

Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance histórica dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP.
Por que essas informações são importantes? 
Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias.

Esperamos que aproveite a leitura!

Gostaria de receber esse conteúdo por e-mailClique aqui.
Gostou do conteúdo, tem alguma dúvida ou quer nos enviar uma sugestão? Basta deixar um comentário no final do post!


Brasil

Empresas

Renault, WEG e EDP fazem parceria para expandir estações de recarga para veículos elétricos

“As montadoras que oferecem veículos elétricos no mercado brasileiro têm buscado cada vez mais firmar parcerias com empresas ligadas ao setor elétrico como forma de melhorar a infraestrutura para recarga de baterias. A montadora francesa Renault uniu-se à brasileira WEG, uma das maiores fabricantes de equipamentos eletroeletrônicos do mundo, e com a portuguesa EDP, empresa de transmissão e comercialização de energia.”

Fonte: Valor Econômico, 22/04/2021

Gol promete zerar emissões de carbono até 2050. Como fazer isso?

“A Gol aproveitou o Dia da Terra para anunciar uma ambiciosa promessa: zerar as emissões de carbono até 2050 – foi o primeiro compromisso neste sentido feito por uma companhia aérea na América Latina. Para isso, haverá investimento em novas tecnologias, incluindo produção de combustíveis sustentáveis; além de melhorias operacionais, de infraestrutura e da logística.”

Fonte: Exame, 22/04/2021

Setor ligado a questões ambientais e de alimentação tem bom potencial retorno

“Setores que auxiliem nas questões climáticas e na redução da fome, tendo a tecnologia como aliada, têm potencial de obter fortes retornos financeiros no longo prazo. Essa é a visão de Marcelo Lima, um dos sócios da SK Tarpon, holding de gestoras que administram aproximadamente R$ 5 bilhões. Para ele, dentro desse cenário, o Brasil tem uma grande oportunidade de se destacar no cenário global.”

Fonte: Valor Econômico, 23/04/2021

Via Varejo: elevar o uso de energia renovável é suficiente para ESG?

“A Via Varejo S.A. (VVAR3) comunicou na última segunda-feira, 19, que seu Conselho de Administração aprovou a 6ª emissão pública de debêntures simples. É a primeira emissão da companhia com condições atreladas ao cumprimento de metas de sustentabilidade (sustainability-linked bond – SLB). Mas será que a novidade foi vista como algo positivo para o mercado?”

Fonte: Exame, 22/04/2021

Regulação

Febraban relança ‘metodologia Verde’ para fomentar crédito a negócio sustentável

“Quase metade do valor concedido como empréstimo a empresas no Brasil envolve elevado risco ambiental, mas mais de um quinto desse montante já é voltado para negócios da chamada Economia Verde. E o caminho para ampliar a parcela sustentável no crédito concedido no País está aberto, partindo de um estudo que inclui a aplicação de uma nova metodologia para mensurar a alocação de recursos financeiros em atividades ligadas a redução da emissão de carbono, eficiência no uso de recursos naturais e inclusão social, pela Federação Brasileira dos Bancos (Febraban).”

Fonte: Época Negócios, 22/04/2021

Política

Bolsonaro promete eliminar desmatamento ilegal até 2030 e atingir neutralidade climática até 2050

“O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira que estabeleceu como meta para o Brasil atingir a neutralidade climática até 2050. Para isso, se comprometeu também a zerar o desmatamento ilegal no país até 2030. Os compromissos foram anunciados durante discurso da Cúpula de Líderes sobre o Clima, realizada na manhã desta quinta-feira, por iniciativa do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. A meta sobre neutralidade é a mesma já estabelecida nesta semana pela União Europeia.”

Fonte: Valor Econômico, 22/04/2021

Clique aqui para ver nosso relatório com o feedback do primeiro dia da Cúpula de Líderes sobre o Clima.

Pressionado sobre desmatamento, governo deve renovar presença de militares na Amazônia

“O ministro da Defesa, Walter Braga Netto, e o vice-presidente Hamilton Mourão concordaram em pedir ao presidente Jair Bolsonaro que estenda até 31 de julho a “Operação Verde Brasil”, que empregou militares no combate a delitos ambientais na Amazônia. Essa operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) expira no próximo dia 30 de abril.”

Fonte: Valor Econômico, 22/04/2021

Governo gastou R$ 19,6 mi para proteger meio ambiente até abril, diz Salto, da IFI

“De janeiro a abril deste ano, o governo desembolsou R$ 19,6 milhões em ações voltadas para a proteção florestal, informou o diretor-executivo da Instituição Fiscal Independente (IFI), Felipe Salto, na rede social Twitter. O valor reservado para o ano todo é R$ 65,6 milhões, praticamente um quinto dos R$ 340,6 milhões que foram desembolsados no ano passado.”

Fonte: Valor Econômico, 22/04/2021

Ações do governo contradizem promessas de Bolsonaro sobre clima, dizem parlamentares

“Parlamentares envolvidos com a causa ambientalista criticaram o discurso do presidente Jair Bolsonaro, nesta quinta-feira (22), na Cúpula de Líderes sobre o Clima. As promessas de redução de desmatamento e compromisso ambiental, segundo deputados e senadores ouvidos pelo Valor, estão descoladas de medidas práticas adotadas até agora pelo governo.”

Fonte: Valor Econômico, 22/04/2021

Indígena brasileira não cita Bolsonaro, mas fala em enfraquecimento de políticas públicas

“A líder indígena Sinéia do Vale não fez menção direta ao presidente Jair Bolsonaro e seu governo em seu discurso na Cúpula de Líderes sobre o Clima, na tarde desta quinta-feira. A representante do Conselho Indígena de Roraima (CIR), da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, se limitou a defender a participação indígena em fóruns mundiais sobre o tema e afirmou que o respeito de territórios indígenas é estratégia eficiente na luta contra o aquecimento global.”

Fonte: Valor Econômico, 22/04/2021

OCDE: Só 0,3% do recurso adotado pelo Brasil para retomada tem efeito positivo claro ao ambiente

“De pacotes totalizando US$ 105 bilhões adotados até agora pelo Brasil para retomada da economia em meio à covid-19, medidas cobertas com apenas US$ 351 milhões, ou 0,3% do total, foram positivas claramente para o meio ambiente, segundo uma avaliação da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Economico (OCDE).”

Fonte: Valor Econômico, 22/04/2021

Opinião

Movimento Construção Saudável: a importância da atuação social corporativa com propósito

“Atuar em conjunto em prol de uma causa maior. Foi assim que surgiu a ideia de criar o Movimento Construção Saudável. A saúde do imóvel pode afetar diretamente a saúde das pessoas, pois um ambiente com umidade e mofo é potencialmente nocivo à saúde. Este problema nas edificações normalmente é causado pela falta ou deficiência na impermeabilização. Nosso tema “Impermeabilização é saúde” está diretamente ligado ao ODS (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável) número 3, que trata de saúde e bem-estar.”

Fonte: Folha de São Paulo, 22/04/2021

Internacional

Empresas

Musk, CEO da Tesla, investiu US$ 100 milhões na busca pela remoção de carbono

“O empresário bilionário Elon Musk ofereceu na quinta-feira US$ 100 milhões em prêmios em dinheiro para aqueles que desenvolverem formas de combater o aquecimento global, removendo o dióxido de carbono da atmosfera ou do oceano. […] Em janeiro, Musk anunciou essa medida e na quinta-feira, Dia da Terra, definiu as regras do concurso. O que os organizadores chamaram de “o maior prêmio de incentivo da história” durará quatro anos até o Dia da Terra de 2025.”

Fonte: Reuters, 22/04/2021

UBS aperta os critérios de empréstimo para carvão, perfuração do Ártico, areias petrolíferas

“O credor suíço UBS (UBSG.S) disse que apertou seus critérios de financiamento para os envolvidos na geração de energia a carvão e mineração, petróleo ártico e areias betuminosas, e que estabeleceria um plano de ação climática mais detalhado ainda este ano. […] Como parte de seus esforços para obter emissões líquidas de carbono zero em seus negócios até 2050, o banco disse que limitaria ainda mais os empréstimos que oferece a empresas envolvidas nas áreas mais contenciosas da indústria de combustíveis fósseis.”

Fonte: Reuters, 22/04/2021

Citigroup e Allianz defendem antecipar metas climáticas no setor privado

“Executivos do mercado financeiro, reunidos nesta quinta-feira na Cúpula de Líderes Climáticos sobre o clima, reforçaram a necessidade de se adiantar metas e fixar datas limites para emissões zero por suas empresas e clientes. A diretora-presidente do Citigroup, Jane Fraser, informou que a empresa pretende destinar US$ 400 bilhões para iniciativas ligadas ao meio ambiente nos próximos dez anos. Esse montante, informou, é dez vezes maior que o previsto em 2007 e tem como objetivo zerar as emissões de gases do efeito estufa até 2030.”

Fonte: Valor Econômico, 22/04/2021

Maioria das grandes empresas não cumpre metas do clima

“O estudo de empresa britânica de investimentos Arabesque, que revisou 2015 a 2019 quase 700 grandes empresas cotadas na Bolsa em 14 países, incluindo Estados Unidos, Reino Unido, Japão e França, foi divulgado no dia em que o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, abre uma reunião virtual sobre o clima.”

Fonte: Isto É, 22/04/2021

Kellogg’s promete trocar todas as embalagens para reciclável até 2025

“A fabricante de cereais Kellogg’s definiu para 2025 a meta de alcançar 100% das embalagens recicláveis, reutilizáveis ou compostáveis. Hoje, está em torno de 75%. A empresa também promete reduzir em 30% o uso de água em regiões de alto risco de crise hídrica, em 50% a geração de resíduos orgânicos e em 45% as emissões de gases de efeito estufa.”

Fonte: Folha de São Paulo, 22/04/2021

Regulação

FMI pede “preço mínimo do carbono” para reduzir as emissões

“A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, pediu nesta quinta-feira (22) que se imponha “um preço mínimo internacional ao carbono” para grandes emissores, como o grupo dos 20 países mais ricos (G20), a fim de limitar o aumento das temperaturas globais.”

Fonte: Isto É, 22/04/2021

Política

No segundo dia de cúpula do clima, destaque será Bill Gates

“A Cúpula de Líderes sobre o Clima, organizada pelo presidente democrata Joe Biden, conseguiu dois tentos – colocar os Estados Unidos na liderança da geopolítica climática e estimular outros países ricos a aumentar suas metas de corte de emissões de gases-estufa. As duas iniciativas têm o potencial de provocar uma corrida nos países industrializados por economias descarbonizadas. Podem, contudo, ter um efeito colateral – ampliar o abismo entre o mundo rico, os emergentes e os países em desenvolvimento.”

Fonte: Valor Econômico, 23/04/2021

Mudança climática traz riscos à segurança global, dizem ministros de Defesa

“Ministros da Defesa de vários países afirmaram nesta quinta-feira, durante o primeiro dia da Cúpula de Líderes Climáticos organizada pelos EUA, que o aquecimento global representa diversos riscos para a segurança internacional. Na avaliação dos participantes, se não for controlada, a crise climática pode agravar a pobreza e a segurança alimentar em várias regiões, especialmente na África e na América Central, dando início a grandes movimentos migratórios. Além de grandes tragédias, o aquecimento global também pode exacerbar tensões políticas, abrir espaço para o crescimento do terrorismo e provocar conflitos por recursos naturais.”

Fonte: Valor Econômico, 22/04/2021

“A natureza jamais perdoa”, alerta papa Francisco na Cúpula do Clima

“O papa Francisco afirmou nesta quinta-feira que o planeta está no “limite” e que a humanidade precisa evitar o que chamou de “caminho da autodestruição”. Em uma mensagem de vídeo enviada à Cúpula de Líderes Climáticos, organizada pelos Estados Unidos, Francisco endossou o consenso científico de que o aquecimento global é parcialmente causado pelos humanos.”

Fonte: Valor Econômico, 22/04/2021

Análise: Em discurso, Biden reforça ideia de criação de empregos com descarbonização

“O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden fez um discurso breve mirando o futuro. Falou várias vezes em empregos e no bem-estar das futuras gerações. Terminou sua curta fala na abertura da Cúpula de Líderes Climáticos dizendo: “Não temos outra escolha. Temos que fazer isso”.”

Fonte: Valor Econômico, 22/04/2021

Na Cúpula no Dia da Terra sobre o clima, Biden pressiona por uma redução drástica nas emissões de gases de efeito estufa

“O presidente Biden buscou afirmar a liderança dos EUA nas negociações climáticas globais, comprometendo-se com uma redução acentuada nas emissões de gases de efeito estufa do país em uma cúpula na quinta-feira que atraiu promessas de outros líderes mundiais para agir e apela para que as nações ricas assumam mais responsabilidades. “Nenhuma nação pode resolver esta crise por conta própria”, disse Biden no início da cúpula do clima virtual de dois dias na Casa Branca. “Todos nós, e particularmente aqueles que representam as maiores economias do mundo, temos que dar um passo à frente.””

Fonte: The Wall Streat Journal, 22/04/2021

Entra em vigor o Acordo de Escazú, primeiro pacto ambiental da América Latina

“O Acordo de Escazú, o primeiro tratado ambiental da América Latina e do Caribe e o único do gênero que defende os direitos humanos dos ambientalistas, entrou em vigor nesta quinta-feira (22) nos 12 países que o ratificaram.”

Fonte: Isto É, 22/04/2021

EUA, Reino Unido, Noruega e grupo de empresas criam maior aliança global para proteger florestas

“Uma coalizão de três governos — os de Estados Unidos, Noruega e Reino Unido — e um grupo de grandes empresas lançou na Cúpula de Líderes Climáticos a “Leaf Coalition”, uma ambiciosa aliança público e privada para preservar as florestas tropicais e subtropicais do mundo. O objetivo é mobilizar ao menos US$ 1 bilhão em financiamento inicial do que tem potencial para ser o maior esforço do gênero.”

Fonte: Valor Econômico, 22/04/2021

Quais são as “contribuições determinadas nacionalmente” para conter as mudanças climáticas?

“O conceito de NDCs [“contribuições nacionalmente determinadas”] foi introduzido pela primeira vez na COP19, a cúpula do clima da ONU em Varsóvia em 2013. No início, eles eram vagos. Os governos que estavam “prontos para fazê-lo” foram convidados a apresentar promessas climáticas não vinculativas à Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC) até o primeiro trimestre de 2015. Crucialmente, essas promessas deveriam ser formuladas por países com base em suas próprias prioridades, necessidades e perspectivas. Essa flexibilidade visava superar os problemas que afetaram o Protocolo de Kyoto, o primeiro acordo da UNFCCC, que entrou em vigor em 2005. Isso comprometeu apenas os países desenvolvidos, como a Grã-Bretanha, a reduzir suas emissões. Os países em desenvolvimento, incluindo a China – que, em 2006, era o maior emissor de dióxido de carbono do mundo – não foram incluídos. O arranjo foi considerado muito rígido e injusto. A América acabou se recusando a ratificá-lo; O Canadá retirou-se em 2011.”

Fonte: The Economist, 22/04/2021


Índices ESG e suas performances

(1) O Índice ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial da B3) tem como objetivo ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de empresas com reconhecido comprometimento com o desenvolvimento sustentável, práticas e alinhamento estratégico com a sustentabilidade empresarial.
(2) O Índice S&P/B3 Brasil ESG mede a performance de títulos que cumprem critérios de sustentabilidade e é ponderado pelas pontuações ESG da S&P DJI. Ele exclui ações com base na sua participação em certas atividades comerciais, no seu desempenho em comparação com o Pacto Global da ONU e também cias sem pontuação ESG da S&P DJI.
(3) O ICO2 tem como propósito ser um instrumento indutor das discussões sobre mudança do clima no Brasil. A adesão das companhias ao ICO2 demonstra o comprometimento com a transparência de suas emissões e antecipa a visão de como estão se preparando para uma economia de baixo carbono.
(4) O objetivo do IGCT é ser o indicador do desempenho médio das cotações dos ativos de emissão de empresas integrantes do IGC que atendam aos critérios adicionais descritos nesta metodologia.
(5) A série de índices FTSE4Good foi projetada para medir o desempenho de empresas que demonstram fortes práticas ambientais, sociais e de governança (ESG).
(6)
O Índice MSCI ACWI, que representa o desempenho de todo o conjunto de ações de grande e médio porte do mundo, em 23 mercados desenvolvidos e 26 emergentes.


Nossos últimos relatórios

  • Cúpula de Líderes sobre o Clima: Cooperação global é uma das três principais mensagens do evento (link)
  • Radar ESG | Locadoras de automóveis: Rumo à agenda ESG; Localiza liderando a corrida (link)
  • Radar ESG | São Martinho (SMTO3): Quanto mais se semeia, maior é a colheita (link)
  • Radar ESG | Orizon (ORVR3): Quando ESG está escrito no DNA (link)
  • Sondagem XP/ESG com investidores institucionais (link)
  • O melhor dos dois mundos: Seleção de 10 BDRs para exposição internacional ao tema ESG (link)
  • Radar ESG | Enjoei (ENJU3): O usado é o novo “novo”? (link)
  • Radar ESG | CSN Mineração (CMIN3): Explorando os campos ESG (link)
  • Radar ESG | Jalles (JALL3): Plantando as sementes ESG (link)
  • Radar ESG | Incorporadoras de alta renda: ESG ainda em construção (link)
  • Radar ESG | Setor de saúde: O ESG ainda está na sala de espera? (link)
  • Radar ESG | Quão sustentáveis são as empresas de e-commerce? Uma análise ESG dessas gigantes (link)
  • Radar ESG | IMC (MEAL3): Por que a empresa ainda tem muito espaço para melhorar? (link)
  • Radar ESG | Aeris (AERI3): Uma das empresas melhor posicionada para surfar o vento ESG (link)
  • Radar ESG | 3R Petroleum: Construindo um caminho que incorpora metas ESG (link)
  • Radar ESG | Setor de supermercados: Vale a pena encher o carrinho? (link)
  • Radar ESG | JHSF (JHSF3): Espaço para melhorias (link)
  • Radar ESG | Quem é o melhor aluno da classe? Avaliando os líderes em ESG dentre as empresas de educação no Brasil (link)
  • Panorama do marco regulatório de investimentos ESG no Brasil (link)
  • CVM e B3 estudam intensificar critérios ESG para as companhias listadas (link)
  • Radar ESG | Setor de vestuário e joias: ESG ainda na confecção (link)
  • ESG: Tendências e preferências para 2021 (link)
  • Radar ESG | LOG Commercial Properties (LOGG3): Oportunidades em empreendimentos verdes (link)
  • Eleições americanas: Quais os efeitos para a agenda ESG nos EUA e no Brasil? (link)
  • Radar ESG | Farmácias: Raia Drogasil como a ação prescrita no setor para exposição a ESG (link)
  • Radar ESG | Shoppings: Entenda o que importa para eles quando o tema é ESG (link)
  • Radar ESG | Ambev (ABEV3): Um case que desce redondo (link)
  • Feedback do roadshow ESG: O que as gestoras no Brasil estão fazendo em relação ao tema? (link)
  • ESG de A a Z: Tudo o que você precisa saber sobre o tema (link)

Ainda não tem conta na XP? Clique aqui e abra a sua!

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.