XP Expert

Bolsas sobem com flexibilização na China; emprego dos EUA e PIB brasileiro são destaques

Situação do Covid-19 na China e inflação no Brasil e nos EUA são alguns dos temas de maior destaque nesta segunda-feira, 30/05/2022

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +0,1% | 111.942 Pontos

CÂMBIO -0,8% | 4,73/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaques da semana

A semana será marcada por feriados nos exterior, com o Memorial Day nos EUA na segunda-feira, Bank Holiday no Reino Unido e Festival do Dragão na China, ambos na sexta-feira. Ainda assim, a agenda econômica será cheia.  

No cenário internacional, os destaques serão a criação de vagas de emprego dos EUA (payroll) de maio, além de dados de inflação ao consumidor e ao produtor (CPI e PPI) e dados de atividade na Zona do Euro em abril. No Brasil, o principal dado será a divulgação do PIB do primeiro trimestre. Além disso, teremos o IGP-M de maio, alguns resultados fiscais e dados de emprego (Caged e Pnad) de abril.

Resumo da semana anterior

A semana passada foi marcada pela recuperação nos mercados globais, principalmente na sexta-feira depois de dados de inflação dos EUA que mostraram sinais de desaceleração. Com indicações de que a inflação americana pode já ter atingido o pico, a curva de juros nos EUA também arrefeceu e as taxas de juros da Treasury de 10 anos recuou para 2,74%. Na semana, o Ibovespa encerrou em mais uma alta de +3,2% quase aos 112 mil pontos. Lá fora, o principais índices finalmente deram uma pausa na sequência de semanas negativas, com o S&P 500 e Nasdaq disparando mais de 6% depois de sete quedas semanais consecutivas.

O Dólar fechou a semana com queda de -3,06% em relação ao Real, em R$ 4,74/US$. No mercado de juros, os juros futuros apresentaram elevação, principalmente nos vencimentos longos, devido o possível impacto fiscal da perda de arrecadação com projeto de limitação do ICMS, além da divulgação do IPCA-15 que veio acima das expectativas e fez com que as taxas voltassem a precificar uma inflação mais persistente. Ao longo da semana, também ocorreu movimento contrário que arrefeceu a alta de taxas com fluxo estrangeiro para ativos domésticos.

Mercados hoje

Bolsas internacionais amanhecem positivas (EUA +1,1% e Europa +0,8%) dando sequência ao rali da semana anterior, que culminou na melhor semana do S&P 500 desde novembro de 2020, e impulsionadas pela flexibilização das restrições contra a Covid-19 na China. Nos EUA, as bolsas à vista permanecerão fechadas por conta do feriado do Memorial Day. Na Europa, investidores aguardam a divulgação dos dados da confiança do consumidor na zona do euro e da inflação na Alemanha. Na China, o índice de Hang Seng (+2,1%) encerra em alta à medida que as cidades de Pequim e Xangai começaram a flexibilizar suas restrições contra a Covid-19 neste último final de semana. Além disso, o governo de Xangai estabeleceu medidas de estímulo para recuperar a economia de US$ 637 bilhões da cidade, estas medidas incluem: subsídios em dinheiro para compra de carros, período de carência para pagamentos de impostos, cupons de gastos para aumentar o consumo, entre outras. Em relação à temporada de resultados chinesa, segundo o Goldman Sachs, cerca de 89% das companhias listadas tanto no mercado onshore quanto offshore já reportaram seus balanços e os lucros cresceram, em média, 2% ano contra ano vs. as estimativas do consenso de 8% a.a. para o MSCI China Index.

Covid-19 na China

A China registrou o menor número de novos casos de Covid em quase três meses, incentivando as autoridades a relaxar as medidas de restrição fortes que haviam sido tomadas desde março. Os casos caíram em Xangai e Pequim, as cidades mais importantes da China. A tendência está trazendo otimismo para os mercados de ações e commodities nesta manhã.

Inflação PCE dos EUA

Na última sexta-feira, foi divulgado o núcleo do PCE deflator, medida favorita de inflação do banco central americano, que ficou em 4,9%, abaixo dos 5,2% de março. Nossos modelos sugerem que o deflator do Core PCE continuará caindo, para 3,7% em dezembro.

Inflação no Brasil

No Brasil, a inflação do IGP-M de maio ficou em 0,52% em relação ao mês anterior, em linha com as expectativas do mercado. A taxa anual está em 10,72%, ainda sugerindo pressões inflacionárias relevantes para produtores e consumidores.

Veja todos os detalhes

Economia

As autoridades chinesas relaxam os controles de Covid à medida que os casos caem

  • A China registrou o menor número de novos casos de Covid em quase três meses, incentivando as autoridades a relaxar as medidas de restrição fortes que haviam sido tomadas desde março. Os casos caíram em Xangai e Pequim, as cidades mais importantes da China. A tendência está trazendo otimismo para os mercados de ações e commodities nesta manhã;
  • A Renda e os gastos pessoais de abril dos EUA saíram em linha com as expectativas na última sexta-feira. Os números sugerem que o consumo dos EUA continua forte, mas a taxa de poupança está diminuindo, sugerindo que o consumo acelerado não pode durar muito mais tempo. O deflator de gastos do consumidor (PCE), indicador de inflação favorito do Fed, aumentou 0,2% mês a mês, conforme esperado. O valor anual caiu para 6,3%, de 6,6% em março. O núcleo do PCE Deflator ficou em 4,9%, abaixo dos 5,2% de março. Nossos modelos sugerem que o deflator do Core PCE continuará caindo, para 3,7% em dezembro;
  • O indicador de Confiança Econômica da Zona do Euro atingiu 105 pontos em maio, praticamente o mesmo valor de abril (104,9). O indicador está mostrando alguma estabilidade depois de cair no primeiro trimestre devido à guerra na Ucrânia. Os níveis atuais são semelhantes aos níveis pré-pandemia e, portanto, ainda consistentes com o crescimento firme na região;
  • No Brasil, a inflação do IGP-M de maio ficou em 0,52% em relação ao mês anterior, em linha com as expectativas do mercado. A taxa anual está em 10,72%, ainda sugerindo pressões inflacionárias relevantes para produtores e consumidores.

Empresas

Vittia (VITT3) Início de Cobertura: adicionando crescimento orgânico em seu portfólio

  • Estamos iniciando a cobertura da Vittia (VITT3) com uma recomendação de compra e preço-alvo para o fim de 2023 de R$ 18,9/ação, gerando 68% de potencial de valorização do preço atual da ação, R$ 11,05/ação. Temos uma visão positiva sobre a VITT3, pois:
    • a alta recente nos preços dos fertilizantes deve ter um impacto positivo nos biofertilizantes;
    • já existe um processo em andamento de adoção de tecnologia na agricultura que esperamos que dure por muitos anos;
    • embora o setor seja relativamente jovem, a Vittia tem mais de 50 anos de experiência e uma plataforma comercial robusta que, combinadas, se mostraram fundamentais para realizar fusões e aquisições de sucesso no setor; e
    • estamos prevendo um CAGR de receita líquida de 13,8% para 2021-2024E, juntamente com um CAGR de EBITDA Ajustado de 15,8% no mesmo período.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • J.P. Morgan coleta dados sobre a raça para combater diferença de riqueza (Valor);
    • Bancos e fintechs acirram disputa em tags (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Lockdown na China atrasa produção de eletrônicos e carros no brasil. (Broadcast);
    • Leroy vai investir R$ 1 bilhão na abertura de 150 lojas ‘de bairro’. (Estadão);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Margem operacional de produtores de grãos poderá superar 50% em 2022/23 (Valor);
    • Nem seca e frio tiram safrinha de milho dos trilhos do recorde (Valor);
    • Terras agrícolas se tornaram “hot commodity”. Isso não é bom para as fazendas (Bloomberg);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Estoque de óleo diesel é suficiente para suprir país por 38 dias, diz Minas e Energia. (Valor Econômico);
    • Eletrobras protocola pedido para ofertas de ações. (Canal Energia);
    • Petróleo fecha em alta com expectativa de recuperação da demanda na China e nos EUA. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Baidu supera estimativas e reforça otimismo com novas tecnologias

  • Ações da Baidu sobem após surpresa positiva com os resultados e expectativas sobre novas tecnologias;
  • Pinduoduo supera estimativas de receita trimestral se beneficiando dos lockdowns na China;
  • Didi teria atraído de interesse da montadora chinesa FAW em comprar participação na companhia;
  • ETF de títulos de alto risco tem maior alta desde 2020;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

Alocação & Fundos

Rebalanceamento de carteira: otimizando retornos e equilibrando riscos

  • Rebalanceamento nada mais é do que gerenciar a concentração de recursos da sua carteira, certificando-se que as alocações definidas por classe de ativo (asset allocation) seguem de acordo com o que foi previamente determinado, ou se não existe nenhum desequilíbrio estrutural causado pelas variações expressivas (negativas ou positivas) de uma classe em detrimento de outra;
  • Entretanto, existem alguns fatores que precisam ser levados em consideração para determinar o prazo de rebalanceamento ideal para sua carteira;
  • Clique aqui para conferir o conteúdo completo.

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Fundo imobiliário que investe em cemitérios salta 70% em 2022 (Folha);
    • Veja os FIIs com maior dividend yield até o momento (Investing);
    • Leilão de imóveis, incorporação de FIIs e Casa Verde e Amarela: Confira os destaques da semana (MoneyTimes);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

ESG

Radar ESG | Grupo Vittia (VITT3): Melhorando a sustentabilidade na agricultura

  • Apesar de atuar em um setor sensível na perspectiva ESG, a Vittia parece estar no caminho certo na agenda ESG, principalmente pelo foco da empresa no desenvolvimento de produtos inovadores e pioneiros voltados para a melhoria da sustentabilidade na agricultura, o que nos leva a vê-la bem posicionada para se beneficiar da demanda por produtos orgânicos e do crescente apoio à sustentabilidade, tanto da perspectiva dos investidores quanto dos consumidores finais;
  • No pilar E, o principal destaque é a linha de negócios de inoculantes da empresa, que ajuda a reduzir as emissões de gases de efeito estufa de seus clientes, aliada a uma sólida estratégia de gestão de resíduos, enquanto na frente S apreciamos o foco da Vittia na eficiência, qualidade e segurança de seus produtos. Por fim, no G, a Vittia possui suas ações listadas no Novo Mercado e reconhecemos de forma positiva a presença de um Comitê de Sustentabilidade, embora vejamos espaço para melhorias no que se refere à agenda de D&I;
  • Clique aqui para ler o relatório completo.

Brasil pode responder pela maior geração de créditos de carbono, diz McKinsey | Café com ESG, 30/05

  • O mercado fechou o pregão de sexta-feira em território neutro, com o Ibov e o ISE em leve alta de +0,04% e +0,1%, respectivamente. Na semana, o ISE avançou +3,0%, enquanto o Ibov fechou em alta de +3,2%;
  • No Brasil, (i) segundo relatório da consultoria McKinsey, até 2030, a demanda por créditos voluntários no país pode atingir de US$ 1,4 bilhão a US$ 2,3 bilhões – o Brasil poderia responder por 15% do potencial total da oferta de soluções baseadas na natureza, percentual que supera de longe as possibilidades de países como Estados Unidos (3%), China (2%) e Rússia (2%); e (ii) com fabricantes de bens de capital, empresas de energia e indústrias de diversos setores negociando projetos de maior porte, o mercado vê os primeiros empreendimentos de hidrogênio verde de pequeno porte saírem do papel;
  • No internacional, os ministros de Energia do G7 pediram à Opep que aumente a produção de petróleo, já que a guerra da Rússia na Ucrânia eleva os preços da commodity para seus níveis mais altos em uma década – a convocação consta do comunicado final de uma reunião dos ministros de Energia e Meio Ambiente do G7 na Alemanha, que detém a presidência rotativa do grupo de economias industriais avançadas. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.