XP Expert

Fundo imobiliário que investe em cemitérios em Alta (CARE11) – Radar Imobiliário #74

Confira as principais notícias do segmento e Fatos Relevantes dos Fundos Imobiliários da semana.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Cotações

Gráfico de Cotação IFIX


Panorama da Semana

O IFIX fechou a semana em alta de 0,85%, impulsionado positivamente pelos Lajes Corporativas ,Shoppings e Ativos Logísticos . Sobre os demais índices de fundos imobiliários da XP, o XPFI apresentou performance de 0,89%, o XPFT de 1,38% e XPFP de 0,60%, enquanto o IBOV apresentou uma performance de – 0,75%.

No noticiário global, o destaque ficou com os dados de criação de emprego mais fortes que o esperado nos EUA, indicando uma possível atuação mais intensa do Federal Reserve no seu movimento de aperto monetário. Ainda com relação ao mercado de trabalho dos EUA, algumas empresas no país vêm sinalizando preocupação com o regime de home office, indicando um aumento nas preferências pelo retorno ao trabalho presencial. Outra frente de preocupação atrelada à inflação global é o preço do petróleo: a OPEP+ cedeu à pressão dos principais consumidores e anunciou uma aceleração no seu incremento de oferta da commodity para os próximos meses. A volatilidade dos preços, entretanto, segue alta, com o anúncio sendo considerado menor que o necessário pelos mercados.

No cenário econômico brasileiro, a principal notícia foi a divulgação do crescimento de 1,0% no PIB do Brasil no primeiro trimestre de 2022 (1,7% na variação anual). O resultado foi ligeiramente abaixo da projeção dos economistas da XP, de 1,4%, e da expectativa do mercado, de 1,2%. Ainda assim, o número ratifica a percepção de que a economia brasileira iniciou o ano em ritmo favorável. Na segunda metade do ano, nossos economistas esperam que o crescimento econômico inicie uma redução de intensidade, em resposta à política monetária contracionista.

Na pauta política, o assunto principal permanece sendo o preço dos combustíveis, e o Senado deu prosseguimento nesta semana à discussão da proposta de um teto para o ICMS dos combustíveis. O foco das negociações na casa são as possíveis compensações aos estados pelas perdas na arrecadação. Em adição a essa proposta, durante a semana entrou em discussão também a possibilidade de uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que abra caminho para subsídios aos preços dos combustíveis.

No âmbito dos fundos imobiliários, em destaque esta semana está o debate sobre a possibilidade de aposentadoria com FIIs. No geral, os brasileiros possuem grande dificuldade em se programar para ter uma aposentadoria mais confortável. Nesse contexto, o investimento em fundos imobiliários tem se mostrado uma boa estratégia. Além disso, perante o atual cenário de pressão inflacionária e constantes altas da taxa de juros Selic, é necessário entender o comportamento dos diferentes segmentos desses fundos para melhor composição de sua carteira. Por fim, esta semana divulgamos a carteira recomendada de FIIs: acesse aqui para entender melhor os segmentos alocados.

Sexta- Feira | Dia 03/06

Mercados

Evolução da indústria de fundos imobiliários: onde estávamos e para onde vamos

A palavra “flexibilidade” definirá muito bem a terceira geração dos fundos imobiliários


14 fundos imobiliários com rendimentos de até 22% para você comprar agora

Com 53% de exposição a fundos imobiliários de CRIs, a carteira recomendada do BTG Pactual traz ativos com rendimento do dividendo de até 22%. Neste mês, o banco repete a composição de maio e diz manter cautela com cenário macroeconômico.


6 fundos imobiliários para buscar dividendos de até 12%, segundo a Genial

A Genial Investimentos fez uma única troca em sua carteira recomendada de fundos imobiliários para o mês de junho. A corretora tirou o Kinea Rendimentos (KNCR11) para adicionar o FII Mauá (MCCI11), com dividend yield de 12,3% em 12 meses.


TGAR11: Conheça 5 estratégias do FII para aumentar segurança dos cotistas

Na hora de escolher um fundo imobiliário para investir, qualquer investidor procura os melhores retornos. Mas aqueles mais experientes já sabem que a rentabilidade elevada depende de outro aspecto fundamental: a segurança do cotista. Atenta a isso, a TG Core Asset, gestora de investimentos da holding Trinus Co, traçou estratégias para minimizar ao máximo os riscos existentes.


Escritórios: há futuro? Essa pode ser a chance de mudar como trabalhávamos

Sem consenso sobre qual é o melhor modelo de trabalho a ser adotado, especialista recomenda experimentar, ponderar e, se for o caso, remodelar tudo


Economia

PIB do Brasil: Entenda o que esperar da Selic e da renda fixa em 2022, segundo especialistas

A economia do Brasil não cresceu no primeiro trimestre (1T22) tanto quanto os especialistas esperavam. O PIB (Produto Interno Bruto) avançou 1%, mas ficou abaixo do consenso de 1,2% no período. E tudo isso já pode estar embutido na taxa Selic e na atratividade da renda fixa em 2022.


Inflação e juros elevados impediram alta maior no consumo das famílias, diz IBGE

A demanda reprimida por serviços elevou o consumo das famílias no primeiro trimestre deste ano, mas a inflação e o juro elevado impediram um crescimento maior, segundo Rebeca Palis, coordenadora de Contas Nacionais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


Quinta- Feira | Dia 02/06

Mercados

Fundo imobiliário tem alta de mais de 11% em valor patrimonial após reavaliação de ativos

O valor patrimonial do fundo imobiliário (FII) Tordesilhas EI (TORD11) subiu 11,95% após a realização de alguns ativos a valor justo, segundo a administradora do fundo, Vortx Distribuidora, nesta quarta-feira (1º)


Fundos imobiliários vencem disputa com a Receita na Câmara Superior do Carf

Decisão, que envolve fundo do empresário Abilio Diniz, é da 1ª Turma


Tokenização e ocupação de imóveis: uma relação benéfica para todos

A tokenização já é uma realidade para muitos setores e, pouco a pouco, começa a ganhar espaço em um mercado tradicional, mas ao mesmo tempo carente de inovação e agilidade: o imobiliário. Os primeiros projetos com criptoativos começam a surgir, estimulando novos negócios e possibilidades tanto para as empresas integrantes desse ecossistema quanto para os clientes.


IFIX sobe 0,09%; FII XPLG11 fica entre os destaques positivos

O IFIX, principal Índice de Fundos Imobiliários da B3 (B3SA3), encerrou a sessão desta quarta-feira (1º) em alta de 0,09%, alcançando os 2.823 pontos. A máxima do dia foi de 2.827 pontos, enquanto a mínima chegou a 2.820 pontos. O FII XPLG11 foi um dos destaques negativos do dia.


Veja os 5 FIIs que mais pagaram dividendos em maio

Os Fundos Imobiliários (FIIs) são investimentos geradores de renda. Além da possibilidade de rentabilidade e ganho de capital, os FIIs são excelentes em prover rendimentos todos os meses aos seus investidores. No mês de maio, alguns fundos se destacaram entre os maiores pagadores de dividendos, entre eles está o Hectare CE FII (HCTR11)


Economia

PIB do 1º trimestre deve subir mais de 1% puxado por crescimento do consumo e alta das commodities

A atividade econômica cresceu fortemente nos últimos meses, implicando em revisões altistas nas previsões de crescimento


Preço de venda de imóveis residenciais desacelera em maio; confira as cidades com maiores altas

Índice FipeZAP+ registra alta de 0,41% no mês; no ano, preços acumulam avanço de 2,5%


Quarta- Feira | Dia 01/06

Mercados

Carteira Recomendada de Fundos Imobiliários – Junho de 2022

Confira nosso panorama do mercado e as mudanças da carteira recomendada de fundos imobiliários de Junho.


MXRF11 vê cenário difícil e pressão nas margens dos projetos; veja previsões do FII

A gestão do Maxi Renda FII (MXRF11), fundo imobiliário mais popular do Brasil, vê um cenário desafiador à frente, com aumento nos custos de insumos e terrenos, em meio à realidade macroeconômica mais desafiadora.


Volta a escritórios abre oportunidade para FIIs

Perspectiva é positiva para desempenho de fundos imobiliários como JS Real Estate e VBI Prime Properties


Ifix fecha sessão com ganhos de 0,29%; FII PVBI11 sobe 2,4% e é destaque de alta

O fundo VBI Prime Properties (PVBI11) foi o destaque da lista das maiores altas do dia, com elevação de 2,4%


As 5 maiores altas e baixas dos fundos imobiliários em maio; CARE11 sobe mais e RBRP11 lidera quedas

Dos 106 FIIs que constam no Ifix, menos da metade terminou o mês de maio no campo positivo. Fundos de lajes corporativas ficaram na liderança


Confira 5 fundos imobiliários de escritório que podem subir até 18%, segundo o Safra

O Safra publicou o primeiro relatório de fundos imobiliários (FIIs) do setor de lajes corporativas no início desta semana. O documento, que inaugura a cobertura do banco a classe de ativos, traz cinco recomendações de compra e uma visão positiva para o setor.


Economia

Inflação come boa parte dos ganhos do investidor até maio

Em maio, o Ibovespa subiu 3,22%, após ceder mais de 10% no mês anterior, com alta de 6,23% desde janeiro e ganho real (descontando a inflação) de 1,57%, mas volatilidade pesa sobre ativos. O mês que fecha o semestre dificilmente trará um cenário de investimentos menos conturbado


PIB do Brasil: Mercado eleva números com melhora na atividade; confira projeções para 1T22 e 2022

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga nesta quinta-feira (2) os números de crescimento do Brasil no primeiro trimestre do ano.


Terça- Feira | Dia 31/05

Mercados

Nexpe nasce com a ambição de desbravar o mercado imobiliário

Plataforma se apoia no uso intensivo de tecnologia e na inovação para identificar demandas e criar novos serviços em tempo recorde


De volta aos escritórios: FIIs de lajes corporativas estão com bom ponto de entrada, diz Safra

O Safra iniciou a cobertura dos fundos imobiliários do setor de lajes corporativas com recomendação de compra para JS Real Estate Multigestão (JSRE11), BTG Pactual Corporate Office Fund (BRCR11), VBI Prime Properties (PVBI11), Vinci Offices (VINO11) e Autonomy Edifícios Corporativos (AIEC11) e neutra para CSHG Real Estate (HGRE11).


Investir no mercado imobiliário internacional vale a pena?

Segmento é desenvolvido, líquido e com rentabilidade atrativa no longo prazo


Fundo imobiliário perde 12% em valor patrimonial após reavaliação de imóvel; entenda

Com gestão passiva, o fundo imobiliário (FII) Castello Branco Office Park (CBOP11) perdeu cerca de 12,35% em valor patrimonial após reavaliação da Torre Jatobá, seu único ativo localizado em Alphaville, Barueri, na Grande São Paulo.


Economia

Valorização do real terá efeito na inflação nos próximos meses, diz diretor do BC

Para Bruno Serra, choques decorrentes da Guerra da Ucrânia mascararam impactos positivos da apreciação cambial


Analistas projetam PIB, inflação e juros mais altos

Entre os dias 24 e 27 de maio, o Valor consultou mais de 100 instituições financeiras e consultorias sobre projeções de inflação, taxa básica de juros e PIB neste ano e em 2023


FATOS RELEVANTES 

HGRU11 - Positivo: O fundo vem informar aos cotistas e ao mercado em geral que, nesta data, o Fundo firmou um Instrumento Particular de Promessa de Cessão de Direitos e Outras Avenças por meio do qual o Fundo se comprometeu a ceder ao promitente cessionário, interessado na aquisição, desde que cumpridas determinadas condições precedentes, dos direitos e obrigações hoje detidos pelo Fundo sobre o Imóvel localizado na Rodovia Governador Mário Covas, na cidade de Serra, estado do Espírito Santo, de propriedade da empresa Makro Atacadista S.A., inscrita. Conforme informado no fato relevante publicado no dia 10 de dezembro de 2021 e em outros fatos relevantes complementares relacionados à operação realizada com o Vendedor, a promessa de aquisição do Imóvel, quando cumpridas determinadas condições precedentes específicas negociadas com o Vendedor, ocorreria pelo valor total de R$ 20.808.634,22 vinte milhões, oitocentos e oito mil, seiscentos e trinta e quatro reais e vinte e dois centavos, a ser pago em parcelas. Tendo em vista que o Fundo detém o direito de aquisição do Imóvel, a Administradora prometeu ceder onerosamente tais direitos ao Comprador, mediante a assinatura da Promessa de Cessão, que será concluída quando cumpridas as condições precedentes negociadas pelo Fundo com o Comprador. O direito de compra do Imóvel será cedido pelo valor de R$ 14.191.365,78 quatorze milhões, cento e noventa e um mil, trezentos e sessenta e cinco reais e setenta e oito centavos  a ser pago, pelo Comprador ao Fundo.

Segunda- Feira | Dia 30/05

Mercados

Fundo imobiliário que investe em cemitérios salta 70% em 2022

CARE11, da Zion Invest, soma R$ 290 milhões de patrimônio e 9.200 cotistas


Veja os FIIs com maior dividend yield até o momento

Investing.com – Os investidores de Fundos de Investimentos Imobiliários (FII) ficaram mais aliviados neste mês após a CVM desfazer um impasse sobre a distribuição de dividendos dessa classe de ativos. A autarquia voltou atrás no entendimento surgido do caso Maxi Renda (SA:MXRF11) e chancelou a distribuição desses proventos com base no lucro caixa (em vez do contábil apenas).


Leilão de imóveis, incorporação de FIIs e Casa Verde e Amarela: Confira os destaques da semana

Alguns assuntos balançaram mais o setor imobiliário do que outros nesta semana. Dentro das editorias de Fundos Imobiliários e Imóveis, os leilões foram o grande destaque, com a Caixa oferecendo propriedades com até 85% de desconto.


CARE11 e HSML11 lideram as altas; IFIX sobe 0,39%

O IFIX, principal Índice de Fundos Imobiliários da B3 (B3SA3), terminou a sessão desta sexta-feira (27) em alta de 0,39%, aos 2.807 pontos


Economia

Economistas divergem sobre adiar meta de inflação para 2024

Pasta calcula que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) alcançará 7,9% em 2022 e 3,6% em 2023


Inflação surpreende e mercado cogita Selic ainda mais alta

Aumenta quantidade de instituições que esperam elevação de juros adicional na reunião de agosto


XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este conteúdo tem propósito exclusivamente informativo e se baseia em dados estatísticos, metodologias probabilísticas, fatos concretos do mercado financeiro e em resultados financeiros apurados. Em nenhum momento, o conteúdo desta mensagem representa opiniões pessoais ou recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. Não se configuram, portanto, como ideias, opiniões, pensamentos ou qualquer forma de posicionamento por parte da XP Investimentos CCTVM S/A. É terminantemente proibida a utilização, acesso, cópia ou divulgação não autorizada das informações presentes neste conteúdo. O investimento em ações é um investimento de risco. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Para avaliação da performance de um fundo de investimentos é recomendável a análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. Leia o prospecto e o regulamento antes de investir. Todas as informações sobre os produtos, bem como o regulamento e o prospecto e regulamento aqui listados, podem ser obtidas com seu agente de investimentos, em nosso site na internet ou no site do referido gestor. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor – FGC. A taxa de administração máxima compreende a taxa de administração mínima e o percentual máximo que a política do FUNDO admite despender em razão das taxas de administração dos fundos de investimento investidos. Os fundos de ações e multimercados com renda variável /sem renda variável podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Os fundos de crédito privado estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Os fundos de cotas aplicam em fundos de investimento que utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para seus cotistas. Os fundos de renda fixa estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. As rentabilidades divulgadas não são líquidas de impostos e taxas de saída e performance. As informações publicadas não levam em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Caso os ativos, operações, fundos e/ou instrumentos financeiros sejam expressos em uma moeda que não a do investidor, qualquer alteração na taxa de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização dessa plataforma. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.