Dividend Yield: veja por que e como analisar na hora de investir

Entender o que é dividend yield, como analisá-lo e quais as ações que mais pagam dividendos, é o ideal para investir com qualidade!


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Dividend Yield: veja por que e como analisar na hora de investir

Para além da máxima de comprar na baixa e vender na alta, o mercado de ações também permite que os investidores ganhem dinheiro de outras formas. Uma delas é por meio dos chamados dividendos, que são os proventos obtidos a partir de ações.

Nesse caso, é importante que o investidor conheça o dividend yeld, que é uma métrica de acompanhamento desses ganhos.

O dividend yeld (que pode ser traduzido como “rendimento dos dividendos”) é um dos principais indicadores financeiros para quem investe em renda variável com foco no longo prazo. Isso porque pode ser utilizado para comparar empresas e definir aquelas que pagam os melhores dividendos.

Ao longo deste artigo, falaremos, mais detalhadamente, o que é dividend yield e como ele é importante para o investidor, abordando todos os aspectos desse indicador dentro do mercado de ações.

Entender o que é dividend yield, como analisá-lo e quais as ações que mais pagam dividendos, é o ideal para investir com qualidade!

O que é dividend yield?

Dividend yield ­– ou simplesmente DY – é um indicador que permite ao investidor saber quais empresas são consideradas as melhores pagadoras de dividendos. O seu cálculo é feito a partir de um percentual, que mostra a rentabilidade dos dividendos de uma determinada empresa, isso em relação ao preço de suas ações.

Vale lembrar que dividendos são uma forma de ganho bastante popular entre investidores mais conservadores e entre aqueles que desejam criar uma renda passiva e viver dela. Eles são parte do lucro líquido de uma empresa, que é distribuído diretamente aos acionistas.

A definição do valor a ser distribuído a título de dividendos normalmente ocorre no estatuto social de cada empresa. Porém, é possível que o estatuto seja omisso quanto a esse ponto. Se isso ocorrer, as empresas devem respeitar as disposições previstas na legislação brasileira e ao que ficar decidido pela Assembleia Geral de acionistas.

Por que o dividend yield é importante?

Saber o que é dividend yield e como calculá-lo é de extrema importância para o investidor focado em dividendos. É por meio dele que podemos ter uma ideia de quanto uma determinada empresa pode vir a pagar em proventos nos próximos 12 meses e, a partir disso, estruturar uma estratégia de investimento focada em dividendos, por isso, ele é tão importante.

Mas é preciso ter cuidado ao analisar somente esse indicador de forma isolada, pois ele pode acabar passando uma falsa impressão positiva sobre uma determinada ação para o investidor. Por isso, o dividend yield deve ser analisado em conjunto com outros números e dados sobre a empresa para evitar que o investidor caia em uma armadilha.

Como calcular o dividend yield?

Saber como calcular o dividend yield é algo relativamente simples, pois são necessárias, basicamente, duas informações:

  1. O valor dos dividendos pagos por ação (ou que estejam projetados) e;
  2. O preço unitário da ação antes da distribuição de dividendos. Em regra, é considerado o período de 12 meses nesta análise.

Em seguida, basta dividir o valor dos dividendos pagos pelo valor da ação. O resultado deve ser multiplicado por 100 para se chegar ao percentual de dividend yield daquele período. Desta forma:

Dividend Yield = Dividendos pagos por ação / cotação da ação × 100

Exemplo de aplicação do dividend yield

Imagine que uma determinada empresa pagou R$1,00 de dividendos por ação dentro dos últimos 12 meses. Hoje, as ações dessa companhia valem R$10,00.  Nesse caso, o valor do dividend yield dessa companhia seria de 10%.

Ou seja, se um determinado investidor tivesse adquirido 100 ações dessa empresa a R$10,00 cada, teria gasto R$1.000,00. Já após a distribuição de dividendos, teria recebido R$100,00. Isso representa um lucro de exatamente 10% sobre o seu investimento inicial.

Quais fatores afetam no dividend yield de uma empresa

Dois homens conversando sobre dados de dividendos. Sobre a meça há papéis, notebooks e tablet.
Dividend Yield é o indicador indispensável na hora de analisar bons investimentos.

Existe uma série de situações que podem afetar o dividend yield de uma empresa, dentre os quais se destacam o aumento ou a redução dos dividendos pagos pela empresa e a cotação atual de suas ações na bolsa de valores.

Dentre eles, podemos citar os 4 principais:

1.    Mudanças no mercado que afetam o lucro da companhia

A maioria das empresas pode apresentar um lucro maior ou menor em determinados períodos do ano.

Uma fábrica de chocolate, por exemplo, certamente terá mais lucro durante a Páscoa do que em outros períodos do ano. Por outro lado, a empresa também pode sofrer alguns prejuízos por conta de mudanças no mercado e isso pode afetar a parcela do lucro que seria distribuída aos acionistas.

2.    Alteração da política de distribuição de dividendos

As empresas têm o poder de alterar as suas políticas de distribuição de dividendos, seja de forma pontual ou permanente.

Nesse sentido, se um determinado período foi considerado ruim para a empresa, a administração pode optar por reduzir do percentual do lucro pago como dividendos para preservar o caixa da companhia, o que acaba afetando o dividend yield.

3.    Criação de reserva especial

Em alguns casos específicos, a empresa pode optar por não distribuir dividendos, nem mesmo os considerados obrigatórios.

Quando isso acontece, os eventuais ganhos que foram apurados pela empresa ficam em uma reserva especial e serão pagos assim que o mercado melhorar. No entanto, o dividend yield ficará afetado no período.

4.    Valorização ou desvalorização das ações

O mercado de ações é bastante dinâmico e, por isso, eventuais rumores em relação ao desempenho de uma empresa ou eventos inesperados podem acabar promovendo uma grande flutuação do preço das ações. Isso também impacta no cálculo do dividend yield.

Como analisar o dividend yield?

Você já sabe o que é dividend yield e como calculá-lo, entenda agora como analisar esse importante indicador na hora de investir.

Primeiro, lembre-se que a análise do dividend yield nunca deve ser feita de uma forma isolada. Isso porque o resultado do DY pode estar distorcido, em alguns casos, por conta de lucros que não são recorrentes. Vale lembrar que quanto maior o dividend yield, melhor para o investidor.

Saiba mais a seguir!

Entendendo o dividendo de uma ação

Dividendo é o nome dado à parte do lucro distribuído aos acionistas de uma empresa de capital aberto ou fechado. Eles são distribuídos a todos os acionistas da empresa e cada um os recebe conforme o volume de investimentos de cada um.

A grande maioria das empresas que negociam ações na bolsa de valores devem distribuir aos seus acionistas pelo menos 25% do lucro líquido da companhia na forma de dividendos. No entanto, há algumas empresas que conseguem distribuir valores maiores do que esses.

Esse valor é distribuído em dinheiro. Entretanto, algumas empresas podem optar por pagar os proventos em novas ações, o que é chamado de bonificação em ações, e pode ocorrer anualmente, semestralmente, trimestralmente ou até mesmo mensalmente.

Dividendos Trimestrais

Hoje, no Brasil, poucas são as empresas que conseguem pagar dividendos trimestrais a seus acionistas, pois os seus lucros podem oscilar ao longo do ano e a maioria das companhias os pagam semestralmente ou anualmente. A maioria dessas empresas que conseguem pagar dividendos em um prazo mais curto são bancos e grandes companhias consolidadas no país.

Quem deseja montar uma estratégia de investimentos focada em dividendos deve considerar ter ações dessas companhias em sua carteira, pois a maior recorrência nesses pagamentos pode garantir mais tranquilidade a quem quer “viver de renda”.

Efeito do dividend yield a longo prazo

Somado ao efeito da valorização das ações, o dividend yield pode ter um efeito bastante positivo no longo prazo. Isso porque permite ao investidor gerar riqueza sem grandes preocupações, desde que tenha montado uma carteira de ações balanceada e bem diversificada.

Quais são as ações que pagam mais dividendos?

Homem anotando em seu caderno, ao lado de uma pequena pilha de moedas.
Entender o que é dividend yield e as ações mais pagas, tornará o retorno muito mais satisfatório e com menos riscos.

Empresas consideradas boas pagadoras de dividendos são as mais procuradas por quem pretende fazer investimentos de longo prazo no mercado de ações.

No geral, as ações que pagam mais dividendos são aquelas de empresas cujos lucros são mais consistentes e previsíveis, tais como as companhias ligadas à infraestrutura e saneamento básico.

Bancos também são considerados bons pagadores de dividendos e alguns deles, inclusive, apresentam os melhores dividend yields do Brasil. Além de apresentar lucros consistentes, os grandes bancos também costumam fazer o pagamento de dividendos mensais.

Mais recentemente, as ações pagadoras de dividendos chegaram a superar a taxa básica de juros (Selic) em rendimento, o que aumentou o otimismo dos investidores em relação à bolsa de valores.

O dividend yield das empresas do Ibovespa, que esteve abaixo da Selic por vários anos, agora está em um nível bastante competitivo, mesmo com a alta recente da taxa básica.

A Copel (Companhia Paranaense de Energia) (CPLE6), por exemplo, entregou um dividend yield de 15,49% até junho de 2021. Já a CSN Mineração (CMIN3) entregou 12,90% de dividend yield para seus investidores, enquanto a Selic está na casa dos 4,50%.

Desta forma, as ações que pagam mais dividendos, entregando DY acima de 4,50% em 2021, são:

Para conhecer mais das demais empresas/ações que mais pagam dividend yield, recomendações e preço-alvo, confira o conteúdo Selic sobe para 4,25% ao ano: Conheça 18 ações que pagam dividendos acima dos juros brasileiros.

Como montar uma carteira focada em dividendos?

A principal dica para quem quer montar uma carteira voltada para dividendos é buscar por empresas que tenham um histórico como boas pagadoras de proventos aos seus acionistas. No geral, essas companhias também são mais sólidas e suas ações tendem a oscilar menos no mercado financeiro.

É importante lembrar que a estratégia de dividendos tem foco no médio e longo prazo. Por isso, as eventuais oscilações temporárias do mercado não devem ser um motivo de desespero para o investidor, pois terão pouca influência em seus resultados.

Buscar por empresas com um alto dividend yield também é importante, pois, como visto até agora, esse é o principal indicador quando se fala desse assunto. No entanto, o investidor também deve analisar outros indicadores, como o dividend payout (percentual do lucro da companhia distribuído aos acionistas).

Por fim, é importante manter um bom planejamento financeiro a fim de evitar que seja necessário vender alguma das ações ao longo dos anos.

Além disso, reinvestir o dinheiro obtido com dividendos em novas ações também é algo bastante positivo, pois aumenta o valor da carteira e faz com que os resultados cresçam sem a necessidade de injetar mais dinheiro nesse investimento.

Agora que você já sabe tudo sobre o que é dividend yield, aproveite para colocar esses conhecimentos em prática e comece hoje mesmo a montar a sua estratégia de investimentos com foco em dividendos.

Aproveite, também,para navegar na nossa plataforma de conteúdos e aumentar ainda mais a sua base de conhecimentos sobre o mercado de investimento. Se quiser começar com o pé direito, cadastre-se também na XP Investimentos.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.


Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.