XP Expert

Fed sinaliza altas adicionais de juros; no Brasil, ICMS de energia e combustíveis em foco

Banco Central americano sinaliza altas adicionais de 0,50pp, mas com um olhar cuidadoso na estabilidade financeira, preços de commodities e emprego. No Brasil, a Câmara dos Deputados aprovou um corte de ICMS sobre combustíveis e outros setores.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +0,0% | 110.580 Pontos

CÂMBIO +0,2% | 4.83/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaque do dia

Banco Central americano sinaliza altas adicionais de 0,50pp, mas com um olhar cuidadoso na estabilidade financeira, preços de commodities e emprego. No Brasil, a Câmara dos Deputados aprovou um corte de ICMS sobre combustíveis e outros setores.

Brasil

Após operar boa parte do dia negativo, o índice Ibovespa ensaiou um movimento de recuperação no final da tarde, mas acabou fechando praticamente no zero a zero, aos 110.580 pontos. Enquanto o dólar, encerrou o pregão com leves ganhos, subindo 0,18% aos R$ 4.83. As taxas futuras de juros apresentaram novo dia de alta nos prazos mais longos, com o mercado atento ao câmbio em alta na maior parte do dia. Além disso, o noticiário em relação ao projeto de limitação do ICMS sobre energia e combustíveis também trouxe impacto sobre as taxas mais longas, uma vez que tem efeito fiscal maior. DI jan/23 fechou em 13,425%; DI jan/24 encerrou em 12,995%; DI jan/25 foi para 12,29%; DI jan/27 fechou em 12,14%; e DI jan/29 encerrou em 12,17%.

Mundo

Bolsas internacionais amanhecem levemente positivas (EUA +0,3% e Europa +0,3%) após a ata da última reunião do Federal Reserve confirmar que o banco central aumentará as taxas de juros, mas não mais agressivamente do que já sinalizou. O documento revelou que a maioria dos membros considera apropriado um aumento de 0,5% na taxa básica de juros americana nas próximas reuniões, em linha com o esperado por Wall Street. Na China, o índice de Hang Seng (-0,3%) encerra em baixa após pronunciamento do primeiro-ministro, Li Keqiang, reconhecendo que os indicadores econômicos se deterioraram significativamente e que algumas áreas da economia estão até mesmo piores que o primeiro pico da pandemia em 2020. Nesta quarta-feira, oficiais chineses revelaram um pacote com 33 medidas para restaurar o crescimento econômico e proteger o mercado de trabalho, mas o mercado segue um pouco cético em relação às medidas, uma vez que a política de zero-covid permanece em vigor. Em relação à temporada de resultados, 86% de todas as companhias chinesa já reportaram seus balanços, segundo o Goldman Sachs. No agregado, lucros cresceram +2% ano contra ano vs. decepcionando as expectativas de +9% a.a. para o índice MSCI China, de acordo com o US bank. Os destaques de hoje na temporada de resultados chinesa serão Baidu e Alibaba.

FOMC

O Federal Reserve – banco central dos EUA – publicou ontem a ata de sua última reunião do FOMC (comitê de política monetária). O FOMC discutiu a possibilidade de levar a política monetária para uma postura restritiva, ou seja, elevar as taxas de juros acima do nível neutro (estimado em torno de 2,5%). A ata sinalizava a intenção de aumentar as taxas em 0,50pp “nas próximas reuniões” para conter a inflação. Ao mesmo tempo, vários membros do Fed apontaram alguns riscos para a estabilidade financeira e para os preços das commodities relacionados ao ciclo de aperto monetário e à guerra na Ucrânia. Em geral, acreditamos que a ata é consistente com nosso cenário de três altas de 0,50pp nas próximas reuniões, seguidas por duas altas de 0,25 pp antes que do FOMC fazer uma pausa para analiser os riscos para a inflação e crescimento em novembro.

Economia Brasil

No Brasil, a Câmara dos Deputados aprovou um projeto de lei que estabelece um teto de 17% para a alíquota de ICMS sobre gás natural, combustíveis, eletricidade, comunicações e transporte público. A medida representa um corte tributário significativo, principalmente para a gasolina (cuja alíquota varia de 25% a 30%, dependendo do estado). De acordo com nossos cálculos, a conta pode levar a uma redução de 60 bilhões de reais em receitas fiscais, e reduzir a inflação do IPCA em 1,30 pp. O texto – que vai agora ao Senado – exige que o governo federal indenize os estados que sofrerem redução superior a 5% na arrecadação de impostos a partir dos resultados de 2021.

Mercado em Gráfico

O aumento recente pela busca do termo “recessão é um reflexo do grande medo do mercado de uma possível recessão na economia americana, que seria uma consequência do movimento de subida de juros pelo Federal Reserve. Nos últimos anos, os bancos centrais mundiais foram vistos como um porto-seguro, sempre prontos para auxiliar as economias com mais injeção de liquidez e juros baixos. Com o mundo vivendo níveis recorde de inflação, autoridades monetárias se viram forçados a focar em políticas para trazer a inflação de volta para a meta, e com o Federal Reserve, o banco central americano, a situação não foi diferente. O Fed iniciou, em março, o início do ciclo de alta dos juros, reforçado pela ata da última reunião, em que aponta para elevação de 0,5 p.p. nos juros nas próximas reuniões de junho e julho. Essa inevitável alta nos juros pode levar à contração de demanda, desaceleração econômica e aperto nas condições financeiras, deixando o risco real de uma recessão da economia americana cada vez maior.

Veja todos os detalhes

Economia

Banco Central americano sinaliza altas adicionais de 0,50pp, mas com um olhar cuidadoso na estabilidade financeira, preços de commodities e emprego. No Brasil, a Câmara dos Deputados aprovou um corte de ICMS sobre combustíveis e outros setores

  • O Federal Reserve – banco central dos EUA – publicou ontem a ata de sua última reunião do FOMC (comitê de política monetária). O FOMC discutiu a possibilidade de levar a política monetária para uma postura restritiva, ou seja, elevar as taxas de juros acima do nível neutro (estimado em torno de 2,5%). A ata sinalizava a intenção de aumentar as taxas em 0,50pp “nas próximas reuniões” para conter a inflação. Ao mesmo tempo, vários membros do Fed apontaram alguns riscos para a estabilidade financeira e para os preços das commodities relacionados ao ciclo de aperto monetário e à guerra na Ucrânia. Em geral, acreditamos que a ata é consistente com nosso cenário de três altas de 0,50pp nas próximas reuniões, seguidas por duas altas de 0,25 pp antes que do FOMC fazer uma pausa para analiser os riscos para a inflação e crescimento em novembro;
  • Na China, o primeiro-ministro Li Keqiang alertou para as consequências de uma desaceleração adicional do crescimento econômico. É um sinal de que o governo continuará dando estímulos econômicos, depois de cortar as taxas mais do que o esperado na semana passada;
  • No Brasil, a Câmara dos Deputados aprovou um projeto de lei que estabelece um teto de 17% para a alíquota de ICMS sobre gás natural, combustíveis, eletricidade, comunicações e transporte público. A medida representa um corte tributário significativo, principalmente para a gasolina (cuja alíquota varia de 25% a 30%, dependendo do estado). De acordo com nossos cálculos, a conta pode levar a uma redução de 60 bilhões de reais em receitas fiscais, e reduzir a inflação do IPCA em 1,30 pp. O texto – que vai agora ao Senado – exige que o governo federal indenize os estados que sofrerem redução superior a 5% na arrecadação de impostos a partir dos resultados de 2021.

Empresas

Petrobras (PETR4): Petrobras vende refinaria Lubnor por US$ 34 milhões

  • Ontem (26), a Petrobras anunciou venda da Lubnor por US$ 34 milhões. Trata-se de uma refinaria pequena, de 8 mil bbl/d de capacidade (valuation pago de US$ 4.3k/cap de bbl/d vs 4.1 de Reman e 6.1 de RELAM). Apesar da pequena representatividade do ativo, vemos como mais um passo na direção de libertar a companhia do risco político de ingerência para controle de preços de combustíveis. Os principais desafios agora são as grandes refinarias (REGAP, RNEST, REPAR e REFAP), mas acreditamos que não ocorrerão novas vendas antes da decisão das eleições no Brasil e o novo governo eleito começar a demonstrar o norte econômico que irá perseguir;
  • O valor total da venda de US$ 34 milhões compreende (a) US$ 3,4 milhões pagos na data de hoje; (b) US$ 9,6 milhões a serem pagos no fechamento da transação e (c) US$ 21 milhões em pagamentos diferidos. O referido valor total da venda não contempla o pagamento de ajustes previstos no contrato, devidos até o fechamento da transação;
  • A venda foi assinada com a Grepar Participações, veículo societário de propriedade conjunta das empresas Grecor Investimentos em Participações Societárias, Greca Distribuidora de Asfaltos e Holding GV Participações;
  • A operação está sujeita ao cumprimento de condições precedentes, tais como a aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE);
  • A Lubnor é o quarto ativo a ter o contrato de compra e venda assinado no âmbito do compromisso firmado pela Petrobras com o CADE em junho de 2019 para a abertura do mercado de refino no Brasil;
  • Reforçamos nossa recomendação de Compra no nome, com preço-alvo de R$47,80/ação (PETR4 e PETR3);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Construtoras: atualização do CVA deve ajudar na rentabilidade do setor

  • O MDR (Ministério do Desenvolvimento Regional) divulgou atualizações para o programa habitacional Casa Verde e Amarela (CVA), que consideramos como positivas para as construtoras de baixa renda;
  • Os principais destaques foram:
    • Aumento de 0,15% no multiplicador de subsídio do programa CVA, gerando um crescimento de 12,5% a 21,4% no benefício dependendo da renda familiar e da região. O MDR também destacou que medida não precisará de aprovação do conselho curador do FGTS e poderá entrar em vigor no curto prazo;
    • Proposta de aumento do limite de renda familiar para os grupos 2 e 3 do programa CVA, que pode beneficiar grupos de R$ 4.001 a R$ 4.400 e de R$ 7.001 a R$ 7.700 com taxas de juros imobiliárias menores;
    • Proposta de aumento do prazo de financiamentos de 30 para 35 anos. No entanto, essa medida depende de alteração legal e requer aprovação via medida provisória;
    • Avaliação do MDR sobre a redução das taxas de juros imobiliárias de 8.3% para 7.6% para pró-cotista.
  • Nossa visão: Tenda, MRV, Direcional, Cury e Plano & Plano são os nomes beneficiados, em nossa opinião. Vemos essas mudanças como positivas para o programa como um todo e reiteramos nossa recomendação de compra para nomes com exposição ao topo do Programa CVA (Cury e Direcional).
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Burger King Brasil (BKBR3): Anúncio de sucessão do CEO

  • Ontem, o Burger King Brasil anunciou que seu conselho de administração aprovou a escolha de Ariel Grunkraut, atual VP de Vendas e Marketing, como sucessor do atual CEO, Iuri Miranda;
  • Ariel é um dos sete sócio fundadores da companhia no Brasil, e nos últimos dois anos liderou o processo de digitalização da rede. O processo de sucessão se dará até o final de 2022;
  • Mantemos nossa recomendação de compra e preço-alvo de R$12,0/ação;

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Gasto dos bancos com tecnologia deve crescer 18% (Valor);
    • B3 lança produtos de operações para negociação de estratégias em curvas de juros no dia 30 (Broadcast);
    • Credenciadora quer regulação do BC no pré-pago (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Confiança do consumidor cai em maio, mostra levantamento da FGV (Estadão);
    • Carrefour terá que vender 14 lojas do Big (Valor);
    • PIPELINE: Franqueadora do Burger King muda comando (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Câmara aprova texto-base de projeto que limita ICMS sobre combustível e energia (Infomoney);
    • Raízen deve acelerar planos de etanol de segunda geração, diz CEO (Notícias Agrícolas);
    • Comissão do Senado aprova taxação de 20% sobre refrigerantes e bebidas açucaradas (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Conselho da Petrobras não delibera sobre convocação da AGE e freia troca de comando. (Valor Econômico);
    • Hidrologia pesa 50% na formação do preço de energia, aponta estudo. (Canal Energia);
    • Petróleo tem avanço contido por receio de desaceleração econômica. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Resumo dos resultados do 1º tri de 2022: 62% dos resultados acima das nossas expectativas

  • A divulgação dos resultados do 1° trimestre de 2022 (1T22) das empresas listadas na Bolsa começou no dia 20 de abril e todas as empresas do Ibovespa já reportaram seus resultados;
  • Nesse último trimestre, o Brasil se destacou como a melhor bolsa dentre as principais do mundo. Apesar das preocupações quanto ao conflito entre Rússia e Ucrânia, riscos de uma política monetária mais apertada em meio a disparada de preços de commodities de energia e de alimentos, o mercado brasileiro tem ido na contramão de 2021, quando o Ibovespa terminou como uma das piores bolsas do mundo;
  • Em  2022, o Brasil tem se beneficiado de uma combinação de: 1) rotação global de ações de crescimento para ações de valor; 2) uma forte exposição do país a commodities e bancos; 3) valuation ainda muito atrativos apesar do rali recente; 4) fluxos de outros Mercados Emergentes para o Brasil; 5) por fim, o país, está chegando ao fim de seu ciclo de alta de juros, enquanto o Fed e outros bancos centrais de mercados desenvolvidos estão apenas começando subir os juros;
  • Vemos os resultados do primeiro trimestre como sólidos, já sendo uma temporada melhor que a anterior. 62% das empresas reportaram Lucros Operacionais (EBITDA) acima do que esperávamos, 8% foram em linha, e os 30% restantes abaixo do que esperávamos. Quanto à receita, 47% das empresas superaram nossas expectativas, 15% foram em linha e 38% vieram abaixo;
  • Quanto aos setores, empresas de Papel e Celulose, Transporte & Logística, Petróleo e Gás, Mineração e Siderurgia e Educação reportaram EBITDA acima das nossas expectativas. De destaques negativos, os setores de Agro, Alimentos e Bebidas, Financeiro e Imobiliário apresentaram empresas que desapontaram as expectativas;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Nvidia decepciona mercado com projeções abaixo das expectativas

  • Nvidia reporta bons resultados, mas projeções desanimam o mercado;
  • Qualcomm prevê avenida de crescimento em smartphones;
  • Lyft anuncia corte de gastos em meio ao cenário macroeconômico mais desafiador;
  • Setor de biotecnologia vive um dos piores momentos da história;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

Alocação & Fundos

Diferentes abordagens no mercado: a expertise para operar ações da Ibiuna – Indo a Fundo no Outliers

  • Semanalmente, aos sábados, um novo episódio do Outliers é divulgado nos agregadores de podcasts. Aproveitaremos a grande qualidade dos assuntos abordados e escolheremos um para analisarmos a fundo;
  • No caso desta versão discorremos com mais detalhes sobre a célula de ações da gestora Ibiuna, e suas três diferentes abordagens no mercado acionário, através dos fundos Ibiuna Equities 30, Ibiuna Long Biased e Ibiuna Long Short;
  • Descubra o que levar em consideração na hora de escolher um fundo de ações para sua carteira;
  • Clique aqui para conferir o conteúdo completo.

Principais Notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Senso de urgência em FIIs de tijolo (Valor);
    • O melhor shopping para ter na carteira, segundo o BofA (MoneyTimes);
    • Fundos imobiliários de escritórios lideram altas desta quarta-feira (25); veja destaques (MoneyTimes);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

ESG

Sairá hoje a primeira compra de carbono feita pelo BNDES | Café com ESG, 26/05

  • O mercado fechou o pregão de terça-feira em território neutro, com o Ibov estável e o ISE em leve queda de -0,2%;
  • No Brasil, sairá hoje a primeira compra de carbono feita pelo BNDES, de acordo com o presidente da instituição, Gustavo Montezano, contribuindo para induzir o desenvolvimento de um novo mercado no país – essa primeira operação envolve apenas R$ 10 milhões, para testar o modelo e a precificação do carbono;
  • No internacional, (i) o G7 pode liderar a luta contra as mudanças climáticas e acelerar o afastamento dos combustíveis fósseis ao concordar em eliminar gradualmente a geração de energia a carvão, de acordo com o ministro da Economia da Alemanha, Robert Habeck; e (ii) o presidente-executivo da BlackRock, Larry Fink, disse ontem que os clientes devem decidir por si mesmos como navegar na transição energética, reiterando que a empresa não restringe investimentos em empresas de energia e posicionando a maior gestora de ativos do mundo no meio de um debate sobre o papel que as empresas financeiras devem desempenhar no combate às mudanças climáticas. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.