Investimentos para Iniciantes: um guia com estratégias para quem quer começar

O investidor iniciante costuma ter muitas dúvidas sobre como atingir sua saúde financeira. Aprenda como começar a investir com segurança para garantir rentabilidade.


Compartilhar:


Quer saber mais sobre o mundo das finanças, mas não sabe muito bem como começar? Preparamos algumas estratégias de investimento para iniciantes para que você se sinta mais seguro na sua jornada. 

Vamos mostrar como investir não é algo extremamente complicado e deve ser um hábito comum se quer se aproximar dos seus sonhos.  

Ainda tem dúvidas se isso é possível? Claro que é. Quando você investe o dinheiro poupado que está parado no banco, você o faz render mais e de forma mais rápida. 

Sabe aquela viagem dos sonhos? A casa própria? Ou até mesmo a aposentadoria tranquila? Todos os seus objetivos podem ser alcançados se você faz o dinheiro trabalhar por você. 

E tudo bem se você ainda se sente um pouco inseguro quanto ao mundo dos investimentos. O importante para você que está lendo este texto é que você deu o primeiro passo: ir atrás de conhecimento. 

O conhecimento é a chave para que você perca o medo de falar sobre dinheiro e também para que você aprenda o quanto investir é importante para você. 

Aproveite este guia para investidores iniciantes e dê os primeiros passos.

Boa leitura! 

Por que investir o dinheiro?

O que o dinheiro significa na sua vida? Saber que ele é um facilitador para que você alcance seus objetivos é o primeiro passo nessa jornada de conhecimento. Ele permite que você realize seus sonhos, independentemente de quais sejam os seus planos. 

Além disso, o dinheiro pode também trazer qualidade de vida no presente. Com ele, você pode ter a vida que gostaria para você e sua família. Mas, para que ele tenha esse papel, é preciso que você saiba como lidar bem com ele. E poupar é um dos principais hábitos que estão ligados ao ato de investir. 

Economizar uma parte dos rendimentos é fundamental para que você possa fazer seus investimentos.  

Você sabia que mesmo com pouco é possível começar (com R$ 30 é possível comprar um título do Tesouro Direto)? E que poupar agora pode te ajudar a não ter problemas com dívidas? 

Observação importante: deixar o dinheiro embaixo do colchão ou parado na conta não é poupar. Destas formas, você acaba perdendo poder de compra porque seu dinheiro será ‘corroído’ pela inflação. 

Para se proteger do efeito de diminuição de poder de compra causado pela inflação, os investimentos são fundamentais. 

Mas afinal, o que são os investimentos? Para simplificar, é quando você compra um produto financeiro ao emprestar dinheiro para alguém e recebe depois com as devidas correções de juros. 

Quando você investe, vê o dinheiro crescer ao invés de ser corroído pela inflação. 

Investimento para iniciantes: 6 passos essenciais

Além das informações valiosas que já passamos ao longo do texto, vamos apresentar a seguir outras dicas de investimentos para iniciantes. 

Fique atento a todas as dicas e coloque em prática para se aproximar dos seus sonhos. 

Planejamento financeiro

Este é primeiro passo para qualquer pessoa que está se organizando e quer ter um diagnóstico das finanças antes de começar a investir. 

Quando se faz um planejamento financeiro bem feito, você descobre exatamente o que está entrando e saindo do seu orçamento. 

Uma ferramenta importante para esse controle de gastos é a planilha financeira. Nela, você preencherá tudo o que você recebe e tudo o que gasta (tudo mesmo, até os centavos!). 

Ainda não tem a sua? Baixe a planilha de planejamento financeiro da XP

Com o planejamento feito, veja onde pode fazer cortes de itens desnecessários para economizar dinheiro. Desta forma, você terá mais dinheiro para investir. 

Importante também você estabelecer aqui um valor fixo e qual será a frequência que você pretende investir. Pode ser R$ 50, R$ 100, R$ 500. O que fizer mais sentido e couber no seu orçamento. 

Livre-se das dívidas

Pode ser que você tenha alguma conta atrasada para pagar antes de começar a investir de fato. Se este for o seu caso, é muito importante que você quite as dívidas antes de comprometer o seu dinheiro com os investimentos. 

Quando você possui dívidas, não consegue acumular um patrimônio porque sempre estará sofrendo com os juros que podem a fazer virar uma bola de neve. 

Caso tenha dívidas, faça um levantamento dos valores totais e procure as empresas para negociá-las. Pode ser, inclusive, que você consiga algum tipo de desconto ou parcelamento.

Conheça seus objetivos e perfil de investidor

Essa dica é muito importante, por isso atenção nela! 

Ter bem definidos quais são os seus objetivos é fundamental para quem quer começar a investir. São eles que vão te motivar e guiar para fazer os investimentos certos para o seu futuro. 

Depois que você já fez o planejamento financeiro, então, é a hora de pensar no que você quer fazer com o dinheiro. 

Separe objetivos de curto, médio e longo prazos para não focar somente em um período e esquecer dos demais. É importante também ter equilíbrio nesse planejamento, o que vai facilitar os seus investimentos. 

Outro fator importante na hora de estabelecer os seus objetivos é pensar no seu perfil de investidor. Já ouviu falar sobre esse assunto? 

O perfil é um conjunto de análises das suas características e atitudes quando o assunto é dinheiro. Ou seja: é a forma como você lida com o risco de perder dinheiro. 

São basicamente 3 tipos de investidores: 

  • Conservador: é o tipo de investidor que prioriza a segurança dos rendimentos e prefere investir em alternativas com baixo risco. Isso porque a tolerância ao risco dele é menor e ele tem receio de perder dinheiro. 
  • Moderado: é o investidor que gosta de segurança, mas está mais aberto à possibilidade de investir em aplicações com um pouco mais de risco. Por isso, acaba sendo um pouco mais versátil quando o assunto é dinheiro. 
  • Agressivo: este é o investidor que não tem receio de arrisca e não sente muito frio na barriga. Ele prioriza a possibilidade de rentabilidade maior, mesmo que isso significa estar aberto a maiores riscos. 

Conheça os principais investimentos para iniciantes

Se você está começando a investir agora e não se sente muito seguro, é comum que existam algumas dúvidas. 

Para que você fique dentro de uma zona de conforto de segurança e rentabilidade, a melhor alternativa são os investimentos de renda fixa. 

Neste caso, você compra a dívida de um banco (como é o caso do CDB) ou até mesmo do governo (como no caso do Tesouro Direto) e depois é pago ao final de um prazo com as correções dos juros do período. 

Em ambos os casos, governo e bancos pegam o dinheiro dos investidores para financiar atividades. Em troca, oferecem uma rentabilidade que pode ser prefixada ou pós-fixada. 

No caso da rentabilidade prefixada, você sabe no momento da compra o quanto o seu dinheiro vai render. 

Já a taxa pós-fixada é atrelada a um indicador financeiro, como o CDI ou a Selic. Sendo assim, o rendimento da aplicação vai ser sempre uma parte do indicador. 

Na renda fixa, são encontrados os seguintes investimentos (para mais detalhes, clique nos links): 

Para escolher qual das opções é a melhor para você, leia mais sobre cada uma e entenda como elas funcionam. 

Faça uma reserva de emergência

Sabe aquele dinheiro guardado que pode salvar as contas no final do mês depois de um aperto? Pois é, é o que chamamos reserva de emergência ou reserva financeira. 

É um valor importante para momentos de eventuais necessidades e imprevistos que possam acontecer. 

Quando não se tem uma reserva de emergência, tanto o presente quanto o futuro das famílias ficam comprometido. Esse é um dos erros que você precisa evitar. 

Para começar a reserva de emergência é indicado o investimento em renda fixa através de plataformas como a XP. Aqui, inclusive, você não paga nada para abrir conta e nem para investir nesse tipo de aplicação. 

Tenha paciência e disciplina

Pode ser que para você essa seja a parte mais difícil: ter autocontrole e disciplina para manter o planejamento financeiro em pé.  

Mas se te falássemos que esta é uma das chaves para você ser um investidor de sucesso, você se motivaria a mudar? 

Procure pensar sempre nos seus objetivos e aprenda a priorizar seus sonhos. A consequência disso é que naturalmente você vai acabar se dedicando mais às conquistas do futuro. 

Outra dica importante neste sentido é que no mundo dos investimentos – principalmente na renda fixa – os resultados geralmente levam tempo para aparecer. 

Não será da noite para o dia que você vai conseguir construir riqueza. Por isso tenha bastante paciência e continue a investir para manter uma regularidade nos rendimentos. 

O que fazer após abrir minha conta?

A saúde financeira é importante para a vida de um indivíduo assim como sua saúde bucal, do corpo e etc. É ela que garante que o tempo lhe traga rendimentos. A saúde financeira é o caminho para atingir os seus objetivos, como uma boa aposentadoria, educação dos filhos, compra de imóveis entre outros.

Em muitos quesitos a saúde financeira se assemelha à nutrição. Mais à frente,  iremos traçar um paralelo para facilitar o entendimento.

Não é necessário ser um especialista em nutrição para garantir sua saúde. Basta saber o mínimo e eventualmente se consultar com especialistas para ter uma dieta saudável.

Como você verá a seguir, com a sua saúde financeira as coisas funcionam de forma parecida.

Como se ganha dinheiro com investimentos?

A remuneração mínima para seus investimentos é a taxa de juros básica da economia (Algo próximo ao CDI e à SELIC). Você já fez o que é necessário para garantir o acesso a esta remuneração: abrir conta na XP Investimentos e parar de investir com o seu banco.

Agora, para ganhar rentabilidade acima da taxa de juros só existe uma forma: correr risco.

O investidor iniciante pode se perguntar: “Mas eu sou muito conservador e não quero correr risco”. Calma… existem muitas formas de risco.

Por exemplo, deixar o dinheiro “preso” é a consolidação de um risco chamado “risco de liquidez”, e isto por si só já deveria lhe render algo acima da taxa de juros.

Quais são os riscos de investimentos?

Abaixo listamos os riscos mais comuns e conhecidos:

Estes riscos funcionam como os nutrientes de uma dieta, como carboidratos, proteínas, água e gordura.

Cada pessoa necessita de quantidades diferentes de cada um dos nutrientes, mas toda dieta balanceada conta com uma variedade deles.

Da mesma forma, não é interessante que o investidor corra excessivamente nenhum tipo de risco, e sim uma porção deles. Mesmo que sua carteira final possua pouco risco.

Então… correr risco é bom?

Sim! Quanto maior o nível de risco de um portfólio, maior é seu retorno esperado.

Isto significa que eu deva correr o máximo de risco possível? Não, pois o retorno não é tudo.

Observe que em muitos momentos ao longo dos 5 anos a carteira com mais risco acumula ganhos inferiores à conservadora. Ela também passa longos períodos, vários meses, com perdas ou de lado.

Isto significa que se você precisar do seu dinheiro no meio do caminho, pode ter feito mau negócio.

É importante ser capaz de tolerar esses períodos, tanto mental e emocionalmente quanto do ponto de vista de liquidez. Se o investidor resgatar, por sua vontade ou por necessidade, em um momento desfavorável, sofrerá uma perda permanente de capital.

Por isto a compreensão do seu perfil de risco é tão importante. No processo de construção de sua carteira, você e seu assessor irão estimar quanto dinheiro pode ser necessário para emergências, a sua reserva de liquidez, e reservar este capital para investimentos mais constantes e menos arriscados.

Por que o fator idade é importante

Talvez você já tenha se perguntado se existe uma idade ideal para começar a investir. A resposta é: não.  Quando falamos em investimentos, nunca é tarde para começar

Claro que, quanto antes você começar, mais rápido vai poder alcançar os seus objetivos e sua independência financeira.  Isso significa que você pode – e deve – começar a investir mesmo que esteja já na terceira idade. 

É certo que há uma grande vantagem para os jovens que começam cedo a investir: o fator tempo. Mas por quê? Quanto mais tempo o seu dinheiro fica aplicado (independente do investimento que você escolher), mais ele sofrerá o efeito positivo dos juros compostos. 

Como você percebeu, o fator idade pode ajudar, mas não é de forma alguma uma restrição para o investidor iniciante.  

O que são classes de ativos?

É uma classificação utilizada para identificar ativos financeiros que são parecidos em sua constituição, perspectiva de retorno e tipo de risco. Atualmente estão dividas em seis: Pós-fixado, Prefixado, (títulos indexados à) Inflação, Multimercado, Renda Variável e Internacional.

Os três primeiros necessariamente compostos por ativos de renda fixa, que podem ser adquiridos diretamente por meio da compra de títulos do governo brasileiro, via plataforma do tesouro direto, por exemplo ou através de fundos de investimentos.

Dentre eles, os Pós-fixados flutuam menos, pois são atrelados às taxas de juros de 1 dia (CDI ou Selic). Os Prefixados são aqueles onde o retorno do investidor é definido na largada, mas seus preços flutuam à medida que o mercado reestima as taxas vigentes até o vencimento. Por fim, na Inflação há uma combinação das duas coisas: um componente Prefixado (o cupom) e um componente pós-fixado (a inflação a ser divulgada entre a compra e o vencimento do papel).

Dentro de Multimercado, consideramos os fundos cujos gestores possuem mais liberdade para comprar e vender ativos que podem ser de renda fixa, ações, moedas e commodities tanto no mercado brasileiro quanto no internacional.

Em Renda Variável encontram-se as famosas ações e fundos compostos por elas. Por fim e não menos importante, os ativos que fazem parte da classe Internacional são todos os veículos que nos possibilitam acessar ativos não brasileiros, sejam eles fundos de renda fixa, multimercados ou de renda variável.

Agora que você já sabe o básico sobre classes, quero que pense nelas como tipos de alimentos. Por exemplo, sabemos que carnes, em geral, possuem mais proteínas do que outros nutrientes e que as massas possuem mais carboidratos.

De forma semelhante, em geral, ações possuem mais risco de mercado enquanto títulos de crédito privado possuem mais risco de crédito e liquidez.

Na hora de compor sua dieta financeira, você escolherá as classes de ativos que sejam compostas dos nutrientes que você mais precisa!

O que são Retornos Esperados?

Agora que já entendemos melhor o que é risco, precisamos entender o conceito de retornos esperados. Afinal, ao investir, sua tarefa é garantir que você tenha uma remuneração adequada para o risco que está correndo.

O retorno esperado de um ativo é a projeção de seu retorno para o investidor. Separamos metodologias simples para projeção de algumas classes de ativos na tabela abaixo.

Sabemos que é muita informação para um investidor iniciante e que nem todos possuem tempo para realizar essas projeções. Por isto, mensalmente publicamos um relatório com as projeções e retorno esperado chamado 5 anos em 5 minutos.

Como montar uma carteira investimentos?

Muito bem, já sabemos o que é risco e retorno e como estes estão presentes em cada classe de ativos. O próximo passo é justamente unir estes conceitos e montar nossa “”dieta”.

.

Uma carteira diversificada permite que o seu risco final seja menor do que o de cada classe individualmente ao mesmo tempo maximizando o retorno ajustado ao risco.

Como isto é possível? Bom, para responder esta pergunta, além de risco e retorno, precisaremos entender o que é correlação.

Correlação entre ativos é uma medida do quanto estes ativos se comportam de maneira parecida. Isto é, os ativos A e B são ditos correlacionados se quando um cai o outro cai também e quando um sobe o outro sobe também.

Quando construímos uma carteira diversificada, queremos que nossos ativos se comportem de forma bem diferentes. Assim, quando acontece algum problema, por exemplo relacionado ao risco de crédito, isto não afeta sua carteira inteira. Os demais ativos, se forem descorrelacionados, tendem a não sofrer.

Além disto, para um investidor, é muito importante dimensionar uma reserva de liquidez. Isto é, uma parcela de capital que fica e aplicações líquidas e de baixíssimo risco para satisfazer potenciais emergências.

O que faz um assessor de investimentos?

Conhecido como nutricionista financeiro, o papel do assessor é justamente te ajudar a montar sua “dieta financeira”. Além de tirar suas dúvidas sobre cada ativo ou classe, seu assessor será um portal para se manter por dentro do que há de mais moderno e do que está acontecendo no mercado.

O assessor financeiro é o seu especialista de plantão. Ele entende de todos os assuntos relacionados a investimentos e possui a única missão de manter sua saúde financeira.

O seu assessor financeiro precisa de você!

Assim como o nutricionista não prescreve a mesma dieta para todos os seus pacientes, a sua dieta financeira também precisa levar em conta todas as suas especificidades

Para te conhecer, o seu assessor financeiro precisa de você.

Já concordamos que mais risco traz mais retorno, certo? É claro que nossa missão é maximizar o seu retorno. Porém, precisamos fazer isto sem que você corra mais risco do que está disposto, afinal, um dos papéis do assessor e da corretora é não deixar o investidor correr risco demais.

O seu perfil de risco é uma informação que só você possui e, se para você que acabou de conhecer os tipos de risco já é difícil saber ao certo, imagine para o seu assessor.

Por isto, é recomendável que você sempre compartilhe detalhes de sua vida financeira, de sua família e dos seus objetivos financeiros e responda sempre com muita seriedade todos os questionários da corretora. Assim, no longo prazo, você tende a ter mais retorno em seus investimentos.

Erros comuns de investidores iniciantes

Você vai ver que a jornada de construção de riqueza é longa e cheia de aprendizados. 

Por isso mesmo, listamos algumas dicas extras que vão te ajudar a evitar erros comuns dos investidores.

São essas atitudes que vão te manter no caminho da conquista dos seus objetivos. 

Não se acomode na caderneta de poupança

Esse é o comportamento clássico de quem começa a poupar dinheiro, mas não tem interesse ou não sabe onde se informar sobre investimentos. A poupança é fácil de entender, simples e segura. Mas tem um grave problema: tem um rendimento muito ruim. 

Querer se tornar milionário da noite para o dia

É o tipo de comportamento das pessoas mais imediatistas, ansiosas e que querem enriquecer rapidamente. 

São pessoas que acabam caindo em golpes como pirâmides financeiras, fraudes ou estelionato porque acreditaram estar diante de uma oportunidade única de ganhar juros exorbitantes. 

Colocar todo o dinheiro na bolsa

Nem mesmo nos períodos de grande otimismo é recomendável colocar todo o patrimônio na bolsa. Ações são uma ótima alternativa de diversificação (não de único investimento). 

Procure investir até o máximo de 30% ou 40% de seu patrimônio em empresas de capital aberto, já que o mercado acionário é muito sujeito à volatilidade. 

Comprar produtos de renda fixa caros

A maior parte dos produtos de renda fixa vendidos nos bancos são extremamente caros. Fundos DI com taxa de administração de 5% ao ano, consórcios com taxas de administração de 20%, planos de previdência com taxa de administração de 3% ao ano mais taxa de carregamento e corretagem fixa de mais de R$ 50 por ordem são alguns exemplos de produtos distribuídos para milhões de pessoas nas agências bancárias. 

Os brasileiros que consomem esses produtos estão deixando muito dinheiro na mesa. 

Não pedir ajuda a um especialista

Investir no Brasil está cada dia mais complexo para quem não entende nada e não sabe nem por onde começar.  

Ao invés de tentar descobrir sozinho as melhores alternativas do mercado – muitas vezes cometendo erros graves até aprender -, peça ajuda a quem está por dentro do mundo dos investimentos. 

Conclusão: comece a investir dinheiro agora mesmo!

O ato de investir é apenas uma parte do ciclo de enriquecimento saudável para qualquer pessoa. 

Se você quer construir patrimônio para alcançar seus objetivos, é preciso: 

GANHAR – POUPAR – INVESTIR

Cuide para que seu planejamento seja bem feito e que os 3 pilares estejam firmes. Assim, ficará mais fácil atingir seus objetivos. 

Um bom ponto de partida são as carteiras recomendadas pelos nossos especialistas de alocação e o curso grátis que acabamos de lançar sobre como se comportar em relação à crise do coronavírus.

Na sequência, é muito importante entrar em contato com a sua assessoria para fazer a alocação de sua primeira carteira de investimentos.

Daqui para frente, mais informação sempre significa mais retorno, então sempre que possível escute nossos morning calls para as notícias do dia.

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.