Guia do Tesouro Direto: tudo o que você precisa saber antes de investir

Quer entender o que é Tesouro Direto? Nunca ouviu falar e ainda investe na Poupança? Se deseja investir mas não sabe como começar, conheça o Tesouro Direto.


Compartilhar:


o que é tesouro direto

Segurança, praticidade e rentabilidade. Se você deseja investir no Tesouro Direto, mas não sabe por onde começar, conheça o tipo de investimento mais completo que existe no Brasil.

Afinal, investir é bem diferente de poupar. E os títulos públicos são excelentes alternativas para o investidor que deseja sair da zona de conforto e ganhar mais dinheiro.

Embora o Tesouro Direto tenha várias vantagens (vamos explicar melhor mais para frente), ele ainda perde em número de investidores para a poupança, que tem 15 vezes mais investimentos e cerca de R$ 800 bilhões.

Para mudar a cultura de investimentos e deixar claro de uma vez por todas que poupança não é investimento e que investir em Tesouro Direto é a melhor alternativa para você, preparamos este texto com dicas muito importantes.

Neste texto você vai ler:


Vamos lá?

O que é e como funciona o Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional e da B3 (antes conhecida como BM&F Bovespa) que foi criado em 2002 pelo Tesouro Nacional (secretaria do Governo Federal, responsável por administrar os recursos financeiros que entram nos cofres públicos), para compartilhar com qualquer brasileiro a negociação de títulos públicos federais de forma simples, rápida e online.

O funcionamento é bem simples: você empresta seu dinheiro ao Governo Federal, que precisa captar recursos para financiar projetos de educação, saúde e outros. Assim, você se torna credor do governo e recebe o valor emprestado com as devidas correções de juros. Simples assim.

Quando foi criado em 2002, o objetivo era democratizar o acesso a esse tipo de títulos, que antes eram restritos a fundos de renda fixa, que cobravam verdadeiras fortunas de taxa de administração. Ou seja, eram opções nada atrativas para pessoas físicas. E por esse motivo o investimento mínimo depois dessa mudança acaba sendo muito baixo.

Se você tem R$ 37,00 parados no banco, por exemplo, já pode começar a investir no Tesouro Direto e ver o dinheiro crescer mais que na poupança.

Como funciona o Tesouro Direto

Opções para cada objetivo

Ao investir no Tesouro, você pode escolher os títulos pensando nas suas necessidades:

– Se o objetivo é trocar o celular em um ano (curto prazo), o Tesouro Selic é uma excelente alternativa, já que dá para resgatar o valor investido a qualquer momento com garantia de que você ganhou dinheiro – mesmo descontando os impostos.

– Se você está pensando na aposentadoria (longo prazo), escolha títulos com vencimentos previstos para um prazo maior, como o IPCA+ 2045, por exemplo.

Comece com apenas R$ 37,00

Para começar a investir, só depende de você, já que com muito pouco dá pra ter o primeiro passo. Depois, é só ir aumentando o valor e a frequência dos investimentos.

Só precisa abrir uma conta em uma corretora como a XP (para se cadastrar, é só clicar neste link) e começar a investir no Tesouro Direto pela nossa plataforma.

Simples e prático

A plataforma da XP permite que você faça tudo de forma online, com comodidade, segurança e tranquilidade. Basta ter uma conexão com a internet e pronto. Pode fazer as aplicações diretamente pelo celular no aplicativo ou até mesmo no computador – o que for melhor para você.

Liquidez diária

Isso significa que, depois de pedir o resgate de algum título investido, o dinheiro cairá na sua conta em apenas 1 dia útil.

Observação importante: no caso do prefixado, IPCA+ e IPCA com juros semestrais, o resgate antes do vencimento pode gerar perdas ou ganhos superiores à taxa que você contratou no momento do investimento, por isso esteja seguro que quer mesmo resgatar o dinheiro.

Se o objetivo é ter uma reserva de emergência, foque seus esforços no Tesouro Selic.

Horário de funcionamento para resgates no Tesouro Direto

Todos os dias úteis, no horário comercial, entre às 9 horas e 18 horas, com os preços e taxas operados no momento da transação.

9h30 às 18h – investimento e resgate com preços e taxas atualizadas

18h às 5h – finais de semana e feriado: investimento e resgate executados com os preços de abertura do dia útil seguinte

5h às 9:30 – sistema em manutenção

Além disso, existe uma alternativa que permite ao investidor agendar antecipadamente a data em que deseja resgatar os seus títulos sem ficar de olho toda hora no calendário. 

Vale a pena investir no Tesouro Direto?

Se você ainda não sabe a resposta, a resposta é clara: com certeza!

E o melhor de tudo é que essa afirmação se aplica para quem tem pouco dinheiro para investir (há opções de títulos para todos os bolsos) e também para quem quer ter a segurança de saber que está investindo em algo com risco muito baixo.

Tipos de Títulos do Tesouro Direto

O Tesouro Direto disponibiliza títulos com diferentes datas para vencimento e cada um possui uma rentabilidade diferente.

Vamos explicar quais são os títulos disponíveis. Basicamente, existem duas modalidades diferentes:

  • Prefixados: aqui, você sabe exatamente quanto irá receber no vencimento.
  • Pós-fixados: a rentabilidade da aplicação é composta por uma taxa predefinida no momento da compra do título mais a variação de um indexador, que pode ser a taxa básica de juros, a Selic, ou a inflação, que é medida pelo IPCA.

Para explicar melhor as diferenças, veja abaixo as principais características de cada título.

Tesouro Selic (LFT)

Antes conhecido pela sigla LFT, é um título público pós-fixado que paga de acordo com a variação da taxa Selic (a taxa básica de juros do país, que hoje está em 3,00%), e é recomendado para quem deseja o dinheiro no curto prazo ou para eventuais despesas não esperadas no dia a dia (a tal reserva de emergência que falamos acima no texto).

Com o menor risco dentre todos os títulos do Tesouro Direto, esses papéis podem ser vendidos a qualquer momento sem prejudicar a sua rentabilidade.

Tesouro Prefixado (LTN)

Com esse título, que era conhecido pela sigla LTN, você conhece o retorno que terá já no momento que efetuar a compra. Por não depender de nenhuma taxa ou indexador, a rentabilidade é fixa.

Tesouro Prefixado com Juros Semestrais (antes chamado de NTN-F)

Antes conhecido pela sigla NTN-F, é um título prefixado que possui rentabilidade definida no momento da compra. Ou seja: você sabe exatamente quanto seu dinheiro vai render até o vencimento do título com o bônus de ter uma renda extra a cada seis meses. E esse rendimento extra nada mais é do que uma antecipação de seu retorno ao longo do tempo (por isso cuidado para não se iludir).

Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal)

Esse título público era conhecido como NTN-B Principal e paga de acordo com uma taxa que é prefixada no ato da compra (conhecida como taxa real), com o acréscimo da inflação (o IPCA).

Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais (NTN-B)

Antes chamada de NTN-B, essa opção tem o rendimento de uma taxa fixa conhecida no momento da compra (a taxa real) mais inflação. Aqui, você recebe a taxa prefixada na forma de antecipação do pagamento com juros semestrais (cuidado com o IR, que obedece a tabela regressiva) e o valor principal mais a inflação do período no final.

Como investir no Tesouro Direto XP?

Apesar da disponibilidade de títulos para diferentes objetivos, o investimento em Poupança ainda é 16x maior que investimento em Tesouro Direto no Brasil.

Como já falamos lá no começo, para começar a investir nos títulos do Tesouro Direto você precisa abrir uma conta em uma corretora – que será responsável por realizar seus negócios junto à B3, a bolsa de valores brasileira.

Há 18 anos no mercado, a XP tem mais de 1 milhão de clientes ativos e mais de R$ 280 bilhões sob sua custódia.

E o mais interessante é que é tão simples abrir uma conta na XP que tudo o que você precisa é um celular ou computador com internet e poucos minutos do seu tempo.

É muito mais rápido do que você ter que ir até o seu banco pessoalmente ou até mesmo acessar o internet banking do banco, que geralmente é tão complicado que é comum as pessoas se perderem lá dentro.

E para investir no Tesouro Direto da XP por meio da plataforma, é muito simples, já que ela é totalmente integrada ao site do Tesouro Direto. Por isso, você pode comprar e vender títulos públicos diretamente no seu perfil.

Como resgatar o dinheiro do Tesouro?

Existem duas formas para o resgate do Tesouro Direto:

  • Na data do vencimento
  • Na venda antecipada do título

Mas o que isso significa? Simples: você não precisa ficar preso a nenhum investimento. Por conta desta flexibilidade, você pode fazer a venda dele a qualquer momento.

Esta recompra do título é feita pelo próprio governo, e para efetuar a venda, basta solicitar o resgate e o dinheiro cairá na sua conta da XP em um dia útil.

Caso você queira fazer o resgate do Tesouro Direto na data do vencimento do título, existem duas opções: receber os recursos com as devidas correções e rendimentos ou até mesmo reinvestir o valor.

Caso queira pedir o resgate, o processo é simples:

  1. Entre na sua conta da plataforma de investimentos;
  2. Olhe quais títulos do Tesouro Direto estão sob sua custódia;
  3. Selecione o título e escolha a opção “Resgate”;
  4. O próximo passo é checar se quer fazer a retirada completa ou de apenas uma parte dos investimentos;
  5. Insira a sua assinatura eletrônica e avance;
  6. Em um dia útil o dinheiro estará na sua conta.

Prazo de investimentos

Alguns títulos disponíveis para a compra têm datas de vencimento para o médio e longo prazos (como já mostramos ao detalhar os tipos de títulos mais acima no texto).

E este prazo de vencimento muda de acordo com o comportamento dos títulos, já que a precificação é feita pelo mercado.

Isso significa que os preços variam conforme as expectativas dos investidores quanto aos juros futuros (a taxa Selic). Por isso, os títulos que ficam à venda possuem prazos como 2026, 2035 e até mesmo 2050.

Simulador do Tesouro

Ainda está em dúvida sobre como investir no Tesouro? Uma boa ferramenta é o simulador de investimentos.

Com ele, você descobre o título mais indicado ao seus objetivos financeiros e compara a rentabilidade deste papel com as outras alternativas de renda fixa disponíveis no mercado.

Para planejar o futuro, informe quanto você quer aplicar hoje para descobrir quanto terá lá na frente, dependendo do título e do prazo que quiser.

Uma outra possibilidade é fazer o processo contrário. Basta dizer o quanto quer ter no futuro para saber onde e quanto deve aplicar hoje.

Interessante também reforçar que, por informar a projeção de rentabilidade líquida dos investimentos, você poderá ver exatamente como vai ser o seu retorno financeiro, já descontados impostos e taxas.

Por que o Tesouro Direto é melhor do que a poupança?

Se você ainda tem dinheiro investido na poupança e até agora não ficou convencido que o Tesouro Direto é um ótimo investimento, vamos apresentar agora algumas informações que vão fazer você mudar de ideia.

Vamos começar falando sobre a rentabilidade da poupança, que é fixa e definida por lei. As cadernetas rendem 0,5% ao mês mais a taxa referencial (TR). A regra muda quando a Selic estiver abaixo de 8,5%. Neste caso, a remuneração passa a ser 70% da taxa básica de juros.

Com a perspectiva de que a taxa Selic continue baixa por um bom tempo, fica claro que o cenário para a poupança não é nada positivo.

Enquanto o Tesouro Selic rende 100% da taxa Selic, a poupança rende 30% a menos que isso. Não precisa ser nenhum especialista em matemática para ver que a diferença de rendimentos é gritante.

Além disso, há uma outra pegadinha quanto à poupança. Além de render pouco, se você tirar o dinheiro antes do aniversário de investimentos, vai receber ainda menos dinheiro.

E isso sem contar que a flexibilidade da poupança é zero. Só há uma opção de ‘investimento’ e a diversificação também é nula.

Em resumo: você pode estar PERDENDO dinheiro se deixa ele na poupança. Isso porque nos últimos 3 anos, o Tesouro Selic rendeu 32% mais do que a poupança (já livre de impostos).

Qual a rentabilidade do Tesouro Direto?

No período entre janeiro de 2007 e dezembro de 2016, quem aplicou no Tesouro IPCA+ (NTN-B principal) conseguiu uma rentabilidade de incríveis +417,60%.

Para ficar mais clara a comparação, é só parar e pensar na diferença de rendimentos da poupança, por exemplo. Enquanto o Tesouro Selic está vinculado à taxa de juros a poupança tem registrado ‘valorização’ negativa.

A rentabilidade dos títulos do Tesouro Direto vai variar de acordo com o tipo escolhido e com o prazo.

Depois de ler essas dicas, você já deve estar com vontade de começar a investir. Mas antes de começar de fato, fique atento às taxas cobradas para não se decepcionar. Assim, você evita sustos na hora de resgatar o dinheiro. Afinal, elas têm tudo a ver com a rentabilidade final dos seus investimentos.

Taxas e Tributação

Taxas de Custódia

A B3 cobra uma taxa fixa de 0,25% ao ano sobre o valor dos títulos. E este valor é referente aos serviços de guarda dos títulos e às informações e movimentações dos saldos.

Taxas de Corretagem

Cada corretora determina seu valor conforme suas necessidades. Geralmente, corretoras não ligadas a bancos ou são isentas ou cobram entre 0,1% e 0,5% por movimentação. Mas aqui na XP não há cobrança! Isso mesmo, TAXA ZERO no Tesouro Direto.

IOF

O IOF (Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguros) é cobrado somente em prazo menor que 30 dias. Essa taxa segue uma tabela regressiva, então isso significa que o valor cai conforme essa data se aproxima.

Imposto de Renda

O Imposto de Renda é obrigatório e a alíquota varia de acordo com o prazo de investimento:

22,5% sobre o lucro em aplicações de até 180 dias

20% em 15 aplicações de 181 a 360 dias

17,5% em aplicações de 361 a 720 dias

15% em aplicações acima de 720 dias

 Riscos do Tesouro Direto

Não existe no mercado um investimento com menos riscos (muito mais seguro que a poupança, inclusive). Isso porque, no pior dos cenários, o governo pode emitir papel moeda para honrar a dívida e te pagar. No entanto, vale lembrar que nenhum investimento é livre de riscos, por menor que ele seja.

E para que esse ‘cenário apocalíptico’ aconteça, todo o sistema bancário do país precisaria ter entrado em colapso antes. E isso nunca aconteceu e tem chances muito pequenas de acontecer.

Por isso, fique tranquilo: seu dinheiro estará seguro. Os riscos do Tesouro Direto são:

  • Crédito: relacionado à capacidade de pagamento do Tesouro Nacional (ou seja, risco de o país quebrar). Esses títulos não contam com garantia do FGC.
  • Mercado: possibilidade de perdas decorrentes da flutuação nos índices de preço (ex: IPCA, IGP-M), câmbio e taxas de juros.
  • Prazo: quanto menor a duration (prazo médio ponderado), menor tende a ser a volatilidade (flutuação).
  • Liquidez: em caso de venda no mercado secundário, pode ser que o investidor obtenha um retorno abaixo do esperado comparativamente ao que teria caso levasse o título até o vencimento.

Conclusão

O Tesouro Direto é uma opção para quem quer ter menor risco e maior retorno nos investimentos.

Diversificar é algo muito importante. E o Tesouro Direto é investimento mais completo e com mais alternativas de rendimentos que existe no Brasil.

Há mais de 18 anos transformando o mercado financeiro e levando bons investimentos em milhões de brasileiros, um XP é a melhor opção de corretora com o TAXA ZERO para investimento no Tesouro Direto .

Faça agora mesmo o seu cadastro na XP e comece a investir com segurança e facilidade.

Conte com o auxílio dos principais especialistas do mercado. Investir no Tesouro Direto da XP por meio da nossa plataforma vai ajudá-lo a ter mais rentabilidade, segurança, praticidade e resgate fácil.

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM