Rendimento Poupança: tudo sobre rendimentos e como calcular

A poupança é o investimento mais popular no Brasil. Entenda como calcular o rendimento da poupança e alternativas para investir melhor seu dinheiro. Leia o artigo completo.


Compartilhar:


poupança vale a pena?

Não é novidade que poupança é a maneira mais tradicional e a favorita do brasileiro para guardar dinheiro. Mas nem todo mundo sabe qual é o rendimento da poupança e nem mesmo os motivos para não se escolher essa alternativa.

Os dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA), que representa as instituições do mercado de capitais do país, embasam esse cenário. De acordo com a entidade, 88% da população ainda decide guardar o dinheiro na poupança.

Em linhas gerais, essa preferência acontece por conta da simplicidade de efetuar uma aplicação, pela liquidez diária e pela segurança que ela oferece devido ao baixo risco no mercado financeiro.

Vale ressaltar que o processo não gera nenhum tipo de imposto ou taxa e é muito rápido. Qualquer valor pode ser investido e basta fazer um depósito em um banco.

Ainda que esses fatores possam parecer suficientes, a poupança tem perdido espaço em função da sua baixa rentabilidade.

Continue lendo para saber mais sobre:

Boa leitura!

Histórico da Poupança no Brasil

A poupança surgiu no Brasil no século XIX e desde então se popularizou. Até hoje é (erroneamente) conhecida pela grande maioria da população como o investimento de mais baixo risco do mercado, uma vez que é coberta pelo FGC até R$250 mil reais por CPF. Não é bem assim, mas vamos chegar lá.

Vivemos em um país em que menos de 45% da população investe, o que por si só é preocupante. Ao considerarmos apenas o universo dos investidores, 88% investem na poupança. Vamos falar sobre ela e entender o porquê de não mais considerá-la uma boa opção – mesmo para os mais conservadores.

Como funciona a poupança?

Seja qual for o banco que você escolher para realizar seus investimentos na poupança, a rentabilidade desse investimento será a mesma, uma vez que é definida por regulamentação.

Funciona em duas partes para os investimentos realizados a partir de 04/05/2012:

1) Remuneração básica, dada pela Taxa Referencial (TR); e

2) Remuneração adicional

a) 0,5% ao mês (ou 6,17% ao ano) quando a Taxa SELIC for superior a 8,5% ao ano; ou

b) 70% da Taxa SELIC mensal quando a Taxa SELIC for igual ou inferior a 8,5%.

Para os investimentos em poupança feitos até 04/05/2012, a rentabilidade é de TR + 0,5% ao mês.

Qual é o rendimento da poupança

A remuneração da poupança acontece uma vez por mês no chamado “aniversário da aplicação”, referente a cada um dos depósitos que foram realizados no período. Ou seja, os juros só são coletados pelo investidor se o dinheiro não for sacado antes da data de aniversário.

A estratégia é observar o dia em que o depósito foi feito e não retirar o saldo antes de o investimento completar um mês. Esse aniversário corresponde ao dia do mês em que o primeiro depósito for feito. Com isso, uma mesma pessoa pode ter diversas aplicações com diferentes aniversários.

Se você realizar vários depósitos em datas diferentes, a sua conta pode ter várias datas de aniversário. E se eles forem realizados nos últimos dias do mês (29, 30 ou 31), a data de aniversário considerada será o dia 1º do mês seguinte.

A principal desvantagem associada à caderneta de poupança é a sua rentabilidade baixa em comparação com outros produtos oferecidos no universo financeiro, já que ela compete diretamente com a taxa de inflação do país.

O resultado disso tudo é a perda de patrimônio de quem está investindo. Talvez não pareça óbvio, mas existem diversos investimentos disponíveis para o público em geral que oferecem rentabilidade diária e são ainda mais seguros do que a poupança, nosso assunto mais frente.

Quando posso ter acesso a essa aplicação e aos rendimentos?

A liquidez da poupança é diária. Ou seja, diariamente é possível sacar seus recursos da poupança em caso de necessidade. Mas tem um porém: caso o investidor faça o resgate antes do próximo aniversário, ele perde todo aquele ganho que seria gerado entre o aniversário anterior e o próximo. E ninguém gosta de perder dinheiro, certo?

Como calcular os Rendimentos da Poupança

Em 2012, as regras do cálculo do rendimento da poupança mudaram e a remuneração mensal passou a acompanhar a Selic, que é a taxa básica de juros da economia.

Para calcular o quanto você vai ganhar, portanto, é necessário observar o valor da taxa Selic no dia em que o depósito for realizado.

Sempre que a Selic estiver abaixo de 8,5% ao ano, a correção da caderneta da poupança será equivalente a 70% desse valor mais a variação da Taxa Referencial.

Hoje equivalente a zero, a TR é calculada a partir da média ponderada das taxas diárias de juros pagas pelos CDBs prefixados das maiores instituições financeiras do Brasil.

Por outro lado, quando a Selic for superior a 8,5%, o rendimento da poupança será de 0,5% ao mês mais a TR.

Conheça o rendimento da poupança

Para facilitar, o Banco Central disponibiliza a ferramenta chamada calculadora do cidadão que faz as contas do histórico dos rendimentos anteriores da poupança.

Qual o rendimento da Poupança Hoje?

Depósitos a partir de 04.05.2012  remuneração total foi de 0,2871 %.

Depósitos até 03.05.2012  remuneração total  foi de 0,5000.

Para consultar, mês a mês, acesse a área Remuneração da Poupança no site do Banco Central.

Como sacar ou depositar dinheiro na poupança

Depois da mudança nas regras da poupança em 2012, muitos passaram usar os termos ‘velha’ e ‘nova’ poupança.

Mas, na prática, nada mudou no quesito saque e depósito. Isso significa que é preciso tirar o dinheiro da conta corrente do banco e transferir ele para a conta poupança. Também é possível fazer depósitos direto na conta poupança.

No caso do saque, o processo é o mesmo. Você solicita quando quiser o resgate do valor que quiser e o dinheiro será depositado na sua conta do banco.

A diferença é que agora você deve optar entre resgatar da “antiga” ou da “nova”.

Dica: sempre que tiver saldo na opção mais nova, opte por ela. Mas atente-se à data de aniversário da aplicação para evitar a perda de rentabilidade.

Eu pago impostos para sacar os recursos da poupança?

No caso de pessoa física, a resposta é não. Já no caso de pessoa jurídica, a tributação é de 22,5% sobre os rendimentos (ou seja, não recai sobre o valor aplicado inicialmente).

Como a Taxa Selic influencia nos juros da poupança

Como falamos, o rendimento da caderneta de poupança hoje é de 70% da Selic, de acordo com a nova regra de cálculo que entrou em vigor em 2012.

Mas o que é a Selic, afinal? É a taxa básica de juros da economia brasileira, definida sempre por um conselho de diretores do Banco Central.

A cada 45 dias, o Comitê de Política Monetária, o Copom, se reúne para definir qual será a taxa.

Como a rentabilidade da poupança está diretamente relacionada à taxa Selic, quando uma aumenta, a outra sobe também. E vice-versa.

Como a inflação afeta a rentabilidade da poupança

Por definição, a inflação é o aumento generalizado de preços em um determinado período.

Isso acontece porque os preços dos bens, produtos e serviços sobem de forma consistente, e isso impacta diretamente nos custos que você terá para comprar a mesma quantidade de coisas.

Isso significa que seu dinheiro perde valor ao longo do tempo. E isso tanto no seu dia a dia quanto nos seus investimentos.

Como a taxa de juros está no menor patamar em 33 anos, a rentabilidade real dos investimentos em renda fixa acaba caindo ainda mais.

Fazendo a conta entre juros baixos + inflação alta, acaba sobrando pouca oportunidade de rendimento para os investimentos, principalmente para a poupança.

Riscos da poupança

A poupança tem risco de crédito relacionado à capacidade de pagamento do banco no qual a aplicação foi realizada. Como mostramos no começo, esses depósitos contam com proteção do FGC para aplicações até R$250 mil. Acima disso, o investidor está descoberto.

Vale lembrar que, não é um risco, mas uma desvantagem da poupança é o seu baixíssimo rendimento se comparado a outras opções do mercado.

Investimentos mais rentáveis que a poupança

No mundo da renda fixa existem algumas alternativas que podem ser tão ou mais seguras que a poupança, inclusive com rendimentos mais atrativos.

LC

As Letras de Câmbio são títulos de renda fixa que funcionam de forma parecida ao CDB, apresentando boas oportunidades de rentabilidade. A diferença é que, ao invés de serem emitidos por bancos, são feitas por financeiras.

LCA e LCI

As Letras de Crédito são emitidas por instituições financeiras públicas ou privadas e possuem como lastro os direitos creditórios. No caso das LCAs, o foco é o Agronegócio. Já no caso das LCIs, a origem são os imóveis.

Letra Financeira

A Letra Financeira (LF) é um título de renda fixa emitido por instituições financeiras que querem captar recursos de longo prazo. São vencimentos maiores do que dois anos. Em contrapartida, oferece melhor rentabilidade do que aplicações com liquidez diária ou prazo menor.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional e da B3 (antes era conhecida como BM&F Bovespa) que foi criado para compartilhar com qualquer brasileiro a negociação de títulos públicos por pessoas físicas.

Títulos públicos são emitidos pelo Tesouro Nacional e compõem a dívida interna do país. Você empresta dinheiro ao Governo Federal, que precisa captar recursos para financiar projetos de educação, saúde e outros. Assim, você se torna credor e recebe o valor emprestado com as correções de juros.

Ele é considerado o investimento mais seguro do Brasil, uma vez que o risco associado é aquele do próprio governo. Pensando de forma muito simplificada, o governo, em último caso, poderia emitir moeda para pagar suas dívidas em um cenário muito estressado.

Lembre-se de que o risco da poupança é do banco em que a aplicação foi realizada e bancos não têm essa capacidade em caso de necessidade. Sendo assim o risco de bancos é maior do aquele do governo.

Em termos de rentabilidade, ele também é melhor do que a poupança. Por exemplo, uma aplicação de um ano, com a taxa SELIC a 6,5% ao ano, renderia 4,50%. Já a mesma aplicação, se feita no Tesouro SELIC, que é o investimento mais seguro do país, renderia 5,20%.

CDB

O CDB é o Certificado de Depósito Bancário. É um investimento de renda fixa emitido pelos bancos, e funciona como um empréstimo do seu dinheiro para a instituição bancária. Em troca, você recebe uma taxa que é definida no momento da compra.

CRI

O Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI) é um título que gera um direito de crédito ao investidor, que terá direito a receber uma remuneração (geralmente juros) do emissor e, periodicamente (ou quando do vencimento do título), receberá de volta o valor investido.

CRA

Os Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) são títulos de renda fixa lastreados em recebíveis originados de negócios entre produtores rurais, ou suas cooperativas, e terceiros.

Debêntures

A debênture é um título de dívida que gera um direito de crédito ao investidor, que terá direito a receber uma remuneração do emissor (geralmente juros) e periodicamente (ou no vencimento do título) receberá de volta o valor investido.

FIDC

A sigla FIDC significa Fundo de Investimento em Direitos Creditórios. Esse fundo funciona como um condomínio de investidores, que unem suas aplicações em um investimento comum, com o mínimo de 50% aplicado em Direitos Creditórios.

Simule os seus investimentos e compare com a Poupança

Simule os seus investimentos e compare com a poupança

Conclusão

Agora que já sabe tudo sobre o rendimento da poupança e quais são as melhores alternativas para trocar a famosa caderneta, é hora de mudar de vez a forma como você cuida do seu dinheiro.

Ok que a poupança de fato é um investimento seguro para quem está começando no mundo das finanças, mas nem de longe é o mais rentável.

Embora ainda seja a aplicação mais comum entre os brasileiros, a caderneta de poupança está rendendo cada vez menos, principalmente se comparado com os investimentos apresentados acima.

Manter seu dinheiro na poupança pode significar uma perda de oportunidade de ter mais rendimentos ao longo do tempo.

Já que você sabe que o rendimento da poupança deixa a desejar, aproveite para tirar o dinheiro do seu banco e investir em alternativas mais rentáveis.

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade.