Por que sair da poupança

Justamente na data em que se celebra o ato de poupar para investir, é mais do que necessário entender as contradições da caderneta de poupança

access_time 31/10/2019 - 15:12
format_align_left 9 minutos de leitura

Celebrado anualmente em vários países, dia 31 de outubro, comemora-se o Dia Mundial da Poupança. A data foi instituída em 1924, em Milão, na Itália, durante um congresso que reunia instituições bancárias, como um incentivo para a sociedade buscar a educação financeira e, com isso, preservar o seu patrimônio.   

Então, o ato de poupar para investir começou a ser popularizado a partir daí. Mas será que depois de mais de 90 anos os hábitos mudaram e as pessoas têm cuidado bem do seu dinheiro? O Brasil mostra, nitidamente, que não. E é sobre isso que falaremos nesse artigo, além de mostrar a luz no fim do túnel.

A poupança é um produto financeiro que remonta aos tempos de Império. Por esse e outros motivos, ela acabou ficando para trás.

Poupança? É hora de você se poupar dela

Além do endividamento próximo do recorde, com cerca de 25% da população inadimplente, investir ainda é um gigante tabu no Brasil. O atraso fica mais evidente com os números mais recentes da Anbima:

Em um mundo onde a informação é cada vez mais fácil de acessar, o questionamento que fica é: como esse número ainda é possível e qual é o caminho para as pessoas começarem a investir melhor? Continue a leitura para entender e esclarecer essas e outras dúvidas.

Poupança para… perder dinheiro?

Atualmente, quem investe na caderneta passará a perder dinheiro, considerando a inflação. Como assim? Mais para frente explicaremos em detalhes como funciona a rentabilidade real da poupança e tudo ficará mais claro. Por enquanto, vamos entender o que as pessoas seguem fazendo na poupança.

Há, pelo menos, três características intrínsecas à cultura brasileira que explicam os motivos pela preferência à poupança. E nenhum deles revela grandes triunfos da caderneta:

1) Concentração bancária

Hoje, os bancos são os principais destinos do dinheiro dos brasileiros. Mais de 90% da população ainda investe nessas instituições. E isso tem relação direta com o sucesso da poupança, já que ela é um produto exclusivamente bancário.

2) Conservadorismo

Os brasileiros, em geral, são culturalmente conservadores. Na história econômica, é natural ouvir da população mais madura sobre os dígitos absurdos da hiperinflação por exemplo. Esse e outros fatores contribuem para que o brasileiro tenha a tendência de agir de forma mais conservadora e receosa em relação ao dinheiro.

3) Desinformação

Em média, 54% dos brasileiros não conhecem nenhum tipo de investimento, assim como mostra a pesquisa Raio X do Investidor, da Anbima. Esse desconhecimento os leva a permanecer na alternativa mais conhecida, mesmo que isso signifique, inclusive, perder dinheiro.

Vá por nós: não caia no efeito-manada da poupança. O fato de ela ser popular não a torna uma opção boa.

Agora, é hora de entrar em detalhes para esclarecer por que a poupança ficou para trás.

Quanto rende a poupança atualmente?

Seja qual for o banco, a rentabilidade da poupança sempre será a mesma, uma vez que é definida por regulação:

Atenção: Para os investimentos em poupança feitos até 04/05/2012 (“Velha Poupança”), a rentabilidade é de TR + 0,5% ao mês.

Ou seja, atualmente, ela rende 70% da Selic, uma vez que a taxa se encontra em 5,0% ao ano, patamar mais baixo da história. Então, fazendo um simples cálculo, a rentabilidade da poupança é de apenas 3,5% ao ano. Quem investir R$ 1.000 na caderneta terá uma rentabilidade de R$ 35,00 em um ano.

Mas essa rentabilidade fica negativa considerando nossa expectativa para a inflação para o final do ano, de 3,5%, e da Selic, de 4,5%. Isto é, o que pode ocorrer, na prática, é o que chamamos de perda do poder de compra para quem fica na poupança, caso a Selic caia ainda mais e a inflação permaneça nesses termos.

Os mitos da poupança

Aqui vão alguns pontos essenciais que precisam ser esclarecidos de uma vez por todas. Alguns deles são usados como desculpas para não procurar alternativas.

“Eu invisto na poupança porque é a aplicação mais prática e fácil”

Facilidade para investir é uma desculpa já ultrapassada considerando que as plataformas de investimento, como a da XP, estão cada vez mais populares e simples. Assim como na poupança é possível aplicar de forma rápida com um toque no celular, isso pode ser feito com investimentos muito mais vantajosos via aplicativo da XP, por exemplo.

“A poupança tem rentabilidade diária

Isso é um mito, uma vez que os ganhos da poupança só ocorrem uma vez ao mês, no chamado “aniversário da aplicação”.

Suponhamos que você aplicou no dia 1º de janeiro. Você só terá a rentabilidade acumulada em 1º de fevereiro. Caso haja alguma intercorrência no meio desse período e você precise fazer um resgate, o dinheiro não é corrigido e, portanto, você perde a oportunidade de ganhar nesse período.

Existem diversas opções disponíveis que oferecem rentabilidade e liquidez diária e são ainda mais seguros do que a poupança. Falaremos sobre eles mais à frente.

“Ah, mas a poupança pelo menos não tem risco nenhum”

Errado. A poupança tem risco de crédito relacionado à capacidade de pagamento do banco no qual a aplicação foi realizada. Os depósitos têm proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) para aplicações de até R$250 mil por instituição financeira e por CPF.

Embora o FGC seja, sim, um bom indício de segurança, esse tipo de garantia não é de exclusividade da poupança. Há outros investimentos de renda fixa que também são cobertos pelo FGC e que apresentam melhores rentabilidades e podem ter também liquidez diária, como os CDBs.

“Bom, como eu tenho pouco dinheiro, parece a melhor opção”

Esse também é um dos grandes mitos não só da poupança, mas do mercado financeiro em geral. Dá para investir bem com pouco, sim. E a poupança seria a pior forma para se fazer isso, já que é possível encontrar opções mais vantajosas partindo de menos de R$40,00, como é o caso do Tesouro Direto.

“É que na poupança tem isenção de IR e isso me chamou atenção”

Quem usa esse argumento para aplicar na poupança, certamente não sabe que há investimentos com rentabilidades muito melhores e que também têm isenção de IR. No mercado de renda fixa, é o caso de LCIs, LCAs, CRIs, CRAs e debêntures incentivadas.

Tesouro Direto: a sua 1ª alternativa à poupança

O Tesouro Direto é uma ferramenta financeira com potencial de ser cada vez mais explorada no Brasil. Veja suas principais características:

Por que o Tesouro Direto é melhor do que a poupança?

Os investimentos em Tesouro Direto são 100% garantidos pelo Tesouro Nacional, sendo um dos investimentos mais seguros do mercado.

Mesmo sendo menos arriscado, o Tesouro Direto oferece remuneração melhor do que a poupança.

A seguir explicamos melhor sobre o Tesouro Direto e te ajudamos a fazer a melhor escolha para seus objetivos.

Sim. A tributação incide sobre os rendimentos, com alíquota regressiva. Ou seja, quanto mais tempo a aplicação ficar investida, menor o percentual de imposto cobrado:

  • 22,5% até 180 dias;
  • 20% entre 181 e 360 dias;
  • 17,5% entre 361 e 720 dias; e
  • 15% após 720 dias.

Há também o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), que segue tabela regressiva e chega a 0% no 30º dia de aplicação. Sendo assim, se o investidor deixar o valor aplicado por mais de 30 dias, não pagará IOF.

Como falamos no começo, o Tesouro Direto é um dos investimentos mais seguros do mercado. No entanto, vale lembrar que nenhum investimento é livre de riscos, por menor que ele seja.

O que queremos demonstrar é que esse risco é reduzido em relação a outros investimentos disponíveis, uma vez que são títulos emitidos pelo governo federal.

Esses riscos do Tesouro Direto são aqueles encontrados normalmente em renda fixa. Saiba mais aqui.

O Tesouro Direto disponibiliza títulos prefixados, pós-fixados indexados à inflação e pós-fixados indexados à taxa SELIC.

Acompanhe aqui a rentabilidade dos títulos do Tesouro Direto

Então, o Tesouro Direto oferece diversas opções de aplicações que se adequam a diferentes objetivos e perfis de investidor. E ainda assim, o investimento em poupança é 16x maior que o investimento em Tesouro Direto no Brasil.

Se assim, como para nós, isso não faz mais sentido para você, comece agora a investir em Tesouro Direto com a XP, que é líder nesse tipo de aplicação.

Aprenda a investir no Tesouro Direto

Renda Fixa: confira outras alternativas que batem a poupança

Agora que você já tem um bom panorama de como a poupança não é mais boa opção para investir, é hora de ir mais a fundo. Entenda como funciona o mercado de Renda Fixa e saiba quais são os outros ativos que aparecem como boas opções alternativas à poupança.

Como investir com a XP?

Abra sua conta na XP de forma gratuita e rápida. E, assim, antes de começar a investir, saiba de fato qual é o seu perfil de investidor, conhecido também como Suitability. Para isso, basta responder ao questionário ao abrir sua conta.

Portanto, comece agora mesmo a cuidar melhor do seu patrimônio, saindo da poupança e investindo nos melhores ativos de Renda Fixa.

Se você ainda não tem conta na XP, abra a sua aqui.

Disclaimer:

Este material foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S/A (“XP Investimentos” ou “XP”) tem caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como sendo material promocional, solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Os prazos, taxas e condições aqui contidas são meramente indicativas. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados.
Os instrumentos financeiros discutidos neste material podem não ser adequados para todos os investidores. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710.

Receba nosso conteúdo por e-mail

Receba resumos diários, semanais e mensais e fique sempre bem informado sobre nossas análises, relatórios e recomendações de investimentos.

Clique para se cadastrar