XP Expert

Mercados de olho na temporada de resultados nos EUA e prévia do PIB no Brasil

Divulgação do IBC-BR de novembro e balanços de empresas nos EUA são alguns dos temas de maior destaque nesta sexta-feira, 19/01/2024

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,94% | 127.316 Pontos

CÂMBIO +0,04% | 4,93/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa

O Ibovespa fechou o pregão da quinta-feira em queda de 0,9%, aos 127.316 pontos. O índice foi impactado pela desvalorização dos principais componentes da Bolsa. Mesmo com aumento no preço do minério de ferro, as ações da Vale (VALE3, -0,7%) caíram devido a notícias de que o governo federal deseja colocar Guido Mantega no comando da companhia. A Petrobras (PETR3, -0,7%; PETR4, -0,4%) também teve desempenho negativo em razão da espera do mercado pelo pronunciamento do presidente da estatal em evento com membros do Executivo e Legislativo brasileiros. 

As maiores altas do dia foram de Petro Recôncavo (RECV3) e 3R (RRRP3), que subiram 11,7% e 7,6%, respectivamente, após notícias indicarem uma possível fusão das duas companhias. Do lado negativo, Magazine Luiza (MGLU3) e Hapvida (HAPV3) caíram ambas 7,0%, mas por motivações distintas. Enquanto Magalu caiu acompanhando o setor de Varejo, Hapvida declinou após ser acusada de descumprir decisões judiciais que seriam vantajosas aos seus beneficiários.

Renda Fixa

As taxas futuras de juros fecharam em ligeira queda ao longo de toda a estrutura a termo da curva. Apesar da forte elevação dos rendimentos (yields) dos títulos públicos norte-americanos (Treasuries), as taxas locais apresentaram um movimento contido devido a ajustes técnicos de posições no mercado local. DI jan/25 fechou em 10,095% (-2bps vs. pregão anterior); DI jan/26 em 9,76% (-2,5bps); DI jan/27 em 9,92% (-4,5bps); DI jan/29 em 10,355% (-3bps).

Mercados globais

Nesta sexta-feira, os mercados abrem em alta nos Estados Unidos (S&P 500: 0,4%; Nasdaq 100: 0,7%), após o congresso americano aprovar nova medida de stopgap, lei que previne um shutdown, ou paralisação do governo ante falta de decisão definitiva sobre o orçamento, imbróglio que se estende desde o final de setembro. Mercados permanecem atentos à temporada de resultados, com maior parte das divulgações concentradas nas próximas duas semanas.

Na Europa, os mercados operam em alta (Stoxx 600: 0,2%), à medida que o Fórum Econômico Mundial em Davos vai chegando ao fim. No Fórum, banqueiros centrais destacaram o progresso feito no combate a inflação, mas permanece o sentimento de cautela. Na China, os índices fecharam em queda (CSI 300: -0,2%; HSI: -0,5%), com sentimento de cautela em relação ao crescimento chinês que prevalece na semana. A Bolsa de Taiwan teve o maior ganho entre as bolsas asiáticas após a divulgação de resultados melhores que o esperado da TSMC.

Economia

No Brasil, o Banco Central divulgará o IBC-BR de novembro, a proxy mensal do PIB.

Na seara internacional, agenda relativamente vazia na sexta-feira. O PPI – Índice de Preços ao Produtor – na Alemanha desacelerou para -8,0% a/a. Nos Estados Unidos, a Universidade de Michigan publicará sua pesquisa mensal com consumidores.

Veja todos os detalhes

Economia

IBC-BR é destaque no Brasil; na seara internacional, agenda econômica pouco movimentada

  • No Brasil, o destaque do dia será a divulgação do IBC-BR de novembro, a proxy mensal do PIB. A XP espera que o indicador cresça 0,1% m/m, condizente com expansão interanual de 2,3%. A mediana de mercado aponta para -0,2% m/m e 2,0% a/a.
  • Na seara internacional, destaque ontem para a divulgação da ata do Banco Central Europeu (BCE). Nela, a autoridade monetária reconheceu a desinflação acentuada na região nos últimos meses, mas ressaltou que os núcleos de inflação – que excluem itens mais voláteis – seguem em trajetória lenta de queda. O documento também reafirma a postura cautelosa de seus membros e ressalta que os atuais níveis de juros são suficientes para garantir a convergência da inflação para a meta de 2% no médio prazo – expressamente no segundo semestre de 2025. Nesse sentido, futuros movimentos nas taxas básicas dependerão da evolução dos indicadores econômicos.
  • Na Alemanha, o PPI (Índice de Preços ao Produtor) desacelerou de -7,9% a/a para -8,6% a/a em dezembro, abaixo do esperado (-8,0%).
  • Nos Estados Unidos, haverá a divulgação da sondagem da Universidade de Michigan de janeiro às 12:00. A expectativa de mercado sugere que a confiança do consumidor americano avance de 69,7 para 79,1 pontos. No caso das expectativas de inflação, é esperada manutenção em 3,1% para 1 ano e em 2,9% para 5-10 anos.

Commodities

Papel e Celulose: Os preços da celulose de fibra curta permaneceram em US$ 650/t; futuros de mar’24 a US$ 630/t

  • Nesta semana, observamos:
    • (i)os futuros chineses da celulose de fibra curta estão atualmente em US$ 630/t para mar’24 (S/S estável), e ligeiramente abaixo dos preços spot da celulose de fibra curta de US$ 650/t na China;
    • (ii) receita preliminar da Suzano no 4T23E de +16%  T/T (top-pick sob nossa cobertura), enquanto a receita preliminar da Klabin deve aumentar 3% de T/T, e Irani de -1% T/T; e
    • (iii) Suzano está sendo negociada a 5,3x EV/EBITDA ao excluir Cerrado, um desconto de 25% quando comparado à sua média histórica de 7,0x e um desconto de 3% em comparação com outros players do mercado de celulose;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Empresas

Análise (Crédito): Diagnósticos da América S.A. (Dasa)

  • A Diagnósticos da América S.A. é a maior empresa de diagnósticos do Brasil, contando também com rede de hospitais e clínicas de oncologia.;
  • A Dasa é avaliada com rating ‘AA(bra)’ pela agência classificadora de risco Fitch e sua perspectiva atualmente é Negativa, indicando que pode haver rebaixamento na nota de crédito no curto prazo;
  • Ao longo dos anos, teve crescimento acelerado via aquisições, o que exigiu elevados investimentos, levando a aumento em sua alavancagem financeira;
  • Ao final do 3T23, a dívida líquida/EBITDA encerrou em 3,8x, próxima a seu covenant de 4,0x;
  • Em nossa visão, será necessário que a Companhia refinancie sua dívida no curto prazo e que melhore sua geração de caixa operacional através da maturação e integração de seus investimentos, visando uma estrutura de capital mais adequada de maneira sustentável;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Zilor emite R$ 300 milhões em debêntures

  • No dia 18 de janeiro de 2023, a Zilor Energia e Alimentos (Zilor) publicou, via fato relevante, a escritura de sua 4ª Emissão de Debêntures;
  • Com um valor total de R$ 300 milhões e prazo de vencimento de sete anos, os recursos serão destinados a investimentos de manutenção nas lavouras de cana-de-açúcar;
  • Em nossa visão, o valor arrecadado não impactará expressivamente os indicadores financeiros da Zilor, dado o volume emitido relativamente baixo frente ao endividamento anterior;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias diárias do setor financeiro
    • BB é eleito o banco mais sustentável do mundo (Valor);
    • Investimentos de pessoas físicas ajudaram mercado de capitais a sair da crise, diz Anbima (Valor);
    • ‘Há quase um consenso de que fazer IPO lá fora não é mais vantajoso’, diz presidente da B3 (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Oi nomeia Mateus Bandeira CEO e diz que plano de RJ sai este mês;
    • Clientes não vão ficar muito tempo sem rede 5G, diz CEO de consumo da Claro (telesintese);
    • TIM leva 5G para todos os bairros de Belo Horizonte (telesintese);
    • Vivo entre as 100 mais sustentáveis do mundo (telesintese);
    • Clique Aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Lula critica empresários e cobra contrapartidas por desoneração da folha (Folha)
    • Após Remessa Conforme, há aumento de arrecadação (Valor)
    • CNI e CNC ajuízam ação no STF contra isenção em importações até US$ 50 (dComércio);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Bebidas
      • Has premiumisation stalled? – ISWR;
      • A inflação da cerveja em 2023: muito acima do setor de alimentos e bebidas – O Globo;
    • Alimentos
      • What Is Causing China’s Stubborn Deflation and When Will It End? – Bloomberg;
      • O interesse da J&F na Mantiqueira — e o entrave – Pipeline;
    • Agro
      • SLC deveria valer pelo menos o dobro, dizem os Scheffer, que compraram 5% da empresa – Brazil Journal;
      • Por que a soja não reage à quebra de safra? André Pessôa explica – TheAgriBiz;
    • Biocombustíveis
      • Em Davos, Silveira propõe agência internacional de fomento a biocombustíveis – epbr;
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Saúde: XP Daily | Sua dose diária de notícias
    • Hapvida NotreDame descumpre decisões judiciais, é investigada e ação despenca (Valor Econômico);
    • Hapvida tem R$2B em ações judiciais cíveis (Valor Econômico);
    • Comissão aprova proposta que amplia a cobertura dos planos de saúde das entidades de autogestão (Câmara);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Combustível XP: As principais notícias que movem o setor de Óleo & Gás
    • Investimento para retomada de Abreu e Lima será de R$ 6 bi a R$ 8 bi, afirma Prates (Valor Econômico);
    • Cosan deve ser a primeira empresa brasileira a emitir bonds em 2024 (Valor Econômico);
    • Comgás fecha contrato com a Shell e diversifica portfólio em 2024 (epbr);
    • Ucrânia atinge com drone terminal de petróleo em São Petersburgo, na Rússia (Valor Econômico);
    • Irã eleva riscos da guerra com demonstrações de força militar (Folha);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • XP Daily: As principais notícias do setor Imobiliário
    • Zoneamento de SP: Nunes sinaliza vetos, mas ainda não decidiu sobre prédios altos nos bairros (Estadão);
    • Faturamento dos materiais de construção cai (Valor);
    • Lula volta a atacar desoneração: Brasil não pode ficar subordinado à pequenez dessas pessoas (InfoMoney);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Estratégia

Gráfico da semana: Depois de subir 22,3% em 2023, o Ibovespa ainda é atrativo?

  • Nessa publicação, trazemos um gráfico por semana para ajudar a entender melhor o mercado;
  • Nesta edição: o desempenho histórico do índice Ibovespa em ciclos de cortes de juros;
  • Considerando o desempenho histórico do Ibovespa em meio a cenários passados de corte de juros, nossa visão é de que ainda existe potencial de valorização e a relação de risco-retorno das ações brasileiras segue atrativa;
  • Link: Gráfico da semana: Depois de subir 22,3% em 2023, o Ibovespa ainda é atrativo? – XP Investimentos

Otimismo com renda variável segue em alta – Pesquisa com assessores XP

  • Nesta edição da nossa pesquisa com assessores filiados à XP, continuamos a ver uma melhora no sentimento em relação à Bolsa. Os principais pontos da pesquisa foram:
    • (i) o apetite por investimento em Renda Variável aumentou novamente, com 65% dos entrevistados (+7 p.p. M/M) indicando que seus clientes planejam aumentar a exposição na classe – o maior nível da nossa pesquisa; 
    • (ii) o sentimento dos assessores em relação à Bolsa melhorou, com a média de nota subindo de 7,2 para 7,6 (numa escala de 0 a 10); 
    • (iii) FIIs seguem sendo a classe de ativos preferida pelos clientes, mas o interesse por Ações tem seguido tendência de alta nos últimos meses;  
    • (iv) o risco fiscal doméstico continua visto como o principal risco, seguido pelo risco de uma recessão nos EUA; 
    • (v) Em relação aos setores, o interesse pelo setor de Petróleo & Gás teve alta significante, se tornando a preferência entre investidores.
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • • Fed’s Raphael Bostic expects rate cuts to happen in the third quarter (CNBC);
  • • El Niño mais forte é novo risco ao agro brasileiro e ao crescimento da economia (Bloomberg Línea);
  • • Para CEO da B3, destaque de 2024 será mercado de dívida, não IPOs (InfoMoney);
  • • Cosan deve ser a primeira empresa brasileira a emitir bonds em 2024 (Valor);
  • • Fitch Remove Observação Negativa e Afirma Rating ‘A-(bra)’ da Espaçolaser; Perspectiva Estável (Fitch);
  • • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Panorama em Gráficos: Jan/2024

  • Com este novo relatório mensal, mostraremos alguns dos principais dados em gráficos que estão sendo discutidos nas reuniões e comitês do time de Alocação do Research da XP no mês;
  • Dentre os assuntos globais, discutimos o processo de desinflação global e a queda recente dos preços de commodities, os ataques Houthis no Mar Vermelho e efeitos nos preços de fretes marítimos, as diferenças de múltiplos entre diferentes índices de ações norte-americanos, e a correlação da renda variável e da renda fixa nos EUA;
  • Sobre o Brasil, comentamos o patamar de cupom cambial atual, a tendência de queda do CDS da dívida brasileira e a performance em dólar do Ibovespa nos últimos meses contra outros índices globais;
  • Acesse aqui o conteúdo completo.

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Exclusivo: O prédio mais caro do Brasil: Itaú paga R$ 1,5 bi por sede própria na Faria Lima (Brazil Journal);
    • VGIR11 convoca investidores e pode realizar nova oferta de R$ 300 milhões (FIIs);
    • Com receita milionária, RZTR11 registra dividend yield de 1,01% em dezembro (FIIs);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Banco Central Europeu quer recursos da iniciativa privada para agenda de descarbonização | Café com ESG, 19/01

  • O mercado encerrou o pregão de quinta-feira em território negativo, com o IBOV e o ISE registrando queda de 0,75% e 1,11%, respectivamente;
  • No Brasil, a Compagas lançou nesta semana uma nova chamada pública para receber propostas de aquisição de biometano – a distribuidora de gás canalizado do Paraná espera avançar, assim, com o plano de expandir a participação do gás renovável em seu portfólio de suprimento para algo entre 15% a 20% a partir de 2025;
  • No internacional, (i) a presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, disse nesta quinta-feira, que o bloco econômico não tem dinheiro, tampouco espaço fiscal, para promover a descarbonização e a digitalização necessárias para colocar os países europeus no rumo de uma economia verde – segundo ela, para atingir o nível de investimento que a Europa precisa para descarbonizar sua economia, o BCE deveria receber uma injeção massiva de recursos da iniciativa privada; e (ii) a Europa concordou em proibir as vendas de quase todos os novos caminhões a diesel até 2040, como parte da luta contra as mudanças climáticas – na quinta-feira, o bloco aprovou uma legislação que exige que os fabricantes reduzam as emissões de novos veículos pesados de carga vendidos na União Europeia em 45% entre 2020 e 2030, aumentando para 90% até 2040;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG. 

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.