XP Expert

Governo apresentará o novo arcabouço fiscal

Arcabouço fiscal é o destaque nesta quinta-feira, 30/03/2023

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

IBOVESPA +0,60% | 101.793 Pontos

CÂMBIO -0,58% | 5,13/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaque do dia

Mercados globais em alta, a espera da divulgação de indicadores importantes nos EUA entre hoje e amanhã. Hoje, as atenções estarão voltadas à leitura do PIB do 4º trimestre de 2022 dos EUA, além de dados semanais de pedido desemprego. Na Europa, destaque para a inflação ao consumidor da Alemanha. Na agenda econômica do Brasil, o Banco Central divulgará o Relatório Trimestral de Inflação (RTI), seguido de coletiva de imprensa com o Presidente da instituição, Roberto Campos Neto, além da divulgação da produção industrial e do IGP-M. Porém, todas as atenções estão voltadas para o arcabouço fiscal que deve ser apresentado ainda nessa manhã.

Brasil

O Ibovespa fechou a quarta-feira (29) em alta de 0,6%, a 101.793 pontos, o quarto dia consecutivo de valorização. Ao longo do dia, o índice viu bastante volatilidade impactado por: (i) pelas notícias relacionadas às alterações na cobrança de ICMS sobre combustíveis; (ii) pelos dados do mercado de trabalho brasileiro que surpreenderam em grande medida as expectativas de consenso; e (iii) expectativas em relação ao anúncio do arcabouço fiscal. Mesmo assim, o principal índice brasileiro terminou o dia em alta seguindo o movimento das bolsas internacionais. Lá fora, o mercado também teve um dia positivo com o temor em relação ao setor bancário reduzindo. O índice S&P 500 fechou o dia com alta de +1,4% ontem, e com as ações de tecnologia vendo forte recuperação, o Nasdaq 100 entrou oficialmente em um bull market depois de subir 20% desde as mínimas atingidas em dezembro do ano passado.

Já o dólar, fechou o dia em queda de -0,6% cotado a R$ 5,13. E na Renda Fixa, as taxas futuras de juros fecharam o pregão de hoje em alta. DI jan/24 subiu de 13,15% para 13,215%; DI jan/25 passou de 12,005% para 12,155%; DI jan/26 saltou de 11,985% para 12,14%; e DI jan/27 avançou de 12,17% para 12,295%.

Mundo

Nesta quinta-feira, os mercados internacionais amanhecem em alta, com o índice futuro S&P 500 registrando alta de 0,4%, e as bolsas europeias subindo 0,7%. O sentimento do mercado continua melhorando a medida que a percepção de que o estresse bancário recente não deve ter impactos maiores. Nos Estados Unidos, os investidores aguardam pelos dados de inflação medida pelo PCE, que serão divulgados amanhã e que podem fornecer mais informações sobre a trajetória de alta dos juros do banco central. Enquanto isso, na Europa, mercados também operam em alta em meio ao alívio com preocupações com o setor bancários e investidores aguardam a inflação da Alemanha. Na China, o índice Hang Seng encerrou o dia em alta de 0,6%, com os investidores atentos aos PMIs de serviços e indústria na China, a serem publicados hoje a noite.

Mudança no ICMS

Os Estados vão alterar o sistema de cobrança do ICMS sobre a gasolina e o etanol anidro. As alíquotas serão estabelecidas em litros e de modo uniforme em todo o país, a partir de 1º de julho. No campo fiscal, estimamos um ganho de arrecadação anualizado de R$ 21 bilhões aos Estados em comparação à situação atual. Para 2023, com a vigência se iniciando em julho, o impacto ficará próximo a R$ 10 bilhões. Em relação à inflação, não incorporávamos qualquer mudança para o ICMS de combustíveis em nosso cenário. Tendo em vista a estimativa de impacto de 0,52p.p. – concentrado em julho -, elevamos a projeção para o IPCA de 2023, de 5,5% para 6,0%. A vigência do novo sistema depende da ratificação do Poder Executivo dos Estados, o que deve ocorrer em até 15 dias.

Novo arcabouço fiscal

Na manhã desta quinta-feira, o governo federal apresentará oficialmente o novo arcabouço fiscal. O Ministério da Fazenda confirmou uma entrevista coletiva sobre o tema às 10:30, em Brasília. Segundo fontes da imprensa, a principal regra da proposta será a limitação da elevação dos gastos públicos a 70% do aumento da arrecadação, combinada a uma meta de superávit primário com um tipo de banda de flutuação. Os 30% restantes poderão ser utilizados para abatimento da dívida pública ou composição de caixa. Em caso de não atendimento da trajetória prevista, a regra se torna mais restritiva e apenas 50% da alta da arrecadação poderá se traduzir em expansão de despesas. O texto deve trazer projeções de déficit primário zero em 2024 e superávits de 0,5% do PIB em 2025 e 1% do PIB em 2026 (com estabilidade da dívida pública no último ano). Existem várias dúvidas entre os agentes do mercado acerca do cumprimento desses objetivos, além de críticas relacionadas ao caráter pró-cíclico dos novos parâmetros.   

Veja todos os detalhes

Agenda de resultados

Calendário do 4T22
Temporada de resultados do 4º trimestre 2022 – o que esperar?

Economia

Mudança no ICMS da gasolina eleva projeção de IPCA; Governo apresentará o novo arcabouço fiscal nesta manhã     

  • O Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) publicou ontem o convênio para disciplinar a incidência monofásica de ICMS nas operações com gasolina e etanol anidro combustível. As alíquotas – agora estabelecidas em litros e uniformes em todo o país – foram fixadas em R$ 1,4527. Em linhas gerais, a mudança no ICMS representará uma elevação além dos limites dispostos na lei complementar nº 194/2022, que determinou que as alíquotas da gasolina não poderiam ser superiores à alíquota modal. A alteração equivale à instituição de uma alíquota média ad valorem pouco acima de 27%. Hoje, a maior alíquota de ICMS sobre a gasolina é de 23% (no Piauí). No campo fiscal, estimamos um ganho de arrecadação anualizado de R$ 21 bilhões aos Estados em comparação à situação atual. Para 2023, com a vigência se iniciando em julho, o impacto ficará próximo a R$ 10 bilhões. Em relação à inflação, não incorporávamos qualquer mudança para o ICMS de combustíveis em nosso cenário. Tendo em vista a estimativa de impacto de 0,52pp – concentrado em julho -, elevamos a projeção para o IPCA de 2023, de 5,5% para 6,0%. A vigência do convênio depende da ratificação do Poder Executivo dos Estados, o que deve ocorrer em até 15 dias;            
  • O relatório do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgado ontem, mostrou criação líquida de 242 mil empregos formais em fevereiro, muito acima das expectativas (XP e consenso de mercado esperavam adição de 170 mil). De acordo com os nossos cálculos dessazonalizados, o saldo de emprego recuou sutilmente de 73 mil em janeiro para 66,5 mil em fevereiro. Com isso, a média móvel de três meses cedeu de 60 mil para 55 mil no período. Tanto as contratações quanto os desligamentos caíram na comparação mensal. As admissões registraram queda de 4,8%, atingindo 1,742 milhão, enquanto as demissões decresceram 4,5%, chegando a 1,675 milhão. Os resultados do CAGED corroboram nossa visão de arrefecimento gradual do mercado de trabalho brasileiro. Projetamos criação líquida de 800 mil vagas em 2023, após forte aumento de 2,04 milhão em 2022. Nossa previsão para o crescimento do PIB este ano segue em 1%;
  • Na manhã desta quinta-feira, o governo federal apresentará oficialmente o novo arcabouço fiscal. O Ministério da Fazenda confirmou uma entrevista coletiva sobre o tema às 10:30, em Brasília. Segundo fontes da imprensa, a principal regra da proposta será a limitação da elevação dos gastos públicos a 70% do aumento da arrecadação, combinada a uma meta de superávit primário com um tipo de banda de flutuação. Os 30% restantes poderão ser utilizados para abatimento da dívida pública ou composição de caixa. Em caso de não atendimento da trajetória prevista, a regra se torna mais restritiva e apenas 50% da alta da arrecadação poderá se traduzir em expansão de despesas. Além disso, o texto deve trazer projeções de déficit primário zero em 2024 e superávits de 0,5% do PIB em 2025 e 1% do PIB em 2026 (com estabilidade da dívida pública no último ano). Existem várias dúvidas entre os agentes de mercado acerca do cumprimento desses objetivos, além de críticas relacionadas ao caráter pró-cíclico dos novos parâmetros;
  • Ainda na agenda de hoje, o Banco Central divulgará o Relatório Trimestral de Inflação (RTI), seguido de coletiva de imprensa com o Presidente da instituição, Roberto Campos Neto. No que diz respeito a indicadores econômicos, destaque para a produção industrial de janeiro (nova pesquisa) e o IGP-M de março. No exterior, atenções voltadas à última leitura do PIB dos Estados Unidos referente ao 4º trimestre e à inflação ao consumidor da Alemanha em março (estimativa preliminar).

Empresas

Assaí (ASAI3): Nova composição do conselho de administração anunciada

  • O Assaí divulgou a proposta a ser submetida e aprovada em sua Assembleia Geral Ordinária e Extraordinária do dia 27 de abril;
  • Os principais temas trazidos no documento foram: (i) a proposta para aprovação da nova composição do conselho de administração; (ii) re-ratificação da remuneração da diretoria de 2022, incluindo o montante adicional pago frente ao atingimento das meta de expansão da companhia; e (iii) a proposta de remuneração para 2023, junto da indicação de que o modelo de remuneração deve ser revisto sob a gestão do novo Conselho a ser eleito;
  • No geral, vimos a composição dos nomes para o conselho como positiva, uma vez que conta com executivos experientes, além de uma menor influência do Casino (que passa a ter apenas um assento vs. cinco anteriormente). Mantemos nossa recomendação de Compra e preço-alvo de R$27,0/ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Bancos & Instituições Financeiras | Data Expert: Dados mensais de crédito (Fev/2023)

  • Os eventos desfavoráveis de crédito reportados no início de 2023, que causaram uma restrição mais brusca na originação de crédito PJ, parecem estar perdendo força. Com isso, vemos os dados de crescimento do mês como ligeiramente positivos;
  • E embora fevereiro tenha sido quinto mês consecutivo de redução no ritmo de crescimento A/A, ainda vemos o crescimento rodando acima do ritmo previsto nos guidances divulgados pelos grandes bancos. No tocante à inadimplência (NPL), vemos a aceleração observada no mês como marginalmente negativa, dado que nossa expectativa era de que ao longo do 1S23 o indicador deveria apresentar alguma perda de força;
  • Como resultado, vemos: i) crescimento do saldo de crédito convergindo para o percentual divulgado pelos bancos; ii) crescimento gradual da inadimplência nos próximos meses; e iii) os juros perdendo força e estabilizando em patamar mais alto (mesmo que por mais tempo), em linha com a política monetária vigente;
  • Assim sendo, apesar dos desafios macroeconômicos do ano, os dados de crédito mais recentes nos levam a reiterar nossa visão positiva para os grandes bancos e nossa preferência pelo Itaú (ITUB4) dentro de nossa cobertura, devido a i) uma operação mais eficiente em relação aos pares; ii) alta exposição às linhas de crédito de mais rápido crescimento com NPL controlado e; iii) valuation descontado versus média histórica (5,9x P/L para 2023);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

AgroGalaxy (AGXY3): continuando com o forte momentum no 4T22

  • A AGXY3 apresentou resultados fortes conforme esperado, mas com alguns indicativos interessantes. A margem bruta veio acima das nossas estimativas devido ao aumento dos produtos de maior margem no share da receita.
  • Além disso, o ROIC foi forte em 25% (vs. XPe de 23%) e DFL/EBITDA de 2,1x ficou abaixo de nossa projeção de 2,4x. Assim, representando um “risco positivo” (upside risk) para nossa projeção de DFL/EBITDA de 1,9x em 2023. Estamos ansiosos para ver a evolução das linhas de capital de giro ao longo de 2023, considerando nossa estimativa de EBITDA ~estável em 2023 e despesas financeiras ainda altas dadas as expectativas de taxa de juros.
  • Continuamos otimistas com a tese de consolidação da AGXY e, portanto, reiteramos nossa recomendação de Compra.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Desktop (DESK3): Expansão Contínua da Margem Impulsiona Resultados Sólidos no 4Q22; Alavancagem Permanece Alta

  • A Desktop reportou resultados sólidos no quarto trimestre, superando nossas estimativas;
  • Destacamos o desempenho sólido da receita líquida (+60% A/A e +6% T/T), impulsionado pelo aumento nas adições líquidas, refletindo uma maior penetração da rede existente e a expansão da cobertura geográfica por meio de expansão orgânica e M&As (os números do 4T incluem um mês da IDC; 37 mil acessos), tendo adicionado 23 novas cidades em sua área de cobertura nos últimos 12 meses;
  • A empresa também foi capaz de aumentar a rentabilidade, com a margem EBITDA expandindo para 50,8% (+0,4pp T/T e +2,9pp acima da nossa), mesmo com a aceleração do crescimento orgânico;
  • Por fim, mantemos nossa recomendação de compra e preço-alvo para o final de 2023 de R$ 19,0/ação para DESK3;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Cruzeiro do Sul (CSED3) – 4T22: A receita continua crescendo, mas as margens foram impactadas

  • A Cruzeiro do Sul (CSED3) apresentou resultados negativos no 4T22, com prejuízo líquido ajustado de R$1M;
    • A receita líquida foi o destaque positivo (+7,8% A/A), com as unidades de negócio Presencial e EAD entregando melhorias na base de alunos com aumentos de preços;
    • A margem EBITDA ajustada caiu 5,3 p.p. A/A devido a impactos de custos com pessoal, retomada de atividades nos campi e PDD;
    • Por mais um trimestre, o endividamento líquido (3,3x o EBITDA ajustado de 2022, considerando arrendamentos e passivos de aquisições) impactou o lucro líquido da empresa com despesas financeiras líquidas de R$29M.
  • Vemos um positivo crescimento da receita, mas esperamos alguma manutenção ou expansão de margens para considerar os resultados como positivos;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Equatorial (EQTL3): Resultados 4T22 – Resultados sólidos e ótimo desempenho operacional

  • A Equatorial apresentou resultados fortes no 4T22, com Ebitda Ajustado superando nossas expectativas (R$1,9bi vs. R$1,7bi XPe);
  • As distribuidoras maduras tiveram aumento na margem bruta devido à redução de perdas, expansão de volume e efeito tarifário. Além disso, o turn-around da CEEE-D e CEA está a todo vapor. A Echoenergia manteve resultados estáveis, apesar do recurso eólico fraco no trimestre. Sem surpresas, a consolidação da Celg-D (contribuindo com apenas dois dias de resultado, mas consolidando integralmente a dívida) impulsionou a alavancagem do trimestre;
  • Mantemos nossa recomendação de Compra na Equatorial com preço-alvo de R$30/ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Orizon (ORVR3): Resultados 4T22 – Resultado neutro, mas sólido

  • A Orizon reportou resultados neutros no 4T22 com adj. EBITDA de R$ 87,6 milhões, em linha com nossas estimativas (+3,1%);
  • Apesar do crescimento de volume em todas as linhas de negócio, que diluiu os custos fixos, a margem bruta diminuiu ligeiramente de 41% para 38% A/A devido à entrada de ativos adquiridos com margens mais baixas. O bottom line foi prejudicado pelo efeito de despesas financeiras sem efeito caixa (R$ 33,9 milhões);
  • Mantemos uma visão otimista da companhia com recomendação de Compra e preço-alvo de R$43/ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Ambipar (AMBP3): Resultados 4T22 – Crescimento interessante, mas as altas despesas financeiras prejudicaram o resultado final

  • O resultado da Ambipar no 4T22 veio acima das nossas expectativas, com o EBITDA superando nossas projeções. As despesas financeiras tiveram alta, reflexo da maior alavancagem e das taxas de juros no período;
  • A Environment teve expansão de receita e margem EBITDA, o que é bom, mas continuamos atentos ao Capex elevado. Por outro lado, a Response teve uma redução de 2p.p na margem bruta, relacionada com a incorporação da Witt O’Brien’s no consolidado, que tem um nível de margem estruturalmente mais baixo;
  • Mantemos nossa recomendação de Compra na Ambipar com preço-alvo de R$ 50/ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Guararapes (GUAR3): Anúncio de troca de CEO a partir de 2 de Maio de 2023; Positivo

  • A Guararapes anunciou ontem (29) a troca do seu atual CEO, Sr. Oswaldo Aparecido Nunes pelo Sr. André Farber, com efeito a partir do dia 2 de Maio de 2023;
  • O Sr. André Farber possui mais de 20 anos de experiência, com destaque para suas atuações como CEO do Grupo Dafiti e anteriormente como Vice-Presidente do Grupo Boticário, tendo anteriormente passado por áreas de operações, estratégia de canais e transformação digital;
  • Vemos o anúncio como positivo, uma vez que o executivo possui vivência em áreas chave e que são complementares para a estratégia da companhia daqui para frente. Mantemos nossa recomendação Neutra e preço-alvo de R$ 6,5/ação.

CEO da Light se pronuncia após resultado do 4T22

  • Na divulgação do último resultado, a Light adotou postura mais conservadora a fim de evitar surpresas nas negociações com os credores. Assim, houve aumento de provisões relacionadas a processos judiciais e à inadimplência, contribuindo para resultado negativo;
  • No ano de 2022, a Light reconheceu R$ -2,9 bilhões em eventos não recorrentes em seu resultado operacional, sendo majoritariamente R$ -1,1 bilhão relacionada à devolução do Pis/Cofins aos consumidores, R$ -1,1 bilhão de provisões de inadimplência e outro R$ -0,8 bilhão relativo a perdas com fraudes, tendo apurado EBITDA contábil negativo em R$ -1,1 bilhão no ano. Somando o aumento da despesa financeira, que incluiu parte da atualização monetária das provisões de R$ -2,6 bilhões, houve prejuízo líquido de R$ -5,6 bilhões em 2022;
  • A diretoria da Light deixou claro em sua conferência para o mercado sobre os resultados do 4T22 que sua prioridade é manter a continuidade e a qualidade do serviço prestado aos consumidores do Rio de Janeiro. Portanto, buscam solução sustentável no longo prazo para a estrutura de capital;
  • Acesse aqui o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Juro do cartão de crédito vai a 417,4% em fevereiro para o cliente rotativo, mostra BC (Valor);
    • Competição no setor de seguros deve crescer com ‘open insurance’ (Valor);
    • Número de transações com Pix em 2022 superou soma de cartão de débito, boleto, TED, DOC e cheque (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Assaí zera Casino no conselho (Brazil Journal);
    • BREAKING: CEO da Dafiti vai comandar a Riachuelo (Brazil Journal);
    • Rival da Casas Bahia? Apple lança serviço de ‘carnê’ para acelerar vendas (Bloomberg Línea);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Alimentos e Bebidas
      • Chile detecta primeiro caso de gripe aviária em humaos – Reuters
      • Aumento de preços do Açúcar causa novo risco para inflação de alimentos – Bloomberg
    • Agro
      • Lucro do AgroGalaxy cresceu 18% no quarto trimestre – Valor
      • Usinas e produtores de cana têm queda de braço – Valor
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Lula assina decreto que inclui insumos fotovoltaicos no Padis (Canal Energia);
    • Petrobras sustenta posição sobre venda de ativos após novo ofício do MME (Valor Econômico);
    • Light fará resgate antecipado de 8ª e 3ª emissão de debêntures, que estavam com FI-FGTS (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Renda fixa

A “volta” do BNDES e o impacto para a renda fixa

  • O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE) foi fundado em 1952, com o intuito de ser o órgão formulador e executor da política nacional de desenvolvimento. Na década de 80, as preocupações sociais foram integradas à política de desenvolvimento;
  • O BNDES teve parcela relevante do financiamento ao desenvolvimento socioeconômico do Brasil desde sua criação, há cerca de 70 anos;
  • Instituídas em 2011 via Lei 12.431, as debêntures incentivadas tinham o intuito de ampliar as alternativas de financiamento e transformar o mercado de capitais em fonte de recursos de longo prazo, principalmente para projetos de infraestrutura;
  • Com a entrada do novo governo e o potencial retorno do BNDES como financiador em volumes maiores, questiona-se se o mercado de renda fixa privada pode perder espaço ou se já adquiriu posicionamento forte o suficiente para manter seu papel;
  • Acesse aqui o relatório completo.

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Mercados
    • Fazenda confirma coletiva de Haddad para hoje às 10h30 sobre arcabouço fiscal (Broadcast);
    • Crédito piora em meio a juros altos (Valor Econômico).
  • Noticiário Corporativo
    • Protegida dos credores, Oi encolhe e foca em banda larga (Valor Econômico);
    • Empresas miram IPO e aumento nos investimentos para 2023 apesar de cenário de aperto, diz pesquisa (Infomoney).
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Fundos imobiliários vão às compras e anunciam aquisições; veja quais (MoneyTimes);
    • URPR11 e IRDM11 são destaques em dia de forte queda do IFIX; Índice atinge menor cotação em 12 meses (FIIs);
    • FIIs de “papel” caem até 18% após atraso no pagamento de uma série de CRIs (InfoMoney);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Ambipar fortalece o pilar (G) de ESG | Café com ESG, 30/03

  • O mercado encerrou o pregão de quarta-feira em território positivo, com o Ibov e o ISE em leve alta de +0,2% e +0,1%, respectivamente;
  • No lado das empresas, (i) a Ambipar disse ontem à noite que Carlos Piani será o novo chairman da companhia – um passo do fundador Tércio Borlenghi Júnior para fortalecer a governança – “depois de cuidar do E em ESG, vou cuidar mais do G,” disse Tércio; (ii) em 2022, o Brasil alcançou a marca de 92% de sua geração de energia elétrica proveniente de energias renováveis – a CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica) divulgou os dados em fevereiro, que mostra a participação das usinas hidrelétricas, eólicas, solares e de biomassa no total produzido pelo SIN (Sistema Interligado Nacional);
  • Na política, o CEO da Luxembourg for Finance (LFF), Nicolas Mackel avalia que em um futuro mercado organizado de crédito de carbono, o Brasil é, potencialmente, um grande participante – “para mim parece óbvio, o Brasil é um país com um potencial enorme e pode se tornar um grande ‘player’-  CEO da Luxembourg, o país pode se beneficiar com uma participação maior na LGE;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.