XP Expert

Decisão de política monetária do Banco da Inglaterra; no Brasil, COPOM eleva Selic a 13,75%

Decisão de política monetária do Banco da Inglaterra e elevação da Selic no Brasil são alguns dos temas de maior destaque nesta quinta-feira, 04/08/2022

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +0,4% | 103.775 Pontos

CÂMBIO -0,3% | 5,27/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaque do dia

Nos Estados Unidos, a indústria de serviços mostrou uma recuperação inesperada em julho. Também nos Estados Unidos, as encomendas à indústria manufatureira mostraram um crescimento de 2% em junho, acima da expectativa de 1,1%, com destaque para computadores e produtos eletrônicos, equipamentos elétricos e componentes e transporte. No Brasil, o COPOM elevou as taxas de juros em 0,5 pp., em linha com o esperado pelo mercado. No comunicado pós-reunião, indicou um balanço de riscos equilibrado, em ambas as direções. E na agenda do dia, o principal evento é a divulgação da decisão de política monetária do Banco da Inglaterra (BoE), que deve aumentar o ritmo de elevação em sua taxa básica para 0,5 pp..

Brasil

O Ibovespa fechou em alta de 0,40% nesta quarta-feira (3), aos 103.775 pontos, acompanhando as bolsas dos EUA.

A quarta-feira de espera pela decisão de política monetária no Brasil apresentou movimento de queda na curva de juros a partir dos vencimentos intermediários. O mercado aguardou pela sinalização futura sobre a taxa Selic nos próximos meses, mas já precificando a alta de 0,5% para a reunião de ontem, que de fato aconteceu. O ambiente externo contribuiu com o recuo dos preços do petróleo e alívio nas tensões geopolíticas em Taiwan. DI jan/23 fechou em 13,755%; DI jan/24 em 13,235%; DI jan/25 em 12,47%; DI jan/27 encerrou em 12,45%; e DI jan/29 em 12,65%.

Decisão do Copom

O Copom entregou a esperada elevação de 50pb ontem, elevando a taxa Selic para 13,75%. Na declaração pós-reunião, o Comitê reconheceu que a inflação continua alta e que a atividade econômica se expandiu durante todo o segundo trimestre, com a recuperação do mercado de trabalho mais forte do que o esperado anteriormente. Além disso, o Comitê reiterou que os riscos permanecem em ambas as direções. Por um lado, a possibilidade de que as políticas fiscais que sustentam a demanda agregada se tornem permanentes aumenta os riscos ascendentes do cenário inflacionário. Por outro lado, afirmou que o risco crescente de uma maior desaceleração global aumenta os riscos de queda da inflação. Apesar da maior previsão para a inflação de 2023, o Comitê deu ênfase a um horizonte monetário mais longo. E, de maior relevância, o Copom acrescentou que avaliaria a necessidade de um ajuste residual, de menor magnitude, em sua próxima reunião (aumento de 25bps). Mantemos a expectativa de que a taxa Selic será mantida inalterada em 13,75% até meados de 2023. Não acreditamos que o nível será suficiente para trazer o IPCA para a faixa alvo no próximo ano, mas certamente ajudará a aumentar a probabilidade de um IPCA dentro da faixa alvo em 2024.

Mundo

Mercados globais amanhecem levemente positivos (EUA +0,2% e Europa +0,4%) após resultados robustos e dados econômicos positivos. Por outro lado, o sentimento segue fragilizado enquanto investidores analisam os desdobramentos das tensões geopolíticas entre EUA e China. Nos EUA, o ISM registrou 56,7 pontos em julho vs. 55,3 pontos em junho, sugerindo que o setor de serviços da economia americana segue aquecido e, uma recessão pode não estar tão próxima quanto o antecipado. Na Europa, hoje teremos a reunião de política monetária do Banco da Inglaterra, expectativas do consenso apontam que o banco central deverá realizar uma alta de 50 bps na taxa básica de juros. Na China, o índice de Hang Seng (+2,1%) encerra em forte alta enquanto o mercado aguarda o início da divulgação das big techs chinesas, começando pelo Alibaba (+5,2%) nesta quinta-feira.

Pesquisa ISM nos EUA

A indústria de serviços dos EUA se recuperou inesperadamente em julho com um crescimento sólido, apoiando a opinião de que a economia não estava em recessão apesar da queda na produção no primeiro semestre. A pesquisa do Institute for Supply Management (ISM) na quarta-feira também mostrou que os gargalos na oferta estavam diminuindo, enquanto uma medida dos preços pagos pelas empresas caiu mais desde 2017, beneficiando-se em parte da queda dos preços das commodities. Mas a escassez de mão-de-obra, especialmente de motoristas de caminhão, persistiu. O PMI não manufatureiro do ISM recuperou para uma leitura de 56,7 no mês passado, de 55,3 em junho, terminando com três declínios mensais consecutivos. Treze setores, incluindo mineração, administração pública e comércio atacadista, relataram crescimento. Mas agricultura, silvicultura, pesca e caça, assim como comércio varejista e finanças e seguros, mostraram retração. Os economistas entrevistados pela Reuters haviam previsto que o PMI não-manufatureiro diminuiria para 53,5. Uma leitura acima de 50 indica expansão no setor de serviços, que responde por mais de dois terços da atividade econômica dos Estados Unidos.

Encomendas de manufaturados nos EUA

As novas encomendas de produtos manufaturados aumentaram solidamente nos EUA em junho e os gastos com equipamentos foram mais fortes do que se pensava inicialmente, apontando para a força subjacente na manufatura, apesar do aumento das taxas de juros. O Departamento de Comércio disse na quarta-feira que os pedidos na indústria aumentaram 2,0% em junho, depois de avançarem 1,8% em maio. A expectativa dos analistas consultados pela Reuters era que os pedidos aumentariam 1,1%. As encomendas aumentaram 13,5% em relação ao ano anterior. Os pedidos para computadores e produtos eletrônicos cresceram 1,7%. As encomendas de equipamentos elétricos, aparelhos e componentes recuperaram 2,8%. Houve também um salto de 5,2% nas encomendas de equipamentos de transporte, o que refletiu um aumento nas encomendas de aeronaves de defesa e peças. Mas as encomendas de metais primários caíram 1,0%.

Decisão do Banco da Inglaterra

Na agenda de hoje, espera-se que o Banco da Inglaterra aumente as taxas de juros ao máximo desde 1995, mesmo com o aumento dos riscos de uma recessão, para impedir que um aumento da inflação se incruste na economia da Grã-Bretanha. A maioria dos investidores e economistas preveem que o BoE aumentará sua taxa de referência em meio ponto percentual, para 1,75%, seu nível mais alto desde o final de 2008, no início da crise financeira global. A principal taxa de inflação da Grã-Bretanha subiu para 9,4% – e poderá atingir 15% no início de 2023, de acordo com o think-tank da Fundação Resolution – à medida que as repercussões da invasão russa da Ucrânia se combinam com as pressões pós-pandêmicas sobre a economia mundial. O BoE já aumentou as taxas cinco vezes desde dezembro.

Último dia da Expert XP 2022 conta com palestras de Amy Webb, Serena Williams e Lawrence Summers

Chegamos ao último dia da edição de 2022 da Expert XP com mais um dia recheado de muito conhecimento, trazido pelos maiores nomes do mercado e do mundo. No encerramento do evento, teremos palestrantes como Lawrence Summers, ex-Secretário do Tesouro dos Estados Unidos, e grande personalidade femininas, como a tenista multicampeã Serena Williams e futurista Amy Webb. Acompanhe as palestras dos maiores nome do mercado financeiro do mundo no último dia da Expert XP 2022. Veja mais destaques desta quinta-feira (4):

  • 10h30 – Perspectiva econômica global | Com Lawrence Summers
  • 11h – Uma conversa com Theresa May
  • 17h30 – Inteligência Artificial, Metaverso, Criptoativos e as tecnologias que mudarão nosso mundo | Com Amy Webb
  • 18h45 – Um papo com a maior tenista da história: Serena Williams
  • 19h30 – Especialistas discutem a nova taxa Selic após reunião do Copom

Acompanhe nossa cobertura e leia os resumos dos painéis dos dois dias do evento aqui.

Veja todos os detalhes

Agenda de resultados

AES Brasil (AESB3): Após o fechamento
Sanepar (SAPR11): Após o fechamento
Tupy (TUPY3): Após o fechamento
Construtora tenda (TEND3): Após o fechamento
Fleury (FLRY3): Após o fechamento
Banco Bradesco (BBDC4): Após o fechamento
Alpagartas (ALPA4): Após o fechamento
Porto Seguro (PSSA3): Após o fechamento
Grendene (GRND3): Após o fechamento
Banco ABC  (ABCB4): Após o fechamento

Calendário do 2T22
Temporada de resultados do 2º trimestre 2022 – o que esperar?

Economia

Serviços e novas encomendas de produtos manufaturados cresceram nos EUA. No Brasil, a Copom aumenta a taxa de juros e sinaliza ajuste residual

  • A indústria de serviços dos EUA se recuperou inesperadamente em julho com o crescimento sólido, apoiando a opinião de que a economia não estava em recessão apesar da queda na produção no primeiro semestre. A pesquisa do Institute for Supply Management (ISM) na quarta-feira também mostrou que os gargalos na oferta estavam diminuindo, enquanto uma medida dos preços pagos pelas empresas caiu mais desde 2017, beneficiando-se em parte da queda dos preços das commodities. Mas a escassez de mão-de-obra, especialmente os motoristas de caminhão, persistiu. O PMI não manufatureiro do ISM recuperou para uma leitura de 56,7 no mês passado de 55,3 em junho, terminando com três declínios mensais consecutivos. Treze setores, incluindo mineração, administração pública e comércio atacadista, relataram crescimento. Mas agricultura, silvicultura, pesca e caça, assim como comércio varejista e finanças e seguros mostraram retração. Os economistas entrevistados pela Reuters haviam previsto que o PMI não-manufatureiro diminuiria para 53,5. Uma leitura acima de 50 indica expansão no setor de serviços, que responde por mais de dois terços da atividade econômica dos Estados Unidos;
  • As novas encomendas de produtos manufaturados aumentaram solidamente nos EUA em junho e os gastos com equipamentos foram mais fortes do que se pensava inicialmente, apontando para a força subjacente na manufatura, apesar do aumento das taxas de juros. O Departamento de Comércio disse na quarta-feira que os pedidos na indústria aumentaram 2,0% em junho, depois de avançarem 1,8% em maio. A expectativa dos analistas consultados pela Reuters era que os pedidos aumentariam 1,1%. As encomendas aumentaram 13,5% em relação ao ano anterior. Os pedidos para computadores e produtos eletrônicos cresceram 1,7%. As encomendas de equipamentos elétricos, aparelhos e componentes recuperaram 2,8%. Houve também um salto de 5,2% nas encomendas de equipamentos de transporte, o que refletiu um aumento nas encomendas de aeronaves de defesa e peças. Mas as encomendas de metais primários caíram 1,0%;
  • O Copom entregou a esperada elevação de 50pb ontem, elevando a taxa Selic para 13,75%. Na declaração pós-reunião, o Comitê reconheceu que a inflação continua alta e que a atividade econômica se expandiu durante todo o segundo trimestre, com a recuperação do mercado de trabalho mais forte do que o esperado anteriormente. Além disso, o Comitê reiterou que os riscos permanecem em ambas as direções. Por um lado, a possibilidade de que as políticas fiscais que sustentam a demanda agregada se tornem permanentes aumenta os riscos ascendentes do cenário inflacionário. Por outro lado, afirmou que o risco crescente de uma maior desaceleração global aumenta os riscos de queda da inflação. Apesar da maior previsão para a inflação de 2023, o Comitê deu ênfase a um horizonte monetário mais longo. E, de maior relevância, o Copom acrescentou que avaliaria a necessidade de um ajuste residual, de menor magnitude, em sua próxima reunião (aumento de 25bps). Mantemos a expectativa de que a taxa Selic será mantida inalterada em 13,75% até meados de 2023. Não acreditamos que o nível será suficiente para trazer o IPCA para a faixa alvo no próximo ano, mas certamente ajudará a aumentar a probabilidade de um IPCA dentro da faixa alvo em 2024;
  • Na agenda de hoje, espera-se que o Banco da Inglaterra aumente as taxas de juros ao máximo desde 1995, mesmo com o aumento dos riscos de uma recessão, para impedir que um aumento da inflação se incruste na economia da Grã-Bretanha. A maioria dos investidores e economistas prevêem que o BoE aumentará sua taxa de referência em meio ponto percentual para 1,75%, seu nível mais alto desde o final de 2008, no início da crise financeira global. A principal taxa de inflação da Grã-Bretanha subiu para 9,4% – e poderá atingir 15% no início de 2023, de acordo com o think-tank da Fundação Resolution – à medida que as repercussões da invasão russa da Ucrânia se combinam com as pressões pós-pandêmicas sobre a economia mundial. O BoE já aumentou as taxas cinco vezes desde dezembro.

Expert XP 2022

Expert XP 2022: Principais destaques do segundo dia

  • Ontem (03) tivemos o segundo dia da Expert XP 2022, a maior conferência de investimentos do mundo, conectando as principais autoridades do governo brasileiro, a alta administração de empresas brasileiras e investidores institucionais de renda fixa e ações;
  • Howard Marks, Gustavo Montezano, Brian Dohorty, Andrew Marc Reider e Paulo Guedes foram alguns dos principais nomes do segundo dia do evento;
  • Clique aqui para acessar o relatório com a nossa cobertura dos principais painéis.

Empresas

Gerdau (GGBR4): EBITDA forte com margens (novamente) recordes nos EUA

  • Ontem (03) antes da abertura do mercado, a Gerdau divulgou seus resultados trimestrais, com EBITDA Ajustado 3% acima do nosso e 4% acima das estimativas do consenso;
  • Os resultados continuaram fortes, impulsionados pelas ótimas margens e desempenho das operações nos EUA;
  • Destacamos: (i) o FCF atingiu R$ 1,9 bilhão (5% yield ou 20% anualizado) mantendo um excelente desempenho nos últimos 4 trimestres, (ii) a Gerdau também anunciou dividendos de R$ 1,2 bilhão (~3% dividendos sobre valor de mercado atual), (iii) a empresa atingiu sua meta de dívida bruta de R$ 12 bilhões, o que em nossa visão pode resultar em maiores pagamentos de dividendos nos próximos trimestres;
  • Reiteramos nossa recomendação de Compra (preço-alvo de R$33,8/ação);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

TOTVS (TOTS3): Resultados sólidos no 2T22: provando resiliência por mais um trimestre

  • A TOTVS reportou resultados sólidos no 2T, superando nossos números;
  • A Receita Líquida Consolidada (líquida dos custos de funding) atingiu R$ 966 milhões, 29,5 % A/A e 2,2 % T/T, em linha com nossas estimativas. A receita recorrente cresceu 35,0% A/A, com receita recorrente anualizada (ARR) de R$ 3,6 bilhões;
  • Destacamos a estabilidade da margem de contribuição no trimestre em 57,7%, impulsionada principalmente pela recuperação da margem de contribuição da Techfin quanto Business Performance no trimestre;
  • Em suma, mantemos nossa recomendação de Compra e preço-alvo de R$ 39,0/ação para TOTS3;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • BC eleva Selic pela 12ª vez seguida para 13,75%, o maior patamar desde o fim de 2016 (Estadão);
    • Copom projeta IPCA de 6,8% para este ano e 4,6%, para 2023 (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Mercado Livre cresce 18,6% em vendas totais (Valor)
    • BC eleva Selic pela 12ª vez seguida para 13,75%, o maior patamar desde o fim de 2016 (Estadão)
    • Bolsa-caminhoneiro: Governo vai pagar duas parcelas de R$ 1 mil no dia 9; veja calendário (Estadão)
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Alimentos e Bebidas
      • Do War para o Jogo Infinito: como a Ambev ajustou seu foco para a tecnologia – Guia da Cerveja;
      • Com aumento no preço do trigo, consumidores no mundo são obrigados a alternativas mais baratas – Reuters.
    • Agro
      • Fuga do risco e medo de recessão global derrubam preços de soja, milho e trigo – Valor;
      • Coluna: enorme safra de soja 2023 pode não ser excessiva – Reuters.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Casa branca: Biden continuará a pedir que empresas elevem produção de petróleo (Broadcast);
    • Estoques semanais de petróleo nos EUA sobem em 4,47 milhões de barris (Valor Econômico);
    • Mercado livre de energia cresce 19% em 12 meses.(Canal Energia);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Moderna supera estimativas e anuncia US$ 3 bilhões em recompra de ações

  • Moderna supera estimativas e anuncia US$ 3 bilhões em recompra de ações;
  • CVS surpreende o consenso e registra aumento de vendas por loja;
  • Vendas do Nintendo Switch despencam após pandemia;
  • Dados sugerem uma normalização nos hábitos de compras dos consumidores;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • KNRI11 aumenta dividendos em até 40%; entenda a evolução do FII (Suno);
    • Veja os fundos imobiliários mais recomendados por analistas para investir em agosto (Cnn Brasil);
    • Fundo imobiliário planeja investir R$ 50 milhões em novos ativos; Ifix cai (MoneyTimes);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

ESG

Retorno financeiro não se opõe aos investimentos sustentáveis, dizem BlackRock e Schroders | Café com ESG, 04/08

  • O mercado fechou o pregão de quarta-feira em território positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +0,4% e +2,0%, respectivamente;
  • Na Expert XP 2022, Carlos Takahashi, analista da BlackRock no Brasil, e Daniel Celano, diretor presidente da Schroders, dizem que à medida que a prática ESG tem se fortalecido no mercado financeiro, também aumentam as dúvidas sobre garantia de retorno financeiro a quem busca investimentos sustentáveis, entretanto, as duas coisas não são opostas, uma vez que fundos e empresas com boas práticas performam melhor do que as que não aderem à pauta;
  • No Brasil, (i) no primeiro semestre, 22 fundos de renda fixa e de ações foram identificados como sustentáveis pelas novas regras da Anbima – seguindo as normas, que entraram em vigor no início de janeiro, 17 fundos passaram a deter no nome o sufixo “IS”, de Investimento Sustentável, por terem a sustentabilidade como propósito; e (ii) a Raízen firmou uma parceria com o ASR Group, maior refinador e comercializador de açúcar do mundo, com o objetivo de criar a primeira cadeia global de fornecimento e comercialização de açúcar bruto 100% rastreável, produzido a partir da cana-de-açúcar não transgênica. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.