XP Expert

Dados de venda no varejo e produção industrial nos EUA são destaque

Divulgação do PIB Chinês, dados de venda no varejo dos EUA e temporada de resultados são alguns dos temas de maior destaque nesta sexta-feira, 15/07/2022

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -1,8% | 096.121 Pontos

CÂMBIO +0,6% | 5,42/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaque do dia

Mercados amanhecem em alta, mesmo após a divulgação do PIB chinês do segundo trimestre abaixo do esperado. No entanto, as vendas no varejo chinês subiram 3,1% em junho, superando as expectativas, que não esperavam crescimento em comparação com um ano atrás. Na agenda internacional, o mercado aguarda os dados de venda no varejo e produção industrial dos EUA.

Brasil

Acompanhando os mercados lá fora e com um empurrão extra das commodities, o Ibovespa fechou em queda de -1,8% aos 96.121 pontos, renovando as mínimas desde novembro de 2020. O dólar fechou em alta e segue forte frente às demais moedas no mundo. A moeda americana fechou em alta de +0,6%, a R$ 5,42. Os juros futuros tiveram dia de forte alta, seguindo uma tendência das últimas semanas, mas dessa vez com o mercado ainda digerindo a divulgação da inflação ao consumidor nos Estados Unidos acima do esperado e expectativas da reação do Banco Central americano (Fed), ainda que a aposta de alta de 100 pontos-base no juro americano em julho tenha perdido força. No Brasil, ainda há um desconforto em relação às políticas públicas de expansão fiscal em ano eleitoral e o dólar acima de R$ 5,40 contribui para a pressão nas taxas locais. DI jan/23 fechou em 13,905%;  DI jan/24 em 13,845%; DI jan/25 em 13,165; DI jan/27 encerrou em 12,975%; e DI jan/29 em 13,1%.

Mundo

Bolsas internacionais amanhecem positivas (EUA +0,2% e Europa +0,5%) enquanto os investidores aguardam a divulgação dos dados de vendas do varejo e novos resultados dos bancos, os quais serão observados para obter informações sobre o estado da economia americana. Ainda nos EUA, nesta quinta-feira, representantes do Federal Reserve, Christopher Waller e James Bullard, deram suporte à uma nova alta de 75 bps na taxa básica de juros dos país na próxima reunião do FOMC, mas não descartaram altas ainda maiores caso os dados se deteriorem ainda mais. Na Europa, economistas projetam que o ECB continuará em seu plano inicial e realizará um aumento de 25 bps na taxa de juros na próxima quinta-feira, segundo pesquisa da Reuters. Na China, o índice de Hang Seng (-2,2%) encerra em baixa após o país reportar um crescimento do PIB no segundo trimestre bem abaixo estimativas do consenso da Bloomberg. O crescimento chinês foi fortemente impactado pela política de zero-covid. Além do PIB, temores escalam em relação ao boicote de pagamentos dos financiamentos imobiliários relacionados aos projetos de construção paralisados, que já ocorrem em 86 cidades. Participantes do mercado agora especulam se o Banco Central Chinês estimulará a economia e reduzirá futuramente a taxa de juros imobiliária. Por fim, ações de tecnologia locais também sofrem à medida que o Alibaba (-6%) está sendo investigado por um vazamento de dados, a notícia reverberou e afetou outras ações do setor de tecnologia: NetEase (-4,3%) e Tencent (-3%).

PIB da China

O PIB chinês caiu 2,6% no segundo trimestre em relação ao trimestre anterior, mediana das expectativas de mercado era queda de 1,5%, depois de crescer 1,4% no primeiro trimestre. Na comparação anual, a alta do PIB foi de 0,4%, bem abaixo dos 1,2% esperados pelo consenso. A economia de Xangai caiu 13,7% no trimestre após bloqueios em toda a cidade em abril e maio, a maior contração entre todas as regiões de nível provincial. A pressão persistente nos próximos meses de uma perspectiva de crescimento global sombria deve pesar sobre a recuperação da China, e a meta de crescimento do governo para 2022 de cerca de 5,5%, que dificilmente será alcançada.

Inflação ao produtor dos EUA

O índice de preços ao produtor (PPI) dos Estados Unidos subiu 1,1% em junho na comparação com maio, segundo dados publicados pelo Departamento do Trabalho americano, acima dos 0,8% esperados pelo mercado. Nos 12 meses encerrados em junho, o PPI subiu 11,3%, também superando as estimativas de 10,7% do consenso. O dado ajuda a elevar as projeções de que o Fed terá que elevar ainda mais os juros para conter a alta de preços.

Veja todos os detalhes

Economia

PIB chinês cai 2,6% no segundo trimestre

  • O PIB chinês  caiu 2,6% no segundo trimestre em relação ao trimestre anterior, mediana das expectativas de mercado era queda de 1,5%, depois de crescer 1,4% no primeiro trimestre. A economia de Xangai caiu 13,7% no trimestre após bloqueios em toda a cidade em abril e maio, a maior contração entre todas as regiões de nível provincial. A pressão persistente nos próximos meses de uma perspectiva de crescimento global sombria deve pesar sobre a recuperação da China e a meta de crescimento do governo para 2022 de cerca de 5,5%, que dificilmente será alcançada;
  • Os preços do petróleo caíram e permaneceram a caminho de terminar abaixo de US$ 100 o barril pela primeira vez desde o início de abril, depois que os dados de crescimento chinês serem divulgados. O presidente dos EUA, Joe Biden, voará para a Arábia Saudita hoje, na tentativa de fazer com que seus aliados do Golfo bombeiem mais petróleo e, assim, reduzam os preços. No entanto, está será uma tarefa difícil  de alcançar, pois a capacidade ociosa na maioria dos membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo está muito baixa;
  • Nos EUA, o mercado aguarda hoje a divulgação dos dados de vendas no varejo e de expectativas de inflação. Após CPI e PPI acima do consenso dos analistas, a leitura das expectativas ajudará a calibrar as apostas para o próximo FOMC. Ontem, Cristopher Waller, do Fed, disse que o mercado se precipitou ao apostar em 100 bps e que continuará a defender 75 bps na próxima reunião;
  • No Brasil, Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) – uma proxy mensal para o PIB do Brasil – caiu 0,1% em maio, praticamente em linha com nossa estimativa (0%) e consenso de mercado (0,1%). O indicador cresceu 3,7% em relação a maio de 2021 (XP: 3,9%; expectativa de mercado: 4,0%). Por enquanto, calculamos que a proxy mensal do PIB cresceu 0,7% em junho (3,1% A/A). Enquanto isso, nosso tracker para o crescimento do PIB do segundo trimestre está atualmente apontando para 0,8% no trimestre (2,5% anual). Prevemos que o PIB do Brasil cresça 2,2% em 2022.

Empresas

GPA (PCAR3): O que ouvimos do novo CEO sobre o novo GPA; Foco no core e nas operações brasileiras

  • Tivemos uma reunião com o Sr. Marcelo Pimentel, novo CEO do GPA desde 22/03, para falar sobre os planos para o novo GPA, sem o formato de hipermercados;
  • As principais mensagens que tiramos da reunião foram: i) Foco nos supermercados e formatos de proximidade/conveniência; ii) A execução e a eficiência são alavancas fundamentais de rentabilidade; iii) Há muito espaço para expansão; e iv) a cisão do Grupo Éxito parece estar nos planos da empresa;
  • Mantemos nosso Neutro dada a baixa visibilidade dos números do novo GPA Brasil e do momento desafiador para os supermercados dada a alta inflação e a retomada do consumo fora de casa;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Rumo (RAIL3): Tracker Mensal de Ferrovia – Dados de Volume de Junho

  • A Rumo reportou volumes fortes em junho (+12% A/A). Embora os volumes de soja (-8% A/A) ainda tenham sido impactados pelo déficit de colheita no Sul do Brasil, junho marcou um início sólido para a safra de milho (+131% A/A) e forte demanda de fertilizantes (+75% A/A);
  • Esperamos fortes volumes para o 2S22 (sustentando o guidance da Rumo para 2022), suportados por:
    • (i) sólidas perspectivas para a colheita de milho no MT; e
    • (ii) melhoria da competitividade tarifária da rota de exportação Sorriso-Santos (11% mais barata que o Arco Norte [Sorriso-Barcarena]).
  • Em uma base UDM, a Rumo continuou a ganhar participação de mercado (46% em Jun’22 UDM, vs. 42% em 2021 e 40% em 2020), com o Arco Norte (incluindo HBSA) perdendo participação ligeiramente em 30% (vs. 31% em 2021 e 34% em 2020);
  • Reiteramos nossa perspectiva positiva para as exportações de grãos do Centro-Oeste do Brasil e as recomendações de Compra para RAIL3 e HBSA3;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Camil (CAML3) – 1T22: uma saborosa divulgação de resultados

  • A Camil (CAML3) teve um primeiro trimestre sólido, com receita líquida recorde de R$ 2.397bi (+6,2% A/A e +2,4% vs. XPe) devido aos maiores preços para o feijão, açúcar e pescado, além de novas fontes de receita como massas e café, e um desempenho surpreendente no Uruguai;
  • O EBITDA também foi recorde em R$ 245mi (+33,0% A/A e +6,8% vs. Xpe), com margens na operação brasileira acima da nossa projeção (+337bps A/A), mas abaixo no Internacional (-253bps A/A);
  • Além de um esperado ramp up (forte crescimento inicial) nas duas novas categorias (massas e café), e apesar da persistente escassez de pescado (sardinha), vemos como altamente positivo manter um portfólio de produtos defensivos em um ambiente inflacionário, sobretudo com marcas fortes para defender preços mais altos e sustentar margens mais saudáveis;
  • A alavancagem da empresa, no entanto, aliada a taxas de juros mais altas, pode diminuir suas oportunidades de M&A e já está afetando a última linha;
  • Reiteramos nossa recomendação de Compra em CAML3 com TP de R$ 14,0/ação;
  • Clique aqui para acessar nosso relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Morgan Stanley e J.P. decepcionam Wall Street (Valor);
    • Nubank apresenta pedido de licença para financeira na Colômbia (Valor);
    • Fitch reafirma rating BB- do Brasil e melhora perspectiva para nota de “negativa” para “estável” (InfoMoney);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Klein vs Klein: um embate familiar na Via. (Pipeline);
    • Piso salarial dos farmacêuticos volta para na Câmara. (Panorama Farmacêutico);
    • Shein buscará IPO nos EUA em 2024, diz relatório. (CNBC);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Camil (CAML3): juros levam a uma queda do lucro no 1º tri, mas Ebitda supera projeções (Infomoney);
    • Principais Hedge Funds do Brasil Cortam Apostas em Commodities com Perspectiva de Recessão (Bloomberg);
    • 3tentos, companhia do agronegócio brasileiro, faz Investor Day na B3 e projeta crescimento até 2025 (Notícias Agrícolas);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Bolsonaro volta a cobrar redução da margem de lucro da Petrobras (Valor Econômico);
    • Após assumir Light, Octávio Lopes deve deixar chapa que disputa conselho da Eletrobras (Valor Econômico);
    • Macron pede que França poupe energia; UE poderá cortar gás de indústrias (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Grandes bancos desapontam expectativas

  • JP Morgan suspende recompra de ações diante do cenário macro mais desafiador;
  • Morgan Stanley sofre com desaceleração do segmento de Investment Banking;
  • TSMC registra lucro recorde e acalma preocupações sobre o mercado de chips;
  • Netflix perde o título de aplicativo de streaming mais baixado nos EUA;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

Aberta a temporada de resultados do 2º trimestre de 2022 nos EUA: Confira as expectativas para os resultados das empresas dos Estados Unidos

  • Está oficialmente aberta a temporada de resultados do 2º trimestre de 2022 nos Estados Unidos. Até final de julho, mais de 70% do valor de mercado do índice terá reportado, sendo a última semana do mês a mais relevante da temporada, quando as big techs americanas divulgam seus balanços;
  • Depois de períodos de surpresa muito acima do esperado, principalmente entre o 2T2020 e o 2T2021, para essa temporada é esperado um crescimento nos lucros por ação do S&P 500 na ordem de 5,4% (ano/ano), reforçando a redução do ritmo de crescimento das companhias;
  • Apesar do cenário macro bastante desafiador ao longo dos últimos meses, as expectativas dos analistas para os resultados das companhias ainda não foram revisadas severamente para baixo. Portanto, vemos que as projeções de lucros das empresas ainda não refletem o momento de mercado, em que as preocupações oscilam entre inflação, alta dos juros e recessão;
  • Clique aqui para acessar o relatório. Nele você encontrará nossa visão completa sobre a temporada que está iniciando, com os pontos que devemos acompanhar durante a divulgação dos números e destaques dos principais setores.   

Alocação & Fundos

Investir em Fundos de Infraestrutura pode ser um bom negócio – Indo a fundo no Outliers

  • No Indo a Fundo no Outliers dessa semana, descubra como os fundos de infraestrutura podem ser uma alternativa importante de alocação por apresentarem (i) benefícios fiscais atrativos; (ii) geração de renda através da distribuição de dividendos e ganho de capital; além de terem (iii) características para diversificação de portfólios;
  • Neste relatório, entenda como os fundos de infraestrutura se encaixam na carteira e qual é a alocação recomendada para cada tipo de investidor. Além de conhecer no detalhe alternativas duas investimento disponíveis na plataforma XP: XPIE11 e o XPID11, mas antes vale entender o incentivo por trás desse investimento, confira a seguir;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Quer começar a investir em FIIs? Um tipo em especial é o mais indicado por analistas para iniciantes; saiba qual (InfoMoney);
    • Fundos Imobiliários (FIIS) Mais Baratos da Bolsa em junho 2022 (The Capital Advisor);
    • FIIs ‘de tijolo’ descontados: oportunidade ou armadilha? (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

ESG

Emissão global de títulos ESG apresenta queda no primeiro semestre do ano | Café com ESG, 15/07

  • O mercado fechou o pregão de quinta-feira em território negativo, com o Ibov e o ISE em queda de -1,8% e -0,1, respectivamente;
  • No Brasil, para os especialistas em direito societário, trabalhista e ambiental, não há dúvidas de que as empesas estão cada vez mais cuidadosas com a reputação, e os mecanismos de remuneração variável associados a metas ESG contribuem positivamente para a construção da imagem da companhia.
  • No internacional, (i) de acordo com dados da Refinitiv, a emissão de títulos sociais, verdes ou de sustentabilidade caiu 23% para US$ 428 bilhões nos primeiros seis meses do ano em relação ao mesmo período do ano anterior, contra uma queda de 13% para US$ 4,7 trilhões no mercado mais amplo – impacto devido à guerra na Ucrânia e aumento das taxas de juros, principalmente; e (ii) a BP Plc, multinacional sediada no Reino Unido que opera no setor de energia, sobretudo de petróleo e gás, anunciou que pretende começar a produzir combustível de aviação sustentável na Austrália até 2025.;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.